DeObia Oparei fala sobre atuar em Game Of Thrones e o futuro de Areo Hotah

DeObia Oparei é o mais recente novato em destaque de Game of Thrones, ele já participou de filmes como Piratas do Caribe, Moulin Rouge e Alien IIINessa entrevista para a HungerTV, o ator falou um pouco sobre sua vida pessoal e seu trabalho como ator, além de discutir sobre a pressão dos fãs, como ele foi escalado para o papel e o futuro do personagem Areo Hotah. Veja o vídeo abaixo e logo depois parte da entrevista traduzida.

Sobre a infância difícil:

Eu era um garoto com raiva. Eu cresci em uma família que imigrou da Nigéria – uma família muito quebrada. Eu fui criado por um tempo por uma família inglesa, depois eu voltei para os meus pais. Eles estavam em guerra; meu pai era violento, eles se separaram e eu fui morar com minha mãe em um refúgio para mulheres: Eu me tornei uma criança irritada. Eu estava cheio de raiva e muito desconectado do mundo ao meu redor. Eu fui para muitas escolas diferentes, e, em seguida, meus irmãos e eu acabamos em um lar de crianças por um tempo.  Quando minha mãe tinha juntar algum dinheiro para ficarmos juntos, fomos morar com ela, então a partir de cerca de 11 anos nós conseguimos alguma normalidade. Foi a primeira vez que fui para uma escola durante um ano inteiro. Nessa escola havia uma mulher incrível chamada Sally Brett. Ela viu como eu estava com raiva, ela aproveitou essa raiva, e me disse: “Você tem que ir para um lugar chamado “Greenwich and Lewisham Young People’s Theatre ” (Teatro Jovem Popular). Ela me levou lá para ver uma peça e isso mudou minha vida.

DEOBIA OPAREI, foto de Jack Buster.

DEOBIA OPAREI, foto de Jack Buster.

Sobre como o teatro mudou sua vida:

Eu vi pessoas como eu no palco, falando sobre coisas pelas quais eu estava passando: identidade, a pobreza, o racismo … Eu estava chocado que você poderia fazer isso e se chamar uma peça. Entrei para “Greenwich and Lewisham Young People’s Theatre” quando eu tinha uns 11 ou 12 anos, e após cerca de um ano eu ia lá todas as noites, no domingo. Tornou-se a minha casa. Tornou-se um refúgio para mim depois de uma infância muito perturbada. Eu estava passando por tanta coisa. Tornou-se a minha escola longe da escola. Eu aprendi muito; a partir de 12 anos eu estava lendo Chekhov e outros escritores. GLYPT era gerenciado por um grupo incrível de pessoas criativas que me ensinaram a questionar. Eles disseram “OK, você precisa ler escritores negros, James Baldwin, Alice Walker …” – isso foi quando eu tinha 12 anos e GLYPT era tão igualitária. Foi em Woolwich, uma área da classe trabalhadora. Não era o caso onde ser negro ou da classe operária significava que você tinha que interpretar a empregada, ou o coveiro em Hamlet.

Sobre a pressão de trabalhar em Game Of Thrones:

Eu nunca sinto, como ator, que eu preciso tentar agradar a uma base de fãs ou buscar aprovação; se eles amarem, isso é ótimo. Só posso esperar por isso, não posso tentar desempenhar o que eles querem, isso é impossível de fazer. Eu não estou nervoso, acho que porque a série é tão bem sucedida. Minha experiência foi tão positiva e saudável de uma forma criativa. Trabalhar com Indira Varma, Alexander Siddig e David e Dan foi uma experiência incrível.

aeron hotah indira varma

Mas primeiro ele teve que conseguir o papel, o que envolveu correr para a audição depois de ir primeiro ao local errado:

Eu tenho 1.98 e e 120 kg, por isso costumo suar muito. Ao chegar lá, eu entrei vestindo uma jaqueta jeans com um corte que escolhi para revelar o meu corpo e causar uma boa impressão. Eu entrei lá, suando, parecendo realmente assustador – todos na sala de espera ficaram olhando para mim. No entanto, curiosamente, quem estava fazendo os testes naquele dia pensou que eu era exatamente o que estavam procurando. Funcionou.

DEOBIA OPAREI, foto de Jack Buster.

DEOBIA OPAREI, foto de Jack Buster.

Sobre ser um apoio para Doran Martell:

O poder do trono se encontra com Doran, mas ele apoia baseia em Areo para realizar sua vontade, tanto de forma física como mentalmente. Areo é, não tantoseu Hodor porque eu falo mais do que uma palavra, mas é quase isso. Eu estou lá sabendo seus pensamentos, eu estou ao seu lado. Ele é um príncipe, mas ele está incapacitado fisicamente. Eu sou seu poder masculino nesse mundo. Seu braço direito.

Areo_Hotah_HBO

Quanto ao futuro de Areo Hotah, o ator comenta e fala sobre os livros. Cuidado com os possíveis spoilers da 5ª temporada abaixo!

Todo mundo sabe que todos estão no cepo em Game of Thrones. É a minha primeira temporada. Quando um personagem morre, nunca é de forma gratuita; eles fazem isso direito, é realmente uma boa escrita. Ela reforça a série. Eu não quero sair. Eu adoraria voltar. Eu sei que eu não morro nos livros, mas nunca se sabe nesta série. Na festa de encerramento, há aquela sensação de ‘Eu estou voltando’!?

Fãs reclamaram da escolha de um ator negro para o papel.

Fãs reclamaram da escolha de um ator negro para o papel.

Não fazia ideia da infância conturbada do ator e lembro dos péssimos comentários de muitos fãs que fizeram reclamações racistas, após a escolha de um ator negro para fazer o papel do personagem em Game Of Thrones. Até agora, acredito que a participação do ator tem sido bastante satisfatória. Na opinião de vocês, ele está bem como Areo Hotah?

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados

  • Jon, Targaryen Prince

    Posso estar errado, mas não me lembro de haver uma descrição detalhada da aparência do Areo Hotah em qualquer livro.

  • Leo Guedes

    Até agora poucas falas mas ele passa o ar de um bom guarda parrudo que assusta os “desavisados”, destaco desavisados pois ellaria o enfrenta como se fosse nada.

  • Anderson Lima

    Não importa a aparência, o que importa é a atuação!

  • Flavio Lazar

    Gente, eu n sei se ele n é negro vai livro mas sempre imaginei e negro, dês de que li o livro, eu sempre vi ele desse geito, quando saiu a escalação b foi surpresa
    N sei se ele é negro no livro, se ele n for, bom minha mente imaginou ele do geito que o ator é e estou feliz com a escalação. Por um mundo sem racistas

  • Paulo Frank

    Que bonita história de superação! Lindo ver como o teatro “salvou” sua vida, tirou aquela raiva q ele sentia dentro dele!
    Qtas crianças passam por uma situação dessas, mas nunca têm uma oportunidade como essa para se encontrar na vida. Atividades como o teatro, música etc deviam alcançar mais essa população que vive marginalizada!

  • ricardo dos santos junior

    Amigo ele é descrito com detalhes mas isto não importa, para min o ator foi muito bem escalado seu porte físico avantajado e a cara de mal que ele faz já é o suficiente para sabermos quem ele é e o proposito de estar ali.

  • ricardo dos santos junior

    Eu só não gostei desta lança eu queria ter visto o machado gigante bem afiado que ele utiliza com maestria em combate, quanto a aparência do personagem eu imaginava um homem parecido com o ator que faz o Hodor mas com cabelos e barba brancos, mas que aparentasse força e agilidade para sua idade, mas eu gostei da troca que os produtores fizeram, mas se Deobia tivesse deixado a barba crescer ficaria com uma cara de mal mais assustadora.

  • ricardo dos santos junior

    Ao ler os livros gostei muito deste personagem, mas na serie não sei como ele sera desenvolvido sendo que pelos livros ele é um guardião sempre pensando em como derrotar em combate qualquer um que se aproxime de Doran Martell, mas como eu disse pensando quase nunca falando somente o necessário, espero que este ator ganhe mais falas e importância na series, pois seu núcleo foi quase completamente desfeito com o corte de sua princesinha. a qual ele tanto ama.

  • Myriel

    O ator transmite bem o ar de guardião, que é a essência do personagem. Apesar de não estarem na linha de frente no jogo dos tronos, os personagens com essa característica são os meus preferidos nos livros.

    Areo é o guardião de Doran. Davos é o de Stannis. Sor Barristan é o de Daenerys. Jon Connington é o de Jovem Griff. E Jon é o guardião da Patrulha da Noite e de seus verdadeiros objetivos (“o escudo que defende o reino dos homens”).

  • O que importa mesmo, é que até nas armas de Dorne D&D quiseram fazer uma enxugada. Ia ser bem legal, se fosse um Machadão como nos livros.

  • Castiel The Angel

    Tem no livro 4 ou 5, sim.

  • Abduljamais

    É descrito sim. Mas diferente de outros cuja aparência interfere na história, como a cor dos cabelos dos filhos de Cersei; a aparência de Areo Hotah é indiferente.
    Gostei muito da atuação de Deobia. Impóe uma presença que dispensa muitas falas. Na atuação ele parece muito com o Areo dos livros.

  • Maquiavel: Monsieur du safadôn

    Falam que ele é dos Homens barbados e tals, única coisa que acho que o DeObia poderia ter na série, Caracterização ta foda.

  • Alvaro Rexs

    Pelo jeito ele é um dos melhores guerreiros de Westeros, e pelo que aparentou nos livros não há adversário páreo para ele. Talvez só Brienne, já que Jaime tá com uma mão só, Loras tá todo arrebentado, Sandor sumido e A Montanha sabe-se lá o que sobrou. Só restou Gerold Dayne para emparelhar.

    Se bem que Jaime diz que o melhor guerreiro de Westeros é o Grande Jon Umber… que já bateu as botas, não sei se o Pequeno Jon Umber vai dar as caras.

    Tem Victarion, Corno, Greyjoy que parece ser um bom cavaleiro.

    Tá meio emparelhado a disputa… Eu ainda aposto que o grande cavaleiro que vai substituir Arthur Dayne, Barristan e Jaime em perícia ou vai ser Edric Storm, ou Gendry ou Rickon. Os dois primeiros por serem da linhagem de Robert, que gostem ou não, foi o cara mais truculento de todo o mundo das crônicas… ninguém era do nível de Robert! E Rickon porque tem tudo para ser um selvagem animal estripador e canibal com um lobo gigante do lado.

  • Jadeilson Lopes

    So eu que não me lembro dele ser branco no livro?

  • Galera, vamos traduzir as entrevistas integralmente uai.
    Agradem os seus leitores.
    🙂

  • Priscila Manfredini

    Adorei a entrevista!!! Ele é super fofo. E é o Black Star de Moulin Rouge <3 <3 só amor!

    Não sabia da controvérsia com a escalação dele… Mas alguém ainda tem dúvida que somos um país altamente racista? E do pior tipo, que é o velado.

  • Anderson Lima

    Sobre adaptação é sempre a mesma história. Seria melhor se fosse igual aos livros? Talvez, mas enfim, essa discussão nem faz mais sentido…

  • Eu nem ligo quanto a história, pessoalmente eu estou gostando desse arco da Sansa (e espero que eles não jogem a personagem no lixo, só pra expor ela ao grotesco), mas arte, cenografia e o figurino/armas de Dorne estão todos cagados e simplificados. Dorne é vida, é estranha, é diferente de toda a Westeros. Mas, o arco que era pra no minimo ser um dos legais e cativantes da série, está algo estranho, perdido sem foco ou necessidade alguma. Eu esperava mais, já que obliteraram totalmente os Greyjoys, (ou casa bem legal e diferente das demais de Westeros).

  • Alexsander Da Cruz Costa

    somos dois cara!

  • Alexsander Da Cruz Costa

    sembre achei o Bronn um guerreiro impecavel!

  • Alexsander Da Cruz Costa

    Sem querer gerar discussões mas ate onde me lembro ele não é muito bem descrito fisicamente, provavelmente não importa muito – ja que ele e de uma cidade livre, certo? acho q nelas deve ter uma mistura do cacete!!

  • Paula Bicudo

    Tb nem lembrava!

  • Julio Caio

    Ele e Indira Varma, são os que salvam naquele núcleo de Dorne. Eu não consegui entender até agora aquela cena das serpentes, quem dirigiu foi um estagiário?

  • JPaulBeaubier

    Deixa de ser vira-lata, Priscilla. O mundo é racista, isso não é exclusivo de brasileiros. Para de achar que só aqui as coisas são ruins.

  • Priscila

    Pra mim foi uma excelente escolha, li todos os livros até agora, e qnd li o capítulo do ponto de vista de Areo , imaginei q ficaria legal sendo um negão bem grande e forte (isso traria mais imponência na minha opinião) ainda mais sendo braço direito de Doran, e agora vendo o personagem na série, tenho mais certeza ainda que acertaram na cor e no talento do ator.

  • Meistre Alex

    Quem morreu foi o Pequeno Jon, o Grande Jon ainda tá vivo nas masmorras das Gêmeas.

  • Letícia Drumond

    Estranho, não sei pq mesmo tendo lido o livro sempre o imaginei negro. Ao contrário do “Rei de Qarth” que não tem nada de negro.

  • Letícia Drumond

    quatro

  • Priscila Manfredini

    Mas gente… Em momento algum eu disse que era uma exclusividade brasileira.

    Porém, eu acredito que em comparação com outros países nós temos um tipo mais letal e cruel de racismo, que é velado e encoberto pelo mito da democracia racial. Diferente de outros países como EUA e África do Sul, em que o racismo já foi institucionalizado e o movimento negro tinha algo concreto com o que lutar contra.

    Você nunca esbarrou em comentários nesse incrível mundo da Internet dizendo “Cotas é que são racistas!” ou coisas do tipo?

    Um bom exemplo do nosso racismo velado é a super tardia regulamentação do trabalho doméstico – categoria de maioria feminina e negra. Aí vem o mito da democracia racial dizer “Ah, não mas tem nada a ver com racismo. Nem todas são negras, muitas são brancas” desconsiderando a conexão direta desse tipo de emprego – e também a relação patrão x empregada que se estabelecia – com a nossa herança escravocrata.

    Não sei se me fiz entender, é bem difícil discutir esse tipo de assunto por comentários… Mas enfim.

    Beijos

  • Alvaro Rexs

    Valeu!

  • Cid D´Avila

    Tudo muito legal, mas eu ainda acho que o núcleo de Dorne está devendo bastante. Ainda não disse a que veio. Ótimos atores e excelentes personagens sendo desprezados em cenas minimalistas. Todo mundo louco pra ver uma batalha furiosa do Areo e sua guarda contra as serpentes e apresentam aquilo…. Não conseguiram nem cortar a orelha da Myrcella!!!!

  • Danilo Henrique

    Cinco.

  • Rodrigo Pimenta

    Mas eu sempre imaginei o cara negro ‘-‘ pensei ter lido que ele era negro durante o ivro