[Comic-Con] Criador das línguas de Game of Thrones explica por que os White Walkers da série não falam

508_promo_stills_900161456-e1433230437146
No início do piloto de Game of Thrones, somos apresentados aos misteriosos White Walkers, seres sobrenaturais que foram cada vez mais desenvolvidos ao longo das temporadas da série. Originalmente, a apresentação destes personagens envolvia a demonstração de um dialeto entre eles. A língua skroth.

A gente já tinha falado sobre o desenvolvimento da língua dos White Walkers há um tempinho aqui no site. David Peterson, linguista responsável pelo dothraki e pelo valiriano que vemos na HBO, era creditado também pela criação da língua ‘skroth’ como podemos ver em alguns dos créditos finais dos episódios da primeira temporada.

Em entrevista ao Zap2it durante a San Diego Comic-Con, David contou que talvez jamais chegaremos a ver a língua que ele criou em um episódio da série.

“Era para ter aparecido na cena do piloto, onde o White Walker chega para cortar a cabeça de um cara. Há partes onde você meio que consegue ouvi-los resmungar e vocalizar algo – e seria isso. Eu acho que em última análise, eles decidiram que não queriam ter que fazê-los falar algo, ou até mesmo legendar o texto. Poderia ter sido um pouco piegas, honestamente, para a cena de abertura da série. “

O skroth tem uma sonoridade “bastante arranhada,” explica Peterson, que usou modificação de áudio para “criar um som particular.” Como a série revela cada vez mais e mais sobre esses seres e sua cultura, existe a chance de um dia aqueles cavaleiros assustadores começarem a falar. Peterson espera que isso aconteça em breve.

“É uma questão em aberto se chegará o dia em que eles realmente terão um diálogo. Porque eles não usaram o que criei, e eu não sei se ainda usarão. Há coisas ali que poderiam ser desenvolvidas, mas eu não ficaria surpreso se eles me pedirem para fazer algo inteiramente novo, e isso seria ótimo”.

Nos livros de George R. R. Martin pouco se sabe sobre os Caminhantes Brancos. Nesse sentido, a série de TV é mais generosa em tentar criar uma mitologia exclusiva. Montagens como as de Valar Morghulis (em partes), Oathkeeper e Hardhome são todas exclusivas da série. Cenas como a do piloto da série (Winter is Coming), Jon Snow vendo um Walker levar um bebê de Craster (The Night Lands) e Sam matando um com obsidiada (Second Sons) são adaptações dos livros (embora Jon Snow jamais tenha encontrado um Walker no texto original).

O único som que identificamos na presença desses seres, aquele que se parece com o som de gelo se quebrando, foi desenvolvido pelo sound designer da série, Peter Brown. Esse som de “gelo se quebrando” é citado no prólogo de A Guerra dos Tronos. Por qual motivo a série desenvolveu muito mais esses personagens do que nos livros, mas não quiseram lhes dar uma voz, por enquanto fica a critério da nossa imaginação.

“The Other said something in a language that Will did not know; his voice was like the cracking of ice on a winter lake, and the words were mocking.” – Prólogo de A Game of Thrones

Não teremos White Walkers falantes na 6ª temporada, mas David está trabalhando duro no desenvolvimento de novas falas para o povo dothraki. Ele começou a receber os primeiros scripts há alguns dias. É claro que a publicação perguntou se ele viu no texto algum sinal de que Jon Snow está vivo. Peterson respondeu que de todo o material que ele recebeu sobre a nova temporada, nada envolve o núcleo do personagem. Mas que ele não ficaria surpreso se ele retornasse.

Peterson é autor de Living Language Dothraki. Seu novo livro, The Art of Language Invention, chega às lojas no final de setembro.

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados

  • Gildo Cravo Batinga Neto

    Em ultima análise, seriam todos os seres de as crônicas de gelo e fogo da mesma espécie? Teriam os humanos algo a ver com os filhos da floresta, os gigantes e os caminhantes brancos?

    Interessante ver que os caminhantes brancos falam feito humanos. Mas, com vozes feito gelo a quebrar num lago; palavras fortes o suficiente para intimidar e ridicularizar quem está a frente.

  • Jon

    Outra coisa que eu achei chata na série.
    Eu acharia muito interessante se os caminhantes brancos tivessem diálogos e não apenas gritos.
    Mas fanfic é assim mesmo.

  • Vítor Oliveira

    Esse é um dos questionamentos que me faço na hora do banho huahuahuahuahua
    Mas olha, é muito legal ficar criando hipóteses em cima disso.
    Após ̶d̶e̶v̶o̶r̶a̶r̶ ler a enciclopédia do Mundo de Gelo e Fogo, e usando o que sei da teoria da evolução, diferenciação de espécies e outras coisas da biologia, acho que num passado muito distante daquele mundo todos tiveram um ancestral em comum, porém com os milênios se diversificaram em espécies e raças ao ponto de serem praticamente inférteis umas com as outras.
    Maaas vale lembrar que o mundo do tio George é permeado de magia e forças estranhas, e vá saber né. (Até hoje, depois de ler o capítulo que descreve o continente de Shotoryos, tenho medo de Homens-Tigrados)

  • Eduardo Nery de Azevedo

    Exato!!!

  • Mike

    Eu acho que esse mistério que envolve os WW faz bem à série! Cria uma aura mais misteriosa e de terror… de qualquer maneira, GOT não é fanfic não, meu caro.

  • Diego

    Como assim “fanfic”?! Os White Walkers também não falam nos livros kkkkk!
    Além disso, a série já mostrou bem mais até agora o que são os White Walkers do que os livros.
    Acho essa reclamação sua meio sem fundamento.

  • Ao invés de dividir seus personagens em raças, como em Senhor dos Anéis, Martin preferiu dar características de rpg aos seus personagens humanos – tirando os filhos da floresta e os gigantes, que são as raças nativas de Westeros (pois os humanos vieram Essos).

    Tyrion é o anão, mas não um anão de rpg; os Targaryen puxam para os elfos (tão mais pra um blood elf :D). As bruxas e maegis da vida não são ao estilo Harry Potter. Deuses não existem. São heranças culturais dos povos de Essos, sem poder nenhum. Os deuses antigos são mais um conceito. A verdade se encontra parcialmente em R’hllor: Melisandre tira sua força não da divindade, mas da magia.

    E os caminhantes brancos… filhos de Craster transformados por magia de gelo, por isso são todos homens (tirando a misteriosa caminhante branca da história da velha ama). Imaginava que eles falassem o idioma antigo, e não algo diferente… e ainda espero ansiosamente ver Melisandre aos tapas com sua contraparte gelada.

  • Haverá um motivo tão forte para que caminhantes brancos não precisem justificar suas ações? Todos os personagens “maus” tem suas motivações – os fins justificam os meios para os Lannisters; Ramsey foi influenciado por sua mãe e Fedor; Stannis é inflexível demais; Mindinho quer deixar a mediocridade no passado; todos querem sentar no Trono de Ferro. Não acho que a motivação dos Outros seja: “está chato, vamos dominar o mundo”.

  • ferakmi

    “fanfic” GoT não é 50 tons de cinza não, amigo.

  • Barbosa

    Mas eles falam nos livros. No Prólogo do primeiro livro, especificamente.

  • Jon

    Não falei que eles falam nos livros. Apenas acho que na série eles esquecem da liberdade que eles tem e sempre fica faltando algo. A língua dos WW foi criada e não usaram.

  • Jon

    Sem fundamento? Não acha que a série tem liberdade suficiente pra acrescentar mais coisas a história como isso? Eu acho que sim, tanto que a língua dos WW foi criada e aparentemente descartada. Eu só estou vendo eles cortando coisas na série
    Não acho que a série tenha mostrado muito sobre os WW e minha reclamação não foi exatamente sobre os WW não falarem, eu acho que eu me expressei mal. Quando disse que isso foi outra coisa chata na série, eu estava falando sobre eles terem descartado a língua dos WW, que foi criada e não usada.

  • Jon

    GOT se tornou uma simples fanfic sim, é uma triste realidade. Se a série passar da 6ª temporada, eu acredito que ela vai se tornar independente dos livros. Eu acho que chega um momento que o fanatismo deve ser deixado de lado e devemos ver as coisas como elas realmente são.

  • Nossa, você quer ele sentem a tenham um dialogo do plano deles ? A parte mais excitante dos WW/Outros é exatamente não saber direito o que eles querem (além de matar).

  • Fernando Dantas

    Em que livro há essa descrição de Sothoryos?

  • Gildo Cravo Batinga Neto

    Até que eu gosto quando a série mostra algo que ninguém tinha prestado atenção mas que faz todo o sentido. Eu, realmente, não considerei o filho de Craster sendo transformado em um caminhante branco como um spoiler.

  • Rickon Stark

    Falar eles falam, só que ninguém entende o que está sendo dito, visto que é uma língua exclusiva deles.

  • Joao Palmadas

    PERGUNTA: qual a diferença entre fanfic e adaptação bem feita?

    RESPOSTA: alguns milhões de dólares a mais…

  • Islan Oliveira

    Em O Mundo de Gelo e Fogo.

  • heber

    Fanfic tem que ser exclusivamente feito por fãs. Game of thrones é uma adaptação oficial. Falando isso da pra ver que tu quer só desprestigiar a série. Apenas isso.

  • Mike

    Você considera os filmes de Senhor dos Anéis fanfic também?

  • Mike

    Não meu caro, GOT é simplesmente uma ADAPTAÇÃO. Várias críticas podem ser feitas ao roteiro, mas independente disso, GOT não é uma fanfic, e sim, uma obra legal, autorizada pelo próprio George Martin.

  • Alexandre

    PQP, nada pode ser mais tosco do que zumbis falantes ‘-‘

  • Airton Sousa

    Cara vc fala so por causa dessa 5ª temporada? As outras 4 são muito boas essa so foi mal dirigida não exploraram as melhores cenas tipo akela da cersei mandando quiemar a torre da mão(n sei se esas torre mesmo me corrijam caso eu tenha errado)mas essa cena é muito boa gostei muito de ler ela porque imaginei na serie fiquie mt triste por isso.Tomare que melhorem nessa 6ª temporada.

  • Caio Cezar

    Eles também devem falar o Idioma Comum, como falaram com 13ª Comandante da Patrulha??
    No livro diz que ele se apaixonou por uma WW, ou estou viajando??
    E no prólogo eles falam entre si, realmente.