Pilou Asbæk fala sobre diferenças entre o Euron dos livros e da série

Em entrevista ao Vulture, o ator dinamarquês Pilou Asbæk admitiu que seu personagem em Game of Thrones, Euron Greyjoy, não é o mesmo que vimos nos livros escritos por George R. R. Martin. Segundo ele, usar um tapa-olho seria “muito clichê”, e por isso ficou feliz que os produtores tenham decidido removê-lo.

euron

Se Euron fosse um peixe fora d’água, ninguém teria elegido ele. Mas agora ele como eles [os homens de ferro]. E espero estar em muitos episódio, em muitas temporadas, para ter tempo de mostrar que Euron é um maldito bastardo! [risos] Mas um bastardo maneiro. Esperem para ver.

O trecho acima em particular sugere que Euron sairá vivo da 6ª temporada, o que é bem promissor (a não ser que decidam matá-lo na premiere do ano que vem).

13241166_1118542718184038_5109999136654122455_n

Euron Greyjoy (por Nick-Zero)

Depois da aparição de Euron na Assembleia de Homens Livres da série, muita gente nas redes sociais tem comparado o personagem com outro candidato ao governo: Donald Trump. O ator respondeu a esse comentário com um tweet lembrando as pessoas que Euron é um personagem fictício, mas Trump não é.

Eu fiz isso porque Game of Thrones é tão presente nas redes sociais. Essa é uma grande parte da popularidade da série. E é uma forma excelente de se comunicar com as pessoas e saber o que elas pensam.  Alguns amigos meus estavam dizendo ‘Eles estão te comparando com Donald Trump’, e eu quis escrever algo divertido, apenas dizendo que esse é um personagem fictício, e eu estou ali como um ator para interpretá-lo. Sim, ele não tem um tapa-olho. Sim, ele não tem um Dragonbinder [berrante mágico supostamente capaz de controla dragões]… ou será que ele tem?

Para concluir, o ator “defendeu” o personagem, afirmando que ele não é um simples psicopata, como muitos imaginaram.

Tudo é como um jogo de xadrez para ele. Ele pensa que vai ganhar, porque é o mais esperto, e qualquer que discordar disso vai morrer. Ele é um canhão desgovernado, mas está apontando para algum lugar.


Clique aqui para ler a análise do episódio “The Door” e aqui para escutar ao Podcasteros.

[Fonte: watchersonthewall.com]

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados