Análise do trailer #2 da sétima temporada de Game of Thrones

O novo trailer da 7ª temporada de Game of Thrones foi revelado na tarde desta quarta-feira, cheio de imagens enigmáticas, conseguindo atrair a curiosidade de uma entusiasmada base de fãs.

No vídeo vimos novamente trechos de três grandes batalhas: Jon Snow e sua comotiva contra os Outros no extremo Norte, Daenerys contra Jaime na Campina, e Theon e Yara contra Euron em alto mar. A ação é embalada pela canção ‘Light of the Seven‘, enquanto somos guiados por monólogos de Jon, Mindinho e Sansa.

A seguir iremos analisar cada um dos principais frames apresentados.

“Não lute no norte ou no sul. Lute batalhas em todos os lugares, sempre, em sua mente “.

A voz de Petyr Baelish ecoa pelo represeiro em Winterfell enquanto vemos uma enigmática Sansa andando decididamente para longe de árvore coração. Com um olhar atento, é possível ver a silhueta de alguém que ela decide deixar para trás.

Enquanto isso vemos os portões da Muralha se abrindo para aqueles que chegam do outro lado.

São eles Meera Reed e Bran Stark, finalmente voltando de seu exílio. Curioso perceber que Edd Doloroso abrirá os portões para Bran, mesmo em circunstâncias de extremo perigo.

Enquanto Bran e Meera fogem do inimigo, Jon parece fazer o caminho inverso. Na imagem a seguir podemos vê-lo na companhia de uma comitiva armada, olhando com tensão para algo ou alguém.

Do outro lado do continente, em Porto Real, os plebeus recebem com entusiasmo a chegada de outra comitiva, acompanhada por homens da Patrulha da Cidade. Possivelmente se trata de um desfile de um prisioneiro de guerra. Quem acompanha nosso site já deve saber o contexto da cena retratada aqui.

O clamor do povo comum é sobreposto por Cersei, que parece estar em uma locação escura e cavernosa. Seu semblante parece diferente do que estamos acostumados. Quase como um semblante de descoberta.

E então temos Daenerys, deslizando suas mãos pelo mapa da Mesa Pintada de Pedra do Dragão, algo que já havíamos visto no primeiro trailer divulgado.

Há figuras sobre o mapa, usadas como indicadores para exércitos e castelos. Aquelas próximas ao mar são derrubadas, podendo ser um indício dos Imaculados terem concluído a conquista de Rochedo Casterly ou Lannisporto, como vimos no trailer anterior.

Na próxima cena, temos um mar aberto em revolta. A locação utilizada é a Praia de Areia Negra de Vík, na Islândia. Durante as filmagens, os atores Liam Cunningham (Davos Seaworth), Joe Dempsie (Gendry), entre outros, foram vistos no local. De acordo com os relatos, a paisagem serviria de palco para as cenas na Muralha, na base da Patrulha em Atalaialeste-do-Mar.

Cortando para outro núcleo, vemos Arya montada, parecendo avistar algo ou alguém. Vimos muito pouco dela no material promocional, mas com sua habilidade de trocar de rosto sem que haja consequências, fico pensando sobre o que ela seria capaz de fazer agora. Será que ela teria interesse em ajudar Jon a combater o grande inimigo? Será que ela continuará a buscar os últimos nomes de sua lista?

Também vemos Jaime andando de maneira energética através do topo de uma torre. No chão, temos o corpo de um homem dos Tyrell, sem vida. Bem possível que se trate de Jardim de Cima, local onde os problemas de Jaime com Daenerys irão começar.

Mindinho sempre entregando exatamente o que a câmera espera dele, aparece em meia luz, com olhar desafiador. Essa é mais uma imagem que se repete no primeiro trailer e, acredita-se ser parte de uma cena nas criptas de Winterfell.

Mais uma imagem repetida do primeiro trailer, alguém parece afiar uma lança. Da primeira vez muita gente questionou a possibilidade de ser Obara Sand afiando sua arma. Também existe a possibilidade de ser um imaculado se preparando para algum confronto.

E então temos a rainha Daenerys desfilando com as falésias de Pedra do Dragão (Zumaia, no País Basco) figurando ao fundo. Enquanto ela passa, ouvimos Jon Snow dizendo: “Durante séculos, nossas famílias lutaram juntas…”.

Dany então vê o estandarte de Stannis: O coração flamejante com o veado coroado. Enquanto Dany olha para ele, Jon continua seu monólogo: “Contra um inimigo em comum”.

Ela então arranca com violência a símbolo do antigo pretendente ao trono. Há claramente a ideia de que Pedra do Dragão foi oferecida à Stannis após a Rebelião de Robert, e que ele esteve longe de cuidar do castelo do jeito que ele merecia. Como estamos falando do Stannis da série, fica realmente difícil honrar ou compreender qualquer papel que ele teve nesse castelo ou em qualquer outro lugar de Westeros, incluindo a responsabilidade com o reino e sua família.

Do lado de fora vemos seus filhos, Drogon Rhaegal e Viserion sobrevoando as terras de seu novo lar. E Jon continua:  “Apesar de suas diferenças”.

Particularmente anseio sobre o retrato do comportamento destes dragões que estão longe de ser bichos de estimação. Um dragão não é um escravo, como Dany já disse uma vez. Aliás, uma fala interessante de Daenerys na segunda temporada, dizia: “Quando meus dragões forem crescidos, nós iremos recuperar o que me foi roubado e destruir aqueles que me fizeram mal! Nós vamos esvaziar seus exércitos e queimar cidades ao pó!

E com essa fala em mente é interessante observar o próximo frame. Tyrion parado na beira de uma das montanhas de Pedra do Dragão observa as criaturas, no que provavelmente é uma continuação de uma cena que vimos no trailer anterior.

É interessante observar a maneira como Tyrion observa os dragões com preocupação. Ele pensa em seu potencial como monstros, sua falta de treinamento, ou apenas continua encantado com a sorte de viver em um mundo onde eles existem? Estávamos aqui falando sobre o quanto Stannis foi imprudente com o fogo de Melisandre. Daenerys será prudente com o fogo que tem? Não é só em Westeros que temos histórias de crianças queimadas ao pó.

Enquanto isso, Jon continua: “Juntos”.

Vemos a seguir Theon, na batalha em alto mar. Explosões, fogo, olhar perdido. Theon sobreviveu a tudo o que poderia ter sobrevivido. A irmã é tudo o que ele ainda tem, e essa batalha de maneira alguma parece que terá um final feliz para eles. Esse olhar de mostra que ele terá que se esforçar – ainda uma última vez – para que o legado de sua casa não acabe nas mãos de um rei demoníaco.

Movendo para outro cenário, Verme Cinzento usa seu elmo, parecendo confiante com sua demanda. Na sua frente vemos um penhasco íngreme e um rio. Ele assente com a cabeça, dramaticamente. Sabemos por conta das cenas do primeiro trailer, que ele será protagonista na tomada de Rochedo Casterly. Seria essa uma cena deste segmento?

Enquanto isso, Jon Snow acrescenta: “Precisamos fazer o mesmo se quisermos sobreviver”.

Voltando para a área mais gelada de Westeros, Brienne e Podrick estão no pátio de Winterfell. Vistos pela última vez em fuga de Corerrio, aparentemente a dupla chegará sã e salva para continuar a servir Sansa. Há inclusive em um vídeo de bastidores, uma cena interessante com os dois treinando com espadas no pátio do castelo.

E Jon Snow continua: “Porque o inimigo é real.”

Na sequência clímax vemos uma série de imagens interessantes: primeiramente, Sandor na neve. Ele parece estar realmente consternado. Imagino que uma pessoa que passou a vida toda com medo do fogo, terá que começar a aprender a usá-lo sem moderação.

Depois disso, Imaculados caindo acertados por flechas, muito sangue envolvido. Pela iluminação de cena, parece se tratar da mesma batalha pelo domínio de Rochedo Casterly. Ou seria algo novo?

Aqui os dothraki investem contra escudos Lannister, quebrando sua linha de defesa. Detalhe para a linha de fogo ao fundo da imagem.

Em seguida, um plano da batalha em alto mar, completamente caótica: muitas chamas iluminando a completa escuridão. Pessoas lutando, pulando em cima umas das outras. Ao que tudo indica, protagonizando essa sequência vemos Yara Greyjoy.

No ano passado a atriz Gemma Whelan se machucou nas gravações desta temporada. Eu não duvidaria se fosse revelado que o acidente ocorreu durante essa cena em específico.

E então temos Jaime e Bronn observando os arqueiros em formação. Em suas roupas, parece haver uma pingente dourado embaixo do queixo, no alto da armadura. Poderia ser o leão Lannister decorando a camisa, mas a vestimenta também lembra bastante o símbolo da casa Tarly, com o caçador usando vermelho.

Atrás deles, podemos ver carroças de viagem para suprimentos.

Em seguida, corvos voando em bando, muitos deles. Temos um único corvo que vemos de perto, e que parece estar sendo controlado por alguém. Seus olhos ficam brancos, assim como os de Bran. Estaria o garoto enviando os corvos para salvar alguém, ou para enxergar o inimigo e colher informações?

Afinal de contas, muitas pessoas precisarão ser salvas e mensagens precisarão ser mais rápidas nesta reta final da série.

O Rei da Noite, protagonista de todo o material promocional desta temporada, aparece rapidamente com seus cavaleiros. O trailer dá a entender que ele observa o trabalho dos corvos enviados.

E aqui temos Bran, viajando para algum lugar com sua mente. Assim que o Rei da Noite olha em nossa direção, Bran se desliga da visão.

Bran aparece na sequência sentado em uma cadeira de rodas ao lado de uma árvore coração em Winterfell. Ao lado dele vemos um homem vestindo o negro. Seria o antigo Corvo de Três Olhos? Algumas pessoas levantaram a hipótese de se tratar de um arquivo que o antigo corvo deixou instalado em Bran antes de partir. Ou até mesmo podendo se tratar do novo meistre de Winterfell. Como sabemos, Meistre Wolkan, o antigo erudito dos Bolton, estará no lar Stark durante esta temporada.

A cadeira de rodas de Bran levanta uma questão interessante. Não havia no Norte alguém que pudesse criar uma cadeira de rodas para Bran no passado, ou por falta de conhecimento, ou por que Bran não precisasse usar uma, já que o castelo não tem “acessibilidade” para um veículo como este.

Foi Tyrion quem desenhou uma montaria para que Bran pudesse cavalgar em sua Dançarina, durante a primeira temporada, fazendo com que ele tivesse mais autonomia em suas atividades diárias. É como se tivesse sido necessário alguém muito eloquente com desenho e engenharia para que algo do tipo fosse confeccionado.

A primeira vez que vimos uma cadeira de rodas em Game of Thrones foi com a apresentação de Doran Martell, em Dorne. Me pergunto quem irá confeccionar o novo meio de locomoção de Bran, e se a questão será endereçada de alguma maneira.

Continuando, com um dos momentos mais celebrados do vídeo, temos Beric Dondarrion, cavaleiro visto pela última vez com sua Irmandade, tentando convencer Sandor Clegane a se unir com os fora da lei.

Ele dança com sua espada que continua a ser flamejante. Jon conclui seu monólogo, dizendo que a ameaça “Sempre foi real”.  Dondarrion veste peles espessas e acende sua espada “mágica” fazendo todo mundo se perguntar se ele é de fato o herói das profecias.

Vale lembrar que a luminífera das lendas é discussão filosófica das mais profundas e deslumbradas entre os leitores de As Crônicas de Gelo e Fogo. Portanto, essa dificilmente é uma resposta que você desejaria ver entregue em um trailer promocional.

Em um novo fôlego, o vídeo passeia pela frota Greyjoy de Euron, com a lula gigante dourada com olhos em manchas vermelhas desfilando em direção a Porto Real:

Claramente, trata-se da metade Greyjoy que venceu a batalha. Já que Euron teve a capacidade de fazer seus mil navios usando matéria prima nas Ilhas de Ferro, ele vai ser achar merecedor de ser ouvido pela rainha dos Sete Reinos.

Depois temos uma sequência de imagens dos Imaculados em formação. Difícil saber se trata-se de uma mesma apresentação, mas pelo menos parte das imagens abaixo mostram a invasão de Rochedo Casterly:

As portas do castelo parecem ser abertas por outros imaculados, para que novos imaculados invadam. Muitos apontam para a destreza de Tyrion Lannister que, como foi dito na segunda temporada, conhecia como ninguém os esgotos de Casterly Rock.

A ação é cortada com Daenerys nas ameias de seu castelo, sendo surpreendida por uma visita.

E em um devastado campo de batalha, com bandeiras do leão em chamas, Jaime cavalga por sua vida, em uma imensidão coberta por fogo de dragão. As carroças com suprimentos, todas reduzidas a pó.

Jaime corre sobre um campo de fogo, sozinho; Os dragões queimaram seu exército. Não vemos mais Bronn. Jaime está segurando uma lança, perseguindo seja lá quem (ou o que), agressivamente, espirrando água de uma poça enquanto passa. Jaime finalmente voltará a mostrar seu valor em batalha, ao vivo e a cores, aí está uma novidade em Game of Thrones.

E o vídeo sempre retorna para o confronto em alto mar, dessa vez com o navio de alguém explodindo pelos ares.

Também vemos rapidamente Tormund rugindo enquanto corta um wight ao meio.

Também vemos um dragão sobrevoando uma horda de cavaleiros dothraki. Há muito debate em torno da identidade dos dragões nessas cenas de trailer. Uns enxergam as cores de Viserion, outros as de Rhaegal. Muitos enxergam Drogon, com Daenerys o montando – algo inclusive mostrado na revista EW. O que você vê?

Yara e Theon presenciando, horrorizados, a explosão de sua frota. Brutal.

Eles parecem estar lutando contra uma arma semelhante aquela que vimos com os mestres assaltando Meereen na temporada passada. Parece ser um trabuco que lança objetos explosivos. Euron pode ter sentido inveja das canções sobre Blackwater e sentiu a necessidade de criar seu próprio inferno particular contra os sobrinhos.

Abaixo, homens correndo em direção a uma ponte, também continuação de um trecho visto no primeiro trailer.

Na cena seguinte, o exército Lannister em formação. A linha da frente está vestida com pesada armadura e escudos. A linha por trás desta está empunhando lanças, e usando a linha de frente como muralha. Este é provavelmente a defesa que os dothraki irão esmagar com seus cavalos como vimos imagens acima.

Depois temos Jon com três ou quatro companheiros, se projetando sobre uma rocha. Abaixo dele, outras pessoas (possivelmente selvagens e nortenhos) estão lutando contra os wights. Jon então observa as criaturas correndo em sua direção. Ele parece… sem reação. Parece ser o tipo de situação que irá precisar de uma intervenção divina. Aqui entram os corvos de Bran, talvez.

Entre os companheiros de Jon o único fácil de identificar é Lorde Beric, com sua espada em chamas.

Entre tanto terror, vemos um beijo entre Missandei e Torgo Nudho – também continuação de cena do primeiro trailer.

Aqui, Tyrion parece chocado, talvez aterrorizado.

A seguir, um homem branda uma espada. Devido ao reflexo do sol, não podemos ver quem é. A pessoa parece ter cabelos médios, parecidos com os de Bronn. Há também a possibilidade de ser Sandor Clegane. A locação aberta usada nessa cena é o anfiteatro das ruínas de Itálica, na Espanha.

Seja quem for esta pessoa, ela está no Fosso dos Dragões de Porto Real.

Abaixo, Jon e Davos conversam nas escadas que ligam as praias de Pedra do Dragão até a fortaleza.

Também vemos um White Walker lutando contra alguém vestindo peles pesadas e uma longa espada. Parece ser Jon. A lâmina da espada tem uma estranha aparência azulada, talvez seja a escolha de fotografia para a cena.

Também vemos dois dothraki cavalgando através das chamas dos dragões.

Vemos alguém se aproximando do mar, depois caindo de joelhos. Theon? Ele parece estar se afastando do barco para cair de joelhos. Duas pessoas o observam.

E Euron corta seus inimigos com pitadas de insanidade. A gente percebe bem que essa batalha acontecer na escuridão faz todo sentido para o que eles querem construir com Euron. Todas as cores e enquadramentos dessas porções de imagens do confronto naval parecem ser uma pequena amostra do inferno.

Mas com certeza há maiores infernos do que esse. A seguir vemos Daenerys montando Drogon – que este ano medirá como um boeing 747 – enquanto vemos um castelo no plano de fundo, que parece ser Pedra do Dragão. A composição com Dany o montando já é admirável o bastante, mas…

O trailer ainda dá um close em seu horripilante sorriso. Uau. Os olhos de Drogon nesse novo desenho são estranhamente parecidos com olhos humanos, com cavidades e expressividade. Sua composição parece de fato carne feito fogo. É como uma rocha, ou um vulcão vivo.

E para contrastar com as altas temperaturas, a sequência de imagens se encerram ao Norte de Westeros, com um círculo de guerreiros tentando se defender contra o inverno, possivelmente Jon Snow, Beric, Tormund, entre outros. Enquanto os ventos frios rodopiam impiedosos, Sansa Stark narra:

 ‘‘Quando as neves caem e os ventos brancos sopram, o lobo solitário morre, mas a alcateia sobrevive.”

Enquanto a voz da garota continua a ecoar, vemos alguém fugindo em um cavalo, talvez Jon devido ao desenho da roupa e a arma. Alguns leitores sugeriram se tratar de Benjen. O fato de ser um cavaleiro solitário levanta a questão da conclusão deste enfrentamento: Seria este cavaleiro um único sobrevivente, retornando sozinho?

E na última sequência, Jon mata uma criatura com sua Garralonga. Vemos mais homens ou wights de pé na frente dele, e atrás deles fogueiras brilhando.

Jon Snow morreu e voltou, com muito choro e celebração. E, pelo menos ainda, nenhuma consequência. O fato dele ter sido trazido de volta torna pouco convincente qualquer nova situação de perigo no trailer (e digo no trailer porque na Batalha dos Bastardos a dificuldade foi real, episódio muito bem feito). O que quero dizer é que essa demanda contra os White Walkers com certeza irá trazer outras perdas e, temer por Jon Snow já não é mais justo com a história.

Acho que devemos nos preparar e temer por todos os outros, no entanto.

A frase icônica de Sansa – dita originalmente por Ned em conselho dirigido à Arya em “A Guerra dos Tronos”, e replicada agora – parece ser muito textual para uma conversa real que possa vir a acontecer na temporada, mas é muito bonita.

Há uma justaposição interessante entre o que Petyr diz na abertura sobre “lutar todas as batalhas com sua mente”, e o monólogo de Sansa no final. Essa geração da casa Stark sempre foi um comentário de George R. R. Martin sobre o verdadeiro poder de um legado. Ouvir Sansa dizer isso, mesmo que ainda sem contexto, emociona. Mostra que não há sentido em batalhar sozinho.


Game of Thrones estreia sua sétima temporada mundialmente em 16 de julho, às 22h, na HBO.

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados