Por Dentro do Episódio 7.07 “The Dragon and the Wolf”

No ar, os vídeos da HBO com comentários dos produtores e atores sobre o episódio “The Dragon and the Wolf”.


No primeiro segmento, Benioff e Weiss iniciam suas entrevistas falando sobre a cena da morte de Petyr Baelish. Eles revelam que muito dessa cena é sobre o que acontece antes dela, já que os conflitos entre Arya e Sansa escalaram através dos episódios, fazendo com que a audiência acreditasse que Arya tinha potencial de machucar Sansa, e que Sansa poderia conspirar e executar Arya para sua própria segurança. Weiss conta que ficou ansioso para ver o que Aidan faria com o material do roteiro, já que seu personagem jamais esteve em uma situação semelhante.



Para deixar claro, é importante ressaltar que em nenhum momento a intenção dos roteiristas foi a de revelar que Arya, Sansa e Bran estavam organizando secretamente uma punição para Mindinho durante a temporada, já que no vídeo da semana passada, eles falaram que Sansa sentia medo de que Arya a machucasse fisicamente, e que sua presença a aterrorizava, e que Arya sentia que Sansa havia traído a família. Fica implícito que um acordo entre as duas tenha sido feito, com a ajuda de Bran, depois que Mindinho aconselha Sansa a esperar “o pior” das pessoas.

Sobre o encontro no Fosso dos Dragões, que levou dez dias para ser filmado, Weiss explora que esta é uma situação complexa, que poderia seguir em diversas direções. E que certas interações mereciam atenção especial, como o reencontro de Tyrion e Podrick, Brienne e Sandor, Sandor e Gregor. Benioff acrescenta que um dos grandes temas desta temporada foi o da relação das pessoas com a religião e com o desconhecido, e que quando elas encontram o sobrenatural, passam a crer em sua existência – o que acabou acontecendo com Cersei.



Weiss e Benioff também explicam que Cersei e Tyrion conseguem entrar em um acordo porque, no fim das contas, um conhece o outro mais do que ninguém. Eles também deixam claro que Cersei deliberadamente mostrou a Tyrion que estava grávida, para manipulá-lo. E conseguiu.

Sobre Jaime, eles explicam que a revelação sobre os mortos significou algo para ele, mas uma coisa completamente diferente para Cersei. A rainha vê a guerra iminente com um distanciamento estratégico, enquanto Jaime vê questão de um ponto de vista existencial, de sobrevivência. E que, neste ponto, ele percebe que sua lealdade à ela não é recíproca, o que o leva a partir.

Quando o assunto é Rhaegar (Wilf Scolding) e Lyanna (Aisling Franciosi), os produtores afirmam que Aegon Targaryen (ou Jon Snow) é o herdeiro legítimo do trono de ferro, e que isso muda tudo, deixando inclusive seu romance com Daenerys (sua tia) espelhando uma possível tragédia. A informação de que existe mais um Targaryen vivo, segundo eles, poderá causar grandes problemas, ou fazer com que Jon e Dany se separem. Isso é evidenciado quando temos o paralelo entre os pais de Jon, enquanto Bran e Sam narram seu controverso casamento.

Por fim, os produtores contam que sabiam há anos que a queda da Muralha aconteceria no episódio final da penultima temporada, algo que certamente foi mais fácil de se escrever do que executar. Benioff conta que nas primeiras temporadas da série vimos um universo em expansão, mas que agora a história se contrai, onde personagens exploram o desconhecido inimaginável, e que seus enfrentamentos nesta fase decidirão deus destinos.

A HBO ainda preparou mais dois segmentos sobre o finale, com “Worlds Collide” sobre o encontro de grande parte do elenco em Porto Real, e “A Union of Fire and Ice” sobre Daenerys e Jon. Comentários do diretor Jeremy Podeswa, do produtor Chris Newman, dos roteiristas Bryan Cogman e Dave Hill. O elenco pareceu se deliciar com o encontro no fosso dos dragões.

A cena de Dany e Jon no barco, no entanto, causou um certo desconforto (esperado e engraçado) em Harington e Clarke:


Clique aqui para ouvir o nosso podcast sobre “Beyond the Wall”.

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados