Por Dentro do Episódio 6.10 “The Winds of Winter”

O fim da sexta temporada chegou, e com ele os vídeos de Inside the Episode com comentários dos produtores e elenco da série.

pordentro_winds

O momento que os produtores estavam ansiosos para mostrar desde o piloto de Game of Thrones

No primeiro vídeo, Benioff e Weiss comentam Cersei, lembrando que a ameaça que o estoque escondido de fogovivo projetava sobre a cidade sempre esteve presente na história através das temporadas. Para eles, Olenna colocou essa ideia na cabeça de Cersei quando disse que ela não tinha mais amigos, não tinha mais poder, e que só restava para a rainha-mãe tentar aniquilar a todos sozinha.  Eles também espelham a solidão de Cersei com a de Tommen, dizendo que se a mãe estivesse ali para confortá-lo, ele não teria pulado da janela. Esse cenário é assustador porque os filhos eram a única coisa que tornavam Cersei humana. Agora, só resta ela e seu poder. Ela conseguiu o que queria. O que mais ela poderia querer agora?

Sobre o Norte eles destacam como Sansa ama o irmão. Mas que mesmo assim ela não confia nele completamente, e por isso mentiu para ele tantas vezes desde o reencontro. Além disso, os pequenos conflitos e discussões entre os dois mostram que há ali um pouco de inveja entre eles, e que essa relação será crucial para a história. Além disso, Benioff diz que era importante refazer a cena em que um Rei do Norte é aclamado, para que conflitos semelhantes sejam desenhados. E que há uma linha interessante entre estar morto no primeiro episódio e ser feito rei no último. O produtor também se lembra que, depois de ser coroado, Robb não teve muita sorte em sua campanha, e que devemos “ficar preocupados por Jon”.

Sobre Arya, eles destacam como seu caminho até então tem sido obscuro. E que é perigoso o quanto sua narrativa sempre contemplou a violência, mesmo que seus assassinatos sejam justificáveis, agora ela é uma assassina habilidosa e devemos temer quais estradas ela escolherá a partir daqui.

Sobre Tyrion, eles relembram como ele foi diligente para ganhar a confiança de Daenerys. E como ele foi a única pessoa que não teve medo de lhe falar com sinceridade quando precisou, ela respeita sua inteligência, lealdade e sua experiência como governante em Westeros. Por isso ela confia nele, tanto que quando Tyrion lhe aconselha a deixar Daario para trás, ela o faz sem pestanejar. Weiss revela que estava ansioso para mostrar Dany voltando para Westeros desde o piloto da série, e que é preciso entender que a pessoa que Daenerys é hoje é extremamente diferente da pessoa que ela era naquela época. E que, agora, mais do que nunca, ela merece voltar e pegar o que é dela, assim como os “bons Targaryens” do passado que também cruzaram o mar para conquistar o mundo.

No proximo segmento, Kit Harington, Sophie Turner e Liam Cunningham debatem a cena “King in The North”.

Para eles a série sempre foi a retratação de famílias disfuncionais. Por isso, na verdade, sempre houve tensão entre Jon e Sansa, já que Sansa foi criada e ensinada a ter a visão que Catelyn tinha do mundo. Isso não quer dizer que eles não se amem, mas essa dinâmica criou uma certa tensão entre os dois que sempre estará ali. Kit ainda adiciona que “Jon está pedindo para Sansa confiar nele, mas não está a observando, nem a escutando. E isso pode gerar grandes problemas para ele”.

Liam diz que a relação entre Jon e Sansa até aqui já é uma dica do que está por vir, e ele sente que o que está por vir não será bonito.

No vídeo A Dish Served Cold” (Um Prato Servido Frio), temos Maisie Williams comentando a vingança de Arya. Ela conta que, quando Arya volta para Westeros, ela já não sabe muito bem pra onde ir e onde as pessoas estão. Mas tem uma pessoa em sua lista que ela precisa dar conta e que ela tem certeza onde está, e é ao encontro dessa pessoa que ela vai primeiro.

Para ela, é muito importante que Walder Frey saiba exatamente quem ela é, porque para ele, um Stark seria o último tipo de pessoa que ele esperaria ver naquelas circunstâncias.

No último vídeo, “Uprooting the Rose” (Arrancando a Rosa pela Raíz) temos Miguel Sapochnik (diretor), Adam Chazen, Joe Bauer, Sam Conway e Steven Kullback (produtores de efeitos visuais), Frank Doelger (produtor), Bryan Cogman e Dave Hill (roteiristas), D&D, Jonathan Pryce, Lena Headey, Eugene Simon e Natalie Dormer, comentando os bastidores da sequência em Porto Real. É muito interessante ver como foram construídos e aplicados os efeitos especiais nas cenas, que contaram com 287 figurantes:

Os produtores e o diretor comentam que cada cena antes do começo da cerimônia no septo foi desenhada cirurgicamente, para que parecesse que cada um dos personagens estava realmente investido em se vestir e se preparar para um dia de trabalho. Dessa maneira, a expectativa para o grande evento seria quebrada de uma maneira interessante, até que o terror tomasse conta de todos e a cidade explodisse.

Natalie destaca que Cersei e Margaery sempre lutaram como iguais. E que a derrota de Margaery não aponta que ela errou com a caminho que traçou até ali, porque toda a culpa da inevitabilidade da tragédia é do Alto Pardal, que subestimou Cersei, mesmo quando Margaery tentou alertá-lo. No último segundo, Sapochnik mostra a expressão do Alto Pardal, revelando que ele percebeu que estava errado. Mas era tarde demais.

Os roteiristas adicionam que o elo fraco no plano de Cersei foi Tommen. E que, na cena em que ela vê seu filho morto, uma parte dela também morre ali, já que a profecia se concretizou e era o que ela mais temia. E que, por tudo o que ela passou até aqui, ela está tão endurecida que não conseguiu sentir o luto por ele. O olhar entre Cersei e Jaime na sala do trono é enigmático deliberadamente, pois essa consequência será prontamente explorada no ano que vem. Para eles, a Cersei mostrada no fim de temporada é uma rainha dos Sete Reinos ainda mais fria e ainda mais forte.

Para Lena, Cersei agora não está louca, mas vazia. E que essa perspectiva é muito mais assustadora e perigosa.


Para entrar na discussão aberta do episódio, visite os posts para comentários aqui e aqui.

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados