Análise do episódio 5.07: ‘The Gift’

Análise escrita com a preciosa colaboração de sor Leandro Ribeiro. 

Esse texto contém apenas algumas poucas e inofensivas referências aos acontecimentos dos livros, mas é totalmente livre de spoilers. Se você leu os livros e quer comentar algo importante a respeito deles, favor usar a tag [SPOILER LIVRO X] antes do seu comentário para não arruinar a experiência dos futuros leitores.


Não concordo com a expressão monstro da expectativa. Entendo, mas não concordo. Acho que um monstro não define bem expectativa. Expectativa não é um monstro, a realidade é que é. Expectativa é aquilo que você cria, as vezes por que te estimulam, as vezes contra tudo e contra todos. É geralmente um passaporte para a frustração pois dificilmente o mundo e a realidade vão corresponder com aquilo que você montou na sua cabeça.

Game of Thrones é cheia disso. Para nós e até mesmo para os personagens. Seja sua expectativa vindo dos livros ou dos trailers, ou simplesmente do que você já assistiu e espera que aconteça. Você acredita em Dragões de Gelo, em grandes vinganças, em grandes reinados, ou em finais felizes. Você constrói seu fantástico castelo de areia só para ver a água vir e derrubar tudo. Por isso a atitude mais indicada é sempre ter cautela, mais do que isso: ter a certeza de que nada vai superar aquilo que você criou na sua mente. Se superar, você ficará agradavelmente surpreendido, senão, recolha seus caquinhos, e venha reclamar aqui nos comentários.

O episódio dessa semana foi dirigido pelo novato em Game of Thrones Miguel Sapochnik (Repo Man, House M.D., Awake) que dirigirá também o episódio 8, e os roteiros foram novamente de David Benioff and D.B. Weiss. Sendo, de longe, um dos episódios mais movimentados que tivemos esse ano, ‘The Gift’ nos presenteou com uma narrativa quebrada em muitos pedaços com paisagens, personagens e histórias diferentes. Em alguns momentos, o enredo truncado pareceu funcionar muito bem, em outros, acabou apontando algumas das falhas da quinta temporada.

Vamos lá?

analise-507

O último Targaryen em Westeros (?)

Aemon Targaryen foi um dos poucos personagens na série a ter uma morte natural, por pura e simples velhice. Foi também um caso raro por não querer assumir o trono ou qualquer influência nele quando isso lhe foi dado.

Só um pouquinho da história do meistre Aemon Targaryen (se quiserem mais, vale uma visita a wiki, spoilers free): Ele era o terceiro filho do quarto filho do rei Daeron II Targaryen, ou seja, tinha pouquíssima possibilidade de chegar ao trono. Assim seu pai o enviou para a cidadela para se tornar Meistre. Devido a uma série de infortúnios na descendência Targaryen, seu pai veio a se tornar rei e, quando este morreu, seus dois irmãos mais velhos também haviam falecido, e apesar de o direito ao trono pertencer aos filhos destes, por serem crianças e por intrigas políticas, foi formado um Grande Conselho e os conselheiros ofereceram o Trono a Aemon, que o recusou, dizendo que este lugar pertencia ao irmão mais novo, Aegon. O irmão, que ele carinhosamente chamava de Egg, foi coroado e passou a ser conhecido como Aegon, o Improvável, que é o bisavô de Daenerys e Stannis. O meistre sempre foi uma voz de razão na Muralha tanto para Sam quanto para Jon, e o ator Peter Vaughan, que tem 92 anos (10 a menos que o personagem), com certeza vai fazer falta.

game-of-thrones-fire

Morreu o homem cego da Patrulha da Noite, aquele que mais enxergava. A frase “Eu sonhei que era um velho, Egg” foi retirada das páginas de O Festim dos Corvos, apesar de que, no livro, essas não são as últimas palavras do velho. A cena da morte dele me pareceu um pouco apressada, bonita, mas apressada. Pena que Jon Snow não estivesse lá para se despedir.

Falando sobre a despedida de Jon, o abraço que deu em Sam lembrou bastante a cena da primeira temporada em que ele parte para a Muralha e se despede de Robb. Tormund apareceu mudo e saiu calado e mesmo assim marcou presença com aquela encarada tensa entre ele e o bastardo. Mais tensos ainda foram os olhares dos irmãos da Patrulha, encarando o Lorde Comandante enquanto ele partia rumo a Durolar. A cara do menino Olly estava assustadora. Assim como Tarly, parece que Jon também está perdendo todos os amigos.

Mas quem precisa de amigos quando tem lobo gigante? Ver a forma como Fantasma defendeu Sam e Gilly me fez pensar no quanto Lady seria útil a Sansa em Winterfell. Ou como o próprio Fantasma seria útil ao seu dono em Durolar… por que ele ficou na Muralha mesmo? Provavelmente para evitar gastos com CGI. Na cena do quase-estupro de Gilly, o lobo fez jus ao nome e literalmente desapareceu entre os takes.

game-of-thrones-wolf

Sim, nesta semana tivemos mais uma tentativa de estupro. A cena envolvendo aqueles dois patrulheiros genéricos (não vou me dar ao trabalho de procurar o nome daqueles dois) só serviu para… para… para que mesmo? Ah sim, para mostrar que Sam consegue dizer algumas palavras antes de entrar em coma de tanto apanhar e que, vejam só, a Muralha é um lugar perigoso, cheio de estupradores e criminosos. Só que já sabíamos disso desde a primeira temporada. A luta de Sam com os caras me lembrou bastante a briga entre George McFly e Biff no final do primeiro “De Volta para o Futuro”.

O bacana de Sam e Gilly é que nenhum dos dois personagens realmente esperava algum dia encontrar afeição. Isso somado ao que eles passaram fugindo dos White Walkers e todo o resto, já bastava para justificar a posterior cena de sexo entre os dois.

E sobre o estranho caso do menino que não envelhece: no mesmo episódio em que Myrcella diz ter passado ANOS em Dorne (nos livros, ela vive lá a, no máximo, uns seis meses) e Stannis afirma ter acreditado nas visões de Melisandre por ANOS, percebemos que o filho de Craster continua sendo uma bebê de colo… bem, não sabemos como defender essa. Ou Myrcella e Stannis estavam exagerando nos comentários, ou tivemos mais um erro de continuidade na série.

Em algum lugar no meio da neve

tumblr_noxwu9vXEz1t4n65oo1_500

Stannis não está numa situação muito boa. Não conseguiu o apoio dos selvagens, parte de sua tropa fugiu, parte perece sob o frio, o conselho de seu servo mais leal é voltar (e desistir, pois é isso o que o retorno acarreta) e o conselho de Melisandre é pior ainda. Apesar das promessas de Melisandre terem ajudado ele a chegar a esse ponto, Stannis é um cara pragmático, ele claramente não acredita no Senhor da Luz, mas acredita em sua feiticeira. Mesmo assim, acho difícil que ele faça o que Melisandre sugeriu. Alguém que não quer ser lembrado como o rei que fugiu, dificilmente vai querer ser lembrado como o rei que queimou sua própria filha viva.

Mesmo que ele leve essa possibilidade cruel em consideração, ele não usaria isso para conseguir conquistar Winterfell. Há muito mais para conquistar na visão dele. Davos não consentiria com isso e tenho dúvidas de quantos mais não fugiriam depois disso. Mas o inverno está na porta, literalmente, e não vai passar. Geograficamente falando, Stannis está entre Winterfell e a Muralha, que fica no extremo norte, onde o inverno chega primeiro (embora, na série, a nevasca em Winterfell tenha parecido muito mais violenta). Isso significa que Stannis está certo: para fugir desse caos branco e gelado, sua única escolha é seguir em frente. Apenas em frente.

Status quo

SANSA

Já se passaram pelo menos algumas noites de sofrimento a mais para Sansa e ela se agarra a Theon para que a ajude, o que é uma merda se percebermos que o arco de Sansa, mais uma vez, se transformou numa oportunidade de ela ser salva por alguém. Um arco para desenvolver Ramsay e Theon, sendo que esse último é uma casca oca. A aposta que ela fez foi, pelo menos, uma demonstração de que ela está disposta a tentar algo para sair dessa situação lamentável.

Muitas pessoas acharam que Theon se encontrou por acidente com Ramsay quando ia colocar a vela na Torre Quebrada, mas aquele foi só um jogo de cena muito bem pensado para que o público acreditasse na redenção de Theon quando, na verdade, aquela não era a Torre Quebrada e ele planejava entregar Sansa ao marido desde o começo.

Isso nos leva, novamente, ao estupro do episódio anterior, que, supostamente, serviria para que Theon deixasse de ser Fedor e se rebelasse contra Ramsay. Bem, ele ainda é Fedor e ainda tem medo de Ramsay. O estupro não serviu para NADA em termos de desenvolvimento da trama. E nem serviu pra dar audiência, apenas pra criar polêmica.

reek

O seguimento em que Ramsay caminha com Sansa pelas ameias do castelo a fim de mostrar sua “amiga nortenha” esfolada remete muito a uma cena do episódio ‘Fire and Blood’ (último da primeira temporada) onde vimos Joffrey levar Sansa até a cabeça do pai. Aqui, assim como naquela ocasião, vimos ela dar umas belas respostas ao marido, e até roubar um objeto perfurante para se defender de um possível ataque dele, mas, infelizmente, sua ousadia não passa daí. Os produtores jogaram fora quatro anos de desenvolvimento da personagem para que – mesmo depois do cabelo preto, das penas de corvo e das hipotéticas aulas com Mindinho, ela voltasse à estaca zero.

Felizmente, os atores são bons. Todos eles. A fotografia das cenas é incrível! Graficamente, o triste retrato da velha esfolada na neve me lembrou muito das “obras de arte” que são as mortes do seriado Hannibal (recomendamos essa entrevista em que o criador da série, Bryan Fuller, fala um pouco sobre violência, estupro e Game of Thrones).

Maldito Ramsay. O inverno vai chegar pra você. E Brienne também.

54fef22febd1a8c7648a0f6c_got-brienne-snow

Dorne

Talvez essa tenha sido a melhor representação de Dorne até aqui. Exatamente por deixar tudo subentendido, mas mesmo assim mais claro. Myrcella não quer ir, se sente bem em Dorne e, verdade seja dita, não estará mais segura em Porto Real. Bronn foi realmente envenenado e toda a cena envolvendo a descoberta disso e a entrega do antídoto conseguiu mostrar sem um discurso meia-boca, e de frente para a câmera, como uma serpente da areia pode ser atraente e perigosa.

Apesar da cota de nudez gratuita, podemos, num exercício forçado de criatividade, supor que Tyene estava brincando com Bronn para acelerar seu fluxo sanguíneo, ativando o efeito do veneno, e que lhe deu o antídoto por que não via razão para arrumar mais problemas para elas com um “visitante” de Westeros morto… Ou para usá-lo futuramente, de alguma forma. A própria construção da cena só mostra como elas são inconsequentes. Nym revira os olhos quando a irmã mais nova se aproxima das grades, como se já tivesse visto essa cena milhares de vezes antes, mas ela e Obara também se aproximam para ver quando Tyene diz que o nariz de Bronn está sangrando. Qual o problema com essas meninas? Acho melhor vocês ficaram por aí até a temporada acabar. Se juntem com o Bronn e façam uma banda, é mais futuro.

tumblr_np0j3hKwxS1u190kuo2_1280

Tyrion Lannister? O que eu faço com isso?

O momento íntimo entre Daenerys e seu amante foi marcado por uma enxurrada de frases de efeito. No entanto, dentro do contexto da cena, elas até que caíram bem. Daario pode estar sendo honesto com a rainha, mas ele não é nem de longe a pessoa mais esperta para governar uma cidade, como seus conselhos na cama denotam. Prevejo muitos atritos entre ele e Tyrion por causa disso.

Os acontecimentos que resultaram no encontro de Dany e Tyrion foram amarrados ordenadamente, e talvez por isso tudo tenha parecido tão… forçado. Primeiro, Jorah é vendido imediatamente, porque ele é um lutador incrível com um monte de pedigree. Tyrion implora para ser levado junto, e mostra sua aptidão batendo em um guarda usando somente as correntes em suas mãos e pés. Nada demais. Malko não queria vender o pinto mágico dele para um feiticeiro ou coisa do tipo? Depois, Jorah percebe que, coincidentemente convenientemente, a rainha apareceu para assistir aquela luta, quase tão medíocre quanto a própria arena. Então Daenerys, que estava prestes a deixar a exibição por conta da violência, subitamente fica interessada quando Jorah entra, finalizando todos os lutadores em tempo recorde enquanto Tyrion é libertado das correntes pelo deus ex machina com um machado. Para uma sequência que envolveu lutas, tráfico de escravos e o encontro de dois personagens favoritos do fandom, poderíamos ter tido um pouco mais de tensão.

CGDiAw1UgAAVjry

O ponto alto disso tudo foi, sem sombra de dúvidas, o desempenho do grande ator Iain Glenn. Quem não sentiu pena do Jorah quando Daenerys rejeita o cara abertamente e ele, ainda assim, implora, e até a chama de “khaleesi”?

Todos esperamos que Tyrion ajude Daenerys, mas tudo conspirou para que ele chegasse a ela como prisioneiro, ao contrário do que Varys deve ter planejado. Sendo assim, se o anão quiser chegar até os ouvidos dela, terá que usar toda sua lábia (e +5), mas sabemos que isso não é um problema para ele.

the-gift-1

Misericórdia da Mãe

Cersei ama seus filhos. Mesmo? É amor ou é um orgulho louco por aquilo que ela considera sendo dela e somente dela. Algo que ela sabe que teria desde a tenra infância quando ouviu aquela profecia? A facilidade com que ela mente para o filho é surreal, e a facilidade com que ele acredita é pior, pois mostra claramente que Tommen foi envelhecido na série só por causa das cenas de sexo com Margaery. Ainda que nessa discussão ele tenha levantado a voz e gritado “EU SOU O REI”… Qualquer homem que precisa dizer “eu sou o rei”, não é um rei de verdade.

Sobre a posição dos Tyrell: nos livros, Loras, além de não estar preso, também não é o herdeiro da Casa Tyrell, e nem Margaery é tão rainha, já que seu casamento com Tommen ainda não foi consumado. Na série, a situação é tão absurda que Olenna deveria chegar na capital com um exército, mas, em vez disso, ela tem Mindinho.

Não foi a primeira vez que vimos Mindinho observar seu estabelecimento através daquele buraco. O bordel destruído, com aquele filtro avermelhado e a música “Take Charge of Your Life” tocando solenemente ao fundo, foi o local perfeito para o encontro dos dois regicidas. A forma didática com que os roteiristas explanaram o envolvimento de Petyr e Olenna no assassinato de Joffrey não deixou margem para dúvidas.

Qual foi o presente que Mindinho deu a Olenna? Há duas possibilidades aqui.

  1. Lancel Lannister é a resposta mais imediata já que, logo depois da promessa de Mindinho, vimos que ele contribuiu para a queda de Cersei. Mas por que motivo Lancel se submeteria à vontade de Mindinho? Ele parece leal à Fé Militante, e não é um peão como Olyvar, até onde sabemos. Faria mais sentido se ele confessasse seus pecados (e os da prima) ao Alto Pardal por vontade própria, e não por ordem de terceiros. A não ser que Mindinho, de alguma forma, tenha “encorajado” o rapaz a revelar os podres da rainha. Com alguma chantagem, talvez? Aquele diálogo entre eles no último episódio pode não ter acontecido à toa. Knowledge is power.
  2. Olyvar também é uma possibilidade bem óbvia já que ele é um agente do Mindinho que, inclusive, também foi o presente que ele ofereceu a Cersei. Para ajudar os Tyrell, o rapaz poderia inocentá-los no julgamento, ou até morrer antes de prestar seu depoimento condenando Margaery e Loras.

Elio Garcia, do westeros.org, também apontou Gendry como o possível “handsome young man” a que Mindinho se referiu. Mas se Gendry for usado para provar que os filhos de Cersei não são filhos de Robert, Tommen perderia a coroa, assim como Margaery. Como isso seria vantajoso para a Rainha dos Espinhos e sua Casa?

olenna-sparrow

Tudo o que o Alto Pardal disse para Cersei sobre suas intenções de trazer justiça para Porto Real era verdade, mas ela está tão acostumada com as maquinações ao seu redor que não foi capaz de perceber isso. A expressão dela, enquanto revira os olhos e dá um sorriso, foi bem engraçada, enquanto, por outro lado, o Alto Pardal a encara como se fosse um caçador diante da presa de sua vida.

Olenna também não estava acostumada a encontrar pessoas assim e seu incrível diálogo com o Alto Pardal mostra isso. Aliás, que diálogo bem escrito. Que atores. Que cena. Se a audiência recebeu algum presente nesse episódio (além do cliffhanger no final) foi a chance de ver Diana Rigg e Jonathan Pryce contracenarem no Septo de Baelor.

A prisão de Cersei foi um momento descontroladamente satisfatório. A deposição dela era algo necessário a muito tempo, pois representa uma reviravolta importante para a personagem e para a dinâmica de Porto Real em geral, além de ajudar a combater o desespero que sentimos a cada atrocidade vista em Winterfell, com Sansa sofrendo nas mãos de Ramsay, ou até na própria capital, com a rainha humilhando Margaery em sua cela. É um lembrete importante de que a justiça, de alguma forma, sempre encontra o seu caminho. Seja ao quebrar uma promessa, como Robb Stark, ou ao colocar sua fé em um louco fundamentalista (algo com que Stannis também está aprendendo), todas as decisões em Westeros vem com uma consequência. Algumas simplesmente demoram mais pra baterem à porta.

S5-E7-Cersei-gets-pwnd-in-jail

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados

  • David Rodriguez Lima

    Excelente texto!

  • HOMEM AMERICA AKA. S. INFERNAL

    Gostei do E07 muitas cenas boas de núcleos bons..

  • Robert Forte

    Aquela não era a Torre Quebrada?? Como assim?! Eles deixaram a entender que o Reek ia ajudar a Sansa e encontrou o Ramsey por acaso naquela torre que seria a Torre Quebrada…

  • Cecília de Sá

    É a primeira vez que comento, então espero não falar besteira.
    -Morte do Meistre Aemon: também achei apressado, talvez porque nos livros tenha demorado semanas. Mas foi uma cena linda e um final digno para um personagem tão querido (final que gostaríamos para o Ned Stark).
    -Cersei: de longe, a minha personagem preferida. Não é empatia por ela, só que a construção dela é maravilhosa, são tantas as camadas que o Martin utilizou que fica difícil simplesmente julgá-la. Além do orgulho Lannister, ela tem a amargura de saber que nunca foi quem gostaria por ser mulher (herdeira do Rochedo, dona das próprias escolhas). Isso fica claro, na série, no episódio aonde o pai ordena que ela se case novamente, e ela pede pra ele não obrigá-la a isso de novo. Somando isso à uma bela dose de desequilíbrio com vinho, eis a nossa Rainha Mãe! E não tenho dúvidas: o amor dela pelos filhos é imenso, tanto que ela realmente acredita que tudo o que tem aprontado é pelo bem deles (não podemos esquecer que seu primogênito foi envenenado, então a loucura em proteger Tommem é justificada, pelo ponto de vista dela);
    -Sansa: detesto o que fizeram com o arco dela, mas a reação está mais próxima da realidade. Infelizmente, ainda hoje temos mulheres submetidas à maridos violentos. Seria muito clichê ela sair “badass” de um estupro de uma hora para a outra. Realmente quero que ela enfie um objeto pontiagudo no Ramsay quando ele for abusar dela novamente. E pode esfolar o Theon também. Ele não matou os meninos Stark, mas os filhos do moleiro também eram crianças. Foi um recurso horrível da série maltratar tanto uma personagem só para um assassino de crianças receber sua redenção;
    -Stannis: se ele realmente queimar a própria filha, adeus trono. Quem apoiaria um rei desses? Sem contar que assassinato de parentes é um dos piores crimes em Westeros.
    -Absolutamente nada a comentar sobre Dorne. Vergonha ter contado para todo mundo que são meus personagens favoritos no livro. Sem contar que corremos o sério risco de fazerem com o Doran o que fizeram com Mance: ótimo ator, ótimo arco, lixo de adaptação.
    -Daenerys e Tyrion: encontro esperado por todos, mas a cena foi sofrível. Concordo completamente quando disse sobre o ator que interpreta o Jorah, ele realmente passou toda a emoção dele mo momento que foi desprezado pela amada. Um personagem trágico.
    Adoro o trabalho de vocês, sempre leio as análises e acompanho tudo. Parabéns para toda a equipe pelo trabalho maravilhoso.
    P.S. Sério mesmo que precisava de uma tentativa de estupro para a Goiva transar com o Sam? Não poderia ter sido luto pelo Meistre Aemon? Brincadeira hein HBO…

  • A intenção deles foi essa. Mas aquela era outra torre. A torre do Ramsey, heheh. Abs!

  • Priscila Brito

    Excelente análise como sempre! Sinto um pouco de falta de mais referências dos livros como era antes, mas isso é puro detalhismo meu :p

    Que cena da Olenna com o Alto Pardal! <3 <3
    Tava tão esperançosa de um plot legal pra Sansa em Winterfell, e aí eles vitimizam ela de novo. 🙁

  • Afroda

    Não acho que a tentativa de estupro não tenha servido para nada. Serviu pra mostrar que a Goiva está em risco sem os protetores (efetivos) dela ali, no caso Aemon e Jon, e que sem eles dois o Sam não tem muito poder pra defender ela.
    [SPOILER DO FESTIM E DANÇA DOS DRAGÕES]
    E acho que é ai que se encaixa o possível núcleo da sexta temporada que vazou, com a Goiva em risco o Sam vai desertar com ela ou mandar ela e o filho para os Tarly(e ficar na cidadela.

  • Carolina Costa D’Ávila

    Acho que não concordo com a idéia de que Stannis não queimaria Shireen, e acho que tem várias deixas nos levando justamente a este ponto. A primeira de todas é que, em entrevista, o ator que interpreta Davos disse que acontecerá algo pior do que o casamento vermelho. Não existe sangue e tortura suficiente para chocar os expectadores nem estupros, primeiro porque isso é recorrente na série e segundo porque o que nos choca no casamento vermelho é a traição que, até mesmo entre os tipos de traição, foi a mais absurdamente inescrupulosa. Consequentemente, pro episódio ser ainda mais absurdo, ele tem que ultrapassar o nível diabólico de inescrupulosidade da quebra da hospitalidade, e acho que queimar a própria filha, mais ainda, alguém que se AMA, faria isso. O que nos leva ao segundo ponto: a conversa entre Shireen e Stannis, onde a garota demonstra insegurança e o pai garante que a ama e a protegerá. Gratuito? Não. Vimos um Stannis frio e um pai distante, alguém que queimaria vivo o próprio sobrinho por uma ajudinha na guerra. Se esse mesmo Stannis resolvesse queimar a própria filha pra ajudar também, seria horrível mas nem tão chocante assim. Então do nada os autores (que não se preocupam em demonstrar personalidades) resolvem desperdiçar minutos do show com uma cena de amor entre pai e filha, com o frio Stannis cujo único interesse é conseguir o tal do trono. E depois temos a Melisandre atentando o infeliz e enchendo o saco pra queimar pessoas vivas, como sempre. Mas o modo meio indireto como os dois falam de Shireen mostra que aquela conversa não é a primeira sobre a garota, e a mulher vermelha vem aporrinhando ele já há algum tempo. Eu posso estar errada de que essa será a cena terrível do episódio 9, mas a lógica da coisa está ali pra quem quiser ver.

  • Adoro as resenhas de vcs! Mais uma vez um texto muito bom.

    “Mesmo assim, acho difícil que ele faça o que Melisandre sugeriu. Alguém que não quer ser lembrado como o rei que fugiu, dificilmente vai querer ser lembrado como o rei que queimou sua própria filha viva.”

    Que Rhllor vos ouça!!!!!!!!!!!!

    “Morreu o homem cego da Patrulha da Noite, aquele que mais enxergava”

    Super bonita esta observação!

    É muito bom ver q o ponto de vista de vcs bate com o de muita gente nos comentários. Sinto-me assim menos chato, como por exemplo, por ter insistido no ponto da inutilidade da cena do estupro visto que não foi relevante nem para Theon e muito menos para Sansa.

    Acho que Sansa e Tyrion até agora foram os únicos que apareceram em todos os Episódios! Sophie devia aparecer nos primeiros créditos da abertura hahaha

  • Aline

    Noa vai mais haver uma análise com spoiler e outra sem? A análise está boa, mais sinto falta dos spoiler citando trechos dos livros, pois ajudam a refrescar a memória de como os eventos ocorrem nos livros, já que, assim como muitos, minha última leitura dos livros foi há anos, e as lembranças se esvaem.
    Tenho consciência que uma análise com spoiler demanda um trabalho muito maior, mas, como fã do site e das análises aqui feitas, achei por bem comentar a falta que sinto dessa parte.

  • Steffi H

    Eu já li os livros e acompanho a série semanalmente com pessoas que não leram e gosto de saber o que eles estão pensando. Eles adoraram esse episódio (foi o preferido da temporada), especialmente o encontro do Tyrion e Dany e a Cersei sendo presa.
    Acho que as coincidências que levaram ao encontro da khaleesi com o anão não foram criticadas, talvez pela ‘alegria’ de ver dois personagens queridos se encontrando. As coisas em GOT tendem a ser lentas e um de meus amigos disse semanas atrás que temia que esse encontro só acontecesse na prox temporada. O tyrion estar com o varys, ser capturado pelo mormont, os dois serem capturados por mercadores de escravos, vendidos, para enfim chegarem ali, fez com que o caminho até aquele encontro fosse demorado e a coincidência não soasse tão forçada.
    O que eles tem dificuldade em entender é a força que os pardais adquiriram ‘tão rapidamente’ em Porto Real. De fato acho que a série falhou em trabalhar isso melhor. É difícil entender como o Tommen da série é incapaz de tomar atitudes mais fortes, mas ainda assim, todo o arco de Porto Real tem sido uma das partes preferidas.

    Eu acredito (e quero muito acreditar) que a Shireen não será queimada. Porque né?
    Depois daquela cena fofa de alguns episódios atrás (‘Você é minha filha’), seria completamente sem sentido isso acontecer.

    Quanto ao arco Theon/Sansa/Ramsay, acredito que o pavor que o Reek tem do Ramsay é algo muito profundo que foi bem trabalhado ao longo de duas temporadas, e achei compreensível ele entregar a Sansa para seu torturador, nesse primeiro momento. Acredito que vê-la sendo estuprada tenha sido apenas o início do seu processo de ‘redenção’. Veremos.

    Acredito que Sam e Gilly irão para o Sul em breve e estou ansiosa pelas cenas marcantes dos próximos capítulos. Provavelmente as últimas que terei lido antes de ver na série. A expectativa de esperar para ver como algo seria retratado na série, sempre foi algo bem legal para mim… Batalha de Blackwater, Red Wedding, Purple Wedding, Oberyn Martell… Enfim, sentirei falta disso!

  • Furiosa

    Obrigada pelo link da entrevista com o Bryan Fuller. Já que GOT me decepcionou (meu único contato está sendo por este site) é um consolo saber que Hannibal vai ter outra abordagem.

  • Furiosa

    Era para deixar a Goiva no clima SQN

  • Kevin Nogueira

    Eu queria muito que a Selyse se pusesse no lugar da Shireen. Iria demonstrar que ela ama sim a filha e iria nos livrar de uma personagem chatíssima. Se há poder no sangue de um rei, deve haver também no de uma rainha. Mas entre eu querer e acontecer tem um Westeros de distância bem no meio.

  • Anderson Lima

    E essas irmãs que prenderam a Cersei? Que cara de malvadas elas tem! HAUhUAhA

  • Anderson Lima

    Dizer que o estupro “serviria para que Theon deixasse de ser Fedor e se rebelasse contra Ramsay” é algo que os produtores nunca disseram. E ainda assim, as conseqüências poderão vir nos próximos episódios, não precisam vir neste obrigatoriamente!

  • Gabriel

    Também achei que era a Torre Quebrada hahah.
    Mas porque não poderia ser? O Ramsey não poderia estar jantando lá por suspeitar que a Sansa tentaria algo? Ou por acaso mesmo, sei la! Kkkk

  • Cecília de Sá

    Mas isso já foi deixado claro pelo Sam à muito tempo, quando ele a mandou para o bordel que foi atacado pelos selvagens. Concordo que pode ser sim o gancho para eles partirem, mas não acredito que como um desertor, e sim como um homem da patrulha.

  • Adriano

    Jogo de Cena my friend…

  • Juliana Chacon

    Acompanho o site desde a terceira temporada (quando terminei de ler os livros), desde o elenco sendo escalado, filmagens, nomes e sinopses, novos capitulos sendo espalhados por aí, a esperança pelos ventos do inverno.
    Essa é a minha primeira crítica e espero que seja construtiva.
    Ainda mais agora que a história se distanciou ainda mais da original, sinto falta das análises com spoilers dos livros. Era muito bom esse comparativo entre as duas histórias, cada vez mais distintas, e me servia também como um refresco na memória, já que sao muitos personagens nos livros, com as fusoes da série e o tempo passando,acabo me esquecendo.
    No mais, obrigada por nao desistirem, apesar de tudo!

  • Juliana Chacon

    Poxa vida, acabei de postar a mesma coisa e agora que vi seu comentário! Ate as expressoes que isei foram parecidas! hahahahahahaha

  • ITALO GOMES ADVOCACIA

    Estou convencido de que o presente do Mindinho é o Gendry. Ele fala: “tenho um presente que é como o que eu dei pra cersei”. Ou seja, não é a mesma pessoa, não é Olyvar. Também não é o Lancel, pois o Alto Pardal fala pra Cersei que: “há muito tempo atrás um jovem veio se confessar comigo e se purificou”. Claramente, ele tinha essa informação há muito tempo e usou Cersei pra armar a Fé Militante. Se Lancel só se confessasse agora, por pressão de mais alguém, ele estaria preso. Nesse episódio, Stannis menciona o bastardo do rei Robert, artifício bastante usado na dramaturgia quando o diretor quer lembrar o telespectador da existência de um certo personagem. Com Gendry, Olenna vai provar que Tommen não é filho de Robert. Minha dúvida é: quem se tornará o Rei com os Lannisters desmascarados? Quem tomar o Trono de Ferro à força? Mace Tyrrell?

    Muito boa a entrevista citada no texto – com o produtor de Hannibal. Parece que ele matou a charada: Mindinho deliberadamente jogou Sansa no inferno pra ela se vingar dos Boltons, beneficiando o próprio Mindinho (aparentemente esse não confiaria tanto no exército de Stannis, ou então, quer garantir de qualquer forma que os Boltons sejam mortos). Nesse contexto, obviamente a cena de estupro foi necessária para que Sansa tivesse motivação contra Ramsay, que até o momento não lhe tinha feito nada de mal.

    Dorne vai servir apenas para Jaime se voltar contra Cersei, quando descobrir que a ameaça dos Martells não passou de uma farsa criada por ela – nesse ponto, creio que aqueles supostos roteiros vazados estavam certos.

  • Andrea Lanna

    Concordo demaaaais com seus comentários, principalmente em relação à Cersei. A série construiu uma personagem unifacetada, a mãe louca, enquanto que nos livros ela é super complexa (assim como diversas personagens). A Cersei é das personagens que eu mais gosto ever, pq ela não se submete aos desmandos dos homens que a cercam: ela conspira em segredo — ou descaradamente, e mesmo tomando decisões equivocadas, ela tem agência. Me dói no coração ver tanta gente comentando nas redes sociais coisas tipo “bem feito, cersei vadia” (nem vou aprofundar). A Ollena pode matar o Joffrey, a Melisandre queima geral na fogueira, e a má dessa bagaça é a Cersei? Ah vá…

  • leandrosr

    Como assim Ramsay não lhe fez nada de mal? Sansa já chega lá sabendo que os Bolton traíram e mataram o restante da família dela.

  • Jay Dourado

    Excelente análise, até na questão da expectativa, porque essa temporada de GoT não têm me emocionado. Mostrando que minhas expectativas estavam baixas (e foram correspondidas…), mas nesse episódio o final compensou…

    Um comentário que li em um site estrangeiro e ficou interessante para esse momento: Tywin Lannister tinha medo do que os filhos fariam com o nome Lannister quando ele morresse. Com os três presos (Dorne, Porto Real e escravo) ele tinha toda a razão. Porque embora cada um tenha pego um aspecto dele: Jaime com o valor de batalha; Cersei com a implacabilidade (ruthless… Me faltou a tradução agora…) e Tyrion com a inteligência, mas nos três faltou a disciplina que Tywin tinha. Pois Jaime é apressado, como Cersei jogou na cara nessa temporada, e a improvisação no plano de Dorne. Cersei armou a fé militante e Tyrion com a autodestruição por bebida.

  • leandrosr

    Ótimo comentário, realmente não tinha reparado nesse detalhe.

  • Raul Shayek

    dúvido que seja gendry já que na série tommen e margaery consumaram o casamento então Olenna não ganha nada com isso pois só provaria que sua neta se casou e está grávida de um rei bastardo

  • ITALO GOMES ADVOCACIA

    E o Ramsay participou como de alguma coisa contra a família dela? No Casamento Vermelho ele não estava. Até então, Ramsay havia sim era vingado os Starks torturando Theon – o que não é uma vingança lá muito aceitável, mas a própria Sansa jã disse que faria o mesmo com ele. Até o casamento, Sansa matar Ramsay seria o mesmo que matar Tyrion. Ou seja, apenas por ser filho de quem é.

  • reborn

    toda vez que penso em deus ex machinima lembro de battlestar galatica, graças ao jovem nerd hahaha
    [SPOILER LIVRO 5]
    Quero só ver o que vai acontecer com a Cercei depois que o Tarly chegar, será que ele vai continuar leal aos Tyrrel? o Mace esta em bravos e nao a caminho da capital. certeza que a Marjorie vai querer a cabeça dela, independente do julgamento.

  • Cecília de Sá

    Aí é o ponto. Da maneira louca e desequilibrada dela, a motivação para tudo são os filhos. Se Ned contasse para o Robert, seus filhos seriam mortos. Depois do envenenamento do Joffrey, decidiu super proteger Tommem. Claro que ela acha que é a mais esperta, e não é somente por causa da paranóia que a profecia causa nela.

  • Linnye

    Eu, particularmente, iria achar chatíssimo se a Selyse se sacrificasse pela filha; nada do que foi construído até agora dá lugar a isso, seria apenas um clichê pra dar um final moral e feliz à história. E sabemos que a vida não é como nas canções.

  • leandrosr

    O que Sansa sabe sobre o casamento vermelho e os Bolton, muito provavelmente foi o que Mindinho lhe contou, pois quando ela estava em Porto Real a história era que os Frey foram responsáveis. Não acho que Mindinho tenha aliviado a história, na verdade ele botou fogo, ao dizer para ela se vingar.Se ela sabe que foram oS Bolton’s (no plural mesmo) por que ela acharia que o bastardo seria mais confiável?

  • ITALO GOMES ADVOCACIA

    Sansa não soube do Casamento Vermelho pelo Mindinho e sim pelo Tyrion – ou outro alguém de Porto Real. Mindinho já tinha viajado quando aconteceu o evento.

  • Vinicius Lima Silva

    Adorei a análise.

    Minha opinião sobre o episódio é: melhor episódio da temporada. Eu realmente não gostei dos anteriores, e esse na minha opinião foi melhor, apesar dos erros de continuidade apresentados aqui e dos cortes nos takes, como por exemplo o sumiço do fantasma logo depois da fuga dos patrulheiros randoms. Mas, apesar de eu o considerar o melhor, não quer dizer que seja tão bom assim. Essa temporada nos tem dado tanta coisa ruim, que quando vem algo bom (como exemplo, o mencionado diálogo entre Olenna e Alto Pardal e atuação dos atores em geral), eu aceito e não reclamo.

    Inclusive, acho que uma das coisas que me mantem assistindo GoT, é a atuação, porque o roteiro não é =/ =/ =/

    Ah, e o que mais me incomodou, foi justamente a falta de manutenção no status quo do núcleo da Sansa. Como está no final da temporada, eu realmente esperava a remissão do Theon =(

  • ITALO GOMES ADVOCACIA

    Margaery está grávida? Desde quando? Olenna matou o rei que casou com sua neta, não vejo muita diferença de destronar Tommen. Ela se importa muito mais com a segurança da neta do que com a ambição pelo poder dela. Além disso, ela ter casado com um rei bastardo não lhe afeta em nada, já que ao tempo ela não sabia oficialmente disso. Sem contar que Olenna terá Cersei na mão e vai poder pôr um fim na maluquice dela.

  • Vinicius Lima Silva

    Apesar de essa ser apenas a segunda análise sem spoilers, também estou sentindo falta hahahahah

    Mas assim deve ser mais prático para eles, afinal duas análises por semana é tenso. Foram que a com spoiler precisa ser referenciada e revisada com os acontecimentos dos livros, que demanda bastante tempo =/

  • Leo Guedes

    Talvez esteja errado mas essa é a torre quebrada, não imagino uma sala pra jantar nela.

  • Vinicius Lima Silva

    Os produtores não disseram, mas era o que se esperava. Porque nos livros, a “lua de mel” do Ramsay é justamente o que causa o Theon a acordar de seu estado de Fedor. E se o estupro não o fez acordar, então o que o fará? Outra cena mais polêmica ou algo mais fútil?

    Se pelo menos o estupro tivesse servido para acordá-lo da inércia, pelo menos teria um motivo para existir essa cena. Como não serviu, a cena, como mencionada na análise, serviu apenas pelo “choque”. Foi o impacto pelo impacto, e mais nada. Além de resetar a Sansa, que teve um arco de evolução na temporada passada e nessa.

    E se nos próximos episódios o Theon finalmente se der conta, nós teremos algum incoerente e com quebra de narrativa (não acho impossível de acontecer essa quebra)

  • Luiz Augusto Dias

    Ótima análise.

  • Miguel Ramos

    Acho que estão preparando a Sansa para que faça o papel que coube a mãe nos livros.

  • Devanil Júnior

    Ela odiava os Lannister da mesma forma, mas era mais complacente com o Tyrion porque ele lhe tratou bem. Provavelmente ele seria absolvido numa vingança da Sansa. Faz sentido ela não ter nada contra o Ramsay até o momento. Mas acho que haviam outras formas.

  • leandrosr

    Mas os detalhes, quem disse a ela foi Mindinho no tempo em que estavam juntos.

  • leandrosr

    Ainda pretendemos fazer o post comparativo dos livros, mas não uma analise, as duas juntas tentando criar pontos de vista diferentes sobre um episódio estava tomando muito tempo, e queremos publicar mais conteúdo pra vcs, notícias, teorias, legendas, etc.

  • Thaís Abreu

    Não sei bem o que estou achando dessa temporada, esse episódio foi melhor do que o passado, porém eu não estou conseguindo enxergar a essência dos livros nela. Sou a favor da adaptação, eu entendo que os livros tem milhares de personagens e etc, mas parece que tão apressando tudo, criando só cenas chocantes, que tenham frases de efeito, cadê o desenvolvimento de alguns personagens que Martin escreve tão bem? Gosto da história de Arya, mas não quero ver ela lavando mortos todo episódio, se for pra apressar algo, apressa a história de Arya.
    E um problema que achei ao envelhecer Tommen, é que um rei crescido não tem a autonomia de defender a esposa, não tem autonomia pra nada, sei que Cersei tem grande influência sobre ele, mas no livro ele é uma criança, na série não. No mínimo ele deveria ter mandado o povo soltar a mulher, e não ficar com cara de besta.
    Também quero deixar claro o quanto sou fã de Mindinho, ele parece ser o único com tudo planejado nos Sete Reinos, nos livros ele mostra isso. Mas parece que na série eles estão usando Mindinho como um tapa buraco, qualquer coisa que eles mudam e não tem como explicar de forma plausível, no fim se revela um plano de Mindinho, como por exemplo o casamento de Sansa e Ramsay, que na série é uma jogada para ele se tornar Protetor do Norte. Mas isso já ta me cansando.

  • Aline

    Que coisa linda ver as cenas em Winterfell e no acampamento de Stannis com tanta neve caindo. Esse tipo de cena que da um sentido no medo do inverno que tanto se fala. Winter is comming e se já está assim antes do inverno chegar temo de verdade pela chegada da estação.

  • Aline

    Matar Joffrey não era problema justamente porque havia Tommen para substituir. Agora, se tomem cair, qual a legitimidade que os Tyrell terão para continuar na realeza?

  • Aline

    Vi seu comentário também. Identificação de sentimentos. Hehehehe

  • Adriano

    Bom, vc ja usou este argumento antes.
    Discordo dele.
    Sansa se casou antes com Tyrion. Depois ficou sabendo do RW.
    A relação deles foi amigável por parte de Tyrion, que foi gentil e não queria magoar ainda mais uma pessoa que já estava fragilizada pelos constantes abusos que sofrera nas mãos de Joffrey. Aliás Tyrion, Mindinho, Margaery e Olenna foram as pessoas mais gentis que ela conheceu em KL, no pós morte de Ned. Tyrion ainda tinha interesse ZERO em Sansa então sua gentileza era autência… As gentilezas de Mindinho, Margaery e Olenna era baseada em interesses.
    Mesmo assim ela desejou a morte de Tyrion, vide o que ela lhe falou instantes antes da batalha da Água Negra.
    No pós casamento Tyrion continua sendo gentil com ela. Mesmo que ela lhe deseje a morte é SOMENTE para se ver livre do casamento e não por puro ódio.
    Outro fator é que Sansa não ficou sabendo de como o RW foi concebido, planejado e executado por Tywin… Ela só sabe que os Freys e os Boltons mataram a sua família. Como toda a trama foi montada nos bastidores é uma incógnita pra ela.
    Disto tudo ela tem uma certeza: Os Boltons participaram ativamente da execução do RW e Roose foi o homem que matou o irmão. Então SIM ela tem motivação mais do que suficiente pra matar Ramsay… Vingança em vários casos não é só dirigida a pessoa que agiu diretamente (no caso Roose), mas sim a parentes. Temos vários exemplos disto de maneira abundante tanto na literatura quanto na vida real. Temos exemplos tanto em GoT como em ASOIAF.
    Não era necessário um estupro pra isto ser aflorado em Sansa… Mas claro que os roteiristas preferiram chocar e dar um ar mais dramático pra trama. E o que pra mim é pior: Algumas pessoas aceitaram este argumento.
    —————–
    Vc costuma não me responder…Gostaria que respondesse a este e a da argumentação na postagem da queda de audiência em The Gift…
    Mas se não quiser não tem problema.

  • Niculas

    Sinto a mesma coisa… Tão rápido e cuspido que não sinto nenhuma emoção. É como se estivesse lendo um texto que já havia lido. Tipo assim…

  • ITALO GOMES ADVOCACIA

    mas se ela matasse Ramsay sem esse ter feito nenhum mal a ela, apenas pra se vingar do pai dele, que heroína seria essa?! Ela seria tão vilã quanto o próprio Ramsay.

  • Fernando Permanhane

    Vocês pararam com as análises com spoilers? :/

  • Adriano

    Nenhuma…. Se Tommem cair, os Tyrell também cairão.
    Ai a luta pelo Trono de Ferro se reduzirá a dois: Stannis e Daenerys.
    Ainda acho que que talvez o Ítalo esteja correto.Pode ser Gendry o presente.
    Mais uma artimanha de Mindinho.
    Olenna teria Cersei na mão.
    Porém Mindinho teria TODOS na mão.

  • Maycon

    Excelente texto! Pessoal do site ta de parabéns, como sempre!! Eu queria saber se ainda vai ter as anáclises com spoiler dos livros. Minhas preferidas, como já li alguém comentando neste post, as análises serviam para lembrar das coisas do livro, já quer faz tanto tempo que li. Um abraço.

  • Sor Vete

    Gastaram muito isopor, é verdade.

  • Pati

    Aí uma coisa que sempre penso, a Sansa e a Arya são personagens com ponto de vista nos livros, e na série aparece claramente que são protagonistas tanto quanto o John, a Danny e o Tyrion, acho injusto que os nomes das atrizes não apareçam entre os primeiros da abertura, e sim lá no fim junto com outros nomes de personagens com importancia menor.

  • Pedro

    Apesar do atraso que a série trouxe para o personagem da Sansa, ainda sim eles estão mostrando um ”amadurecimento” dela. Naquela parte da cena em que ela provoca o Ramsay sobre o fato de ele ser um bastardo me deixou um pouco mais animado em relação a ela.

  • Alex Rubet Buçard

    Análise muito bem feita mas essa temporada para mim é, de longe, a pior de todas. Um marasmo só. Ned stark bem que podia ressuscitar e salvar a série.!!!!.

  • Allan Lyra

    Tem 1 coisa que tem me incomodado muito: A fé militante. Na série, ela não existia em outras temporadas, isto é, ela surgiu muito rápido e agora tem um poder central e avassalador dentro do reino, prendendo e julgando nada mais nada menos que as rainhas.

    É o tipo da coisa sem verossimilhança. Na idade média, a Igreja não tinha exército, isto é, precisava do poder real para se estabelecer.

    Como um grupo fundentalista lconsegue um poder tão ilimitado como esse? Com que exército?

    Como em sua sã consciência eles podem encarar as duas famílias mais ricas e poderosas de Kings Landing? Baseado em quem? Quem garante eles?

    Não é plausível!

    Será que estou falando bobagem ou perdi alguma coisa?

    Abraço a todos.

  • Mike

    Exatamente! Além disso, Olenna quis matar Joffrey porque sabia que ele era um piscopata cruel, que colocava em risco a integridade de sua neta. Já Tommen é um garoto doce, fácil de manipular, que gosta da Margaery. Não haveria razões para Olenna querer derrubá-lo…

  • Mike

    Mas se seu único contato com GOT, no momento, é através desse site, como que a série está te decepcionando? Vc não acha que devia assistir os episódios pra, pelo menos, tirar suas próprias conclusões?

  • Bruno Lacerda Balbi

    Excelente análise, como sempre, Rafael (e Leandro). Só discordo de uma coisa: não achei a cena da torre “um jogo de cena muito bem pensado”. Estou vendo até agora nos comentários gente confusa que não entendeu o que aconteceu ali. Acho que foi uma boa ideia má executada.

    Concordo que, por mais que eu estivesse ansioso para Tyrion e Daenerys se encontrarem, faltou algo ali. Não sei o que os escritores planejaram, mas faria muito mais sentido o caminho que estava sendo trilhado até então com um encontro entre toda turma na grande arena de Mereen, e não esse pré-encontro forçado, anti-climático.

  • Mike

    Exatamente, seria um argumento vazio e sem sentido algum!

  • Mike

    Bom, sobre a Olenna matar o Joffrey, acho que isso a transformou numa heroína pra muitos espectadores rsrs.

    Agora, sobre a Cersei, ela é uma personagem muitíssimo interessante, mas muitos têm motivos para odiá-la pelas atrocidades que ela cometeu: mandou assassinar dezenas de bebês, tentou incriminar e matar o próprio irmão várias vezes, conspirou para a morte do rei Robert, teve parcela de culpa enorme na morte de Ned, permitiu que Joffrey “torturasse” a Sansa, mentiu para o próprio irmão e amante, tentou incriminar Margaery, etc etc etc. São motivos mais do que suficientes para alguém não gostar da personagem.

  • Mike

    Não, aquilo foi um simples jogo de câmeras. O Theon/Fedor olhou pra Torre Quebrada, dando a entender que ia ajudar a Sansa, mas na verdade, ele foi para a sala do Ramsay (em outra torre), contar a verdade sobre o plano de fuga…

  • JasonLannister

    Só ficou meio vago pra mim pq o Lancel e consequentemente o Alto Pardal só prenderam a Cersei agora? Não faz sentido. Ele devia ter confessado tudo pro alto Pardal.. Mas pq agora?

  • Mike

    A Torre Quebrada, como o nome sugere, está em ruínas, ninguém se acomodaria lá, muito menos alguém tão ambicioso quanto Ramsay. E, por que, Ramsay suspeitaria que a Sansa iria tentar algo na Torre Quebrada? Não havia indício ou motivo algum para isso, até onde ele sabia…

  • leandrosr

    O cara guardou o assassino dos irmãos dela, n pdeixou ele preso ou entregou a ela, botou como mordomo, se isso n prova w ele n presta….

  • Felipe Dos Santos

    Mais uma vez vemos uma análise, que mais parece uma reclamação as vezes, o GRRM já falou que são mídias diferentes e deu uma belíssima explicação a respeito do porque livro não é igual a série. Certas cenas pra mim são satisfatorias para um seriado deste nível. Reclamações não vao influenciar o roteiro da série, graças aos Sete a HBO não é a Globo. E não querendo ser apenas chato esse foi o melhor EP da quinta temporada até aqui.

  • Muca

    “Sim, nesta semana tivemos mais uma tentativa de estupro. A cena envolvendo aqueles dois patrulheiros genéricos (não vou me dar ao trabalho de procurar o nome daqueles dois) só serviu para… para… para que mesmo? Ah sim, para mostrar que Sam consegue dizer algumas palavras antes de entrar em coma de tanto apanhar e que, vejam só, a Muralha é um lugar perigoso, cheio de estupradores e criminosos. Só que já sabíamos disso desde a primeira temporada.”

    É como eu falei nos comentários dias atrás. Se a cena traz ou não nada para o enredo, neste caso não é importante porque é algo que TINHA QUE ACONTECER, seria incoerente se não acontecesse.

    Como é que vocês querem que uma mulher num lugar cheio de criminosos condenados a morrer de frio, muitos dos quais condenados justamente por estupro(!), não seja atacada?

  • Manderly

    o enredo todo foi mal construído e apressado como quase tudo nessa temporada, mas nos livros vemos o crescimento lento do poder da fé devido a decadência o horror da guerra em Westeros, Mylorde.

  • Raul Shayek

    Foi mal pelo spoiler se bem que não acho um spoiler é mais uma teoria bem louca que eu vi um dia desses e incorporei. (http://asoiaf.westeros.org/index.php/topic/129119-show-spoilers-could-margaery-get-pregnant-by-the-end-of-season-5/)
    Mais eu acho que é isso mesmo os tyrell não tem nada a ganhar tirando tommen, mas e mindinho? o que nos resta é esperar

  • Carolina Costa D’Ávila

    Porque os produtores são tapados, só por isso. No livro [não sei se tu já leu O festim dos corvos] a ordem é essa, mas há uma motivação pra ser nessa ordem. No seriado não, eles só deixaram assim pra dar aquele efeito “tudo que vai volta”. Mas não tem lógica nenhuma.

  • Carolina Costa D’Ávila

    Allan, acho que o melhor seria procurar na Wiki http://awoiaf.westeros.org/ ou em algum outro lugar, porque a resposta está nos livros, é difícil responder sem dar spoilers. Agora, talvez eu deva salientar duas coisas: a primeira é que a história da série ou do livro não precisa necessariamente seguir os acontecimentos históricos da vida real só porque George falou que se inspirou no catolicismo – é uma inspiração, não uma cópia. Em segundo lugar, sim, a Igreja tinha um apoio da realeza, mas isso não significa que eles não pudessem se confrontar, ainda que seja mais no sentido de cabo de guerra pelo poder do que um julgamento fiel à fé e à moral. Agora, se tu acha que a Igreja nunca teve exército, certamente nunca ouviu falar nos Cavaleiros Templário, nunca ouviu falar que uma boa parte dos Papas eram grandes guerreiros, nunca ouviu falar que a própria Igreja partia em expedições de conquista de território e riquezas em nome da fé. Mas isso é culpa do nosso sistema de ensino, quase ninguém sabe essas coisas.

  • ITALO GOMES ADVOCACIA

    No livro ela também é quase nada comentada antes do Festim e sua ascensão é quase tão rápida. Mas ela é justamente a metáfora que dá título ao livro, o que surge da guerra e do vácuo de poder criado com a morte de Tywin: os corvos – ou pardais – partem pro banquete. Como Cersei disse pra Tommen, entrar em guerra com a Fé, a primeira morte seria a dos prisioneiros dela. Desafiar o papa deles, o Alto Pardal e sua Santa Inquisição, poderia causar uma revolta popular sem precedentes. O exército, na série foi a própria Cersei quem proveu a eles, numa artimanha pra se livrar dos Tyrrells e da Rainha que iria lhe substituir.

  • ITALO GOMES ADVOCACIA

    A série tem tanta gente ruim que quando aparece um zé ninguém bom, pra ajudar o anão, todo mundo chia.

  • ITALO GOMES ADVOCACIA

    Mas Stannis e Dany ainda estão longe. Quem de imediato, com a queda de Tommen, ficaria com o trono? Não seria o Mace Tyrrell?

  • Robert Forte

    Que grandessíssimo fdp então! Heheheh

  • Mario Vinicius

    “Aegon, o Improvável, que é o bisavô de Daenerys e Stannis”
    Como assim? O Stannis e Daenerys são parentes? o.O

  • Mario Vinicius

    Eu jurava que eram homens O.o

  • She-Ra

    Allan, super concordo com vc!
    Quando na cena com o Pardal a Olenna questiona exatamente isso, perguntando, de quebra, o que eles fariam quando os Tyrell parassem de suprir a cidade com comida, o Pardal dá a entender que o poder dele vem do povo, do apoio irrestrito das massas. Mas pra mim essa explicação ficou um tanto quanto vaga e até meio ingênua para um texto como o de GOT.
    A abordagem da religião institucionalizada em Westeros foi muito mal desenvolvida na série. A introdução da Fé Militante – ou do grupo que lhe dará origem – poderia ter sido preparada antes mesmo desta temporada. Ficou parecendo que, em pouquíssimos dias (tanto quanto vem durando a viagem de Jaime), Cersei conversou com o Pardal, deu a ele, armas, este organizou um exército que controlou a cidade e começou a botar banca até com os ricos e poderosos…. Assim, num passe de mágicas!
    Só mais uma mancada da 5ª temporada….

  • Felipe Praxeds

    a Fé militante existia na antiguidade, antes dos Targaryen unificarem os sete reinos, mas desapareceram por causa de algum dos reis dragão, não lembro qual. Então a Fé o Trono sempre tiveram uma relação respeitosa e igualitária, embora delicada. Como consequência de um período extremamente turbuloso, correspondendo ao reinado do Rei Louco, a Rebelião de Robert, a Rebelião dos Greyjoy e a Guerra dos Cinco Reis, os que mais se ferraram como sempre foram os pobres. Plantações queimadas, famílias desestruturadas e desestabilizadas pela morte das pessoas e perda de bens, mais deles foram buscando apoio na Fé, que foi ganhando cada vez mais pessoas. E conforme a guerra continuava, uma atitude radical da parte deles foi se mostrando necessária (na mente dos religiosos, claro) para a busca pelos valores e direitos básicos do ser humano. E com o inverno chegando, o desespero só aumenta. Explodiu com a queda do principal alicerce da coroa, Tywin Lannister, e se apoiou na fragilidade da reivindicação do trono dos Lannisters. Todas as guerras deixam marcas profundas em todos, e a ascenção da Fé Militante é uma delas, bem profunda por sinal. Foi um processo. Espero ter ajudado

  • Bruno Lacerda Balbi

    Acho que é uma dúvida compartilhada por muitos de nós. Talvez seja algo que ainda será revelado na série. Talvez o Alto Pardal tenha mais em mente do que simplesmente seguir sua fé, afinal ele usou a Cersei até o momento que não precisou mais dela e só então revelou do jovem que o procurou “há muito tempo”.

  • É. Eu também não sei como é esta escolha. Eu entendo que atores mais experientes surjam primeiro, como era o caso do Charles Dance (Tywin) , mesmo ele não tendo POV. Ou mesmo atores famosos, como a Natalie Dormer (Margaery), que mesmo não sendo protagonistas aparecem em destaque na abertura. Stannis também aparece em destaque. De todos os filhos Stark, apenas Jon aparece no comecinho. Tenho que rever a primeira temporada para ver se desde o princípio o nome dele apareceu lá. Nesta temporada, a Sophie devia ter tido maior destaque dado ao espaço que ela ganhou na série na minha opinião. Fora que ela está tendo uma atuação excelente e seria, portanto, merecido.

  • Sim. A filha de Egg, Rhaelle, casou com um Baratheon e é avó de Robert, Stannis e Renly (por causa desse parentesco Robert sentou no Trono de Ferro). E o filho dele, Jaehaerys, é avô de Daenerys, Viserys e Rhaegar – pai do Rei Louco. 🙂

  • Oi Felipe,

    Só por que são mídias diferentes a série está imune a críticas? Perceba que esse texto mal usou os livros como parâmetro.

    Entendo quem gostou do episódio, eu também achei o melhor da temporada. Mas está longe de ser genial, como alguns outros episódios da série já foram. Abs!

  • Furiosa

    Não estou me decepcionando. Já estou decepcionada.

  • Mike

    Assitiu o oitavo episódio? Se continuar decepcionada depois disso, aconselho que desista da série, pq não tem como ficar muito melhor do que aquilo não… episódio E-S-P-E-T-A-CU-L-A-R!!!

  • Bran Stark

    E é justamente esse parentesco que fez com que o Robert Baratheon tivesse “direito” a reinvindicar o Trono.

  • Bran Stark

    Mesma coisa a cena da Sansa.

  • Bran Stark

    Eu achei uma merda o Fedor ter caguetado a Sansa. Na cena final do ep. 6 ele parecia tão perturbado com a cena que ele estava presenciando, parecia que ele ia voltar a ser Theon. Quando a Sansa pede ajuda no ep. 7 então, todo mundo fica na expectativa de que ele vai ajudá-la, como ajudou a Jeyne Poole nos livros. Mas então tudo isso foi por água abaixo, e o Theon entrega os planos da Sansa e ela continua sendo uma coitadinha. Então realmente a cena do estupro não serviu pra nada, assim como a ida dela a Winterfell. O estupro foi inevitável, mas não aconteceria se ela não tivesse ido pra lá em primeir lugar. Ela não tinha nada que ter casado com O Ramsay, mas já que casou deveria ao menos servir pra ela se vingar dos Bolton! Mas parece que nem isso irá acontecer.

  • Bran Stark

    Eu já achei burrice dela falar aquilo. O que ela vai ganhar provocando ele, a não ser punições?

  • Bran Stark

    Talvez tenha a ver com o que o Mindinho falou pra Olenna Tyrell (o “presente”). Mas o Lancel poderia realmente tê-la caguetado antes.

  • Bran Stark

    Eu também vejo da mesma forma. Tudo é plano do Mindinho, daqui a pouco vão revelar que o encontro do Tyrion e da Daenerys era um plano do Mindinho e que ele manipulou ou se aliou ao Varys!

  • Bran Stark

    Não é o que parece.

  • Bran Stark

    Mas ficou meio obscuro os motivos pelo qual o cara ajudou o Tyrion… quem era ele, e pq o libertou??

  • Bran Stark

    Ruthless significa impiedoso.

  • Bran Stark

    Ela tinha que matar é o Roose Bolton, foi ele que matou o irmão dela.

  • Bran Stark

    Deve ter sido o Joffrey que contou pra ela. Quando o Tyrion chega pra conversar com ela, ela já está com cara de choro. Aí ele percebe que ela já sabe e dá meia volta sem falar nada.

  • Bran Stark

    Mas foi o Mindinho que contou da participação dos Bolton.

  • Bran Stark

    Que outras formas? Essa era a forma mais plausível. Se o Ramsay iria tratá-la mal, está na cara que isso se estenderia até o ato sexual. Ou ele iria tratá-la gentilmente apenas na cama? Não faria sentido.

  • Bran Stark

    Nós viemos aceitando este argumento há anos com diversas cenas. Por exemplo, a morte de Ross (a prostituta) pelas mãos do Joffrey pra mostrar como ele é cruel. A série sempre usou deste artifício pra demonstrar a crueldade dos personagens, porque seria diferente agora? Só pq de uns anos pra cá as ativistas feministas começaram a haterizar tudo que envolva mulheres sofrendo até mesmo na ficção??

  • Bran Stark

    Essa teoria é bem sem pé nem cabeça. Duvido que a Margaery esteja grávida. Portanto não foi spoiler nenhum.

  • Bran Stark

    Mindinho não vai poder fazer nada pra manter os Tyrell no poder se Tommen for deposto.A não ser que resolvam casar Myrcella com o Loras (já que o Garlan ou o Willas não existe na série), mas isso seria meio impossível, primeiro pq Loras está preso, segundo pq Myrcella já está prometida ao Trystasne.

  • Bran Stark

    Se Tommen cair, automaticamente o Trono passa a ser de Stannis por direito. Ele só precisa ir lá e pegar, já que o dinastia vigente é a dos Baratheon.

  • Bran Stark

    Ou Kevan Lannister… caso ele não seja morto.

  • Bran Stark

    Eu esperava que servisse pra dar um choque na Sansa e alimentar o desejo de vingança dela, mas pelo jeito nem pra isso tá servindo. A menos que a vingança dela ainda esteja por vir! Mas tá mais provável que ela vá simplesmente fugir mesmo. (O que confirmaria que o estupro não serviu pra nada).

  • Bran Stark

    Concordo, o oitavo episódio restaurou minhas esperanças na série.

  • Adriano

    Não…Mace não teria base legal pra assumir.
    Muito mais fácil o alto pardal reivindicar este poder pra si do que coroar Mace Tyrell.
    O poder não admite vácuo. Um cargo de poder não pode ficar vago por muito tempo. Alguém sempre vai ocupá-lo e se isto não acontecer teremos o CAOS.

    Ao meu ver isto se resolveria com a reunião do pequeno conselho restante e o mais correto seria nomear quem ocupa o cargo de Mão do Rei como regente. Isto de maneira imediata.
    Dai em diante seria o Conselho verificar quem tem a melhor pretensão e apoia-lo ou apoia-la…. E torcer pra este pretenso Rei ao assumir ser benevolente.
    —————
    Porém não vejo Stannis ou Daenerys assumindo o Trono de Ferro sem que uma enorme fileira de cabeças decapitadas sejam dispostas nos espigões da Fortaleza Vermelha: as cabeças dos membros do pequeno conselho e de membros das famílias Lannisters e Tyrells e seus apoiadores.
    Talvez Daenerys seja mais complacente, mas mesmo assim teremos decapitações…. Stannis decapitará a todos com certeza.
    Uma sinuca de bico para os Lannisters, os Tyrell e quem mais estiver próximo a estas duas famílias.

  • luana rodrigues

    bom em relação a continuidade da serie acho que se passou 1 ano e meio por ai ,já que Gily (acho que é esse o nome dela) tava gravida na segunda temporada a mesma que Myrcella foi para Dorne creio que tava no começo da gravidez pois foi só na quarta temporada que ela teve o menino(me corrijam se estiver errada) e na quinta ele deve ta com quase 1 ano por volta dos 8 meses nessa idade os bebes começam a andar acredito que na temporada que vem o menino já vai ta andando .

  • Vinicyus Soufern

    Concordo plenamente contigo e isto fica bem claro nos semblantes do grande ator que interpreta o grão pardal…
    Nossa amiga Carolina do comentário ao lado não entendeu a lógica, lógica esta que foi ótima de se presenciar.
    Nos livros isto é mais dramático e o grão pardal é só um instrumento de sua fé. Na série ele é bem mais complexo, talvez até como um dos jogadores do trono (por que não?)

  • Vinicyus Soufern

    Várias cenas dessa temporada que nos foi apresentada, parecem ter sido feitas com desleixo e sem nenhum trabalho intelectual bem direcionado.
    As cenas de nudez são pífias e sem propósitos, apenas para audiência daqueles que procuram apenas um passatempo de fim de domingo…
    Núcleos como o da rainha dragão, o de Sansa e daqueles associados a Dorne foram esvaziados pela série (em relação aos livros), perderam-se na trama, e estão conduzindo a série para um local estranho a nós, leitores.
    Enxergo tudo com um certo pessimismo pois, pela primeira vez em cinco anos, estou com a sensação de que os produtores e diretores desta série não sabem bem o que estão fazendo. Ou, no mínimo estão improvisando…
    Vários problema vem acontecendo e deixando a série um pouco sem sentido. Defendo que o único núcleo que vem fazendo algum sentido (mesmo diferente da história dos livros), é o de Porto Real. Mas mesmo assim tem seus defeitos, Loras que tem sido apenas um viadinho, é um exemplo disso…
    Os outros núcleos apresentam vários problemas de conectividade com a história, seja a dos livros, seja a da série da HBO.
    A luta de sor Jorah foi ridícula e só perdeu em ridicularidade para luta do anão, em que o guarda parece aceitar a surra, como se fosse um escravo. Além disso, o anão dando aquelas porradas foi cômico…
    A luta do sor gordinho, ou matador, também foi ridícula, só perdendo dentro deste núcleo para a falta de noção para o foco que deram ao Aemon, quando este começou a falar sobre o sonho – neste momento pensei que teríamos um daqueles famosos sonhos dos livros, mas o velho só deu indício que estava gagá e por isso deveria morrer como um velho bem velho (e só!!).

    Mas a pior coisa deste episódio foi ver Sansa voltando ao estado de menininha frágil e entregue ao jogo… ridículo!

  • Jean Paulo

    Que Bela Familia e Bem Estruturada!!!! rsrsr

  • Ivan Santiago

    @Bacellar:disqus acho muito bons os seus comentarios e críticas sobre a série, porém não entendi porque parou de mencionar as diferenças entre a serie e os livros. Ja li ha muito tempo e não lembro direito, e as vezes ao assistir, a serie me confunde. Acho que apontar as diferenças é fundamental, até o post do episodio 05 estava sendo assim, de repente acabaram os spoilers. Um abraço.

  • Ivan Santiago

    Tb não entendi.

  • JasonLannister

    Independentemente se são diferentes (o que eu no fundo não acho, se eu ganhasse os milhões como o Martin ganha eu daria a mesma declaração que ele) a série tem muito furos. Falhas de roteiro. Não é comparar com o livro

  • Vinicyus Soufern

    Não é mancada. Faz parte da história dos livros e foi um dos poucos acertos desta série pífia. A fé militante pode ter entrado tarde no enredo da série, mas seu desenvolvimento é rápido. O motivo é simples: todo levante popular é rápido, e a ele normalmente damos o nome de revolução, e o combustível deste levante é a miséria, a fome e as doenças, tudo isto tem sido retratado nos livros, bem como na série. Já viram revolução lenta?

  • She-Ra

    Bom, levante ou revolta popular podem sim ser eventos rápidos e repentinos. Vem tão rápidos como vão. Revolução não. Revolução não é um simples levante. É um processo muitas vezes de longa duração que provoca profundas rupturas na estrutura social, política e econômica de um povo. Se a Fé Militante subvertesse a ordem impondo uma Revolução, continuo a afirmar que, na série, pela limitação de espaço, esse processo de (re)ascensão da Fé ao poder foi sim muito pouco desenvolvido, ficando, como disse o Allan, inverossímil ao telespectador.

  • Furiosa

    É por isso que entro no site, para me dizerem quando foi bom hahaha. Muito obrigada, assisti o final do episódio. Foi de arrepiar.

  • Valmor FC

    Também me senti como você Ivan. Terminei os livros há quase 2 anos e as análises incluindo alguns trechos e citações do livro, me deixavam com aquela sensação “Nossa..nem lembrava disso!”. Era sempre uma boa oportunidade para abrir naquela página indicada no texto para dar uma relembrada.

  • Mike

    De nada, o episódio foi realmente ótimo rsrs

  • Raul Shayek

    ele não poderia simplesmente pegar o trono a força ele não teria apoio nenhum

  • Vinicyus Soufern

    É que a série da HBO prefere apresentar senha fúteis de nudez à diálogos que deem conteúdo à mesma. Mas se for capaz de perceber os pequenos nuances ao longos das temporadas poderá perceber que o levante não é de agora. Um exemplo foi a revolta do povo contra a comitiva do rei na terceira temporada, em que o cão de caça salva Sansa do estupro. Há outros pequenos exemplos que a série não quis reproduzir mas que estão nos livros. Nos livros percebemos o levante em crescimento e evoluindo para uma revolução. O problema é que isso foi, em alguns momentos, esquecido pela série da HBO. Mas se fizer uma análise geral perceberá que a revolução faz sentido – sob ponto de vista didático.

  • Vinicyus Soufern

    Não confundir pardais com corvos…
    Não é festim de pardais, mesmo porquê este ‘festim’ não é bem um festim, e sim um levante popular…
    A fé militante foi desarmada por um rei no passado, e rearmada pela Cersei para fins políticos. A fé militante sempre existiu só não estava com autorização para se armar.
    O rei deveria desarmar a fé, porém isto poderia incendiar ainda mais o levante.
    O rei é fraco e suas duas mulheres estão presas. É assim nos livros e tem sido assim na série.
    O festim referido ao título do livro reproduz a quantidade de cadáveres existente nos 7 reinos… Muitos cadáveres = muitos corvos se alimentando, daí o festim…
    Alusão ao pardais é errônea. Pense em um corvo, que além de inteligente, é usado como meio de divulgação de informações, e que além disso pode vir a se alimentar de carne humana em decomposição… Agora pense em um pardal que só come inseto, que não serve pra nada além de tagarelar e comer os grãos das plantações… É assim que os crentes são vistos, perigosos apenas no sentido de que podem consumir todos os recursos disponíveis, mas inofensivos sob ponto de vista bélico. Mas esta imagem está sendo posta em check, e talvez neste sentido possam se parecer com corvos – mas não se aplicaria o termo festim para este caso…

  • Vinicyus Soufern

    Assistiu o capítulo 8? Acho que este capítulo deveria se chamar: “a redenção da HBO e de seus diretores e produtores…”

  • Vinicyus Soufern

    é preguiça…

  • Hugo Rafael

    Será que eu sou muito ingênuo por ter pensado por um momento que o “handsome young man” poderia ser o “Jovem Griff” ?

  • Maurício Machado

    Sobre a parte do Alto Pardal. A fé compartilhada, nos estudos teológicos, é um dos três pilares fundamentais para uma religião ser considerada religião. A fé pode ou não ser verdadeira, pois a verdade reside no íntimo de cada ser. Exemplo disso são os pastores ultra conservadores que falam em Deus o tempo todo e no fundo não passam de um charlatões. Desde que o mundo é mundo, a fé compartilhada é usada politicamente como instrumento de manobra da classe mais pobre, ou seja, a base numericamente maior da pirâmide social. E sempre usada de forma conservadora. Em GOT vemos as regalias que a nobreza ostenta em Porto Real e vemos também a população massacrada, doente e com fome do lado de fora. É o caminho aberto para o messianismo. Movimentos messiânicos são sempre massacrados pelos poderosos desde Cristo até Antônio Conselheiro. Porque? Porque essa massa, apesar de mal nutrida, é numerosa e sustenta a produção que alimenta o ponta de cima da pirâmide. A Cersei armou esse povo, mergulhado até o pescoço em sua crendice fanática, e agora vira alvo deles e das leis punitivas que antes só serviam aos pobres. Como tudo em GOT é baseado no imaginário da idade média, não é de se estranhar a coincidência com o catolicismo e outras religiões protestantes, inclusive nas vestimentas dos personagens e até uma freira má encarada! O dualismo que o alto Pardal impõe é incrível. Ele não ostenta nada, nem um bem, anda descalço e veste um saco de arroz, contudo tem o PODER na mão!

  • Pedro Amorim

    O nosso Sam esta crescendo to orgulhoso