Por Dentro do Episódio 6.09 “Battle of the Bastards”

Produtores e elenco de Game of Thrones comentam as cenas do impressionante episódio que vimos nesta noite de domingo.

pordentro_batalha

Sequência inspirada na Batalha de Canas, quando os romanos foram presos em um semi-círculo pelos cartagineses.

No primeiro vídeo, os produtores comentam que Daenerys volta para encontrar a cidade exatamente como a deixou, em um grande caos. Mas que Tyrion teve um papel importante já que, sem ele, Daenerys sequer teria uma cidade para contar história. Eles destacam que ela não é como seu pai, mas que há uma personalidade impiedosa mesmo nos Targaryens “bons”. E que, se ela conseguiu reunir dothrakis, mercenários, imaculados, libertos e três dragões para sua causa, não há ninguém que possa pará-la quando ela cruzar o Mar Estreito. Com essa força, vemos porque não teria como os mestres terem um final feliz.

Sobre a cena com Jon e Sansa, eles comentam que Sansa é a única que conviveu com Ramsay, e que ela se frustra com Jon pois sabe que não existe plano que faça com que Rickon saia daquela situação com vida.

Sobre a batalha em si, os produtores contam que criaram uma verdadeira batalha campal medieval:  duas forças reúnem todo seu exercito, se encontram, negociam os detalhes e saem na porrada pra ver quem ganha, algo recorrente da história da humanidade. A ideia era fazer o espectador se sentir dentro de campo, sentindo como é fazer parte de um conflito desse tipo, com toda sua sorte a aleatoriedade envolvida: cavalos, flechas, espadas, sangue e loucura.

Eles de inspiraram na Batalha de Canas, quando os romanos se viram presos em um semi-círculo pelos cartagineses e foram abatidos, todos esmagados em um espaço compactado, presos em seu azar. Além disso, a pilha de corpos no campo é tão grande, que se torna um obstáculo dentro da batalha, fazendo parte da sorte e azar dos combatentes.

Weiss também conta que a versão original da batalha se passaria toda em campo, mas eles quiseram trazer o tema do “retorno para o lar” com o núcleo de Norte, por isso fizeram a cena de Jon e Ramsay dentro de Winterfell. Jon está ali prestes e acabar com Ramsay usando as proprias mãos, mas ele percebe que esse é um direito de Sansa, e deixa que ela decida como seu abusador terá um fim. Game of Thrones não costuma dar um final feliz para seus espectadores, mas no caso de Sansa, o produtor conta que essa foi uma solução que fez sentido para sua história.

No segundo segmento, intitulado “Battle of the Bastards”, vemos Kit Harington, Sophie Turner e Iwan Rheon discutindo a batalha:


Eles destacam como Jon errou ao não escutar Sansa. E que Ramsay sabia exatamente que Jon tentaria fazer algo heróico para tentar salvar Rickon, e posicionar seu exército exatamente onde Ramsay queria, para serem cercados e abatidos.

Iwan diz que sempre quis fazer uma cena onde Ramsay encontra Jon, pois de certa maneira eles são similares embora sejam pessoas com morais diferentes. E que Ramsay encara uma posição “napoleônica”, assistindo a batalha se desenrolar à distância ao lado de seus generais.

Kit diz que agora que Jon voltou a vida, ele já não é mais tão apegado ao sentimento de dever com o povo que ele tinha antes. Então ele chega a desistir de tudo quando é pisoteado e jogado para baixo da pilha humana, pois ele já não vê mais valor na luta como via antes de ser traído. Mas, quando ele consegue sair e respirar, ele de certa forma nasce de novo, e a cena para Kit tem uma rima com a cena em que Daenerys é levantada por seus libertos em “Mhysa”.

Para Sophie, essa é um grande momento para Sansa pois é a primeira vez que ela pôde revelar estar um passo à frente, fazendo o trabalho sujo por todos. Além de salvar o dia com o exército do Vale, Sansa realiza sua primeira morte. Ela passou a vida sendo brutalizada por homens maus, e essa é a primeira vez que ela pôde dizer que um deles será esquecido na história e se tornará irrelevante para o mundo.

Iwan por fim conta que muito foi discutido sobre como Ramsay se sentiria quando percebesse que perdeu. Então ele se inspirou em Hitler em seus últimos dias de vida em seu bunker, e podemos ver como Ramsay vai perdendo o senso da realidade da situação, chegando a sorrir enquanto Jon esmurra seu rosto.

Então temos um outro featurette intitulado “Anatomy of a Scene: The Battle for Winterfell”, com os bastidores das filmagens da batalha na Irlanda do Norte. Esse vídeo tem legendas em inglês, então não iremos descrevê-lo aqui. Há a opção de traduzir a legenda no menu de configurações do player.

Imperdíveis os comentários do diretor Miguel Sapochnik, da adestradora de cavalos Camilla Naprous, o coreógrafo de dublês Rowley Irlam, o diretor de fotografia Fabian Wagner, o operador de câmera Sean Savage e os responsáveis pelos efeitos visuais Steve Kullback e Joe Bauer.

Por último, temos o vídeo “The New Generation” com comentários de Emilia Clarke e Gemma Whelan sobre o encontro das duas líderes.

Gemma diz que Yara diz não deseja os Sete Reinos, apenas o que é dela por direito, as Ilhas de Ferro. Emilia complementa dizendo que a simplicidade da campanha de Yara e Theon fez com que ela se identifique com eles, uma nova geração querendo governar, assim como Dany. Também há a identificação de duas mulheres que estão ali querendo tomar de volta um direito de sangue que lhes foi roubado, por isso o flerte entre as duas funciona e Dany acaba confiando em sua nova apoiadora.


Assista ao trailer do episódio que encerra a sexta temporada, “The Winds of Winter“.

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados