[Comic-Con 2016] Assista ao painel de Game of Thrones

comic-con-logoNeste post reuniremos toda a cobertura do painel sobre Game of Thrones que aconteceu nesta sexta-feira durante a San Diego Comic Con.

Estavam presentes David Benioff e D.B. Weiss, Miguel Sapochnik, John Bradley (Samwell Tarly), Liam Cunningham (Sor Davos Seaworth), Nathalie Emmanuel (Missandei), Isaac Hemptstead Wright (Bran Stark), Conleth Hill (Varys), Faye Marsay (The Waif), Kristian Nairn (Hodor), Iwan Rheon (Ramsay Bolton) e Sophie Turner (Sansa Stark). A mediação foi feita pelo ator Rob McElhenney.

[As imagens são cortesia do Far Far Away.]

 

 

O canal Flicks and the City cedeu vídeos com os principais momentos do painel, e você pode assistí-los abaixo. Se o inglês está enferrujado, destacaremos os pontos discutidos. Infelizmente, muito do que foi debatido não pode ser considerado tão inédito, a maioria dos temas já havia sido abordado em outras entrevistas.

 

  • No começo eles avisam que Sophie Turner fez com que todos os membros da equipe tomassem shots de vodka antes do painel, e por isso eles não prometeriam que as respostas seriam tão articuladas quanto deveriam. Sophie diz que “tem apenas 20 anos, e jamais faria isso”.
  • David e Dan destacaram que a sétima temporada terá sua estreia adiada porque as filmagens acontecerão mais tarde do que é tradição. As locações precisam estar no período de inverno agora que ele finalmente chegou na história.
  • As filmagens da sétima temporada terminarão em de fevereiro (costumavam terminar entre novembro e dezembro).
  • Eles também falam que Game of Thrones não se baseia em um período histórico específico. Os livros de GRRM, por estarem inseridos no gênero fantasia, têm mais liberdade de se basearem em diversos aspectos da história humana, dos mongóis até a américa pré-colombiana, e que isso se reflete na série.
  • Sobre a série passar o enredo dos livros, Benioff lembra que, apesar de tudo, aquilo ainda é fruto da imaginação de George, pois foi um mundo que ele criou. Ele se lembra quando se reuniu com George há quatro anos para discutir o futuro da história, e foi quando George lhes revelou sobre a origem de Hodor, e o quanto aquilo foi poderoso. Por isso, eles ainda devem muito a imaginação de Martin. Os livros de George serão diferentes em certos aspecto da séries e iguais em outros, e que tanto livros quanto série serão histórias surpreendentes para os fãs.
  • Iwan Rheon fala que a análise que ele fez de Ramsay para interpretá-lo é que, no fim das contas, ele era uma pessoa feliz com o que estava fazendo, e se divertia muito com todo aquele show de horror que ele criava.
  • A plateia ovacionou Kristian Nairn, gritando muitos “Hodors” em sua homenagem. Kris disse que jamais esperaria a repercussão que seu personagem tomou, e que há algumas semanas, em um hotel onde ele se hospedou em LA, a equipe mandou confeccionar pesos de portas com o nome do personagem talhado.
  • Sapochnik também foi ovacionado quando o moderador lembrou que ele foi o responsável pela direção dos dois últimos episódios da temporada. O diretor explicou as referências históricas usadas na coreografia da batalha em Winterfell (Batalhas de Angicourt e Canas) e que, sempre que uma cena desse tipo é imaginada para ser produzida, no fim do dia o orçamento que você tinha sempre será ultrapassado. Por isso eles precisaram pensar em soluções criativas para que o episódio fosse tão grande quando merecia ser. Uma dessas soluções, por exemplo, foi utilizar a parede de escudos dos Boltons ao invés de filmar uma ofensiva com a cavalaria de Ramsay.
  • Quando questionado se ele gostaria de voltar para Game of Thrones para trabalhar na oitava temporada, já que ele não foi anunciado na lista da sétima, Sapochnik disse que com certeza gostaria de retornar sim (e vemos Dan Weiss aprovando a ideia).
  • Liam Cunningham conta que o veado de madeira que Davos dá de presente para Shireen, ele acabou levando para casa e presenteou sua propria filha (a garota inclusive estava na plateia). E que ela assistiu ao episódio em que Shireen é queimada segurando o brinquedo nas mãos, horrorizada.
  • John Bradley diz que, se pudesse escolher como Sam morre, ele imaginaria um cenário onde o personagem seria soterrado pelos livros da Cidadela.
  • Nathalie Emmanuel diz que espera que Missandei continue sua jornada ao lado de Daenerys, dando continuidade a esse casal “girl power“.
  • Conleth Hill, depois de chacoalhar e exibir sua vasta cabeleira grisalha, diz que, se tivesse uma rede de passarinhos na vida real, usaria seus informantes para o bem, pois ele teme pelo mundo e tudo o que está acontecendo nele hoje, e que todos deveríamos pensar em uma sociedade mais inclusiva.
  • Sobre Varys especificamente ele diz que gosta muito do personagem, e que tudo o que é dito contra ele na série, é dito por pessoas que não gostam dele.
  • Sophie Turner diz que Sansa não avisou Jon sobre os Cavaleiros do Vale porque ela queria todo o crédito pra ela, e que ela aparecer no fim do dia para salvar o irmão foi muito mais dramático e para nos trazer um ótimo momento de televisão.
  • Ela também diz que não sabe se Sansa gostaria de se sentar no trono de ferro. E que Sansa, depois da batalha, com certeza gostaria de governar Winterfell ao lado de Jon, como iguais. Mas que Sansa não acredita que Jon seria capaz de governar Winterfell sozinho, porque ela acha que ele não tem a inteligência, o conhecimento e a experiência que ela tem. E Sophie diz que concorda com Sansa. Mas… Sansa sabe que o irmão é um homem bom, como todo Stark é, mas se ele faria o que é certo ela não tem certeza.
  • Faye Marsay diz que a maneira como a Criança Abandonada persegue Arya, apesar de parecer com o filme Terminator, não foi algo intencional. E que ela não precisou ter nenhum tipo de treinamento marcial para conseguir o papel na série. Ela treinou junto com Maisie para as cenas.
  • Sobre a teoria do Clube da Luta, Faye diz que o argumento é muito legal, mas que Arya é Arya, e aquela é sua jornada, e que a maneira mostrada foi a melhor maneira que poderia ser.
  • O moderador questiona D&D sobre a mesma teoria e os dois apenas riem e se recusam a comentar.
  • O moderador então se dirige a Isaac dizendo que ele foi o único que presenciou a revelação de que Jon Snow é um Targaryen, portanto ‘tem uma revindicação legítima ao trono de ferro’ (sic).
  • Isaac diz que, primeiramente, não tem certeza se Jon é um Targaryen (o que realmente é verdade, quem sabe somos nós). Mas que ele entende que essa informação lhe foi dada por um motivo, e que de alguma maneira ele terá que revelar isso a Jon, mas ele não sabe como Jon receberia a notícia: “então, eu sou um feiticeiro-árvore e o seu pai não é seu pai”.
  • A clássica pergunta sobre quem você deseja ver sentado no trono no fim da história: Miguel diz que preferia ver o trono dividido. Liam diz que imagina o Rei da Noite fumando charutos cubanos nele. John Bradley imagina Jon Snow. Nathalie torce por Daenerys, mas também ficará feliz de ver os Starks. Conleth diz que já sabe o final, mas não irá contar. Sophie Turner diz que gostaria de ver Mindinho (e é vaiada). Iwan quer ver o trono derretido e o começo de uma democracia. Faye quer ver Arya. Isaac escolhe os Starks com Jon no trono, Sansa como conselheira, Arya batendo nas pessoas e Bran sentado no canto ao lado de uma árvore. Kristian diz que no final o trono de ferro não importará, mas que ele escolheria alguém com integridade, como Brienne.
  • Um membro da plateia questiona Sophie sobre um possível romance entre Sansa e Jon. Sophie diz que se David e Dan escreverem algo em relação a isso ela irá matá-los.
  • Uma garota pergunta a Sophie sobre o futuro de Sansa e a atriz diz que há algo no sorriso que ela dá quando vê Ramsay morrendo que pode sugerir que Sansa possa desenvolver um gosto pela violência.
  • Sobre como a série transformou a vida do elenco, Conleth Hill diz que a experiência é surreal, ele nunca esteve na Califórnia antes e nunca havia sido tão bem pago por um trabalho antes.
  • Sobre Hodor ter a oportunidade de dizer uma última palavra a Bran que não fosse “Hodor”, Kristian diz que diria “não”:
    “- Hodor, me leve para aquela árvore
    – Não”.

Clique aqui para assistir os erros de gravação da sexta temporada e aqui para ver o primeiro vídeo de produção da sétima temporada.

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados