A Guerra contra as mulheres em Game Of Thrones

AVISO: esse post contém imagens e discussão sobre estupro e violência contra mulheres.

É hora de ter uma conversa séria sobre a guerra de Game Of Thrones contra mulheres. Nas últimas duas temporadas escrevi um recap de cada episódio. Através das mortes de personagens, adversidades de plots e muitos enredos irritantes, eu dei o meu melhor para tentar encontrar algo para fazer piada, porque aí até quando os roteiristas começassem a usar os livros como papel higiênico ao invés de guia de escrita, nós poderíamos aproveitar alguma coisa. Mas essa semana eu cansei de rir. Com o episódio de ontem a noite, os roteiristas deixaram duas coisas muito claras:

1) Chocar é mais importante que tudo.
2) Em Game Of Thrones, mulheres existem apenas para serem torturadas e estupradas.


E é por isso que estou disposta a chamar isso de “guerra contra mulheres”. Isso não é apenas uma epidemia de violência sexual na TV (o que vêm acontecendo por toda HBO) mas uma decisão calculada dos roteiristas de apresentar as personagens femininas exclusivamente como vítimas. Essa é uma recusa gritante de enxergar as mulheres apesar das situações traumáticas que podem acontecer com elas.

sansa
Sansa Stark realmente tinha um enredo em As Crônicas de Gelo e Fogo. A insistência dos roteiristas ao dizer que não havia mais o que fazer com o tempo dela em cena é muita besteira. Ao final de Festim dos Corvos, Sansa está em um ponto alto de ação e esperança: é óbvio que ela ainda está sendo observada por Mindinho, mas percebe-se como ela começa a ultrapassá-lo e, pela primeira vez nos livros, ela realmente tem algum controle sobre a própria situação. Sansa não está apenas surgindo como “sua própria mulher”, mas também como uma verdadeira jogadora no jogo dos tronos – e uma ameaça àqueles que a maltrataram no passado. Petyr a oferece “Harry, o Ninho e Winterfell” e ao final do livro, Sansa começa a ter a oportunidade de tomá-los. Mas esse simplesmente não era o enredo que interessava os roteiristas. Alguma felicidade e um vestígio de algo bom surgindo não era nem um pouco interessante. Como Benioff (roteirista) disse, “teria sido difícil manter fidelidade ao enredo de Sansa.” Talvez por que dessa forma ele teria que escrever diálogos ao invés de arrancar cabeças fora ou empurrar mais uma mulher pra uma cena de estupro? Além do mais: “Havia um sub enredo dos livros que nós amávamos, mas precisava de uma personagem que não estava mais na série.”  [Nos livros, Jeyne Poole se casa e é abusada por Ramsay Bolton.] Então… O enredo de Jeyne Poole que, na minha opinião, é uma das partes mais horríveis das Crônicas de Gelo e Fogo, era algo que eles ~amavam~ e estavam planejando incluir na série há um tempo! Eles se esforçaram para dar um jeito de incluí-lo no show. Eles têm planejado isso desde a segunda temporada, contando os dias até Sophie Turner se tornar maior de idade. Estavam esperando por isso.

Sansa estava na mira dos roteiristas há tempos.

O ENREDO ORIGINAL DE SANSA STARK NÃO ERA INTERESSANTE PORQUE NADA INTERESSA A NÃO SER QUE SEJA CHOCANTE. Isso é tudo. A série tem uma reputação de possuir cenas chocantes, começando pela decapitação de Ned Stark (que realmente possuía fins narrativos)  e agora é nisso que o seriado se resume: tomadas rápidas de ação, estupro e violência sexual, além de algumas ocasionais cenas políticas em que Cersei ou Dany repetem aquele mesmo discurso da terceira temporada e encaram o horizonte. É pura preguiça. Não é como se [o último episódio] adicionasse nada à evolução das personagens de Sansa, Ramsay ou Theon, o estupro só serviu para criar comoção e fazer as pessoas falarem sobre a série.

sansa-thrones
A verdade é que estupro é a única coisa que eles sabem escrever sobre mulheres. Simplesmente era impossível perder algum tempo com Arianne Martell reivindicando seu direito ao trono ou colocando a coroa na cabeça de Myrcela. Ou em Asha Greyjoy reivindicando o governo das Ilhas de Ferro, ou nos sonhos de lobo de Arya Stark, ou em Sansa Stark conseguindo apoio no Vale ou com a Senhora Coração de Pedra. Ainda que quisessem utilizar outro plot para Sansa, por que não o de Alys Karstark ou até Alysane Mormont? Mas estupro é o que dá audiência. E tem sido assim há temporadas. Ros ganhou tempo em cena apenas para ser brutalmente assassinada por Joffrey. Meera sofreu abuso sexual mesmo não havendo o menor indício de que isso ocorreria nos livros. Uma cena de sexo consensual foi transformada em violência quando Jaime estupra Cercei diante do cadáver de seu próprio filho. Arianne Martell não poderia ser forçada em uma narrativa de violência sexual, então foi simplesmente cortada da série. Todas as formas de empoderamento feminino foram cortadas, com exceção do plot de Dany à quem, por sua vez, não é permitida nenhuma evolução de caracterização ou diálogo em duas temporadas. Na maior parte dos episódios da quarta temporada de Game of Thrones houve uma cena de estupro ou abuso e a quinta temporada segue o mesmo padrão. Em GoT, mulheres existem apenas em situações em que podem ser torturadas, estupradas e assassinadas. Elas valem apenas a dor que pode ser infringida à elas – por homens. Na noite passada, eles estupraram uma garota menor de idade. E o foco da câmera – e do trauma – foi em Theon e no quão difícil foi para ele assistir. Sansa foi abusada em sua casa – o lugar onde os únicos bons dias de sua vida foram vividos -, na cama de seus pais. E ainda assim, a dor nem pertence à vítima.

Meera Reed também já foi alvo da violência dos roteiristas.

A pior parte é que os roteiristas parecem não entender muito bem o que estão fazendo. Eles parecem não enxergar mulheres genuinamente como seres humanos, as personagens femininas como que merecedoras de caraterização em um seriado, ou no mínimo, que existentes em situações variadas. Todo o ponto de As Crônicas de Gelo e Fogo – os marginalizados assumindo o poder reservado aos privilegiados – se perdeu aqui. Entre homens brancos contando piadas e estuprando meninas.


sansa staring moat cailin

Mas eles também não parecem entender o que consentimento significa. Após Jaime ter estuprado Cersei na última temporada e todo mundo ter visto muito claramente na televisão, Alex Graves (roteirista) alegou que foi consensual, pois ela teria sido seduzida no meio do ato. E agora, Bryan Cogman está fazendo a mesma coisa. Ontem a noite, ele disse: “Isso é Game of Thrones. Não é uma garotinha tímida entrando em seu casamento com o Joffrey. É uma mulher madura fazendo uma escolha.” Como você pode se equivocar tanto sobre o conceito de consentimento? Como você pode desumanizar as mulheres tanto assim? Como você pode se convencer que mulheres são literalmente objetos, à serem movidos ao seu bel prazer? De que maneira esses homens foram qualificados para escrever esse seriado? O quão envolto no seu próprio privilégio você precisa estar, o quão inconsciente das pessoas, o quão desconectado dos outros seres humanos você precisa estar para fetichizar estupro tão frequentemente então dizer, na cara dura, que não foi estupro coisa nenhuma? (…) Então o que restou? O que resta nesse seriado para que ainda valha a pena assistir? E o que eles não estariam dispostos a distorcer e mudar no futuro, perseguindo audiência e fama? Estou assustada pelo o que aguarda Maisie (atriz que interpreta Arya Stark) quando ela completar 18 anos ou o que eles pretendem fazer com Cercei até o final dessa temporada. Não consigo pensar em nenhuma personagem feminina que não tenha enfrentado algum tipo de violência sexual, desde uma cantada em uma taverna a uma cena de estupro sem cortes. E agora que eles deram um passo a diante e fizeram uma criança ser violentada em cena, prolongando tanto os gritos pra ter certeza que a dor realmente chegaria através das telas só para depois chamar o estupro de ESCOLHA, eu preciso fazer uma pergunta: o que eles >não estão< dispostos a fazer para que as pessoas falem sobre Game Of Thrones?

O texto acima foi originalmente publicado aqui e reflete a opinião da equipe do Game Of Thrones BR a respeito dos acontecimentos na série, por isso foi publicado na íntegra.

Tradução por Kamilla Soares, retirado de danibado.tumblr.com.

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados

  • Lana Motta

    concordo plenamente com tudo escrito. To perdendo completamente a vontade de assistir a série.

  • Henrique Valle

    DICA PARA OS COMENTARISTAS:
    Reclamar de mimimi com mais mimimi é idiotice. Usem argumentos, por favor.

  • Rúbia Nakonetchnyi

    Concordo ,e adorei também o post anterior sobreo mesmo tema da Lydianics

  • Álvaro

    Muito bem dito. Vou ver essa temporada até o final mas, oficialmente, eu largo agora. Força pra quem fica.

  • Felipe Queiroz de Paula

    Mais perfeito impossível.

  • Jean Paulo

    meu deus! Quando assisti ao episodio, nao acreditei que aquilo aconteceria. Quando percebi que Ramsay ia fazer algo parecido que tem em a Dança, nao consegui ficar na frente da tv e saí da sala traumatizado. Nao consegui assistir. FOI HORRÌVEL DEMAIS, DEMAIS… Os produtores banalizaram a violência contra as mulheres e isso é muito imbecil e horrorizante de se ver. Eles usaram isso como modo de chocar somente e não como fins narrativos. Estou muito triste mesmo

  • The Queen

    texto M A R A V I L H O S O
    Não sei se to com mais nojo da cena ou do pessoal apoiando a cena.
    Mentira, to com nojo dos dois.

  • Acredito que A Dança dos Dragões seja tão explendido exatamente por isso; as mulheres fortes que lutam pelo o que querem. Dany, Cersei, Arya, Arianne, Melisandre e….Sansa. Sim. Sansa! São mulheres excepcionais! Mostram que não são apenas mais um joguinho na mãos de homens como Jofrey e Ramsay.
    Espero, no mínimo, que Sansa não seja apenas resgatada pela Brienne ou seja feita refém do Stannis, muito menos continue nas mãos fos Bolton. Mas, que se erga e toma sua própria história. CANSADO de ver essa menina sofrer!!!!

  • Hanna_21

    Aí sempre vai ter alguém que vai usar os argumentos:
    – “na era medieval era comum” – MEU DEUS, BA-SE-A-DO, não IGUAL a era medieval. ELEMENTOS SEMELHANTES, não idênticos. 20 anos de livros, 5 anos de série. Já dava pra ter aprendido, né.
    – “as feminazi pira porque é contra a mulher, tem decapitação morte sangue e sexo ninguém fala nada mimimimi”. (respira fundo) A decapitação de Ned Stark (e a de Will – foi o Will? Já não me recordo mais – , por ele realizada) tem contexto. Tem objetivo. Ned é o homem que brande a espada e cumpre seus deveres de senhor, e paga por confessar crimes que não cometeu ao ser o homem honrado que sempre foi, dando o azar também de o novo reizinho ser um psicopata. Morte não precisaria nem comentar. Tem umas de graça? Tem. Mas até em Harry Potter tem. E não é como se fosse de personagens de profunda importância ou desenvolvimento de personalidade ao longo da trama.Sexo segue a linha da morte – algumas são REALMENTE desnecessárias e incômodas, e nada acrescentam à trama, mas não chegam aos pés de um estupro desnecessário.
    -“a Daenerys sendo estuprada pelo drogo ninguém fala nada porque achavam ele lindo”. Errado. Errado terem abordado desse jeito na série. A aceitação de seu casamento e a consumação consentida por ela são de uma simbologia muito legal para o crescimento de Dany nos livros. E a do Jaime e da Cersei, por mais que na série não tivesse a sensação do reencontro, foi totalmente contra a imagem do “novo Jaime” que estava sendo construída.
    A cena de Sansa, assim como a de Jaime, fizeram o personagem regredir. Utilizaram-na mais uma vez como vítima quando ela começava a sair desse papel. Isso foi revoltante. Ainda mais um estupro, com um personagem violento como Ramsay, a primeira relação dela. A cara de Theon diz tudo.
    Então, galera… Pensem um pouco antes de comentar. Sério mesmo, falando de boa.
    AH TA! E antes que falem. Não é “só porque é a Sansa” não. Jeyne nos livros também é muito triste – mas pelo menos está em um contexto construído lentamente (a personagem foi “esquecida” para voltar “treinada”. Extremamente triste). Sansa não.

  • Renato

    O texto está um pouco exagerado. “Eles têm planejado isso desde a segunda temporada, contando os dias até Sophie Turner se tornar maior de idade. Estavam esperando por isso.”, você acredita mesmo nisso? É uma acusação desnecessária. Existe sim muita depreciação da mulher em Game of Thrones, mas ainda acho que também existem ótimas personagens femininas (e muitas outras que realmente não deveriam ter sido cortadas). Seu ponto é válido e concordo em parte, porque acho que a série também mostra mulheres fracas se transformando em mulheres fortes apesar de todas as dificuldades enfrentadas, algumas com final feliz, outras não.

  • Alvaro Rexs

    “How many children did Scarlett O’Hara have? Three, in the novel. One,
    in the movie. None, in real life: she was a fictional character, she
    never existed. The show is the show, the books are the books; two
    different tellings of the same story.”

    ^

    No blog de George R.R. Martin ele resumiu bem o que penso. Poderia até ser adaptado para:

    Sansa foi estuprada nos livros? Não! Na série? Sim! Na vida real? Ela é um personagem fictícia, ela nunca existiu!

    Antes que me critiquem! São palavras do velhinho.

    Tá lá no grrm.livejournal.com.

    Qualquer ataque pessoal eu nem vou ligar pq vou colocar na conta do Papai Noel de Boina!

  • Thror

    Concordo com cada ponto, cada parágrafo, cada vírgula.

    Não é mimimi de quem leu os livros, os mesmos são infinitamente mais inteligentes que a série de tv.
    Complemento:
    Depois de toda essa discussão me lembrei da Melisandre e de como ela foi muito mais sexualizada na série.
    Nas Crônicas ela encanta os homens por seus mistérios e feitiçarias. Afinal de contas, em Westeros, ela é a representante e o panteão da magia pura, há muito sumida. Como duvidar de uma religião que se expressa tão grandiosamente através da mulher de vermelho? É uma fé inquestionável.
    Já na série, por outro lado, o que eles fizeram? Tiveram que sexualizar a personagem. Acrescentar a nudez como, não só mais uma arma da personagem, mas como a principal ! Afinal, a mesma declara em um dos episódios que a maioria de suas magias são apenas… truques. Como assim?!
    A única forma de uma mulher encantar os homens é através de sua nudez? Eu, sinceramente, ficaria muito mais grilado com o que a senhora de Ashai é capaz de fazer com os seus poderes, não com o seu par de peitos e sua vagina.

    Os produtores tem um lugar reservado na minha história, claro. Sem eles eu não conheceria o Martin e essa história magnifica, com personagens fortíssimos. A série merece o meu respeito por isso.
    Mas em que lei está escrito que eu não posso deixar de gostar da série? Ela me apresentou os livros sim, mas eu preciso ser fiel as suas atrocidades e distorções até o fim? Acho que não, o meu bom senso, pelo menos, diz que não.
    Obrigado a HBO por me apresentar as Crônicas de Gelo e Fogo. E oro para R’hollor por melhoras.

  • Píi Eu

    Eu vou parar de assistir e esperar o próximo livro!!

  • Wellington Rodrigo Quiterio

    Ótimo texto, eu ia comentar sobre s importância do tema, pena que tiraram o meu direito de curtir e comentar as postagens. Chateado, mas beleza.

  • Stannis “the boring”

    Simplesmente decepcionado com a série.

    Uma série que tem tantas mulheres interessantes ser tratadas assim por um bando de roteiristas cafonas, sem visão, machistas e ainda por cima não respeitam a obra do escritor.

  • Raphael Isnard

    (“Posso não concordar com uma palavra do que diz, mas defenderei até a morte seu direito de dize-lá”). Eu acho facil citar as personagens que foram cortadas e falar que é “perseguição a mulher”… O nucleo dos greyjoy foi rejeitado desde o começo pelo publico, incinuar que os produtores cortaram um nucleo inteiro (importante por sinal) simplesmente para diminuir as mulheres é no minimo ridiculo. Incontáveis personagens masculinos foram cortados da série tanto no núcleo greyjoy quanto no nucleo martell( para não citar Bran Stark), e não adianta falar que Asha e Arianne eram as unicas personagens relevantes desses nucleos, afinal Euron e Quentyn fizeram fala nessa temporada. Daenerys é sem duvida a pessoa mais poderosa do mundo, ela tem os ultimos tres drãgoes vivos, as armas de guerra absolutas e assim que ela aprender a usa-los nada irá dete-lá. Sem contar personagens como Brienne de Tarth, Arya, Catelyn (já morta), a propria Asha que ira voltar na proxima temporada, a grande Rainha dos Espinhos que voltou nessa temporada, coisa que não acontece nos livros. Essa é uma série que mostra muito do lado podre da humanidade, psicopatia, sadismo, assassinatos frios e fúteis. Concordo que algumas vezes, como foi o caso da Cersei, eles colocam coisas exageradas para causar uma polemica desnecessaria, mas esse simplesmente não foi o caso. Já vimos mulheres gravidas sendo esfaqueadas até a morte, já vimos homens honrosos sendo decapitados por puro capricho, já vimos crianças inocentes serem queimadas. Não acredito que isso foi uma cena desnecessária.

  • Artur Fernandes

    Achei desnecessário a cena de estupro da Sansa assim como acho que pouco a pouco a série está se perdendo da história original. Ao final de tudo, ao comparar a série e os livros, parecerá duas histórias distintas. Uma pena!

  • Eles mesmos disseram que estavam planejando isso desde a 2ª temporada, não é suposição.

  • E no que é que isso exatamente invalida o ponto do texto em apreço aqui?

    GRRM simplesmente disse que são histórias diferentes. Isso já sabemos. O que não impede de que se fique insatisfeito com os motivos pelos quais existem as diferenças.

  • Vinícius Martins

    Realmente discutível essa questão das mulheres em Game of Thrones. O núcleo Dorne está vergonhoso e a Arianne Martell é uma personagem importantíssima com capítulos em seu ponto de vista em Festim dos Corvos. A exclusão do núcleo Greyjoy eu não vou comentar pois não exclui apenas Asha mas personagens masculinos importantes como Euron, Victarion e Aeron (mas mudando de assunto fica a minha crítica aos produtores por cortarem esse núcleo).
    Achei que Catelyn Stark, apesar de muito bem interpretada, teve um papel menor que nos livros, e os capítulos dela eram realmente bons. Eu entendo a importância de mostrar o casal Robb e Talisa, mas poxa, Cat merecia mais destaque, mais protagonismo, e dava para abordar tanto o romance quanto a Cat. Falando nela, cortar a lady StoneHeart foi talvez a maior cagada já feita na série.
    Além disso, já tivemos muitos estupros desnecessários na série, como o da Dany e da Cersei. Eu não concordo com o argumento de que o mundo criado por George Martin não deveria ser racista, misógino, homofóbico, xenofóbico, com classe dividida por nascimento e etc, porque é um mundo fictício. É sim um mundo fictício mas foi baseado na Idade Media, por que ele é o autor e quis assim, então ele colocou tudo de ruim que existia nesse período (e muito dos preconceitos que citei infelizmente ainda existem).
    E ele pode mostrar tudo isso como uma forma de crítica! Pelo menos a série, pela minha interpretação, está fazendo uma crítica ao fanatismo religioso por meio dos pardais, e talvez até contra a homofobia. Mas no caso da violência sexual não, é apenas para chocar mesmo. Não quero dizer que não deveria ter esse tipo de cena, mas que pelo menos só adaptasse se fosse um acontecimento importante nos livros ou tivesse alguma justificativa plausível, que não é o caso do que fizeram com Sansa, Cersei e Dany.
    Até não sou contra a intenção de chocar da série não, eles aliás se promoveram através disso. A morte da Talisa grávida (a troca da personagem, pq a história da Talisa é muito mais legal) para mim foi um dos pontos mais altos da série. Pegou todo mundo de surpresa e a morte dela não mudou muito a trama. Mas usar a violência sexual insistentemente para chocar? Me soa doentio, como um fetiche daqueles que fazem a série.

  • Stannis “the boring”

    Sorte dos produtores é que a atriz que interpreta a Melisandre é MUITO TALENTOSA. A própria voz dela já traz esse miticismo, esse ar de mistério.

    Se dependesse só do roteiro e direção deles, coitada da personagem. Sério… que merda o que eles fazem, é revoltante.

  • Rafael Von Ah Bento

    Além do mais, a série já começou a dar muito spoiler dos livros… igual a descoberta de Arya na casa do deus de muitas faces. Foda.

  • Leonardo

    Discordo mas respeito a opinião de cada um.

  • Gustavo Costa

    “Todas as formas de empoderamento feminino foram cortadas”. Tá certo. Pegunte ao Clegane, que rodou para a Brienne. rsrs Li e reli os livros e estou adorando as mudanças. Não entendo esse radicalismo com obras que não nos pertencem. O próprio autor falou que tá bem encaminhado, eu assino embaixo. No mais, não, ser mulher em um cenário que lembra em muito a idade média não é tarefa fácil. O Bolton fez coisa muito pior com a menina no livro, tanto faz ser a Sansa ou uma menina que ele pensa ser Arya.

  • Ana Júlia

    Eu me lembro de falar desde a segunda temporada que a HBO tinha que parar de se intrometer na história e apenas retratá-la fielmente aos livros mas sempre ouvi críticas de como um sou uma leitora ou espectadora ruim por não “entender” o conceito de adaptação. É ISSO QUE ACONTECE QUANDO SE DÁ PODER DEMAIS. ISSO É O QUE ACONTECE QUANDO VOCÊ DEIXA UMA PORRADA DE HOMEM MISÓGINO DETER O PODER DE “ADAPTAR”. HBO inteira é nojenta, os roteiristas são uns doentes que estragaram e acabaram com Game of Thrones, uma saga que tinha tudo pra dar certo, baseada nos livros complexos cheios de tramas e personagens icônicos que eu entendia e amava um a um, Adeus Crônicas de Gelo e Fogo, obrigada HBO por acabar com a série número um da minha grade, agora vou terminantemente parar de assistir, só vou ler o livro. Nenhuma série conseguiu ser tão mal adaptada cruelmente e porcamente detonando plots de personagens femininas heróicas e humanas que são muito melhores do que seu bonito Stannis Baratheon.

  • Uor Nefelino

    Todo o ponto de As Crônicas de Gelo e Fogo – os marginalizados assumindo o poder reservado aos privilegiados – se perdeu aqui. Entre homens brancos contando piadas e estuprando meninas.

    Sério mesmo? Meu Deus, eu não acredito que eu li isso. Não sei se dou risada ou choro.

  • Ei cara, concordo com você em quase tudo, mas o Stannis também é um dos mais mal adaptados pela série, apesar de por outro motivo, claro.

  • dlm1982

    Fato: Pegaram uma personagem que nem devia estar naquele lugar e criaram algo que nuca aconteceu. Além disso, desnecessária a cena, por todos os motivos já expostos.
    O que queriam era chocar, nem que pra isso desvirtuassem e descontextualizassem toda a narrativa pessoal da Sansa.
    evidente que adaptações devem ser feitas, mas nada tão absurdo como feito até agora. Realmente s mulheres fortes dos livros foram cortadas. sem exceção. A verdade é que os showrunners da série perderam a mão nessa quinta temporada. as concessões que fizeram nas demais temporadas, aliado ao atraso do sexto livro, criaram uma série que é tudo, menos uma adaptação dos livros do GRRM. Não há ali um núcleo que não tenha sido desvirtuado. alguns menos outros mais. Mas o pior foram situações criadas somente para a série e que tornaram nossos personagens totalmente irreconhecíveis.
    Não estamos mais vendo GoT adaptado. Estamos vendo uma série genérica medieval de fantasia levemente inspirada em GoT.

  • Daenerys Misândrica

    Compartilho da sua opinião e revolta, estou desistindo dessa serie.

  • Daenerys Misândrica

    Uma pena mesmo, a obra é magnifica e a serie poderia ser mas infelizmente não é.

  • Daenerys Misândrica

    Sim, se você realmente não acredita nisso, é muito ingenuo.

  • Onde ele falou que tá bem encaminhado? Não deturpe o que ele escreveu com o que você quer ler.

    “David and Dan and Bryan and HBO are trying to make the best television series that they can.”

    Foi isso o que ele disse, que os produtores e roteiristas estão fazendo a melhor série que podem. Em nenhum momento ele disse que está tudo ás mil maravilhas, sequer que está bem encaminhado.

  • Daenerys Misândrica

    E tem gente que chama a personagem de Sonsa, não aguentaria nem metade do que ela passou.

  • Jon, Targaryen Prince

    Discordo respeitosamente do texto.

    Não acho que D&D dirigem a série para ser uma cruzada contra as mulheres. Na verdade, há algumas mudanças pontuais da adaptação que até as empodera em relação aos livros (Cersei da série é menos errática e arrogante, Margaery mostrou muito mais jogo de cintura na série, a Rainha dos Espinhos espeta mais, etc). Mas sim, existe uma necessidade de chocar o espectador na série que se vale do estupro, recurso mais fácil de ser usado para se causar um auê.

    No caso da Sansa com o Ramsay, confesso que não me surpreendi. Era uma cena que eu já esperava e que segue um dos plots das Crônicas. Me magoa que tenha sido a Sansa a sofrer (personagem que deveria estar evoluindo no Vale), mas se não fosse a Sansa, seria outra personagem.

    E acho um tanto injusto condenar o pandemônio que foi a Fortaleza de Craster quando, à rigor, o mesmo aconteceu com as mulheres nos livros. Nos livros existem cenas de abusos chocantes que não foram transpostas para a série, e não acho que o Martin seja misógino.

  • Gustavo Costa

    Rsrs Tá certo. Isso aí não é dizer que está bem encaminhado não. Ele está dizendo que está uma droga. Rsrsrs Acho que deveria ler e reler também a parte da Scarlett. Você pode reclamar, ele não se importa. e eu menos ainda, já que não ganho nada para ser fã xiita.

  • Fabiana Farias

    Se por um lado, na quarta temporada, parecia que Samsa se fortaleceria. Por outro, não dava para esperar menos do Ramsey. Mas, olhando para todas as personagens femininas, ficamos sempre na expectativa de que elas se tornarão donas da situação, mas nunca acontece.

  • Cecilia Saraiva

    Muito obrigada pelo texto, sensacional. Bom saber que há pessoas com bom senso por aí… fiquei mais triste ainda nesses últimos dias lendo certos comentários misóginos e piadas sobre estupro que não vou reproduzir aqui. Mas outro detalhe que foi citado e é ainda mais depressivo nisso tudo… o arco da Sansa foi morto para servir ao arco de outro personagem, Theon… o que parece que vai acontecer é que a Sansa continuará a er abusada e será salva pelo Theon, que assim encontrará sua redenção (mesmo que seja para morrer logo em seguida). Ou seja, a Sansa será de novo fraca e vítima, o que dará sempre margem para os haters e misóginos de plantão de continuarem a zombar da personagem, que já foi incompreendida desde sempre. Mulheres só servem para apoiar os desenvolvimentos dos personagens masculinos na série… como li em outro texto aqui mesmo nesse site esses dias, até os povs da Catelyn, maravilhosos no livro, se transformaram em palco para o Robb, e ela ficou diminuída. Deprimente isso tudo.

  • Danielle Vieira

    Eu nao sou, de maneira alguma, a favor de qualquer apologia a violência, a quem quer que ela seja direcionada. Entretanto, sou mulher e discordo do texto acima. O que me incomoda é a falta de proporção e de propriedade nas comparações entre a série e o livro. Ora, como fãs, leitores e telespectadores, temos 100% de direito de tecer criticas ao andamento da série, às desconstruções dos arcos dos personagens e qualquer outro aspecto referente à adaptação da mesma. Mas, falando especificamente sobre o tema abordado acima, a primeira coisa que veio na minha mente foi: Muito do que criticamos na série é explorado nos livros. Poole foi brutalmente violentada no livro, ao passo que Sansa foi brutalmente violentada na série. Então porque classificamos como “guerra contra as mulheres” o posicionamento dos produtores, as abordagens ditas misogenas e abusivas da serie e continuamos tão fãs dos livros? Será que se fosse uma personagem secundaria a ser.violentada (a própria Jeyne, por exemplo) haveria tanta polêmica em torno da violência em si? Confesso que tenho dificuldades pra compreender isso, porque me parece muito incoerente criticar tão ferrenhamente a serie por toda a sua elucidação de violência contra a mulher, quando nos livros ha tanta violência quanto, e todos amamos e aplaudimos e pagamos por sua representação impressa. Precisa-se refletir se o choque esta mais no ato da violência, ao público contra ela é exercida ou ao “simples” fato de que ver a representação da mesma é mais chocante do que ler ou se nao é apenas mimimi em torno da adaptação.

  • I’ll rule

    GoT ta precisando é de pelo menos uma roteirista mulher pra acabar com esse absurdo, a série ta cheia de visão machista, e depois desse último episódio ta mais que claro isso. Não venham com esse papo que só porque a história se passa na Idade Média que estupro e violência contra a mulher tem que serem usados como forma de entretenimento. As mulheres tem poder sim, ta na hora de mostrar isso ai!

  • Renato

    Olá gente, tudo bem? Então se eles realmente disseram isso é uma atitude a se desprezar. Mas continuo achando o texto um pouco generalizado e que tem sim personagens femininas fortes e talvez a própria Sansa dê o troco no futuro. É o que eu espero, é o que a série nos deve.

  • Glailson Santos

    Estou abandonando para sempre a série. Me recuso a continuar assistindo a HBO destorcendo e destruindo a obra de Martin.

    É um absurdo e que eles estão fazendo com uma das mais geniais obras literárias de todos os tempos!

    Obviamente Martin é culpado por ser um mercenário e ter permitido o que estão fazendo. Lamento muito por ele ser mais um gênio vendido.

    Vou continuar lendo e divulgando os livros, mas para mim o que fizeram com a “Sansa” no episódio deste domingo foi a gota dágua.

    Malditos sejam os executivos da HBO, seu vale-tudo por audiência e os artistas geniais que se aceitam se prostituir dessa maneira odiosa. Que a fúria de mil dragões se abata sobre todos eles!

  • Ele não disse que está bem encaminhado nem que está uma droga. Ou você sinceramente acha que ele fica feliz com as mudanças? Eu sei que não, porque como “xiita” que sou, faço meu dever de casa e já assisti e li entrevistas dele em que ele admite que não concorda com muitas coisas.

    “Rsrs”.

  • Cecilia Saraiva

    Sim, o Martin vive dizendo isso, mas vamos ser realistas: ele está sendo político, não vai falar mal da série publicamete nunca e fica dando esses argumentos esfarrapados. Porque sim, essa comparação com a história da Scarlet O’Hara é ridícula. Uma coisa é o número de filhos da personagem mudar numa adaptação, outra é mudarem totalmente sua jornada, sua personalidade, ou cortarem a mesma. Esse é o tamanho do buraco em que a série se meteu, entende? E o Martin é muito inteligente para não entender a diferença. Ele sabe, cara… mas NUNCA irá dizer em público. A editora dele pode reclamar no Twiter… ele não.

  • Mario Vinicius

    Discordo respeitosamente do texto.

    Unica coisa que não gostei na quinta temporada foi das Serpentes da Areia que mais pareceram 3 menininhas mimadas.

  • Então você não percebeu, mas nesse caso concorda com o texto. Esse é um exemplo da falta de cuidado com personagens femininas fortes.

  • Cecilia Saraiva

    Pois é, tô mais chocada com as pessoas aceitando e naturalizando isso… a série já não tô levando a sério faz tempo.

  • Thror

    O problemas é quando vc ignora todas as outras personagens fortes presentes nos livros, como bem descrito no texto.
    Cade a Asha brigando com os seus tios? Cade a Ariane brigando com o seu pai e montando um mini motim?
    O problema é que toda a mulher da série sofre algum abuso. Todas ! Salvo raras exceções. E personagens que tem um discurso muito forte no livro, são ignoradas.
    Ora a Arienne Martell tem muitas cenas de sexo nos livros, mas qual o problema? Ela gosta do sexo, ela simplesmente gosta de transar como um ser humano normal ! Veja só ! O mesmo para a Asha.
    O argumento de que as duas foram cortadas por não ter sido possível coisifica-las é muito convincente.

  • Mario Vinicius

    Nossa cara que exagero, é só uma serie.

  • A Sansa provavelmente vai dar o troco mesmo. Mas no entender da produção ela só pode fazer isso depois de sofrer violência sexual para moldar seu caráter.
    Diferente do que pensa o GRRM, que teve já inúmeras oportunidades de botar um personagem para estuprar Sansa (Sandor, Tyrion, Baelish), mas não o fez, provavelmente porque quer dar a ela um futuro.

  • Gustavo Costa

    Pare de se enganar, Felipe. Ele está rindo a toa e você aí, com raivinha sobre como Sansa é tratada. rsrs

  • “Então é fugir do contexto e do universo proposto por GRRM criar uma série onde todas as mulheres são tratadas com igualdade e com respeito pelos homens.”

    Ninguém está pedindo isto. Releia o texto.

  • Dérick

    A sua idéia me parece ser “tanto faz ser Sansa ou uma menina”, contanto que seja menina. E se fosse um homem? Seria tudo bem ou estaria mudando demais os rumos da história?

  • Mario Vinicius

    Pode ser, kkkk. Mais eu não vou desistir da serie por isso não.

  • Arthur Vieira

    Concordo. Ainda existe gente que acredita que todas as adaptações de livros, sejam elas para séries ou filmes, serão fiéis as obras originais? As pessoas precisam abandonar a ingenuidade e passar a tratar os livros e as séries como duas realidades distintas, porque essa quinta temporada só veio para acabar de corta os caminhos entre as duas obras.

  • Rá. Tem razão, agora você me pegou!

  • Daenerys Misândrica

    Na verdade ela se baseia e não retrata a era medieval, e não é fazer com que mulheres sejam tratadas com igualdade, quem leu os livros até agora sabe muito bem que Martin usa o mundo de GOT e denuncia essas coisas e principalmente transforma diversas personagens femininas em verdadeiras lutadoras no jogo dos tronos, principalmente Asha e Brienne.

  • Daenerys Misândrica

    Então você concorda com o texto amigo.

  • Eu sei que são obras distintas, sei o que é adaptação e sei que haverá mudanças. Por esse motivo a adaptação e os modos como ela se conduz são imunes a críticas? Gostei da lógica.

  • pablomaz

    Concordo 100%.

    (Além da série estar simplesmente ruim.)

  • Alvaro Rexs

    Não vou criticar uma pessoa por ficar insatisfeita Felipe. É só a dimensão que o negócio tomou, que a meu ver, foi exagerada. Eu estou até mudando de opinião e concordando com você e com o site, que algumas cenas de nudez foram inseridas por puro marketing depois que li o texto de Lidiane. Mas continuo achando que a de Sansa especificamente não (até pq não houve nudez). A de Jofrey atirando flechas nas menina lá nua sem dúvida. O bordel que virou a casa de Craster também.

    Mas teve a nudez de Loras, Daario, o do amante de Loras, Theon e se tiver outro me recordem.

    Lógico que nudez feminina é mais explorada. E é explorada pq dá audiência. Eu li que se gastam R$ 60 milhões por temporada de GoT. É uma das séries mais caras, senão a mais cara, e ninguém bota dinheiro em algum projeto pra não ter retorno, e se for grandes retornos, muito melhor!

    A meia medida entre a moral e o lucro é que tem que ser ajustada, pq isso não é brincadeira… um fracasso numa série dessas, quebra um negócio.

  • Gustavo Costa

    Me pergunto o que esse povo achou que o Bolton fosse fazer após o casamento. Será que esperavam que ele virasse o Loras? Nem cena pesada foi, o capítulo não mostrou nada, a câmera ficou na cara de zé mané do Theon. Enfim, muito barulho por nada.

  • Pra início de conversa: não estraguem minha série.

    O mais engraçado foi que deram atenção apenas ao ‘estupro’:
    Mataram um recém nascido filho do Robert com uma puta, mas isso foi pelo bem do desenrolar da história. Mataram inocentes mas isso foi pelo bem do desenrolar da história. Torturaram, mutilaram e castraram um homem, mas isso foi pelo bem do desenrolar da história. Jogaram uma criança do alto de uma torre mas isso foi pelo bem do desenrolar da história.

    Sansa estava casada já com Ramsay, isso em uma série medieval onde o homem que manda. Ainda assim GRRM faz um ótimo trabalho valorizando as mulheres nos livros. Vocês não viram ninguém indo na porta dele reclamar do que aconteceu com Jeyne Poole.
    Essa temporada tá ruim? tá! mas não ponha a culpa na ‘guerra contra as mulheres’ pq isso não existe. Vai ser importante pro crescimento da personagem? espero que sim, pq seria uma sacanagem ela sofrer tudo isso por nada.

    Sobre entretenimento: NINGUÉM gosta de ver uma mulher sendo abusada, todo mundo percebeu isso, e acho que todo mundo ficou feliz de saber que as pessoas se revoltam em ver algo TÃO errado, é polêmico sim, é pra ser polêmico, os leitores já viram coisas piores, se revoltaram da mesma forma mas não ficaram enchendo o saco pq sabem que aquilo NÃO É REAL!
    Se você se revoltou com a cena, parabéns, você é um ser humano normal, mas que sabe diferenciar ficção de realidade, mas se você gostou, favor procurar um psicólogo

  • André Benetti

    Mas também não disse que está tudo uma merda rs

  • Gustavo Costa

    “Todas ! Salvo raras exceções” Se decida, Thor.

  • Maria

    Não concordo. Você disse que todas as mulheres de GOT – série – são feitas de vítimas. Não generalize. Lembra da Arya, da Brienne, da Ygritte? Pois é.

    São mulheres que foram contra todos os princípios machistas e estão fazendo (fizeram) seu próprio caminho. Não foram estupradas nem torturadas. Menos mimimi. Não foi a Jeyne Poole no lugar da Sansa porque praticamente nem citaram ela no seriado. Ia ser mais um personagem no meio tantos pra enfiar lá no enredo pra gastar mais tempo em cenas. Acho válida a escolha que fizeram.

  • Nicole

    Na minha humilde opinião, essa história que planejaram desde a 2º temporada é mentira… Eles planejaram desde que viram a comoção da galera, pelo comentário do Elio Garcia do Westeros, a respeito do “capítulo polêmico da Sansa”.

  • Thais Grigorio

    Concordo em gênero, número e grau com o texto. Eu sei que uma daptação não dá para ser 100% fiel aos livros, principalmente com uma história tão complexa como Game Of Thrones. Mas, o que eles estão fazendo também é demais.

    Eles estão distorcendo completamente a história, o estupro da Sansa foi completamente desnecessário e fizeram isso apenas para chocar mesmo. Eu, como leitora, me choquei com a cena. Além do mais, a Sansa tá evoluindo nos livros na no Vale, aí chegam e estragam todo o plto da personagem desta forma?

    Uma coisa é adaptar, outra é fazer coisas sem sentido. Sério, que plot sem graça é aquele de Dorne? Tiraram a Arianne que é uma personagem top pra colocar as Serpentes da Areia que estão muito chatas, na minha opinião. O Jaime e o Bronn disfrçados lá no Jardim das Águas, aquela luta mal eita, eu sinceramente não gostei.

    Enfim, na minha humilde opinião, esta temporada está deixando muito a desejar.

  • leila.llfm

    O que me preocupa também é a forma que usam o estupro na televisão, às massas, de forma indiscriminada.

    Estupro não deveria usado como narrativa em séries e filmes para manter audiência nem para justificar ações futuras.

    A leitura que as pessoas tiram disso é completamente deturpada. Mulheres não amadurecem ou ficam mais fortes, mais fodas, mais poderosas ou mais vingativas após terem seus corpos invadidos. É quase como romancear um crime, torná-lo aceitável e suave; é naturalizá-lo.

    Será que usar o estupro como narrativa é a única forma que existe para fazer as personagens mudarem, reagirem ou qualquer outra coisa?

  • Dérick

    Há tempos que vemos a HBO utilizando de sexo e violência excessiva para chamar atenção e captar recursos.
    A utilização de personagens femininas nuas é explorado ao extremo. Enquanto temos meia dúzia de pênis balançando lá no fundo com uma sombra terrível, quase indistinguíveis, temos peitos e vaginas à mostra em quase todos os episódios.
    Lembrem-se do bordel de Mindinho onde a clientela era variada, mas a utilização de prostitutas era sua esmagadora maioria. Usaram um rapaz – justamente porque ele serviria de algum propósito para esse último episódio – e nenhum mais.
    O excesso de violência contra a mulher é bastante mostrado porque assim os roteiristas quiseram, exatamente por ser assim que se lucra com a franquia.
    Sexualizamos Melisandre ao extremo, sexualizamos Daenerys, mas não fazemos sexualizações com homens. Oras, Drogo tinha seu khalasar onde a nudez e sexo pareciam tão naturais, mas obviamente exploramos muito mais seios e vaginas a pênis.
    A cena de Mindinho com as putas ensinando como um homem gosta de sexo foi, para mim, deplorável ao extremo pois não havia justificativa, razão para aquilo. Colocaram ali para vender, como forma de chamar as pessoas porque a “putaria” rolava solta.
    O que dizer de Joffrey, um dos personagens mais detestável? Se recapitularmos tudo, somente o odiamos porque TODAS as suas atitudes eram contra as mulheres, sejam maltratá-las, agredi-las ou humilhá-las. Talvez seja exatamente o que a HBO está fazendo com Ramsay para que ele se torne o próximo Joffey a ser odiado por todos. Mas enquanto eles fazem isso, qual será a próxima apelação da HBO para vender o próximo Ramsay quando o mesmo morrer?

  • Louize H. Milanesi

    foi exatamente o que eu escrevii no coment do facebook. Este estopim só rolou pq houve a troca de jayne pela sansa, e eu também duvido muito que este post existiria se fosse a propria jayne encenando. aliás, talvez até diriam que foi mutio bem adaptado. Aliás, não acompanho muito o site, mas e o estupro da lolys, teve esse furdunço também? e das mulheres do craster, que inclusive muitas ERAM FILHAS DELE, logo, além de estupro, pedofilia tambem??? Acho que o pessoal ta se perdendo no fanatismo. Tem no livro tudo isso que está sendo retratado na série, algumas ainda pior, mas com outros personagens …. Concordo que algumas adaptações foram bem lixo como o arco de dorne, o corte da aryanne, e a valorização das bastardas, mas é o que o proprio pessoal prega: adaptação é adaptação.

  • Daenerys Misândrica

    Danielle o problema é que a cena de estupro que envolve Jeyne no livro é feita justamente por causa do Theon e o desenrolar do seu personagem, não que seja aceitavel mas Jeyne não é tão importante como Sansa no mundo de GOT justamente por se tratar de uma época onde os titulos de familia e em que posição você se encontra é algo essencial para que defina seu destino, por isso mesmo colocar Sansa como Jeyne e ainda fazer com que ela seja estuprada interfere e muito no desenrolar da personagem e mexe tanto com a historia que já já GOT não vai ter mais nem sentido, e vão matar os 3 dragões, porque tá dificil, eu já estou desistindo disso, já foram tantas mudanças, tantas cenas de estupro desnecessárias como Cersei e Jaime, Dany e Drogo, que olha tá horrivel.

  • Igor Soares

    Até ontem eu não tava gostando do final do episódio 6, mas depois de olhar o ponto de vista de outras pessoas que assistiram passei a pensar de outra fora e concordo com você.

  • Arthur Vieira

    Não são imunes, muito pelo contrário meu amigo. Mas nós que lemos os livros devemos parar de se decepcionar com a série já que agora (na verdade desde a segunda temporada ao meu ver) passou a ser uma coisa completamente diferente das Crônicas de Gelo & Fogo, tendo em comum apenas o nome dos personagens e a geografia dos lugares.

  • Daenerys Misândrica

    E nos livros as personagens femininas diferente da serie, são totalmente fortes e sabem jogar na guerra dos tronos.

  • Na questão da Sansa, o problema não é na cena em si, graficamente falando. É justamente na decisão de inserir esse plot, com a Sansa nele.

  • O que significaria um motivo tão ou mais podre.

  • Daenerys Misândrica

    O problema é que as personagens femininas parecem ter como ultimo recurso pra se tornarem fortes se forem estupradas entende Renato? e no livro isso é totalmente diferente, principalmente a Sansa que sim sofre muito mas nunca chega a ser estuprada e cada vez mais vai amadurecendo e sabendo manipular as pessoas pra conseguir as coisas, o que fizeram com a personagem na serie e não só com ela mas com outras é lamentavel.

  • Wictor

    Concordo 100%, e não é pelo fato de que ” ahh naquelas épocas as mulheres eram mal tratadas assim mesmo” nós já sabemos disso, a obra do livros também retrata perfeitamente isso e ainda continua com uma leva de personagens femininas ótimas e fortes.

    O problema é que a série está usando essa ” desculpa” para fazer com que todas as mulheres da série sirvam é para ser unicamente e exclusivamente estupradas, eles querem polemizar e a única coisa que eles sabem usar pra isso é uma violência sexual até com personagens que deveriam estar evoluindo e tomando o seu lugar no jogo.

  • Daenerys Misândrica

    Não é exagero, o que ele falou é exatamente o que tá acontecendo, e não é porque é “uma serie” que deixa de ser menos chocante.

  • Lorenzzo Rodrigues Frade

    Tenho que assumir que não vejo a série desde a terceira temporada, ou algo assim, quando foi distanciando demais dos livros de maneira muito pobre.
    Mas só de ouvir desse caso… bem, pegaram um livro até conhecido por retratar bem as personagens femininas (mesmo que haja violência), e transformaram elas em puro objeto de tortura – em pura violência.
    Confundiram uma obra que não tem medo de expor violência em prol da trama, por uma obra que tem como trama a mera exposição de violência.
    É uma pena que o ótimo trabalho de adaptação que tiveram na primeira temporada não tenha se mantido nas seguintes. Hoje não vale o esforço nem de baixar ‘de graça’ da internet.

  • leila.llfm

    GRRM citou esse mesmo exemplo uma outra vez e sinceramente foi a resposta mais polida e diplomática que podia dar. Não deve pegar nada bem escrever algo contra a série, os diretores e a HBO.

    Mudanças fazem parte de qualquer adaptação, sim, mas devem ser inteligentes, não simplesmente para causar. Seria muito bom que a série fosse citada pelas razões certas (boa história, os bons efeitos especiais, as lutas bem coreografadas e os bons diálogos) do que pela violência, fria e crua transmitida há várias temporadas.

  • Alvaro Rexs

    Tenho minhas dúvidas se um homem na posição dele, que rejeitou propostas milionárias de outros estúdios, as quais, aí sim, iriam mutilar os livros, seria falso numa horas dessas.

    Praticamente ele escolheu qual emissora produziria a série. Mas! É possível que haja uma cláusula contratual que o proíba de emitir comentários negativos sobre a adaptação.

    Quando ele compara com Scarlet não é em questão da suavidade da adaptação dela dos livros para série, e sim quanto ao fato que assim como Sansa… ela não existe!

    Agora Cecília, o que tá ficando chato, é este palco de guerra dos sexos. Você e eu não somos livres para fazer um monte de coisas, mas se nós escrevermos um livro de ficção, pelo menos, até agora, não somos proibidos de expressar nada em nossa obra.

    Se é guerra de sexo, ninguém impede que uma mulher ou um homem escreva uma obra aonde a mulher não recaia nestes estereótipos!

    Jogos Vorazes é um exemplo: a protagonista é uma mulher, não é fraca, não se submete, não é explorada, é a heroína e etc.

    Tem outro livro chamado “Universo Desconstruído” que é uma ficção científica escrita sob a ótica feministas, o qual não li, mas deve ter coisas boas lá, pois é muito elogiado

    Há obras para todos os gostos.

    Agora Game of Thrones, mesmo com todas estas particularidades ditas “imorais” ou “rotulativas”, na minha opinião, é a mais complexa obra de ficção/aventura já escrita.

    Sou fã do livro chamado Musashi e do livro chamado o Egípcio, os quais não possuem essa carga de sentimentos negativos e são ótimos! GoT possui uma imensa carga de sentimentos negativos e é ótimo.

    Se a crítica é a série, estes livros magistrais foram adaptados de forma sofrível para o cinema… tanto é que ninguém mais lembra e foi relegado ao esquecimento! Agora Got? Duvido!

    Analise a obra sem ser pela ótica feminista, tente ser isenta, pq se você pegar um épico deste tamanho e for julgá-lo apenas por um ponto de vista, ou já cheia de reservas morais, é ataque cardíaco na certa!

  • não sei se vocês notaram, mas teve um momento no episódio que deu pra sacar que ela sofreria nas núpcias. quando a cor preta do cabelo dela se vai no banho. naquele momento eu pensei “hum, isso não é bom sinal”, porque ela vinha numa crescente justamente naquele lado mais dark. simbolicamente era algo.

    eu concordo com todas as críticas, acho q a série pega pesado mesmo. eles podiam ter mostrado ela mais resistente ao estupro, como se aquilo fosse algo a se submeter em prol do que ela queria realmente alcançar, seria mais coeso com o que ela vinha fazendo. a cena foi mal conduzida. mas eu acho que a crítica vai ficar mais certeira quando a gente ver o próximo episódio – ou seja, o desfecho de sansa depois daquela noite. ela se mostrará resiliente ou ficará completamente abalada?

    porque o cabelo preto não deve voltar mais. pelo menos não como recurso de mudança da personagem. sei lá.

  • Meu amigo, eu não critico a série simplesmente por ser diferente do material fonte. É porque os roteiros e plots originais dela são e preguiçosos e medíocres mesmo. Tanto quando comparados a outras séries quanto ao material fonte.

  • Esse comportamento dos produtores já foi detectado e criticado há um bom tempo:
    http://www.gameofthronesbr.com/2014/04/uma-reflexao-sobre-estupro-e-violencia-contra-as-mulheres-em-game-of-thrones.html

  • Jon, Targaryen Prince

    Mas nesses casos, o problema não é a personagem feminina em si ser mal adaptada. O problema é de todo o núcleo.

    A Melisandre da série perde bastante em relação aos livros, como TODO o núcleo de Pedra do Dragão (salvo o Davos).

    A Asha/Yara perde bastante em relação aos livros, como TODO o núcleo das Ilhas de Ferro (que praticamente não existe na série)

    A Arianne sequer existe na série, mas TODO o núcleo de Dorne é uma piada.

    Em contrapartida, a Ygritte da série é maior na série do que nos livros, justamente por darem maior enfoque na Muralha. As mulheres de Porto Real também estão pareadas com suas versões dos livros, a Arya é a favoritinha de todo mundo, etc. É muito mais questão de foco do que sexismo.

  • RenanRCV

    Discordo.

    Dizer que mulher em GoT só serve pra ser estuprada é desmerecer personagens todas as outras personagens femininas na série. Pra mim, a discussão só veio ao caso pq foi com a Sansa, a mais “fraca” de todas.

    Vamos imaginar um mundo onde o casamento é arranjado e a família escolhe com quem a mulher vai casar – não precisamos ir longe, já que ainda existem países que tem isso na atualidade. A mulher casa com um cara que não gosta e logo depois tem que consumar o casamento. É estupro em todas essas situações? Pq se for, até mesmo a Catelyn foi estuprada pelo Ned, já que o casamento foi arranjado e ela não gostava dele no começo do relacionamento.

    Questionar a não inclusão de mulheres fortes como Ariane e Asha dizendo que GOT não quer mostrar mulheres fortes é ser parcial demais. i) Ariane: qual o mais fácil, colocar uma nova personagem na história ou utilizar uma já apresentada (a mulher do Oberyn)? A questão a ser discutida é o pq que o plano da Elaria está sendo diferente do da Ariane, pq aí sim é problema de adaptação. Mas se pararmos pra pensar, ela tbm está sendo uma mulher forte, querendo vingança e querendo provocar uma guerra junto com outras 3 mulheres fortes (Serpentes da Areia). ii) Asha: Se com a inclusão de Dorne e o apreçamento de vários eventos, a temporada ainda está lenta, imagine se inserissem mais este núcleo. Detalhe: Asha já é uma personagem conhecida e já sabemos que ela é forte.

    Pra mim, GOT é justamente o contrário. É a série que mais mostra mulheres fortes, pois mesmo elas tendo que viver num mundo machista e tendo menos privilégios, ainda sim conseguem ser atuantes e relevantes nas diversas tramas.

  • wons noj

    brienne é a unica excessão

  • Luiz Cardoso

    Ótima reflexão, de gente procurando audiência a qualquer custo as tardes do SBT estão cheias.

  • jean

    Bom texto, mas discordo. Não vejo como cruzada contra mulheres uma série que colocou na boca do povo personagens fortes do sexo feminino… Os personagens mais importantes de GOT são minorias: bastardos, anões, deficientes…

    Há violência desmedida na série? Sim! Mas há mais ainda no livro, coisa que poucas pessoas são vistas reclamando… No livro a Sansa não é estuprada… mas outras dezenas o são e de formas piores, porque isso teria menos importância? Menos impacto? Menos relevância?

    Porque ninguém fez panelaço quando o filho do açougueiro foi cortado ao meio pelo cão? Porque ninguém foi pra rua quando dezenas de anões foram decapitados para se passar por Tyrion? …

    Não é de hoje que ASOIAF mostra o pior do ser humano, e sabendo-se que a história se baseia na era medieval é ÓBVIO que esse tipo de cosia iria acontecer… Não acho que negar um aspecto da história, que um dia foi rotineiro, fará ele nunca mais ocorrer, pelo contrário, demonstrar como nós um dia fomos cruéis e sem escrúpulos só nos mostra os erros que nós mesmos não devemos cometer nunca mais…

    Apesar de discordar acho absolutamente válida a discussão, parabéns pelo texto.

  • Valandyr Stark

    Concordo Dany “rsrs”… Infelizmente concordo!…

    Esta sendo duro concordar mas, infelizmente a HBO esta fazendo do ENREDO da serie OBS: (não comparo nem aos livros, pois não há comparação a nível de QUALIDADE entre ambos!) mas, não há mais uma teia de tramas elaboradas, não há mais uma boa história a ser contada, só o que há é apenas a POLEMICA! É uma pena que a HBO esteja transformando um belo enredo (uma bela história) em mais um BBB global!

  • Daenerys Misândrica

    Não existe? hahahaha querida isso vai ser problematizado e pronto, e não é o primeiro meio que vejo criticando a serie, há diversos, ninguem tá falando pra você parar de assistir mas que a serie perdeu totalmente o sentido isso é um fato, independente de você gostar ou não.

  • Rafael

    Começo meu comentario dizendo que não contra um escritor, roteirista, contador de historia, piadista, o que for, usar de qualquer recurso disponível, só tem um ponto que deve ser levado em consideração tem que ter importância no enredo e conseguir seguir uma narrativa. Qualquer outro julgamento de “gosto” é algo pessoal, aí é com cada um dar o valor que achar melhor.

    Martin entende isso, os produtores de AGOT pelo jeito não.

    Martin em seus livros é capaz de descrever coisas bem piores de qualquer coisa que o show já mostrou, ele não tem medo de usar isso se faz sentido narrativo, ele não matou Ned Stark para chocar, ele não matou Rob Stark para chocar e ele não colocou Dany casada com um ogro para chocar, tudo isso foi feito pois há sentido na historia que ele quer contar, é por isso que todo mundo ama ASOIF.

    Já os produtores eles não entendem isso, eles acham que colocar a Sansa no lugar de Jeyne Poole igualzinho não tem problema, na questão do enredo da serie talvez nem tanto, mas no sentido narrativo não. Tudo que aconteceu nessa temporada com ela foi um giro de 180 graus contra o final da ultima temporada, apenas recapitulando, Sansa fazendo sua nova roupa (que poderia ser configurado um símbolo de mudança), Sansa ajudando o Mindinho, ela estava entrando o jogo!!! Ae eles fazem ela ser estuprada no casamento e transformam ela em vitima novamente, eles destruíram uma continuidade e pra que? Chocar?. Gente, isso se chama desleixo, preguiça e sim, foi uma escolha misógina, com o único valor de chocar. Martin não escreveu o Casamento Vermelho para chocar, ele escreveu, pois era o que a historia pedia, são coisas diferentes.

    Um desabafo meu é que essa temporada não estou bem envolvido como as outras, acho que um dos motivos foram porque tiraram a Arianne Martell e os Greyjoys, não aceitei bem essas tiradas, pois eram as únicas coisas que gostei no Feast. Além disso vendo essa temporada, vejo uma cena desleixada atrás de outra. Sou grato a serie, pois foi por ela conheci o material original, mas ultimamente ela não faz sombra aos livros de Martin. Acho que até a terceira temporada achei boa, depois…Não vou parar de ver, pois não estou tão radical ainda, mas aquela emoção domingo a noite com um novo episódio chegando, já está em estagio terminal.

  • Thror

    Rainha dos espinhos, essa é a exceção.

  • Romulo Viana

    Discordo respeitosamente do texto.

    Eu não li os livros, então não tenho toda essa “pureza de opinião” em relação à história contada. Sendo assim, vejo Melissandre, Catelyn, Arya, Ygritte e Brienne – personagens femininas que nunca foram subjugadas, muito pelo contrário.

    A sociedade na qual a história se passa é medieval/machista e, gostemos nós ou não, era muito comum tanto que mulheres fossem estupradas e subjugadas quanto ascendessem através do sexo – há uma imensidade de prostitutas famosas na Idade Média, por exemplo. Falaram da cena do Mindinho com as duas mulheres encenando uma cena de sexo, mas… não era pra ser um bordel?

    Sendo assim, acho ótimo que todos nós nos choquemos com cenas como essa – sinal que estamos evoluindo como sociedade – eu ficaria preocupado se alguém aqui dissesse que gostou. Mas, analisando APENAS a série e seus personagens, achei que o Ramsay faria muito pior com a pobre da Sansa.

  • Thaisa Tavares

    “O quão envolto no seu próprio privilégio você precisa estar, o quão inconsciente das pessoas, o quão desconectado dos outros seres humanos você precisa estar para fetichizar estupro tão frequentemente então dizer, na cara dura, que não foi estupro coisa nenhuma?” falou tudo!

  • André Benetti

    Não sei qual é desse espanto em relação a qualidade da série, discordo em partes do texto pois acho que a HBO fez algo ao menos “assistível” até pelo menos a 4º temporada (não assisti a 5º ainda). Era mais que ÓBVIO que a série iria cair em Looping e perder a qualidade a partir do momento que alcançasse os livros, quanto as cenas de violência sexual acho que são de fato desnecessárias, poderiam ter dado espaço maior para acontecimentos importantes dos livros, é triste que a série tenha seguido essa direção pois daqui pra frente vai se tornar repetição pura de tudo que já foi visto, misturado com cenas polêmicas pra dar “Ibope”… A menos que parem e esperem o George Martin terminar os livros rs

    Obs: São raríssimas as adaptações que seguem fielmente a obra original, mantendo a atmosfera e a qualidade e conseguem se tornar bons filmes e séries ¯_(ツ)_/¯

  • spaizer

    Achei uma reflexão válida, todos tem direito ao livro pensamento. Agora quanto a cena não vejo ela nada mais como parte do show, estava no livro (com outra personagem e de outra maneira, mas estava), estava alinhada com o que Ramsay faria, e já aconteceu várias vezes durante a série. Com Daenerys quando ela fez 14 anos e se casando com um cara que nem queria, e com Cersei com o irmão (essa cena sim achei desnecessária), e até acontece em outras séries como Vikings. O estupro ou sexo-não consensual, chamem como quiser, existia na idade média onde se é inspirada GOT, então não tem pq ficar chocado com isso, por muitas vezes pode ser usado como sexismo barato? Pode, mas sempre tem um contexto (exceto na cena da Cersei e Jaime no septo, aquilo como disse achei desnecessário, nem me lembro sequer de ter aquilo no livro). Agora com a Danny ela passou por cima daquilo se tornando uma mulher de atitude e poderosa, a série não é esse “diminuimento da mulher” como diz na crítica do site não, Daenerys é o exemplo de menina que se torna mulher com o decorrer da história, assim como outras mulheres de atitude como Asha Greyjoy e Catelyn Tully, agora com Arya e Sansa crescendo e se tornando grandes mulheres. Vale lembrar que estão todos atiçados com o tal estupro dela achando que isso minimiza a personagem, mas não, ainda temos água pra correr e veremos como ela lidará com isso, eu mesmo tenho quase certeza que isso apenas a fará mais forte.

    Agora quanto ao roteiro, eu no lugar dos produtores faria a mesma coisa, mandaria ela se casar com o atual herdeiro do norte, ao invés de casá-la com o herdeiro do Vale. Pq? Todos sabemos que a série saí cara e quanto mais cortes poderem fazer para cortar nucleos menores e favorecerem os maiores, melhor. No ninho da águia só tinhamos uma Sansa fora de ação aprendendo maquinações, a 5ª temporada já está monótona com o que tem, imagina se tivessemos Sansa no ninho só para casá-la com um cara que nem sequer apareceu nos livros ainda. Fora que levando ela para o norte conseguiram ainda dar um futuro para Brienne e Podrick que estão carente pela falta de Lady Coração de Pedra, e ainda darem mais atenção para a ótima atuação do Alfie Allen como Theon-Fedor.

    Volto a repetir, a história da Sansa não acaba nesse episódio, esperem ao menos o final da temporada para verem como ela dará a volta por cima, assim como foi com a Danny. Ou não, se seguir a adaptação que tenho em mente dos livros tudo caminhará para ela sofrer bastante e então ser resgata por Brienne, Podrick e Theon. Ai sim, após essa temporada teremos uma Sansa ja endurecida e preparada para jogar o jogo dos tronos, pq convenhamos, a Sansa dos livros ainda tb está só em treinamento, um treinamento seguro com Mindinho, enquanto a da série deu um passo mais além, chegando a se casar, algo que só acontecerá com ela no próximo livro, conforme Martin.

  • Você conseguiu nesse texto explicitar tudo que eu venho tentando dizer desde domingo, em resposta às críticas que muita gente está fazendo.

    Pra mim é muita hipocrisia idolatrar um livro que retrata toda essa violência direcionada (não só à mulher como ao ser humano em geral) e ao se deparar com essa violência explícita na tela mudar a postura e culpar a HBO. Poucas mudanças nos arcos dos livros me agradaram – a cena de estupro do Jaime pra mim foi nojenta e o maior absurdo da série até agora – mas nesse caso da Sansa em particular não concordo com toda a revolta gerada. Será que metade das pessoas que estão reclamando estariam fazendo o mesmo se fosse a mulher do Stannis a estuprada? Ou mais uma figurante numa estalagem qualquer? Para refletir.

  • Discordo da mensagem principal do texto – a guerra contra as mulheres – mas concordo com diversos pontos que foram citados.

    Acredito que desde a primeira temporada a série já deixou evidente como as cenas seriam construídas e que não havia qualquer tipo de pudor ou censura à nudez, violência, etc. E acho que isso vale para ambos os sexos. Passamos uma temporada inteira assistindo o Theon ser torturado, enquanto isso sequer é narrado nos livros, e eu não vi quase ninguém dizendo que isso era desnecessário pra história. Outro ponto importante é que a série coloca em evidência muitas coisas que os livros deixaram implícitas, as vezes quase imperceptíveis, tal como a relação do Renly e Loras, e que muitas vezes esses pontos podem mudar a perspectiva de alguns personagens, como é o caso da Melisandre. Ela se tornou muito mais sexual na série, mas ela usa isso ao seu favor somente. Não é algo muito diferente da forma como o Daario vem se comportando. Existem personagens femininas que estão muito bem retratadas, como a Brienne, e no entanto ela é sim uma exceção, pois na própria história ela é tratada dessa forma, não é uma ~lady~. É uma questão do papel social que a mulher desempenhava nessa sociedade e que tem que ser retratado da forma como foi concebido, do contrário perdemos o contexto e o propósito. Concordo 100% com as críticas às Serpentes da Areia, a ausência da Arianne, da Stoneheart, Asha, mas novamente peço uma reflexão, pois observo personagens extremamente importantes – do sexo masculino – como Aegon, Euron, Quentyn, Cold Hands – sendo cortados da mesma maneira. Loras Tyrell – nos livros um dos cavaleiros mais incríveis dos Setes Reinos – na série foi reduzido a uma personagem cujo único sentido é aparecer na cama transando com outro cara. Percebem o que quero dizer? Acho que a adaptação deixa a desejar em muitos sentidos, mas não consigo enxergar essa “guerra contra as mulheres” que vocês alegam existir. Só muitos, muitos erros, para todos os lados. Não estou querendo ofender ninguém, e não acho que estou sendo machista por querer tentar observar a visão geral, sem distinção de gênero, só quero propor uma reflexão acerca disso e ouvir o que vocês têm a dizer sobre isso.

  • GutoTricolor

    Onde assino?

  • GutoTricolor

    Não!

    Tem personagens masculinos que tb foram mal desenvolvidos ou excluídos na série de TV.

    Da forma como vcs colocam parece que é proposital.

  • Thaiza Costa

    No livro há violência, há estupro, isso é comum era comum na idade medieval e blá blá blá. O problema é que nos livros as mulheres são fortes, apesar das adversidades. Na série eles tiram todo o poder das mulheres e as põe como vítimas o tempo inteiro. Transformam elas em objetos. Pior ainda, nem admitem que as situações são abusivas. “Foi consensual” “ela escolheu isso”. Daqui a pouco vão dizer que Sansa estava com uma roupa muito provocativa…Gostaria de saber quem são essas mulheres que andam escolhendo ser estupradas.

  • GutoTricolor

    Discordo.

    A personalidade dos personagens dos livros e na série são muito parecidas.

    A Sansa, Daenerys, Brienne, Cersei, Arya, tem exatamente a mesma personalidade e motivações nas 2 mídias.

  • Rebeka Mendes

    Discordo de muitas coisas. A cena é sim impactante mas eu acho que serie ja teve momentos mais chocantes. Se ta tendo uma repercussão tão grande com essa cena, imagino se tivessem feito as mesmas coisas q fizeram com a Jeyne Poole ia ter uma petição pra cancelarem a serie.

  • Yves

    É um fato bem questionável.

  • Que engraçado, né? A maioria das pessoas que discorda do texto é homem. Puxa vida, que chocante!

  • Alvaro Rexs

    “Enquanto isso, espero que leitores e telespectadores aproveitam a
    jornada. Ou as jornadas, se for o caso. Algumas vezes, borboletas se
    transformam em dragões.”
    ^
    Ambiguidade detectada! Ele falava do Efeito Borboleta e que pequenas alterações podem causar imensas mudanças no decorrer da série, a exemplo da nova empreitada fatídica de Sansa. Isso no sentido denotativo.

    No conotativo, se a borboleta for Sansa… podem esperar: Vingança truculenta vem aí!

    Winterfell sangrará de dentro pra fora. Quem deve tomar o castelo é a própria Sansa, pois, se Ramsay e Roose cavalgarem para a batalha, nada impede que ela reuna os que são fiéis a causa Stark. Quando a dupla do mal chegar vai se deparar com portões fechados. Se a velhinha deu a deixa do “O Norte se Lembra”, Sansa será a memória!

  • Eu acho que a violência contra a mulher é algo sério e chocante, como muitas violências. Eu respeito e acompanho as opiniões do site e como alguns comentários DISCORDO DO TEXTO RESPEITOSAMENTE.

    Pelos podcasts e pela opinião pessoal dos criadores do site, está bem claro que esse ponta de violência contra a mulher choca mais que as demais violências. Eu entendo e respeito que é algo grave, mas acho que existe muita passionalidade em rotular a série como uma cruzada contra a mulher.

    Game of Thrones (série e livro) é uma das histórias que mais colocam a mulher de igual para igual, muitas vezes superior, em uma sociedade machista, violenta e perversa. Temos mulheres MUITO poderosas Olenna, Melissandre, Yara (Asha), Brienne e até Cersei. Todas essas estão presentes na série. Não vejo nenhum machismo em cima dela. Violência contra a mulher existe nessa realidade, mesmo no livro do Martin. Seria completamente incoerente excluir isso.

    A tal cena da Sansa foi imensamente mais leve do que nos livros (equivalente com a Jeyne). Foi uma adaptação de uma cena de um estupro, de uma violência que ela sofreu do Ramsey. Talvez não seja agradável ou mesmo sensível, mas é algo dentro da realidade proposta pela série.

    Game of Thrones é uma história carregada de violência brutais tanto físicas quanto psicológicas. Temos incesto, castração, bulying, mutilações. Tudo isso está presente no livro e na série. Não acho que as cenas sejam gratuitas ou que estão colocadas ali apenas para chocar. Se não fosse a Sansa haveria uma outra mulher naquele momento sofrendo violência.

    Existe uma busca grande pela fidelidade aos livros. Essa busca acaba quando a fidelidade implica em uma violência contra a mulher???

    Enfim, eu respeito muito o site e entendo que certas violências são mais chocantes do que outras. Não acho que seja bonito ou legal um estupro, apenas acho que ele, como outras tantas violências presentes na história estão em linha com essa realidade da história.

    Sou um grande admirador do site e, assim , dos seus criadores, mas sinceramente acho que esse tipo de post foi movido por passionalidade excessiva.

    Grande abraço e espero que compreendam as minhas críticas (de forma educada)

  • João

    Uma coisa que venho percebendo é que quando finalmente uma mulher tem a chance de protagonizar momentos realmente interessantes, é simplesmente cortada ou reduzida.
    Catelyn foi totalmente ofuscada pelo Robb na série, e quando ele morre e finalmente chega a chance de brilhar como Stoneheart, é simplesmente cortada sem motivos.
    A Asha desempenha um papel muito importante após a morte do Balon, na série ela só está aparecendo em uma cena por temporada e olhe lá.
    E a Arianne? Não preciso comentar nada, nem pra existir na série ela serviu.
    A própria esposa do Robb só foi criada pra ser esfaqueada na barriga no Casamento Vermelho, e o Martin mesmo já disse que a Jeyne vai ter importância novamente no sexto livro.
    As Serpentes de Areia foram transformadas em umas adolescentes mimadas querendo matar uma criança inocente. E a lista só cresce…
    As únicas exceções mesmo são a Arya e a Brienne, que ironicamente são as que possuem traços mais masculinizados e desempenham papéis que na maioria das vezes é atribuído aos homens. Bom, e talvez um pouco a Olenna, que é uma das poucas mulheres do show que não precisa segurar uma espada ou ter dragões pra provar seu valor.

  • Amanda

    Texto muito bom! A princípio estava curiosa com a mudança no plot da Sansa, pensei que ela conseguiria progredir no jogo dos tronos, tentando manipular o Ramsay, mas essa última cena foi muito triste (confesso que apesar de ser ficção, fiquei com os gritos da Sansa na minha cabeça durante um tempo). Acho que o único consolo foi não ter colocado a atriz numa situação tão degradante como colocaram a Emilia Clarke na primeira temporada.

    Parabéns à equipe do site pelo posicionamento.

  • Gustavo Costa

    “E se fosse um homem?” WTF? Tanto faz ser Sansa ou Jeyne, porque sim, existe estupro no livro e existe na série. Que papo maluco é esse de “se fosse homem”? Rsrsrsr

  • Gabriel

    Exatamente!

  • Lukas Wyllis

    Serio, queria curtir seu comentário mil vezes. Foda!

  • Ana Paula

    Decepcionante essa visão que os produtores tem, e mais decepcionante ainda são como as pessoas compram essa ideia, veem a série como puro entretenimento e deixam de ler nas entrelinhas, usar um estupro para fazer com que Sansa seja capaz de se vingar, é revoltante, como se tudo que ela sofreu, física e psicologicamente não fosse o suficiente. Essa temporada tem se resumido a mostrar mulheres fracas e que só fazer merda, Arya que aparentemente é a única fora dessa “classificação” quase nem aparece, as Serpentes de Areia são uma piada, Brienne virou viajante esquecida. Personagens como a afiada Olenna; A eterna luta pra ver quem manipula melhor entre Margaery e Cersei; E a Daenerys que tomou Meereen, que faziam a série valer a pena morreram junto com a quarta temporada, me parece que os produtores acham mais interessante mostrar fraqueza e submissão, do que mostrar personalidade, inteligência e força, a decisão de não ter uma personagem tão instigante como Arianne Martell, ilustra bem isso, talvez eles tenham medo que tal visão, ofusque os “grandes” homens da série, aqueles que podem mudar o mundo, que vivem pra defender suas famílias, suas vidas e o reino, algo impensável e incapaz de ser realizado por mulheres, que só servem pra dar prazer, fazer merda, filhos e serem estupradas.

  • She-Ra

    O mais interessante dos comentários é notar que 99% dos que discordam do texto acima são homens.

  • exatamente. A cena foi pesada, mas totalmente leve em visual…Poderia ter aparecido mais detalhes (não que eu quisesse :S). Contudo, como eu escrevi no meu texto, acho que é passional demais esse texto porque não uma cena gratuita, mas uma cena pesada e terrível que está em linha a proposta das Crônicas do Gelo e Fogo. E GoT, a série, está longe de ser machista, pelo contrários, as mulheres são colocadas de forma poderosa e importante, coisa que em história como o Senhor dos Anéis, elas são secundárias.

  • exatamente isso que falou. Esse texto tá muito passional. Tem muita mulher poderosa com destaque na série. Mais que qualquer história fantástica…

  • Daenerys Misândrica

    Ninguem aqui disse que não teve, a questão é sobre as mulheres e GOT e a forma que os produtores estão levando a historia.

  • Isso mesmo, desmerece as mulheres legais da serie. Dany, Melissandre, Arya, Cersei, entre outras não existem na série para serem estupradas.

  • She-Ra

    “aquilo não é real”??? Estupro não faz parte da realidade? Arte não imita a vida?
    Favor procurar um psiquiatra.

  • Daenerys Misândrica

    A serie se BASEIA numa época medieval e não se passa na era medieval, e sim num mundo fictício onde existem dragões, feiticeiras e caminhantes brancos, essa “justificativa” não cola, até porque no livro mesmo sabemos que é uma época onde as mulheres são totalmente colocadas para casar e ter filhos, mas mesmo assim Martin faz com que diversas personagens femininas consigam dar a volta por cima e se destacar, como Asha, Brienne, Arya, Arianne e Dany, sem falar claro nas cenas de estupro desnecessaria que não aconteceram no livro mas acontenceu na serie, como Dany e Drogo e Jaime e Cersei.

  • Priscila

    Concordo plenamente com vc, essa cena já tem na história não foi simplesmente inventada por eles, apenas adaptada para uma personagem mais importante do que Jeyne, Sansa não é a minha personagem favorita, pelo contrário, é a que eu menos gosto, e qnd chegava os capítulos dela no livro dava vontade de pular e ir para o próximo, gostei muito da mudança de caminho que eles fizeram, é muito mais interessante ela no Norte. Óbvio é uma cena forte e eu inclusive chorei ouvindo os gritos dela ao fundo enquanto focava no Fedor chorando, mas confesso que fiquei um pouco aliviada deles não terem feito essa cena idêntica ao livro, pq a cena é muito mais forte e embrulha o estômago, portanto pra mim seria insuportável ver a filha de Ned passando por aquilo q li.

  • Danny

    Só um toque nós não estamos na Idade Média e até aonde sei nem a série nem os livros são baseados em fatos históricos. Considerando que estamos no século XXI os produtores e roteiristas deviam estar problematizando o estupro, dentro dessa sociedade fictícia de Westeros, de outra forma e não como um fetiche ou para “dar o que falar”.

    Eles estão colocando mulheres como se fossem objetos que só servem como depósito de esperma. Quer um exemplo? Quantos homens aparecem nus na série, e quantas mulheres? Vai falar que isso não é machista pra caramba?

    Não sei se você leu os comentários de grupos e páginas do Facebook sobre o episódio, mas o que mais tinha era homem falando que não tinha sido estupro e que era uma pena a Sophie não ter aparecido pelada.

    É fácil um homem falar que problematizar estupro em uma serie fictícia é mimimi, afinal não são vocês que sofrem com todo tido de assédio todo dia.

  • Adam Henrique Freire

    A violência desferida contra algumas personagens femininas é horripilante e indefensável. Mas não só na série, nos livros também. Nos livros é até pior. Concordo que Westereos é um lugar muito machista com personagens monstruosamente machistas, bem como tem personagens femininas fortes. Eu acho que a série mostra sim mulheres fortes e empoderadas, é claro que estas estão condicionadas aquele universo. Eu acho pro exemplo que a Brienne de Tarth da série é melhor que a dos livros, a Cersei é melhor na série Olenna Tyrell nem comento, e tenho elas como minha personagem favorita. Eu não minimizo estupro nenhum, nem o da Daenerys, nem o das mulheres da casa do Craster, nem o da Meera Reed, nem a morte da Ross, nem o estupro da Sansa agora, não não não e não! Mas enquanto a morte da Shae? Enquanto a morte da Talisa? Por que nos livros que tem muito mais situações assim vocês acham mais aceitável? Por que a Jeyne Poole ser estuprada e molestada continuamente pelo sinistrão lá nos livros é ok? Esse texto de agora só contém verdades, por que não fizeram um sobre os livros antes? Estupro é estupro, não tem menos pior que o outro.

  • charlie

    Pera… Melissandre, Catelyn, Arya, Ygritte e Brienne NUNCA foram subjulgadas na série? Sério isso? Você acha que violência sexual é apenas o ato? Brienne ter quase sido estuprada e salva por Jaime não é uma violência?

    As pessoas falam que essas cenas são aceitáveis pq “Poxa, deem um tempo, era a época medieval, né? Isso é normal.” Os livros foram baseados na época medieval, e metade das cenas de abuso sexual da série NÃO existem no livro. E cada livro daquele tem mais de 500 páginas.

    O que vc tá perdendo o foco aqui é a questão que está sendo discutida. Não é o estupro apenas, não é só essa cena ou a “Idade Média”, é a questão de representatividade. Sansa foi estuprada e o foco da cena foi no horror do Theon. Essa cena não faz parte do desenvolvimento de personagem dela, faz parte do dele! Arianne Martell, uma personagem que é herdeira legítima de Dorne, foi cortada da série sem maiores desculpas. Myrcella, que faria parte de uma trama muito mais delicada em que seria colocada como possível herdeira dos sete reinos, virou uma princesa da Disney. Cersei, que protagonizaria uma das cenas mais nojentas da série, acabou fazendo sexo em cima do corpo do filho com o próprio irmão, sim, mas ao meio de negativas e notável desgosto. O que isso fez para o personagem dela ou do Jaime? A cena nos livros mostra que os dois gêmeos amantes não tem nenhum pudor, na série ela subjulga Cersei e coloca Jaime numa posição que ele jamais teria nos livros, abusando a própria irmã. Sim, Jaime era um Kingslayer, não não um estuprador. O mesmo Jaime que salvou Brienne, mesmo que tenha perdido a mão com isso, abusa da irmã em cima do corpo do filho bastardo? Mas gente. Não é só questão de direitos também, é um roteiro mal escrito.

    É fácil falar que não concorda, que não enxerga, que isso é besteira. Mas se coloca na pele do outro. A maioria dos personagens que você mencionou são mulheres que se comportam de forma masculina para terem um pouco de respeito (Arya, Ygritte, Brienne). Mas pq Sansa não pode ter o mesmo respeito? Pq ela não é uma mulher forte? Pq ela não usa espadas e veste calças?

    Nos livros, Martin escreveu vários tipos diferentes de pessoas. Homens honrados, homens psicopatas, homens que gostam de homens. Mulheres femininas, guerreiras, selvagens, assustadas, fortes, que choram, que lutam pelo que acreditam, que lutam pelos seus direitos, que sobrevivem a guerra dos tronos e tantas outras. Mas parece que na série só existem 3 tipos “As sensuais, as inocentes e as tomboy” E mesmo as que “são fortes” (se vestem de forma masculina) ainda estão na mira nos roteiristas.

    Ou você acha que colocar uma cena onde uma prostituta faz cosplays de Daenerys pq “todo homem quer ter a chance de fuder uma rainha” é empoderamento?

  • Silvia FL

    Gostei da reflexão. Eu acompanho o ‘site’, mas não comento. Desta vez, considerei que valia a pena. A reflexão é interessante por mostrar a distorção do discurso narrativo da série com os livros que lhe deram origem. Não somente porque são dois veículos de comunicação diferentes, mas e, principalmente, porque o enredo, a temática são diferentes. Nos livros temos um enredo cujo desenvolvimento é processual e contínuo -basta ver o tempo que o autor demora para publicar os volumes – e cuja temática está voltada como bem citado no texto nas mudanças no poder “… os marginalizados assumindo o poder reservado aos privilegiados…”, acredito que seja nessa linha, mas não exclusivamente: as idiossincrasias dos próprios sistemas: o que os leva a ruir de dentro para fora. O que vemos na tv é outra coisa. Ali, há uma história já construída com pontos e final determinados. Não há enredo em construção e a temática não está centrada nas mudanças no poder, mas nas relações que sucedem entre as personagens como uma série de encontros e desencontros. O ponto, é que na tv não se está construindo uma história para deixar algo para imaginação ou reflexão, mas apenas apresentando visualmente o que, supõe-se, já construído nos livros. Escrevo isso porque apesar, de chamarem de adaptação na verdade está mais para fanfiction É a visão de duas (ou mais pessoas), sobre o que é a história e sobre como gostariam que fosse. Adaptam a narrativa dos livros aos seus desejos. Não só pelas diferenças próprias entre um e outro tipo de mídia, mas principalmente, porque apesar de terem lido a obra e gostado, têm suas próprias visões de como deve ou deveria ser e, aproveitando-se das especificidades da televisão fazem suas escolhas de roteiro. Apesar disso é triste ver uma obra tão interessante quanto “The Song of Ice and Fire” descaracterizada e transformada em sexo, violência, violência contra mulheres e … só

  • charlie

    Cara, vc percebeu que fala sobre a Sansa ser a “mais fraca” por ela ser mais feminina e as outras mais masculinizadas são mais “fortes”? :/ Pq vc acha que a Sansa é fraca? Por ela ter conseguido sobreviver aos horrores que ela passou, mesmo depois do pai, mãe e irmão mais velho terem sido mortos? A Sansa acompanhou tudo isso, ela viu a cabeça do pai, ela viu o Norte cair e a família Stark virar nada. Você acha que ela é fraca por ser emotiva demais, por não conseguir sair dessa situação? Eu já vejo a Sansa como uma das personagens com mais fibra e força de Game of Thrones.

  • Gisele

    Já que voce está citando tanto a Danny, só quero dizer que ela reforça o argumento do texto. No primeiro episodio da série ela foi estuprada pelo Khal Drogo – na “noite de núpcias”, porém no livro nao houve estupro, eles só fizeram sexo depois que ele obteve o consentimento dela.

  • Alvaro Rexs

    Dos 112 comentários, 33 eram de mulheres. Num post voltado para as mulheres. O que dá 29% mais ou menos.

    Mas concordo, violência é uma temática mais propícia e tolerada no universo masculino. Por isso que essa temática ficção/guerra é mais consumida por homens.

    Mas vamos contrapor (não falo isso por adorar ver mulheres desta forma, e sim por provocação):

    50 Tons de Cinza é uma obra que foi consumida 99% por mulheres. Não conheço um único homem que leu. No cinema era quase que uma sessão exclusiva de mulheres. E foi uma obra que vai de encontro ao sentido que você quis dar nesse percentual de 99% dos que defendem são homens.

    Me explique porque 50 Tons de Cinza, e tire o peso da culpa dos homens, pois foi escrito por uma mulher e teve o filme dirigido por outra, foi consumido mundialmente pelo público feminino?

    Será que só os homens (não estou falando de maníacos psicopatas!) carregam todo o peso da imoralidade?

  • Daenerys Misândrica

    Super isso, é decepcionante 🙁

  • Narciso L. Junior

    Se colocassem a Olenna no corpo da neta seria a personagem feminina mais forte

  • Uor Nefelino

    Parabéns, de todas as criticas que eu vi em relação a esse assunto essa sem dúvida foi a melhor.

  • Natália Silva

    Arya, Brienne e Ygritte = masculinizadas, exercendo papeis que, teoricamente, sempre cabem aos homens. Ou seja: as personagens femininas fortes da série só podem ser fortes se forem “meio macho”

  • Leonardo

    Minha opinião:
    Obrigado Martin por ter criado um universo tão fantástico e uma história tão interessante, apesar de ser um compilado de várias passagens da própria história da humanidade. A narrativa em POVs é sensacional para fixar a atenção dos leitores. Só fico triste com essa demora interminável e injustificável.
    Obrigado HBO por divulgar, massificar e MUDAR essa obra; se não fosse você As Crônicas de Gelo e Fogo continuaria como literatura de nicho e eu provavelmente seria um dos quais jamais teria acesso. Só me deixa triste o fato de fazerem determinadas mudançasque geram contradição não com os livros e sim com a própria série, isso sim é um defeito.
    Obrigado Gameofthrones BR por enriquecer o conteúdo dos livros e da série, só me deixa triste as vezes a dificuldade de alguns membros do site em aceitar que nem todo mundo pensa igual. Acho que vcs deveriam continuar fazendo esse ótimo trabalho.

  • Maquiavel: Monsieur du safadôn

    Bem notado, mas, o que isso acrescenta à discussão? Acho que antes tu tem que ver o conteúdo do comentário desses “99% de homens” separadamente. O que eu vi foi pessoas concordando (com o texto) em partes e discordando em outras, além de propor uma reflexão diferente do ponto de vista da maioria das mulheres aqui e do próprio texto. Espero que não esteja tentando dizer que todos os Homens são passiveis em relação ao ato (por que é o que tá parecendo), e foi o que vi em outros fóruns de discussão sobre o ocorrido (e sobre as opiniões sobre o mesmo).

    Creio que se teve cenas boas nesse episódio foi esta e a do Tyrion e Jorah (como sempre, atores muito bons).
    No mais, acho que foi um erro mudar a história da Sansa, o personagem tem (parece, pelo menos. Vá saber né) um destino interessante nos livros. Já sobre as Serpentes da Areia, é uma pena que elas não estão tendo desenvolvimento NENHUM, personagens muito bons que, em pleno mid season(é assim que fala?), estão simplesmente jogados.
    Sobre a Sersei, ora, a gente sabe o que a espera.

  • victor coelho

    Eu tenho minha opnião sobre a serie em termo geral, mas vou me limitar a cena do estupro, e como eu interpretei a cena.
    O fato da camera ter focado o theon só aumentou minha curiosidade para saber como a Samsa vai lidar com tudo isso, o publico fica chocado com o estupro sim, mas o que vc sentiu ao ver theon que viu aquela garota crescer, sendo estuprada por um monstro que é Ramsay, ele já esta tão quebrado mentalmente, ele não tem forças para lida com aquilo, mas e a Samsa? Mindinho estava ensinando para ela as regras do jogo, ele não a deixou em winterfel apenas para se casar com um bolton, mas com a missão de conseguir as ferramentas que ela precisa para ser uma jogadora, o casamento foi o primeiro passo, a noite de nupcias o primeiro desafio, ela superou ou ela quebrou?

  • Leonardo

    Cara vc mandou muito bem no seu comentário.

  • GutoTricolor

    A série perdeu o sentido pq? Se a maioria dos personagens permanece fiel a trama do livro? Pode ter pedido o sentido pra vc, mas vc não pode falar por todos.

  • Melissa Lins

    Mary, concordo com vc. 100%.

    Cada temporada teve cenas de embrulhar o estômago (Bran, Ned, Barra, Rodrik, casamento vermelho, Theon, Ros, magia negra!, gente queimada viva, gente comida por cachorro… Epensa no abandono que o Rickon sentiu com seis anos!),

    E a gente tem de entender que o proposito da serie NUNCA FOI EDUCATIVO. É entretenimento para adulto. Adulto é um ser completo q sabe distinguir realidade de ficção.

    Como falei anteriormente, se incomoda com alguma coisa da série mas no fim gosta da série? Esteja à vontade para fazer um trabalho social, ser ativista, no mundo real, pelas mulheres, pelas crianças, pelos GLST (me perdi mas todos, enfim), pelos refugiados… Não fique achando que o mal do mundo atual esta numa série de tv de um canal pago, q passa tarde, q tem senha, q se baseia numa livros q se baseiam na idade média. O mal do mundo é qdo a gente só se incomoda c o errado qdo só precisa gastar palavra.

  • GutoTricolor

    A Asha pode aparecer nas próximas temporadas, como todo núcleo Greyjoy.

    A Ariane foi claramente substituída pela Olarya, que está lá pentelhando o Doran e conspirando com as serpentes de areia.

    Concordo com alguns pontos do texto, mas não acho que existe uma guerra contra as mulheres, vários personagens masculinos tb sofreram abusos.

  • Maquiavel: Monsieur du safadôn

    Cara, concordo com teu ponto, mas também concordo com quem (e somente essas, pq algumas estão julgando somente o ato por ser hediondo e tals, o que não vem ao caso) reclama do background da Sansa, essas, creio eu, tem razão. Poxa, a Sansa está(nos livros) se tornando uma personagem tão boa, e em relação aos erros dela (muito por conta da idade da garota, que era muito novinha e fantasiava com histórias de príncipes e etc), ela cresce, e então eles resolvem cortar todo esse desenvolvimento da série.

    Sobre estupro, discordo contigo quando diz ”Estupro é estupro, não tem menos pior que o outro.” todos são ruins, eu não queria que a Sansa passasse por isso, mas ela sabia que estava indo para a noite de núpcias, mesmo sem consentimento ela podia (ou melhor, teve a chance de) preparar a mente dela para o ato, isso é diferente da mulher (ou homens/meninos, também acontece) que é abordada e pega desprevenida num beco, por exemplo, ela não espera por isso (e nem deveria, oras), então esse é pior que aquele que já sabe o que pode acontecer, é pior mentalmente pq a vítima não tem tempo de absorver a situação. Qualquer estupro é inaceitável, hediondo. Mas tem graus e o de Sansa não é o “pior” deles. (E pelo amor de Deus, isso não quer dizer que concordo com o ato, como já falei, preferiria que eles (os produtores) seguissem o Background em construção da Sansa nos livros, mas deveriam saber o que aconteceria já que optaram por dar a ela a trama da Poole.

  • Vaz

    Vejo muitos dizerem que tem cenas piores no livro e etc. É fato que a série é uma adaptação e já mudou muita coisa. Concordo que haja mudanças e vejo como duas obras distintas de um mesmo mundo. Agora, eu e minha mulher detestamos nudez gratuita hollywoodiana, se é pra cortar cenas por custo e pouco tempo, então cortem cenas descabíveis de sexo, não somente sexo, estupro! Daí dizem, como que iriam mostrar que o casamento foi consumado? Eu digo, a Sansa podia falar com alguém sobre, eu acreditaria e acharia muito bom.

  • Beth Salgueiro

    muito, muito bom. exatamente o que acho e sinto… parabéns pela tradução. perfeita…

  • She-Ra

    Álvaro, em nenhum momento tive a intenção de dar “fardo” algum para os homens, ou quis que vc “carregasse” todo o peso da imoralidade, ou seja lá o que isso signifique (mesmo pq “imoralidade” é um termo um tanto quanto ambíguo numa sociedade cristã como a nossa, né? Particularmente não curto este termo)
    Quanto ao meu percentual (os 99%), foi apenas recurso retórico. Nunca perderia meu tempo contando a quantidade de votos de ambos os gêneros, mesmo pq o número de comentários não é estático. Mas aprecio a sua determinação de ratificar exatamente o que eu – de forma um tanto quanto genérica – já havia falado: que a “maioria” daqueles que discordou do texto são homens.

    Não precisamos ter a mesmo opinião. Nem devemos! Mas acredito que vc tenha que concordar comigo que nossas opiniões não são, de forma alguma, completamente independentes ou imparciais. Nossa opinião não nasceu conosco, pronta e concebida, nem surgiu por geração espontânea. Nossa opinião é produto de uma série de fatores determinados pelo mundo a nossa volta. Por fatores sociais, econômicos, culturais. Pela forma como nos inserimos na sociedade, enquanto seres distintos em raça, gênero, sexualidade, religiosidade, etc. A nossa forma de nos enxergarmos e sentirmos a nossa dor, bem como a nossa forma de ver o outro e sentir a sua dor é diferente.
    Dito isso, eu afirmo: o homem não tem como ver, sentir ou compreender uma violência imputada às mulheres exatamente da mesma forma que nós a vemos, a sentimos ou a compreendemos. Desde o início dos tempos somos nós que carregamos o “fardo” da nossa sexualidade “frágil”, de sermos frequentemente ameaçadas e submetidas à violência sexual como arma do mais “forte”. O homem não possui essa nódoa no inconsciente coletivo do seu gênero. Nós sim.
    Mesmo que involuntariamente, ou sem perceber, o homem tende a reproduzir um discurso patriarcal de desqualificar o horror desse tipo de violência. Uma violência que muito raramente o atinge. Grosseiramente, seria como pedir para um advogado judeu defender a causa dos palestinos.
    Em suma, aprecio muito os homens que conseguem enxergar além desse véu milenar da soberania masculina que permanece lhes cegando, mesmo que inconscientemente. Infelizmente, esse percentual, ainda é muito pequeno…
    Quanto a 50 tons de cinza não posso opinar, pois devo estar inserida naquele 1% das mulheres que não leem literatura ruim.

  • Maryvalencar♥

    Participando da discussão, sou mulher, não sou feminista e nem machista. Como você sou admiradora do site e penso muito parecido com você sobre a série.
    Assisto Got e faço comparações com a atualidade. Desde de sempre as mulheres sofreram esse tipo de violência. Mulheres são estupradas todos os dias por seus esposos, amantes, namorados, ficantes, etc. Os dados da violência contra a mulher só no Brasil são alarmantes.
    Quantas mulheres se adaptam a certas cenas de sexo violentos para satisfazer seus companheiros, pela simples necessidade de sobreviver no jogo da vida?
    Esse tema é tão polêmico e atual pois sou da área jurídica e assistir um seriado como Got apenas me faz refletir o que o ser humano não faz pra sobreviver nesse mundo de ambições em que se faz de tudo pelo poder.
    Imagino que Maquiavel adoraria ter lido os livros e ter assistido a série.
    A série realmente choca de todas as formas, tanto com uma Sansa sendo estuprada quanto um Theon sendo castrado como um animal indefeso.
    E por falar em animal, odeio o maltrato deles de todas as formas e isso também é colocado na série pra chamar a atenção de quem gosta dos bichinhos.
    Assim, vejo a série como uma via de mão dupla. Ela revolta quanto a violência mas também, me faz refletir sobre o mundo atual.

  • Niculas

    Nosssa!!!! Por coincidência hoje na aula de redação o tema para prova foi a imagem da mulher no século XXI. E graças ao site que venho lendo recentemente tive um bom material para minha discursão. Pena que esse seja um ponto que ainda muitas pessoas não vejam como uso da imagem feminina é usada para escandalizar ou atrair um publico alvo. Basta olhar para as novelas e programas de TV. Fico triste pelas pessoas que dizem que a serie é uma coisa baseada nos livros… Bem para mim base é pegar a essência do material. E o Martin jamais faria uma coisa dessa com uma personagem…

  • Maquiavel: Monsieur du safadôn

    Um comentário bom desse, fazendo um adendo à coisas que interessam na série que tanto gostamos, e tu me destaca um pedaço mínimo de um todo que forma uma ótima visão sobre a discussão. E isso só pra gerar o quê?

    Quando ela diz que “aquilo não é real” é pq é FICÇÃO, não adianta mudar o discurso dela pro seu fazer sentido nas custas dela.

    E concordo contigo Mary Soarez, o que é mais importante em ASoIaF é a trama/enredo/história/política, e a série está pecando tanto na “escrita” quanto em coreografia/filmagem (vide Sand Snakes vs Bronn e Jaime).

  • Maquiavel: Monsieur du safadôn

    Com esse nome “misândrica” AÍ seu argumento perde a razão filha.

  • luanna

    Tira da cabeça essa ideia absurda de que uma pessoa estuprada vai usar isso pra amadurecer e se tornar mais forte. Isso era comum sim pela época, mas dizer que é necessário pra um contexto uma pessoa sofrer humilhação e desmoralização assim não tem como concordar desculpa.

  • She-Ra

    Exato!

  • luanna

    Gostei muito do texto, e não entendo como ainda tem pessoas pra chegar aqui e dizer que “isso é um jeito de ela endurecer, de aprender a jogar o jogo dos tronos”. Onde já se viu isso?E que vergonhoso , quase todos os comentários feitos por homens comentando a mesma coisa, que não concordam, e com motivos que até agora não fizeram sentido nenhum. Revejam suas ideias amigos…

  • Leo Guedes

    Certo dizer que os produtores abusam de cenas de sexo e estupro, porem não é correto dizer que não existe estupro em momentos chave da narrativa, vale citar a Cersei por Robert, a dita cuja por Ransey e Theon, a garota de salinas por um Clegane que inclusive é mutilada, as garotas na floresta por Ransey, a garota em Harenrall por montanha e por fim talvez a Lyanna

  • Maquiavel: Monsieur du safadôn

    É por Argumentos como esse que esse tipo de discussão se torna guerra entre homens e mulheres. Veja que absurdo.

    “você fala isso porque você é homem, você não tem IDEIA de como é uma mulher assistir GOT e ver uma cena como essa da Sansa” Como assim? Acha que Homens não tem EMPATIA? Vc tem idéia então do que é passar por um estupro? Que, por um simples ”acaso”, empatia, é o que VC, se vc nunca foi estuprada, está fazendo (suponho eu) ao ver a Sansa nessa situação? Homens também são vítimas de estupro, e não é meu objetivo aqui dizer quem é mais ou menos, o que quero dizer é que isso é uma característica inerente do ser Humano, e não é legal vc negar isso nos Homens para seu argumento fazer sentido. Isso fica claro no texto do site, que expôs o seu ponto (mesmo eu discordando de uns e concordando em outros aspectos do mesmo).

    Bem, só fiz esse comentário pro pessoal do GoT Br ficar ligado em que comentários escolhem aceitar, pq é óbvio que uma Pessoa que tem “misândrica” no nome de avatar, e diz que “Só pq é homem não…” só quer causar. Isso só vai causar ódio ao sexo oposto.

  • Rafael Yagami

    exatamente

  • Sheila Albuquerque

    disse tudo….desculpinha vagabunda

  • Sheila Albuquerque

    na sua cabeça um erro justifica o outro…’estupro’… medo de vc

  • Sheila Albuquerque

    isso msm, gota d’agua

  • Sheila Albuquerque

    como vc é sensivel..n sei se vc sabe mas a sugestão é tão chocante qto o explicito, o problema n é se se esperava ou n a cena, é chocante do msm jeito

  • Camila Salazar

    Então, na menos pior das hipótese, a série de TV está realmente refletindo o pensamento real. Assustador.

  • Márcia Fonseca

    Hum… que dizer q o unico jeito dela aprender sobre o jogo era sendo estuprada…claro que ver o pai ser decapitado, ter a mãe e o irmão mortos em uma emboscada, achar que os três irmãos mais novos foram mortos, ser quase assassinada pela propiá tia e levar surras assim como ser obrigada a conviver com o monstro que mandou matar seu pai é um passeio no parque. Obviamente que o unico jeito dela aprender sobre o jogo dos thronos era sendo estuprada na sua noite de nupcias como eu nunca pensei nisso antes u,u vamos la gente estuprem a Arya e o Jon pq hey ele vai ter que entra na festa a qualquer momento tb neh. Não vamos esquecer do Bran ele realmente vai ter que voltar a serie em algum momento e pra aprender o jogo nada melhor que ser estuprado não é?

  • luanna

    Eu em um blog, uma opinião bem válida que acho que as pessoas aqui deveriam ver.

    “Ainda pior do que a idéia de Sansa precisar disso para motivá-la para a vingança é a noção de que foi necessário Theon vê-la sendo estuprada, para dar fim a submissão dele ao Ramsey. A última coisa que precisávamos era ter uma poderosa jovem mulher abatida para que um personagem masculino para encontrar a redenção . Não obrigado.”

    E o argumento “isso tinha nos livros e era ainda pior”, não é válido visto que eles cortaram muitas outras coisas, que eram realmente importantes pra a trama

  • Mariana Amorim

    o próprio george r.r.martin escreve alguns episódios, como se quisesse reescrever partes dos livros que não pode mais mudar agora, é o que vejo. Mas sinto falta das cenas poderosas que mostra a força das mulheres sim, como por exemplo, quando Daenerys ”renasce” das cinzas com seus dragões ou quando conquista seu exército de imaculados! Estão excluindo cenas de mulheres e sua força, que é mostrada nos livros com personagens excluídos da série, como Arianna Martell! triste!

  • Maquiavel: Monsieur du safadôn

    “não fizeram sentido nenhum” Baseado no seu ponto de vista né? O qual não aceita(pelo que aparenta) uma opinião (ou a existência da mesma), mínima (ou não) que seja, divergências são difíceis de aceitar para alguns, eu sei, há muitas pessoas assim.

    Agora é fato que o enredo e andamento da série é muito pior do o ato de estupro, que por sua vez, sendo depressível como é, por si só, não torna a série pior pois já tivemos coisas ou do mesmo nível, ou pior na mesma.

    Não use o sexo (ou gênero, como desejar) dos outros para desqualificar os argumentos deles.

    O “Revejam suas ideias amigos” serve pra ti também, não é só porque uma pessoa pensa diferente de tu que a maneira de pensar dessa pessoa, de agir ou ideologia dela é pior ou menos boa do que a sua. Julgue o comentário desses ”homens” separado, são ideias diferentes de pessoas diferentes.

  • Alvaro Rexs

    Desculpe She-Ra, mas quis sim. Quando mesmo que retoricamente, você diz que 99% dos homens são os que não concordam com o texto, você quer jogar o fardo para todos os homens.

    Você sabe porque as obras de ficção fantástica escrita por homens, são tão legais? Porque não ficamos presos a todo o drama envolvido.

    Seja sincera, você acha que se o autor estivesse carregado de todas as mazelas do mundo, e se reprimisse na hora de criar, justamente porque esses temas o ferem, ele faria uma obra tão boa?

    Sem guerra de sexo, no tema ficção fantástica, você concorda que é um universo aonde a abordagem masculina até agora se sobressai? Não que represente superioridade, mas você consegue citar exemplos de obras ao nível de Game of Thrones, Senhor dos Anéis, Narnia, A Fundação (entrando mais na ficção científica) Duna, Mitos de Cthulhu (na ficção terror) escrito por mulheres?

    Eu já não posso fazer a mesma afirmação no gênero drama (e por favor, não façam uma hierarquia entre gêneros literários, uma vez que a grande maioria dos Nobels de literatura vai para o drama e o mesmo vale no cinema para o Oscar, o drama sempre é mais vitorioso), pois há inúmeros de exemplos de escritoras com obras grandiosas, como: Margareth Mitchel (que Martin citou E o Vento Levou), Alice Munro, Emily Bronte, Danielle Steel e por que não dizer Simone de Beauvoir com uma obra altamente feminista.

    Ninguém quer excluir as mulheres da criação do tema ficção fantástica, mas com números e em qualidade não podemos provar que a visão masculina neste tema, até o momento, é mais legal?

    Agora não é regra! Agatha Christie dominou o universo de contos policiais… porque é mulher? Não. Porque era boa! Imprimiu sua visão naquele mundo e venceu.

    Eu posso citar que nesse meio de ficção ainda há pouca expressão feminina de peso. Dois bons exemplos são Anne Rice e Suzanne Collins. J.K. Rowling é muito boa também, embora, na minha opinião não construiu tramas tão boas como as duas que citei.

    Não sei também se imprimir uma visão feminina, mantendo a vertente da violência, vai ficar bom. Mas, me surpreenda! Escreva um bom conto, ou me indique um, nesse gênero que gosto, similar a Game of Thrones, e se for bom, vou adorar!

    E pra finalizar, a questão de 50 Tons de Cinza é delicada, pq não há contra argumento, ela desconstrói por completo texto do site. A obra, não deve ser ruim, como você já se resguarda dizendo. E.L. James é hoje a escritora (entre homens e mulheres) mais bem paga do mundo, um livro que bateu recorde por cima de recorde, foi traduzido em uma porrada de língua não pode ser uma porcaria. Você é que diminui uma obra de alcance mundial escrita por uma mulher.

  • Malu Lima

    ótimo texto sobre a temática de violência que envolveu o episódio que deveria se chamar “submissos, curvados, quebrados”…

  • sim, o desconforto com algo e a geração de reflexão é sempre útil e bem vinda, embora nem sempre agradável.

  • M.C.R

    Eu vou dar um tempo na série. Tudo tem limite…

  • Ju

    Quando Sophie completou 18 anos eu temi sobre o futuro da personagem na série, vejo ai o resultado. Não tem como expor na série tudo o que está nos livros, mas o que Martin tem de melhor são os personagens, não existe bom ou mal e existe um número considerável de personagens femininas fortes – o que também possibilitou o sucesso dos livros nos dias de hoje, bem mais do que na época que foram escritos. Caramba a última coisa lógica de se acontecer seria envolver Sansa em uma cena como esta, a já nem acompanhei esta temporada, e vou desistir dela e das próximas que estão por vir.

  • Ram_Alen

    E Sasha, pena que não aproveitaram ela tb…

  • Bruno Ricci Piacenti Dos Santo

    Cara, enquanto homem não concordo muito com o texto todo, não por causa dos argumentos ou idéias expostas, mas pela forma e pelo tom com o qual tudo foi exposto.
    Cara, a HBO sempre fez séries CHEIAS de cena de sexo e em GoT não vai ser diferente. Eles vão botar tudo quanto é cena sexual dos livros e mais algumas, mesmo estupro, pq sabem o público alvo que têm.
    E sim, sexo forçado e estupro da um monte de ibope e é uma ferramenta pro hype da série, Aliás, da tanto ibope que você se deu ao trabalho de escrever um texto enorme de ódio sobre isso. E você acha que eles vão achar ruim? Ruim seria cair a audiência. Sem querer ser mala, mas você acabou de dar o que eles querem.
    Os roteiristas tão só maximizando a sexualidade e o número de cenas fortes, e não tentando humilhar todas as personagens femininas.A Melisandre, por exemplo, tem cenas de sexo a mais do que devia, e não é nem um pouco oprimida ou coitada.
    Sim, é uma pena que estão sacrificando coisas importantes dos livros. Sim, por mim também podia ter um pouco menos de cenas de sexo e um pouco mais de outros detalhes interessantes. O problema real é a perda da história.

  • Ram_Alen

    Começo a relembrar o filme Dogville, onde a personagem precisou ser humilhada, usada, abusada psicologicamente e fisicamente várias e várias vezes, para finalmente chegar a um limite advindo de todo o desfortúnio sofrido, e finalmente poder se impor em força e reagir. Não estou aqui falando que apoio tal coisas, contudo, é possível sim haver pessoas que necessitam chegar a um certo limite, que para outros parece absurdo, mas para ela só se faz visível e inteligível nesta desmedida “absurda”.

  • Ram_Alen

    O único papel da publicidade da violência deveria ser o de relembrar ou mostrar do que nós seres humanos somos capazes de fazer. Como que um lembrete da parcela animal da humanidade, uma medida desesperada para chamar a atenção do problema.

  • Pra fazer contraponto às suas personagens femininas que tem importância nos livros, aqui estão alguns dos personagens masculinos que sofreram os mesmos problemas e vem dos mesmos núcleos:

    Robb da série é um personagem duramente criticado por ser muito inconsequente, ter se deixado levar por paixão (em comparação ao do livro que se casa por honra), etc.
    Balon ainda não morreu na série. Se a Yara só tem uma cena por temporada, lembre do pai dela, supostamente um dos reis da Guerra dos Cinco Reis, que tem menos tempo de tela ainda. No mesmo núcleo, também estamos com falta de Aeron, Euron, e Victarion.
    Já passou da metade da temporada e Areo Hotah ainda nem teve o nome mencionado. Quentyn também não existe na série, assim como todo o grupo de viagem dele.

    De bônus, ainda temos todo o núcleo do Aegon (se não me engano, 4 personagens masculinos pra 1 feminino) que aparentemente não aparecerá.

  • Luiz

    Conhecemos bem o psicopata do Ramsay, tanto que quando soube que Sansa iria se casar com ele, já imaginei que isso fosse acontecer. Acho que de fato o problema da série é um acúmulo sobre todas essas questões ao longo das temporadas, realmente foi um absurdo a nova abordagem na cena de Cersei e Jaime. E pelo que eu me lembre a maioria das cenas de sexo na 1ª temporada eram apenas exibicionistas usando as prostitutas como apetrecho dos personagens mais importantes.

    Apesar de uma das graças de GoT é ver o improvável acontecer. Torço para que esse estupro seja “recompensado” no final e que vejamos Sansa se vingando durante o combate que se aproxima. Temos também recursos narrativos que apontam pra isso, como a lealdade dos velhos moradores de Winterfell, os diálogos com Mindinho e a própria necessidade de explicar todo o seu sofrimento passado. Mas… é GoT e ficarei realmente decepcionado se o pior acontecer com ela. Poderemos dizer que vimos Sansa sofrer por muito tempo, apenas por sadismo e prazer.

    Enfim, esconder temas delicados como esse num universo que mesmo fantasioso, tenta ao menos se aproximar de alguma realidade bruta, seria no mínimo se acovardar perante a própria obra. Porém vendo tudo que foi citado no texto, vemos que não é bem esse caso.

  • Gabriel Augusto

    Sim. Concordo, concordo, concordo. E não há quem ache argumentos convincentes para discordar.

  • Rodrigo

    Concordo com vc. A trama perdeu o rumo depois do casamento vermelho. Agora é ver no que vai dar, 4 e 5 temporadas chovendo no molhado ou seja com muitas cenas descartáveis.

  • Éveron Borges

    – Catelyn Stark : mulher inteligente e forte. Apesar de tudo, uma verdadeira Lady. Mesmo enquanto esteve ao lado do filho nas batalhas (sim, eu sei, ela não lutou), não parecia um homem.

    – Daenery Targaryen : ninguém vê Dany como a “loirinha mignonzinho que foi estuprada pelo troglodita”, e sim como a mãe dos Dragões, a mulher que conquista cidades, é chamada de mãe por alguns, é vista como a salvadora da Pátria.

    – Melisandre : Mulher sensual, poderosa, que carrega a casa Stannis Baratheon nas mãos. Sim, ela usa sexo como artifício na série, mas não como único artifício. De qualquer forma, acho desnecessário tanta nudez da personagem.

    – Olenna Tyrell : Dispensa qualquer comentário, se tu não acha ela uma mulher forte e sagaz nem precisa continuar lendo meu comentário.

    – Margaery Tyrell : Bonita, inteligente e luta pelo que quer como uma dama. Sabe usar a sensualidade na medida certa, lutou e conseguiu se tornar rainha. Mesmo sendo noiva do Joffrey, em momento algum se sentiu ameaçada por ele, na verdade ele seguia ela como um cãozinho adestrado. Sabe aquela coisa de nós acharmos a Sansa fraca? Margaery é o oposto, mesmo sendo feminina.

    – Talisa Maegyr : Mulher bonita e forte, em sua primeira cena estava em um campo de batalha cuidando dos feridos, se tornou rainha do norte e conquistou o respeito da matriarca da família. Em momento algum demonstrou fraqueza.

    – Ellaria Sand : Esteve mais ativa na série do que ela é nos livros, até porque está substituindo Arianne Martell. De qualquer forma já se mostrou uma personagem interessante, decidida e com grande potencial. Ah, e não parece um macho.

    – Cersei Lannister : Ela é doida, faz de tudo para proteger os filhos. É forte, sem dúvida. Foi violentada pelo irmão em uma cena que deveria ser de sexo consensual, e isso foi um grande erro, grande mesmo… desnecessário. Mas que em momento algum diminui a força da personagem.

    – Shireen Baratheon : É uma criança, mas é cativante, a amizade dela com Sir Davos, a coragem de ensina-lo a ler mesmo quando ele estava preso. (Isso não tem nos livros, pelo menos não que eu lembre), tudo isso torna uma personagem que nos livros é quase que esquecida, uma personagem marcante na série.

    – Gilly/Goiva : Único ser capaz de fazer o Sor Porquinho (Sam Tarly) demonstrar força e coragem, por várias vezes.

    Bom, acho que temos sim personagens mulheres que demonstram ou demonstraram força sem precisar ser “muié macho sim sinhô”.

  • victor coelho

    Esse papo do estupro ta sendo levado de forma errada, vocês estão revoltado, pq a Sansa foi estuprada, ou pq a Sophie turner foi obrigada a fazer a cena?
    Marcia eu não estou dizendo que o estupro foi uma lição, mas tudo pelo que ela passou antes, foi de forma passiva, não se esqueça que ela escolheu esta lá, Midinho deu a chance dela escolher voltar para winterfel, assim como ela poderia ter desistido do casamento, antes dele voltar para porto real, agora, vc acha mesmo que depois de tudo que ela passou e viu, ela não saberia oq iria acontecer na noite de nupcias? Você achou mesmo que ela iria voltar pro norte, varias camponeses iriam sussurar “o norte se lembra” e ela iria se tornar a nova rainha do norte, e entraria no jogo sem pagar um preço? Você achou mesmo que o Ramsay seria como o Tiryon e não tocaria nela?

  • Naiara Silva

    Sou mulher. E mesmo assim não acho que tenho o poder de
    postar qualquer discurso de autoridade no assunto, mas vivemos em um país onde
    a liberdade de expressão possui previsão legal e portanto deve ser respeitada. Sinto-me
    extremamente irritada em ver que uma cena fictícia de estupro causar uma
    polemica tão grande, como falei a liberdade de expressão é assegurada no nosso
    país, assim como nos EUA, apesar de algumas disparidades. Creio que a empatia
    provocada pela personagem tenha sido um grande fator para tamanha comoção, mas
    o que nos difere da realidade é o simples fato de que sim se vc se sente
    ofendido pode simplesmente mudar de canal e continuar a sua vida.

    O que infelizmente NÃO pode acontecer na vida real. Os POV
    de GRRM nos dão uma compreensão de dezenas de personagens, então de acordo com
    a criação, cultura, ou qualquer aspecto que tenha construído a sua formação
    vamos nos identificar com um deles. Dessa forma nos é apresentada uma obra de
    ficção. A HBO, investe milhões, não apenas em cena de estupro, mas em
    empregados ao redor do mundo para fazer esse trabalho – bom ou ruim é uma
    questão particular de quem assiste – e dentre esse contingente vejo homens e
    mulheres, e posso estar errada, mas se eles tivesse uma verdadeira postura
    misógena estariam respondendo a um processo ainda mais popular do que foi essa
    cena da Sansa.

    Como disse você pode
    não assistir. Vejo essa grande revolta como uma atitude reacionária em que uma
    obra televisiva deve ser censurada, pois não vejo nada além de censura. Espero que
    nenhum desses que compartilham esse pensamento de submissão feminina em prol de
    audiência joguem jogos violentos pois vcs estão estimulando a violência, pois é, esse
    tipo de pensamento faz surgir as mais diversas conclusões precipitadas.

    Assim como já vi dizerem que a imagem que querem passar é
    que a HBO fez a Sansa ser estuprada para demonstrar o crescimento da
    personagem. E em nenhum momento se olhou para os demais personagens, é como se
    não vissem a série, mas somente uma garota estuprada.Não, não uma garota estuprada, mas
    uma personificação da ingenuidade que merecia ter um final feliz. Nem mesmo uma
    Stark,uma herdeira que pode levantar todo o norte a seu favor – se GRRM permitir
    – ignoram quem Ramsay é e o que a
    família Bolton almeja. O norte se lembra, e os Bolton sabem disso. Os Bolton
    que deceparam a cabeça de Robb e colocaram a do lobo cinzento. Ela ainda gera
    essa expectativa, algo que Janyne Poole jamais poderia alcançar, no máximo sair
    viva – se GRRM permitir. Não entendo sobre o que querem que a HBO se retrate!
    São cerca de 50 episódios para mais de 3 mil páginas de livro, dezenas de
    personagens omitidos e GRRM pode ter liberado o final para D&D, mas
    provavelmente não permitiu que ele fosse para as telas antes da publicação dos
    livros. Podem estar “destruindo” o livro, ok, então fique com o livro e esperem
    a publicação de WoW.

    A mesma coceirinha
    que fez com que se manifestassem contra a cena me fez escrever isso, é só um
    pensamento… Ah. Quanto Dorne eu concordo com tudo que disseram, mas ainda
    assim é escusável pela falta de tempo. Como disse antes Myrcela era
    irrelevante…

    SPOILER

    Lembrem que no livro Daenerys foi forçada a se casar com Hizdahr
    zo Loraq, e na série as aconteceu como se fosse ideia dela e ele estava em posição de completa submissão, Missandei fala
    diversos idiomas, é espertacularmente inteligente, Cersei, apesar dos pesares e
    de seu “fim” é a Rainha-Mãe de Westeros, e a Lady Stnoheart (na minha opnião o
    personagem mais estúpido de todos)que vcs sentem tanta falta estaria prestes a
    matar Brienne, pois não considera todos os esforços que ela fez para salvar as
    Starks. E Sansa está no Vale sendo “ensinada” pelo Mindinho, e se Winds of Winter não mostrar a
    verdadeira face dele ela vai continuar a ser enganada assim como Ned e Catelyn
    foram. . Jayne sofreu muito mais, se querem fidelidade ao livro releiam esse
    POV.

  • Dalton Cleber

    Só uma correção, as cenas de Dany e Drogo estão no livro sim:

    “Mas todas as noites, em algum momento antes da alvorada, Drogo vinha à sua tenda e a acordava na escuridão para montá-la tão implacavelmente como montava seu garanhão. Possuía-a sempre por trás, à moda dothraki, e Dany sentia-se grata por isso; dessa maneira, o senhor seu marido não podia ver as lágrimas que lhe molhavam o rosto, e podia usar a almofada para abafar seus gritos de dor. Quando acabava, ele fechava os olhos e começava a ressonar baixinho, e Dany se deitava ao seu lado, com o corpo dolorido e machucado, com dores demais para dormir.

    Os dias seguiram-se a outros, e as noites seguiram-se a outras, até Dany compreender que não conseguia suportar aquilo nem mais um momento. Uma noite decidiu que preferia se matar em vez de continuar…”

    e não foi só uma vez, como mostra o texto…

    Obs: Eu considero estupro todas elas e concordo que é errado. mas eles estão pela obra toda, e mostrando que era um mundo machista…

  • Hell Mordred

    Concordo com tudo que está escrito, e esperava mais participação da brienne de tarth nessa parte da trama, ela salvando a sansa daria muito mais satisfação do que a cena grostesca de estupro. (não li os livros então não sei oque acontece com a brienne).

  • Adam Henrique Freire

    Desculpe, não posso concordar com isso por que é exatamente o meu ponto. Pode até que de forma bem metódica existem níveis, mas de forma simbólica não, e dessa forma, a ideia que isso representa para mim é sempre hedionda não importa o caso.

  • Augusto Barros

    Excelente texto… e excelente cobertura do site!
    Aliás, ultimamente este é o único que eu acompanho, além do Game of Thrones feminista, tanto em blogs quanto no Facebook.
    Visitar algumas páginas tornou-se um exercício de masoquismo, tamanho chorume.

    Eu me senti muito incomodado com esta temporada desde o anúncio do elenco. A falta da Arianne foi um aviso do que estava para vir.

    E realmente a riqueza do universo das crônicas está sendo atropelada em nome do que parece ser um sensacionalismo. É triste ver como Dorne é retratado apenas como um lugar ‘exótico’ ou como não há nenhuma menção quanto à liberdade e igualdade em Braavos.

    Além de todos os pontos muito bem colocados no texto publicado por vocês, tem um que me vem a mente desde que começou-se a falar em Ramsay estuprando a Samsa: é um furo muito ruim na história, é incoerente.

    O casamento de Samsa não era um ato para firmar uma sucessão de títulos. Até porque não faltam histórias dentro das crônicas de casas que foram dizimadas e suas terras passaram para outras, a mais famosa, os Gardener e os Tyrell de Highgarden depois de Aegon, o Conquistador. Então não era esse o motivo do casamento.

    Se fosse por isso, a “canetada” de Tommen já seria suficiente.

    O casamento de Samsa portanto é diferente, por exemplo, do primeiro casamento de Ramsay, com Donella Hornwood, morta de fome pelo Bolton, ainda Snow, que herda suas terras fronteiriças ao Forte do Pavor.

    O casamento de Samsa é um ato político e com objetivo de dar legitimidade. É uma tentativa de retratar para toda a nobreza da mais extensa região de Westeros uma ‘pacificação’ e reunificação de uma terra politicamente dividida por todas as casas que perderam seus herdeiros e senhores numa quebra da lei mais sagrada para os nortenhos, a hospitalidade, que tem todo ressentimento com a tradicional traição dos Bolton e, principalmente, revoltada por se ver dominada por Porto Real, coisa que nem os Targaryens fizeram efetivamente.

    Por isso, Ramsay não teria como encostar nenhum dedo em Samsa sob risco de novamente quebrar as leis da hospitalidade ou de ver uma reação da Stark que poderia tomar uma atitude desesperada.

    Samsa não tem nada a perder, os Bolton tem muito, principalmente sabendo que Stannis está chegando. Roose Bolton não deixaria as loucuras de Ramsay soltas sabendo do quão delicado é o jogo político daquele teatro que torna Samsa tão imprescindível para seus planos.

    Mas por que o próprio Martin não pensou isso? Porque quem está naquele lugar não é Samsa e nem Arya, mas Jeyne Poole.

    Mas isso tudo se for levado em consideração um pouco de coerência, coisa que D&D esqueceu quando preferiu fechar os olhos para todo contexto e resolveu apelar para o que eles achavam que
    ia conseguir apenas mais um recorde de visualizações em detrimento da série como um todo.

  • Angie Bathke

    Onde assino? Resumiu muito bem: PREGUIÇA!!! E muita preguiça mesmo, porque eles tem um material original EXCELENTE para se basear. Ou seria orgulho? Acham que podem fazer melhor, que vao superar o original em sua visao deturpada e fuderam com tudo. Pelo amor de delsss!

    Outra parte excelente colocada, é uma serie de livros que teve seu sucesso em sair do padrao sexista/homofobico/raso/racista… Mesmo qdo os preconceitos existem, ha uma critica. Tudo bem que a HBO ficou conhecida pelo sexo,violencia e drogas… Mas qual é minha gente?!!
    Os arcos de Theon e Sansa sao perfeitos… Ha todo um desenvolver do personagem… Mas nao. Agora claro quem “salva” a Sansa vai ser o Theon?! A Sansa virou apenas uma vitima e uma donzela em apuros #facepalm Para tudo, que tá muito errado. Ja começou errado sem a Arianne e a Asha, e minimizando toda a historia da Arya e sua raiz loba, cortando Lady Stoneheart, Brienne sendo apenas uma baba rejeitada, Daenerys com suas frases de efeito, e Cersei com uma taça de vinho…
    Já é a 2a vez que colocam a Sansa numa situaçao de violencia sexual que nao era dela! Dá para mandar um memorando pedindo para eles pararem de inovar qdo nao tem talento para isso?!

    A ultima parte do artigo é de aplaudir de pé, nunca vi tanto desserviço qto esta serie contra a violencia sofrida pelas mulheres… O mundo já é uma merda nisso, e eles vem reafirmar que a culpa é da vitima, que mulher gosta é de apanhar, gosta de sofrer, gosta de ser resgatada, se diz nao quer dizer sim, que ela que se pos numa situação assim… Cara, queima de uma vez todos os livros!
    Que porra voces estao fazendo com a serie? É inacreditavel detonar uma serie assim.

    PS: E povo pare de se envergonhar em dizer que é idade media para justificar tudo. Helooooww? Nao é idade media, é um livro de ficção, fantasia, passado num mundo criado com traços da idade media e com Dorne para provar que o mundo pode ser tao melhor que aquilo. Para mostrar que westeros tá condenado por sua propria estupidez, e com mulheres diversificadas e sensacionais para agitar aquela porcaria.

  • luanna

    Você que está tentando desqualificar o meu argumento. O comentário é meu, portanto minha opinião, se não estava claro o suficiente creio que agora está. E os que -EU- li não fizeram sentido mesmo, se fez pra você, bom , não é de meu interesse. Estamos aqui em nosso direito de dar nossas opiniões eu discordei da deles e você da minha então não me julgue ou diga que eu acho minha ideia pior ou melhor que a de ninguém. Rever as ideias é sempre bom, seja pra mim ou pra outros, então deixo o conselho pra você também. Fique na paz.

  • Éveron Borges

    Bah She-Ra, aí tu apelou. Aquilo não é real, é ficção, Sophie Turner não foi estuprada. Não sei se tu notaste, mas ninguém aqui tá dizendo que estupro é legal, ninguém aqui acha bonito.

  • Dalton Cleber

    Felipe, eu vejo essa cena de outra maneira, na minha opinião não importava quem seria a esposa do Ramsey, pq ele iria agir da mesma maneira, isso é o personagem, o que eu achei errado, e vejo que vc concorda, é que não tinham que ter colocado a Sansa nesse plot, mas o estupro condiz com a cena no livro e com o personagem do Ramsey, seria muito controverso se ele tratasse a Sansa de uma maneira que não fosse essa. É o efeito borboleta que o Martin comentou hj, vc muda um plot e isso vai mudar tudo lá na frente.

  • Chris Hoffmann

    Engraçado ver os fanáticos da série defenderem a qualquer custo a porra de um estupro. Qual o problema dessa galera? Alguém por obséquio, me explique.
    Eu achei a cena degradante, humilhante, nojenta e perturbadora, assim como provavelmente a grande maioria dos fãs. E sim, fui criticado em fóruns por expor a minha opinião, como se eu fosse obrigado a engolir a porra de um estupro sem contexto algum.
    “Ah, mas agora ela vai dar a volta por cima, o estupro foi um empurrão.” Seriously? Pra uma personagem feminina ser forte ela precisa antes passar por uma série de humilhações e tragédias, e ainda ser estuprada? Ah, claro, porque esse é o preço pra uma personagem tornar-se forte, faz muito sentido mesmo, agora é só estuprar todas as mulheres que sofrem, porque elas não tiveram o suficiente, não é mesmo? Será que isso se aplica a algum personagem masculino? Jamais.
    Mas a pior parte disso tudo, é ter que ler comentários como “ela não disse não, logo, não foi estupro”, “eles se casaram, ela tinha que arcar com as consequências e OBRIGAÇÕES de uma esposa”, “ela mereceu”, “me masturbei assistindo”, “pena que não apareceu nua”, “senti mais pena do Fedor”, ah… Meu deus. Isso é verídico, na própria página de GoT no Facebook, na promo do episódio 7 no YouTube, nos fóruns brasileiros, americanos e etc. Sim, pois é, tem gente saciando a sede doentia de assistir (mais) um estupro, porque afinal, isso é absolutamente normal. É nesses momentos que vemos a escória da humanidade, os malditos ratos saindo do bueiro e manifestando seu sadismo.
    Eu também não poderia esquecer de citar os fanáticos que nos dizem “série é série, e livro é livro”, e eu concordo. Defendo isso desde a 2ª temporada, lá em 2012, porque sim, são mídias diferentes e etc, mas tudo tem um limite, e sinceramente? Não dá mais pra defender esse monte de lixo.
    Não é mimimi, é revolta mesmo. É uma crítica, uma opinião de um telespectador indignado.

  • renatä

    o que vc literalmente acaba de dizer é que: ele passou por outras coisas e por isso ele está sem forças, mas ela passou “só” por um estupro, então ela tem mais força que ele pra superar isso. coitado, ele tá mal. vamos nos preocupar com os sentimentos dele, os dele são mais importantes. e basicamente já que ela foi pra lá conseguir ser uma boa jogadora, ela já tinha que ter em mente que não importa o que acontecesse, ela precisa superar pra chegar ao topo. ela foi estuprada? dane-se, ela passou pela NOITE DE NUPCIAS, foi o PRIMEIRO DESAFIO DELA, agora ela precisa SEGUIR EM FRENTE se ela quer ser uma boa jogadora.
    você consegue ter pelo menos uma leve noção do quão sua mente é minúscula?

  • renatä

    o fato deles enxergarem o machismo que estão vomitando sobre a série, matando e estuprando as mulheres e tirando do enredo todas as conquistas delas, o fato de que milhares de pessoas estão assistindo algo onde mostra que abusar de mulheres é normal, faz deles pessoas que não aceitam que nem todo mundo pensa igual… realmente, eles são assim, e AINDA BEM. imagine se eles aceitassem o pensamento que “”algumas”” pessoas tem de que tá ok estuprar, e estuprar, e estuprar… ops espera, não tem abuso suficiente ainda, então estuprar de novo, e de novo, e matar… não importa o fato de que está acontecendo numa ficcção, o que importa é simplesmente que está acontecendo, e muito, muito mesmo, e não, isso não está ok.

  • Balacobaco

    Apesar de discordar de alguns pontos da autora, percebi agora com este último episódio, que a Arianne não foi cortada da série pq o plot do Aegon foi descartado, mas sim pela personalidade da personagem e que torna o corte ainda mais injustificável. Lamentável isso.

  • renatä

    “o que isso acrescenta à discussão?” …

  • Cibela Cerqueira

    mais mad max e furiosa e menos game of thrones

  • João

    O Robb da série teve uma de suas características mudadas, mas ainda assim continuava sendo o principal do núcleo, em nenhuma hora ele foi ofuscado por outro personagem, muito pelo contrário, recebeu ainda mais destaque que nos livros. Fim.

    Balon não ter morrido na série não faz também diferença porque ele nunca recebeu tanto foco em nenhuma das mídias (diferente da Asha, que ganha POVs a partir do quarto livro), e essa morte já deveria ter acontecido há muito tempo, ou isso aconteceu nos bastidores ou vão deixar os Greyjoy realmente de lado a partir de agora (levando em consideração que só teremos mais 2 temporadas pela frente, a introdução deles ficaria um troço muito corrido).

    E grande parte dos outros personagens que você citou não apareceram por questões que ninguém sabe ainda, simplesmente foram supostamente cortados por questões de tempo ou orçamento, e isso basicamente não tem nada a ver do que está sendo discutido aqui. A Arianne por exemplo, foi cortada apesar do núcleo de Dorne existir na série (provavelmente em detrimento a participação de Ellaria e das serpentes, que infelizmente foram bem futilizadas na temporada), o Quentyn também foi, mas em compensação apareceu o Trystane, pode ser que seu papel tenha passado para ele.

    Enfim, a crítica aqui está sendo pela forma que estão tratando as personagens femininas no geral, e pela forma que estão evitando até dar destaque para as que deveriam ter, pela forma que se aproveitam de qualquer oportunidade para abusar da sexualidade delas ou violentá-las só pra causar choque. Nenhum personagem masculino sofre por esse tipo de violência gratuita que elas passam, até o Theon por exemplo, tudo o que ele está passando serviu como desenvolvimento do personagem, e não pra ficar traumatizando os telespectadores ou preencher cota de nudez e serem descartados logo após isso (Talisa e Ros mandando um oi).

  • Perdi a conta de quantas vezes eu assisti as cenas de estupro e de sexo inventadas em game of thrones, pensando “poxa, pq eles nao colocaram aquela cena boa do livro ao invés de perder tempo com isso” os caras reclamam das pessoas que se incomodam com esses tipos de cenas, pq eles odeiam feminismo, mas nao param para pensar que independente de feminismo, essas cenas estão passando dos limites, a série quer mostrar sexo demais e esquece de mostrar o que os fãs querem de vdd. E os estupros.. eu sinceramente nao estou entendendo esse interesse sinistro q os roteiristas tem sobre isso.

  • Quando o assunto é violência contra mulheres, chove homem de toda parte falando bosta msm.

  • Raysa Barbosa

    Eu apenas parei com essa série

  • She-Ra

    Maquiavel, sim, eu li o comentário de cada um. Afinal, de que outra forma saberia o teor da discordância?
    E não, nunca disse que “todos os Homens são passiveis em relação ao ato”. Isso seria uma opinião muito babaca.

    Por fim, sim, este episódio teve sim algumas cenas boas. Porém foi o pior episódio de todos dos 46 que passaram até então. E não foi apenas por causa da última cena.
    Claro, tudo que escrevi é opinião minha e vc tem todo o direito de discordar.

  • She-Ra

    Alvaro, continuo a dizer que não sei que “fardo” seria este que eu “joguei” sobre todos os homens em meu comentário. Nele disse estar, inclusive, satisfeita pela pequena – mas existente – quantidade de homens que sentiram empatia pelo texto. Não tente reverter o jogo e se colocar, ou colocar todo o gênero masculino, numa posição vitimizadora. Ademais, sei que vc compreendeu o meu ponto de vista quando quis dizer que a maioria dos que não concordam com o texto são homens, porque o homem sempre foi hegemonicamente o sujeito dominador nas relações de gênero na maioria das sociedades, portanto qualquer tipo de defesa do roteiro por parte dos homens dá sim a impressão de diminuição, banalização, naturalização e desqualificação de um ato tão bárbaro que o próprio homem inflige. Portanto, homens, a priori, não possuem a melhor das qualificações para dizer se a cena de estupro foi ou não aceitável. Não joguei o “fardo”, ao contrário, enfatizei que esse “fardo” é da mulher, e que não cabe ao homem qualificá-lo, pois não é ele que o carrega.

    Quanto a sua análise literária, não posso dizer se a visão masculina relacionada às obras de fantasia é “mais legal” porque não sou entendedora deste assunto. Embora ache um pouco limitado dizer que o gênero drama é monopolizado por escritoras, enquanto que o de fantasia seria por homens (ou entendi errado?). Quer dizer que não somos boas no gênero de GRRM pq seriamos todas “drama queens”?o.O Só acho que, vc esqueceu de citar uma infinidade de autores, de Homero a James Joyce, que parecem possuir o dom feminino de se “prenderem a todo o drama envolvido”. Não acho que Shakespeare, por exemplo, só conseguiu escrever todo aquele drama por ter uma personalidade fria, implacável ou insensível. Acredito totalmente no oposto.
    E se a mulher não domina o gênero de fantasia, acredito que haja uma explicação bem mais convincente do que meramente o fato de não termos um cromossomo y em nossa carga genética. Talvez seja pq, historicamente a alfabetização feminina é algo relativamente recente na sociedade ocidental? Talvez pq a mulher não tenha tido espaço, até então, naqueles tradicionalmente dominados por homens, por puro preconceito? Ou talvez seja pq as mulheres tem coisa melhor pra escrever? Enfim…

    Quanto ao 50 tons, confesso (sim, confesso!) que li um terço do primeiro livro, porém parei na segunda vez que li “minha deusa interior”. A obra é pésimamente escrita, com uma trama capenga, personagens sem sustentação e situações bizarramente inverossímeis. Porém, faz sucesso por abordar um tema constantemente presente no imaginário feminino: a de que a mulher pode mudar o homem. Vil utopia. Mas, aparentemente, nós gostamos dessa fantasia. Viu? A E.L. James tb pode ser considerada uma escritora de fantasia (rs). E não, não diminui a obra, pq ela nunca foi grande (em qualidade) para ser diminuída.

    De toda forma, agradeço seus comentários. Sempre é bom discordar de forma civilizada.

  • Charles Lindberg

    Eu vivi para ver o dia em que sites deste naipe publicariam as críticas que esta série merece. Não somente pelos pontos muito bem fundamentados na saga original sendo postos em xeque (estava cansando de ser “o chato”, “o xiita”, que não entende que livro é livro e série é série; dá um tempo, né?), incluindo a insistência na descaracterização grotesca de personagem atrás de personagem, mas também por toda a questão humana envolvida na preguiça daqueles que sempre foram o câncer desta que podia ser uma das produções televisivas mais grandiosas de todos os tempos: os roteiristas.

    Sim, dinheiro, patrocínio, produção, fotografia, atores e atrizes incríveis, efeitos, propaganda, material-fonte, conteúdo a trabalhar… a série tem tudo, menos roteiristas que prestem. E ainda há quem venha com aquela de “Mas GRRM está envolvido na produção, quem é você pra reclamar?”. Mr. GRRM não é senão consultor na série, e dirigiu alguns episódios (nem sei quantos, talvez só um); sem falar que o próprio disse que “o livro é minha história; a série não”. Fiquem com esta, que vale a pena. Pra bem além do feminismo e pra fora da caixinha. 😉

  • Leidy Braga

    ” É uma mulher madura fazendo uma escolha”… madura onde? Que escolha restou a ela a não ser a sobrevivência?? Totalmente entregue aos inimigos da sua família, a própria sorte…FOI ESTUPRO SIM!!! Que espécie de criação esses homens possuem para acreditar que mulheres são apenas objetos do prazer masculino. A desculpa: “é idade média, uma idade violenta…” vinda de ignorantes em história chega dar nojo (eu sou formada em História, sei o que é idade média…). Tudo bem que é uma adaptação, mais todas as conquistas femininas do livro, as característica pessoais de cada personagem se perdeu de forma absurda. A Dany é mostrada como uma ignorante “sem um homem para aconselha-la”… e coloca-se esse fato atrelado aos seu erros estratégicos, e não a sua imaturidade e idade,ridículo!

  • Ed Roberto

    Então, primeiro, acho errado negar que GoT tem uma boa base histórica. Sim, ele tem e isso fica claro. No tipo de brutalidade, em algumas táticas de guerra, vestimentas, armas, uma influência religiosa/mística/transcendental. Até a trama central de “famílias querendo o poder” foi baseada em acontecimentos do nosso mundo (principalmente, na Guerra das Rosas) durante a, não tão levianamente assim chamada, Idade das Trevas. Por isso contém tantas coisas horrendas, como o machismo. Pois foi uma época em que isso era vigente. Mulheres eram queimadas apenas por nascerem ruivas! Quão insano é isso?
    Contudo, o que se torna interessante, é observar como o livro enxerga tal fato. Aquilo existe naquele mundo fantasioso, porém em nenhum momento de A Song of Fire and Ice assume-se aquilo como normal ou aceitável. Acontecia, sim, em períodos como aquele (e isso torna o todo o universo mais palpável, pois podemos comparar com algo que já existiu na realidade), todavia, períodos onde os humanos eram bárbaros, selvagens e extremamente violentos. Ou seja, a prosa de Martin evidencia, de maneira orgânica durante o romance, que o machismo existiu, mas que quem o praticava eram pessoas retrógradas, num período retrógrado e por isso, totalmente incabível numa sociedade civilizada.
    E o que exemplifica a ignorância de alguns personagens são as outras várias personagens fortes e independentes. Vou citar algumas: Arya, Brienne, Tyenne, Arianna, Obara, Lady Stoneheart, Nym, Asha, Val. Portanto, os livros têm machismo, entretanto, não são machistas. Isto deve ser sempre considerado.
    Já sobre a série, penso que ela decaiu em vários pontos e temo que nunca volte à qualidade da primeira temporada. O que aconteceu foi que visando à popularização, os roteiristas, provavelmente, quiserem deixar o ritmo da série mais ágil e dinâmico para que alcançasse o espectador médio – que é a maioria dos telespectadores, sem dúvidas. Os diálogos longos, a trilha sonora pontual – com um design que era construído muito em cima dos sons diegéticos, um roteiro estruturado mais na tensão do que na ação. Tudo foi substituído por algo abusadamente “formulaico”, comumente encontrado em grande parte das séries atuais.
    Ok, mas o que isso tem haver com o assunto? É simples, um jeito fácil de manter o ritmo é colocando eventos chocantes (e se eles ocorrem num cliffhanger, melhor ainda). “O público médio irá enlouquecer”, devem pensar. E o que não é mais chocante que um estupro? Sim, essa frase é terrível, porém é possivelmente a pergunta mais frequente na mente dos roteiristas de GoT. E o pior, algo tão horrível se tornou uma simples muleta de narrativa. Eles estão transformando os personagens complexos de A Song of Fire and Ice em seres totalmente unidimensionais. Isto é uma pena, já que a primeira temporada evoluiu muito desde seu piloto até sua season finale. Só que a necessidade de alcançar um público amplo fez a qualidade desmoronar e, agora, alcançou níveis tão asquerosos que um estupro serve apenas para balancear o ritmo dum episódio com pouca ação. Sem função narrativa alguma.
    Logo, é errado culpar os livros pelo que acontece na série. O problema de GoT está sendo a ambição desenfreada pela audiência. Ganharam mais público? Sim. Todavia, perderam o dobro em bom senso e qualidade.

    Ps 1. Discordo a respeito do plot da Jeyne nos livros. Acho muito interessante essa parte. Adorei as personagens das “’lavadeiras’ badass” que realizam todo o plano e, por não ocorrer tudo como o planejado, vão matando vários guardas enquanto o Theon vai fugindo com ela. Infelizmente, pelo motivo errado, já que a Jeyne não é a Arya. Contudo, é extremamente intrigante como aquilo foi sendo desenvolvido. Os indícios de uma resistência aos Boltons dentro das muralhas de Winterfell. Na minha opinião, é um bom plot.

    Ps 2. Existem muitas mais coisas em que a série se tornou ruim. E também há vários casos em que ela tratou de outros assuntos com total desleixo, apenas para chocar. Porém me atentei somente ao que foi tratado no texto acima.

    Ps 3. Não quis ofender ninguém com o que escrevi. Se isso ocorreu, saiba que essa não foi minha intenção, e já lhe peço desculpas

  • Alice

    Assino embaixo, She-Ra. Muito bem dito.

  • Alice

    Disse tudo, João.

  • Alice

    O sexo foi tão “consensual” que o Ramsay literalmente rasgou todo o vestido dela. Sem comentários…
    E mesmo que não tivesse rasgado, você percebe quando uma pessoa está fazendo algo contra sua própria vontade. Alguns homens, pelo visto, não têm esse tipo de percepção.

  • Francielli Melo

    Cada dia me interesso menos pela série e foco mais nos livros. Acho que perderam o rumo. Diversas outras obras baseadas em livros tentaram ser mais fidedígnas e acho que é isso que as pessoas buscam nas séries e filmes. Achei desnecessária a cena. Sansa já possui motivos suficientes para querer se vingar. Não precisava de mais um. Uma pena.

  • bet

    estupro não é sexo

  • Devanil Júnior

    Obrigado, equipe do site. Vocês me fizeram enxergar o que eu não estava conseguindo ver a respeito da série. As últimas postagens ‘abriram meus olhos’. Obrigado mesmo.

  • Adriano

    “E você acha que eles vão achar ruim? Ruim seria cair a audiência.”
    —————-
    A audiência acabou de cair meu caro…e vai cair mais ainda… Esta cheio de pessoas que largaram a série após este fatídico episódio. No meu circulo de amizade conheço 2 destas.
    O 6º episódio ficou em 6,24 milhões…a pior audiência entre a 4ª e a 5ª temporada… E pessoas como vc estão AINDA com a idéia de que os produtores e roteiristas estão no caminho certo.
    Fonte:
    http://en.m.wikipedia.org/wiki/Game_of_Thrones_%28season_5%29
    ——————————

  • Glauber Silva

    O problema maior é que para os roteiristas os outros feitos femininos não interessa, esta no texto isso. O arco da Asha nas Ilhas de Ferro e da Arianne em Dorne são muito bons e não mostram, priorizam mais os momentos de fraqueza.

  • Glauber Silva

    Você não entendeu o texto, o problema é que os outros fatos das mulheres eles não se importam em mostrar. Sansa estava em posição de poder, Arianne, Asha , o texto diz isso e eles não se preocupam, só se preocupam com as cenas de abuso e usam bastante tempo nestas cenas enquanto poderiam usar para outras coisas. Essa cena só foi feita para chocar sim, criar buzz.

  • Glauber Silva

    Pois é, acho que esqueceram que ela foi obrigada a ver o pai ser executado e depois ainda ter que ver a cabeça dele fincada num espeto nos muros da cidade, isso só pra citar uma, das coisas. E depois tenho que ler nos comentários que isso é pra ele crescer como personagem, ah vá …

  • Luis Filipe Rodrigues

    Acho uma pena que tantas cenas desnecessárias tenham sido criadas diminuindo o papel das mulheres na trama. Isso vai desviar totalmente o foco, por exemplo, de uma das coisas mais esperadas pelos leitores, que é a caminhada da Cersei nua em Porto Real. Vai ser interpretado como mais um abuso da imagem feminina, infelizmente com razão. Em vez de se ater a arcos relevantes e deixar apenas os exageros que tenham relevância para a continuidade da história (essa cena da Cersei será fundamental para o desenvolvimento do enredo), eles foram criando abusos atrás de abusos e vão acumulando uma imagem negativa que é totalmente desnecessária. No futuro, não vai haver continuidade de história que justifique. Uma pena.

  • Glauber Silva

    Muito bem colocado.

  • Bruna K

    Sobre o ponto de “não tentando humilhar todas as personagens femininas”: Estupro é uma das maiores formas de humilhação, para nós mulheres, principalmente.

  • LadyTargaryen

    “Havia um sub enredo dos livros que nós amávamos”

    Daí a gente já tira o quanto os caras são doentes e que coisa não vai mudar. Fujam para as colinas na próxima temporada de “Westeros Horror Story: Freak Show”, pois Maisie Williams já é maior de idade e SIM eles passarão.

    A Lidiany é quem está certa e se mostrou uma das pessoas mais corajosas que já conheci nesse mundo virtual machista/misógino/doentio. Ela não se calou e, mesmo sendo a uma das pessoas de maior referência do assunto aqui no Brasil, não deixou de ser coerente com sua luta e crenças para fazer bonito pro fandom e pra HBO.

    Eles estão errados e que se lasquem. Abriram as portas do inferno agora aguentem toda a publicidade negativa que merecem. A ficção só reflete o quanto essa sociedade está doente e apelativa a tudo que trás dinheiro e fama.

    Eu me recuso a continuar minha coleção de box da série, não gasto mais um centavo promovendo algo que promove a violência contra mulheres (e gays tbm, olha lá a perseguição escrota do Loras). Me recuso a continuar indicando a mesma e tenho vergonha de já ter feito isso para parentes e amigos.

  • André Luiz Alcântara

    Me pergunto como a Maisie, que já se declarou feminista, participa de uma série assim. Depois de domingo eu desisti de GoT, me envergonha ver uma menina como a Maisie, que tem opiniões tão fortes e positivas fazendo parte de um seriado machista e homofóbico.

  • LadyTargaryen

    Com esse nome “safadão” aí, sua réplica é ainda mais ridícula.

  • Luanny Pantoja Correa

    provavelmente ninguém vai gostar do que eu tenho a dizer mas mesmo assim vou falar a violência contra a mulher e um fato e uma realidade nos dias de hoje, muitas mulheres e crianças sofrem violência sexual, os livos são baseados na guerra das duas rosas na Inglaterra medieval e posso falar com segurança que tudo que as mulheres sofrem na serie e uma realidade na idade media ( e na nossa realidade mas e disfarçada) era direito do marido ter relações sexuais com a esposa quando esse bem entendesse independente da vontade dela as mulheres eram cidadãos de segunda classe no brasil o marido poderia matar a esposa se esta era supostamente infiel, sabe por que a serie choca por que as pessoas gostam de pensar que isso na verdade não existiu mas se esquece que isso continua nos dias de hoje quase da mesma forma …

    sobre a Sansa o que ela passou e o que provavelmente milhares de mulheres passaram na idade media onde casamentos eram arranjados e tinhão que ser consumados independente da vontade da noiva

    na busca pelo poder milhares de vidas foram sacrificadas a historia do mundo esta ai e infelizmente a maioria foi mulheres e crianças.

  • Mateus Detoni

    “As mulheres de Game of Thrones só existem pra serem agredidas e estupradas”.
    Arya, Daenerys, Margaery, Olenna. Isso numa série que faz mímica a um período histórico em que SIM, a maioria das mulheres viva só pra serem agredidas e estupradas, uma época de horror e absurdos da história humana. Eu acho que a autora ou o autor foi infeliz ao fazer essa generalização.

  • Paulo Ricardo Pinheiro

    Nossa, que papo chato ‘-‘ Gente, Ele Fez a mesma coisa com a Jeyne Poole e eu não vi milhões de pessoas xingando o livro… Só por que é uma personagem mais importante como a sansa ai nao pode mais? Eles fizeram uma adaptação, como o Ramsay não casa com a Jeyne, Casa com o sansa, ele tem a noite de nupcias terrível igual a dos livros, O Cara Esfola Crianças, Capa Homens, Tortura e mata todo mundo que discorda dele, é um completo psicopata, alguém realmente acho que ele ia tratar a sansa com carinho? Eu gostei do Episodio e acho que pode desencadear situações bens legais mais pra frente, sabendo que tem nortenhos que apoiam a sansa, e sabendo que ela aprendeu melhor a manipular as pessoas, fico imaginando aqui que, diferente de como ela reagiu a tudo que aconteceu em porto real, aqui ela vai manipular a todos para conseguir punir o Ramsay pelo que fez.

    Estupro retratado em uma midia, não é proibido, desde que seja retratado como algo repulsivo e repugnante como foi, O Caso Cersei Jaime eu achei uma cena horrivel, exatamente por mostrar o estupro como algo que a cersei gostou sabe? Mas esse? Não vejo menor motivo para todo esse mimimi rolando, foi retratado como algo repulsivo e repugnante, numa cena muito bem dirigida e densa(O Ator que faz o Theon é muito bom, as expressões dele me passaram toda a angustia do momento).

    No mais, O resto do Episódio foi ótimo (Tirando toda a parte do dorne), A Casa do preto e branco e todo seu misterio, Os dialogos da sansa com a garota do canil, e a parte do tyrion mais uma vez enrolando e manipulando as pessoas para se salvar.

    As pessoas deviam se desprender dessas amarras que torna TABU algo que pode sim ser retratado, desde que da forma certa.

  • LadyTargaryen

    Então na sua lógica se o estupro não é mostrado ele é “menos pior”? LOL!

  • leandrosr

    O pessoal do site aceita todas as opiniões, mas aquelas que voltam com argumentos que já foram debatidos e para nós esclarecidos várias vezes não passam Adriana. Dê uma olhadinha no texto publicado pelo Felipe Bini que ele responde a maioria dos argumentos.

  • Alvaro Rexs

    Eu não disse que o gênero drama é monopolizado por mulheres, disse que não posso considerar as obras escritas por homens mais legais no gênero drama do que as escritas por mulheres. Acho que são equivalentes, justamente pq o drama e as emoções ou a percepção que vem dali são universais, independente de sexo, idade, lingua, cultura e etc. Agora uma obra de violência, guerra, aventura, combates (não limitando Game Of Thrones a isso, pois tem conspiração, drama também e um monte de gêneros envolvidos), mas prioriariamente aqueles que citei, tem melhor percepção por homens. Até aparecer algo que mude esta percepção, eu terei que aceitar o fato. Por exemplo: Você já se pegou sonhando estando em uma guerra, matando um monte de homens, levando um tiro, mas se erguendo e levantando teu fuzil gritando pela honra do Brasil e morrendo gloriosamente segurando uma bandeira enquanto seus compenheiros de batalha avançam para a vitória? Acho difícil! Mas faça um quetsionamento com os homens daqui, para ver se a maioria deles já não teve pensamentos semelhantes! Isso chama-se universo masculino, e a gente domina… se é besteira ou não, gostamos.

    Se a gente levar para a Poesia, coisa que vem minguando hoje em dia, sou fã da poetisa Florbela Espanca. E ela é uma autêntica Drama Queen como você disse, e em que isso a diminuiu? Em nada! Pelo contrário, extremamente conceituada e perfeiramente musicada por Fagner em Fanatismo e Fumo.

    Clarice Linspector é uninimidade? Com certeza. Abordou os dramas e a realidade feminina, foi perfeita.

    Não sei se você viu o post de Domingo feito pela moderadora, que até parece que foi editado e apagado, quem iniciou essa desnecessária guerra de sexos foi ela, postando coisas como: “Satisfeitos punheteiros com o que aconteceu? Os misógenos que tanto queriam que acontecesse isso com Sansa…” Não lembro mais direito como estava, mas lembro dessas duas palavras “Punheteiros e Misógenos”.

    Você acha que aquela postagem foi necessária? Nem passou pela minha cabeça que alguém se masturbou vendo aquela cena, e se é que existe alguém que fez isso, com certeza é alguém muito doente e tão perturbado que duvido que essa criatura leia este blog.

    Eu tava comendo um pão com queijo junto a minha esposa, achamos a desfecho de Sansa impactante e ficamos chateados/tristes (até lembrar que Sansa não existe) pois torcíamos por ela. E só. Minha esposa é uma mulher esclarecida, independente, ganha mais do que eu, bem resolvida, seguindo carreira acadêmica, vem de uma realidade de alcoolismo paterno dentro de casa, e ela que a mulher que eu procuro me balizar nas minhas colocações, não teve essa percepção radical quando eu disse “gostei do episódio! pesado mais gostei!”. Aí eu chego num blog que acompanho e tá lá o título honoris causa de Punheteiro Misógeno. Aí não Princesa Adora! Tenho nada a ver com maníacos sexuais!

  • Marina Puccinelli

    Faço minhas as palavras que li em alguns comentários aqui. As últimas postagens me fizeram “abrir os olhos” pra muita coisa errada nessa série. Obviamente eu tinha ficado indignada com a declaração de que não havia sido estupro, mas ainda assim enxergava algum nexo na cena, algum motivo pra ela estar ali, ou pelo menos tinha esperança de que aquilo não tivesse sido de graça. Muitas vezes defendi os horrores da série com o argumento de que é o que gera audiência, que os envolvidos faziam isso porque era o trabalho deles garantir a audiência, etc. Depois de ler as últimas postagens, percebi como eles tentam disfarçar o fato de que essa violência gratuita, que na verdade é só pra chocar, poderia muito bem ser substituída por CONTEÚDO de qualidade, se eles se dessem ao trabalho. Achei especialmente esclarecedor esse trecho do texto: “E o foco da câmera – e do trauma – foi em Theon e no quão difícil foi para ele assistir. Sansa foi abusada em sua casa – o lugar onde os únicos bons dias de sua vida foram vividos -, na cama de seus pais. E ainda assim, a dor nem pertence à vítima”. Enfim, muito decepcionada mesmo com a série… O jeito é focar nos livros.

  • Wladney Alcantara

    Parabéns, compartilho das mesmas opiniões!!!!

  • Karoline Lino

    Eu não tenho nada a ver com a equipe, mas como eu fiquei feliz de ler isso! Muito bom saber que tem gente ‘abrindo os olhos’ com isso tudo.

  • Thiago Ramos da Silva

    ” Tá achando ruim vai lá e faz melhor.”

  • Juliana

    Mas essa é uma política de comentários meio estranha, não acha Leandro?

    Dá impressão que os comentários são sempre um espaço de críticas contra vocês e não interação entre o público da página. As pessoas estão aqui pra discutir entre si, cortar um comentário porque ele foi “esclarecido” por vocês é bastante injusto e dá a impressão de autoritarismo pra quem está de fora.

    Só um exemplo: ontem eu fiz uma postagem discordando respeitosamente do texto na página do Facebook. Na postagem eu basicamente comentava que concordava com o texto mas não achava que se aplicava ao caso da Sansa, pela forma como foi mostrado no show (bem diferente das anteriores). Foi apagado e eu fui bloqueada da página no FB algumas horas depois, sem explicação. Nessa mesma página hoje só existem comentários a favor do texto, porque todos os que discordavam foram deletados.

    Se me permitem uma crítica construtiva: saiam da defensiva, deixem que as pessoas debatam entre si. Entendo que vocês devem receber uma quantidade absurda de comentários desrespeitosos e críticas não merecidas, mas nem toda pessoa que discorda do que vocês dizem vez ou outra está necessariamente contra vocês.

    Um abraço.

  • leandrosr

    Luanny, volte e leia esse texto http://www.gameofthronesbr.com/2015/05/impressoes-sobre-unbowed-unbent-unbroken.html#comment-2035514268
    Sobre esse argumento de “na idade média isso acontecia” sugiro que você repense um pouco. HBO não é history channel e Martin ambientou a saga num período similar a idade média, mas escolheu que aspectos disso usar, assim como a série. Você não vê várias outros aspectos dessa ambientação por que os produtores não acham que isso interessa ao público. A série é feita por pessoas da nossa época e para pessoas da nossa época.

  • Alexandre

    A filha do Lord Greyjoy e a Arya discordam kkkk’, as duas são phoda !

  • Karoline Lino

    O pior é que a gente se sente meio traído, né? Eu gostava tanto da série… Foi graças a ela que eu conheci os livros, o trabalho do Martin, aprendi a curtir fantasia e tal, mesmo vendo já nas primeiras temporadas que algumas coisas estavam fora dos eixos. Daí os caras começam a pegar tudo aquilo que existe de bom na história do Martin e minar. E pegam tudo o que há de ruim para enfatizar. Como se não bastasse, inventam ainda mais, coisas muito piores.
    Nunca levantei bandeira pro feminismo. Hoje vejo que não se trata apenas disso. As coisas passaram de todos os limites. Todos! Definitivamente, D&D não tem o menor respeito pela mulher como ser humano. E eu tinha esperanças de que o limite fosse a exclusão da Arianne, mas eles foram além. Não dá mais… Mais do que nunca: venha com The Winds of Winter logo, Martin, por favor. Essa será a única e real sequência da história dos sete reinos que eu vou querer conhecer.

  • Laura Muniz

    Marina, estou na mesma que você. Cê colocou em palavras o que eu to sentindo e pensando. Tb estou muito decepcionada :/

  • Tayse Rodrigues

    E outra coisa, a Sansa foi ensinada como um passarinho, a ser uma dama, perfeita, e com o Joffrey ela aprendeu que quando se trata de homens sádicos, a única opção é fazer o que eles querem, quem disse isso a ela foi o Perdigueiro (“Dê a ele o que ele quer menina…”), então acredito que naquele momento, do estupro, ela sabia que não havia nada que ela pudesse fazer, a não ser aceitar, pois se ela tentasse lutar, aí sim seria pior…se é que poderia ser pior…tô traumatizada até agora, espero que ela tenha sua vingança!

  • leandrosr

    Juliana,
    Mesmo os comentários contra são aprovados, mas discussão como você diz envolver argumentar, tentar convencer o outro, debater. O Felipe Bini publicou um texto com as impressões do episódio e respondendo as 5 justificativas mais comuns de quem não esta entendo toda a comoção em torno do tema. E a maioria dos comentários contra não é discutindo as respostas do texto, é simplesmente repetindo os mesmos argumentos. Isso não é discussão. É simplesmente estampar sua opinião na parede e esquecer de todas as outras. Acho bacana quando alguém responde um comentário por que mostra que leu aquilo. Se cada um dos 235 comentários aqui fossem em resposta a algum dos comentários anteriores realmente chegaríamos a algum lugar.

  • leandrosr

    Adriana,
    Sobre seu comentário, posso editar e deixar as partes que respeitam a política do site, mas não acho que você concordaria com isso.
    O site é aberto para visitação e leitura. Os comentários são só um adendo.

  • paulo

    A crítica à violência sexual ganha mais força pelo fato da Sansa ser a estuprada O problema maior na minha opinião é que mudaram de forma tosca a história e colocaram Sansa no lugar de Jeyne Poole, inventando uma interação entre Sansa e os Boltons que não existe no livro.

    Só ressalvo que a violência sexual é componente da violência sistemática de períodos de guerra e conflitos crônicos. No caso de Westeros, terra do mundo fantástico ambientalizado numa mistura de idade média e início do renascimento, o homem é o protagonista da violência com exceção das culturas em que o sexo é mais democratizado como Dorne e na qual as mulheres são braço armado como entre o povo livre, os selvagens.

    Então, não acharia estranho a violência de um mundo em que se estripa com enorme facilidade abrangesse o sexo. As mulheres nesse período na história e naquele espaço foram muito oprimidas (muito mesmo). A HBO quer ganhar audiência (ganha audiência?) mostrando nudez feminina, as filhas de craster, etc, mas o mundo de Martin tem isso também. No caso da Jeyne, foi pior até.

    O que me chateia do GOT é a distância que toma de As crônicas de gelo e fogo. Nessas crônicas, há destaque para as mulheres como guerreiras e fortes isso se perde um pouco sem a Asha, sem a Ariane martel, com essas minhocas da terra (serpentes de areia) numa cena que não existe.

    A série piora por ser economicamente burra. Se fizessem 15-20 episódios anuais aproveitando o melhor de GRRM não passariam por essa cava na qual se encontram. Ganhariam muito dinheiro e pagariam a conta.

    Concordo que a violência sexual está muito em evidência em detrimento do roteiro mais fiel ao que é excelente (livros). A Sansa foi o ponto mais alto pois ela é a queridinha de muitos que esperam ansiosamente a ascensão Stark. A série escrotizou esse desejo nesse episódio com um estupro numa noite de núpcias.

    Assim, deixo clara a minha suspeita que essa revolta é por se a Sansa acima de tudo, a Sansa é o motor da argumentação contra o exagero da exposição da violência sexual.

  • Guigo Rocha

    Só mais uma coisa: o que o Cogman disse foi escroto, não fez nenhum sentido, mas eu acho que existe um contexto aí. Ele apenas se atrapalhou com as palavras, ou quem escreveu o texto pode ter mudado as coisas.
    Na minha opinião ele não quis dizer consentido, mas sim consciente. Explico:
    Sansa não consentiu que fosse estuprada. Até porque, no meu entender, o estupro se dá logo ao fato de não se consentir o ato sexual. Aí é caracterizado o abuso.
    Mas ela estava consciente do que estava por vir: um ato sexual. Claro que tudo muda ao ver o Frodo das Trevas mandar que Theon assista tudo. Esse ponto é onde Sansa se desespera. Ela não estava desesperada com o sexo. ela SABIA que o sexo ia acontecer. O que a desespera é o fato de um ser nojento como Theon estar olhando. É aqui que eu digo que ele deve ter trocado as palavras: ela queria? Não. Ela sabia que ia acontecer? Sim, independente do que viesse a fazer e falar.

    Não foi consentido, mas foi consciente de que teria que acontecer…

  • charles arthur

    Esperando textões aqui na página sobre a homofobia da série também. A série retrata uma época, lidem com isso, e não lutem por uma causa ignorando completamente outra.

    😀

  • Jackson

    Ainda é cedo, amor
    Mal começastes a conhecer a vida
    Já anuncias a hora de partida
    Sem saber mesmo o rumo que irás tomar

    Preste atenção, querida
    Embora eu saiba que estás resolvida
    Em cada esquina cai um pouco tua vida
    Em pouco tempo não serás mais o que és

    Ouça-me bem, amor
    Preste atenção o mundo é um moinho
    Vai triturar teus sonhos, tão mesquinho
    Vai reduzir as ilusões a pó

    Preste atenção, querida
    De cada amor tu herdarás só o cinismo
    Quando notares estás a beira do abismo
    Abismo que o roteirista cavou sob os teus pés

  • Rafael Ribeiro Sinnott

    Impressão minha ou tem um monte de caras babacas aqui que n entenderam o texto???

  • tary04

    Entendo suas colocações. Definitivamente fico incomodada com a nudez/ sexualizção desproprocional entre homens e mulheres na série e fiquei muito incomodada com a forma como o sexo entre Jaime e Cersei no septo virou estupro desnecessário. No entanto discordo totalmente da generalização feita a respeito das mulheres “enfraquecidas” na série. Além disso, fiquei surpresa com as afirmações no texto e nos comentários de que Martin usa o estupro com propósito narrativo nos livros!!! O que mais me incomoda nos livros é o fato de o autor falar sobre estupro o tempo inteiro de forma quase corriqueira. Muitas vezes, as personagens não tem nem NOME e ele conta quase “en passant” como uma plebéia, freira ou personagens não centrais foram brutalmente estupradas, sem nunca desenvolver as consequencias dessas ações ou dar voz a essas personagens. O estupro da Lollys “por umas cinquenta pessoas”, como ele não cansa de nos lembrar, é sempre citado de forma desdenhosa, como se a vítima fosse uma estupida. O estupro de Tysha só serve para desenvolver o arco do Tyrion, assim como os abusos super violentos sofridos pela Pia e outras vítimas do Montanha só são citados para mostrar como esses homens e esse mundo são brutais. Os próprios abusos a Jeyne Poole só servem de muleta para falar sobre o arco do Theon! Se fosse a Jeyne abusada na tela, as pessoas se importariam MENOS e isso, na minha opinião, é mais preocupante! Ao colocar a Sansa ali, os produtores fizeram as pessoas ficarem revoltadas e chocadas, o que deveria ser a reação a um estupro na tela e na vida real! Na minha opinião, eles tornaram o assunto menos “corriqueiro”. Gostaria mesmo que alguém me desse um exemplo de quando Martin usou o estupro como propósito narrativo porque não consigo me lembrar de nenhum. Nesse aspecto, acho o texto dele mais machista. Ainda sobre a cena polêmica, não acho que o foco foi centrado no Theon e sua reação, vi isso como recurso cinematográfico para tornar a cena menos gráfica e expor menos a atriz. O foco continua sendo o sofrimento da Sansa, que comoveu e revoltou as pessoas, então não acho que foi necessariamente gratuito e sem propósito. Abraços

  • Linauro Neto

    Parabéns, excelentes considerações. A série televisiva consegue ser completamente estúpida diante à uma novela litarária absolutamente genial.

  • Maquiavel: Monsieur du safadôn

    Uau, tudo haver em jovem, meu nome é piada interna, mas pelo menos não chamo a mim mesmo de ” Misógino”, Não é?

  • Maquiavel: Monsieur du safadôn

    Eu entendi sim e concordo nessa parte, mas o problema é que estão julgando argumento baseado em sexo, mas enfim, não vamos prolongar pq o pessoal tende a se achar os corretos até quando é absurdo.

  • Yago

    Pra começar pra mim foi inaceitável ter cortado Arianne Martell da serie , e as serpentes de areia que tinha tudo pra ser a melhor coisa da quinta temporada viraram uma piada.

  • Yago

    Concordo totalmente com o texto,ja deixei de assistir essa serie,sou um fã dos livros e não estava aguentando mais essa fanfic que a hbo ta produzindo.

  • Maquiavel: Monsieur du safadôn

  • She-Ra

    Álvaro, permita-me uma consideração: diante de todo o exposto, acho que vc está um pouco na defensiva em relação às críticas femininas. Vc está vestindo uma carapuça que não foi feita pra vc e respondendo provocações que não lhe são dirigidas. Vc não pode achar que nós ao sermos talvez agressivas, estamos colocando todos os homens no mesmo saco. Nos dirigimos apenas a uma parcela, na qual não obrigatoriamente vc está inserido. Quando eu me referi aos 99%, por exemplo, vc entendeu, erroneamente, que eu me referia a 99% de toda a população masculina do planeta, mas só disse que dos 100% de “comentaristas que discordaram do texto”, a maioria era homem; o que excluía, por tabela, todos os outros inúmeros homens que apoiaram parcial ou integralmente o texto. Se vc não é misógino ou maníaco sexual, apenas DESCONSIDERE a crítica, pois ela não foi feita para vc.

    Falado isso, devo acrescentar que, de fato, eu nunca sonhei que estava levantando um fuzil e entrando num mar de sangue por qualquer “causa” que me venha à cabeça! Muito menos por uma pretensa causa brasileira! 😀 Nisso eu concordo plenamente com vc: mulheres e homens são muuuito diferentes! Graças à Deus!
    Ah, e sinto muito pelo seu pão com queijo! 🙁

  • Maquiavel: Monsieur du safadôn

    Verdade, no fim, é tudo sobre isso, concordar e discordar faz pensar, e pensar é sempre bom.
    Bem, seus comentários sobre a GoT aqui são sempre ótimos.

  • She-Ra

    kkkkkkk……
    Pensei a mesma coisa!!

  • Maquiavel: Monsieur du safadôn

    Idem. Não é do teu interesse pq não te convém ser, passar bem com sua ignorância.

  • Hugo Melo

    Ai a gente discorda da opinião dos administradores e é bloqueado da pagina do face sem nem um motivo razão ou circunstancia como aconteceu no meu caso.

  • Hugo Melo

    Ai a gente discorda da opinião dos administradores e é bloqueado da pagina do face sem nem um motivo razão ou circunstancia como aconteceu no meu caso.

  • She-Ra

    Ficção ou realidade, estamos todos aqui falando do significado do ato representado e como este ato representado reflete a/na sociedade. Para quê existe a arte senão para provocar discussão ou impacto sobre aquele que a absorve? A obra artística serve para que o público possa ressignificá-la e reinterpretá-la em seu próprio mundo, em sua própria época, em seu próprio tempo.
    Para que vc está aqui se não concorda que cenas como esta produzam tais discussões tão importantes para nossa evolução enquanto seres humanos?
    Se vc quer um fórum que só aborde os aspectos cênicos e técnicos da série, vc está no site errado.

  • GiuSal

    Concordo! Que venham os ventos para varrer esse lixo que a HBO deixou sobre personagens que eu não dava nada no início da saga (dos livros) e agora estão no meu TOP-10 (como é o caso da Sansa).

  • paulo

    concordo em parte com o texto e ressalto que essa comoção é legítima, mas é pronunciada pelo fato da Sansa sofrer, o que é um revés no seu desenvolvimento. A HBO economiza demais cortando personagens com pontos de vista, como Ariane martel e Asha greyjoy e erra feio com o público que quer ver o empoderamento feminino. Por outro lado, Jeyne Poole sofreu no livro de forma similar, mostrando que há a caracterização do estupro, mas não à ode ao estupro na HBO, mas sim a ode à nudez feminina. Cabe lembrar que a relação homossexual também foi trabalhada na HBO, em menor intensidade e isso mostra que a nudez masculina tb está entrando no cardápio televisivo, numa relação que não existe no livro entre Loras e mais alguém.

  • She-Ra

    Pode crer! Esse filme é mesmo muito bom – e muito chocante -, e lembra muito a Sansa.

  • LadyTargaryen

    Juliana, a postura adotada por eles parecendo ou não autoritarista, injusta ou não, é a correta a ser aplicada na internet. Vc sabia que todo site, página de facebook, forúm e etc. deve possuir uma política de comentários para justamente ter o livre arbítrio de apagar o que o que for necessário? Sabia que se alguém se sentir ofendido e levantar uma ação judicial os donos do site, mesmo não envolvidos, “deixando as pessoas debaterem entre si”, podem ser notificados e penalizados? Agora pensa na proporção mundial desse debate, nos nervos a flor da pele que ele levanta e como o pessoal do GoTBR estaria se expondo se não moderassem os comentários.

  • Bruno

    A série quer chocar, dizendo que essa é a realidade em uma época medieval. Ok! até ai é uma coisa (isso não quer dizer que o estupro deva ser tantas vezes usado para ganhar audiência), porém o que me entristece é minimizar ao ponto de nem chegar a mostrar o poder, a vira de cena que várias personagens femininas fazem nos livros. Pois há grandes personagens do sexo feminino.

    Por mais que os produtores “batam no peito” que isso é Game of Thrones, é muito grande a desigualdade e falta de coerência com os livros, não apenas em cenas modificadas, mas em ver que certos núcleos só perdem, só se ferram. Um equilíbrio de forças iria gerar uma “guerra” muito mais empolgante que ficar sempre com esse gosto amargo de que nada pode ser feito! Até no mundo “real”, grandes batalhas tiveram suas reviravoltas e deram a volta por cima.

    Deixar que alguns personagens tenham um momento de se reerguer, não irá deixar a audiência cair. Sim, é uma grande série, um grande investimento e em uma série deve se modificar várias coisas dos livros pois são formatos diferentes. Mas que muita coisa poderia estar indo diferente, há isso poderia…

  • Jean Paulo

    Ok, é só uma série. Mas é esse tipo de pensamento que deixa os produtores de qualquer serie, nao so Game Of Thrones, com liberade de fazer isso novamente e talvez até coisa pior. Mas a questao que eu levantei foi a banalização desse tipo de violencia. Eu sei que existem muitas mulheres que sao estupradas nesse mundo, mas a HBO nao quis que a gente refletisse sobre isso e sim so chocar o publico utilizando uma das mais vis violencia que se pode cometer

  • JPaulBeaubier

    Já eu achei que a escolha do foco no Theon foi pra preservar a atriz que faz a Sansa com o ator em cima dela. A mesma coisa de não terem feito o Theon cair de boca nela como acontece no livro.

  • Maitê

    A inovação do Martin foi trazer um espaço de luta e autonomia para as mulheres em muitos aspectos. A série não mostra nem o mínimo necessário disso. Como apontado no texto, existem tantas personagens interessantes, com tantas tramas paralelas que tem muito mais a acrescentar do que estupro, estupro, estupro. Elas não aparecem. Sem julgar, mas você pensa assim porque é homem. Simples assim. Homem não tem história de violência reiterada (seja estupro ou cantada, e nem foram – e são – constantemente subjugados). Vocês realmente não sabem como é. É fácil falar da posição confortável que é ser homem. Vamos sair um pouco da bolha?

    Não é generalização, é fato. Se você reparar bem, as personagens em GoT não servem só para serem estupradas. Tem estupro sim, mas a crítica da autora foi em relação à essa demonstração exacerbada do estupro, entendeu? Não quer dizer que não tenha, quer dizer que o livro TEM SIM muitos pontos fortes para as mulheres e os roteiristas preferem NÃO mostrar, pra mostrar quase que UNICAMENTE os estupros dessa “época de horror e absurdos”.

  • Renan Felipe

    Concordo com o pessoal do site, achei que Sansa dominaria completamente a situação de seu casamento (quem sabe cortando as bolas de Ramsey). Isso sim traria algo novo para a série que não há nos livros. Mas parece que a audiência começa a perceber tanto misoginismo e quem sabe os produtores comecem a se tocar (não literalmente espero).

  • LadyTargaryen

    Arya: O cara ameaça enfiar a espada/vareta (nao me lembro) no ânus dela, mas pera, não é violência pq não aconteceu, só falou.

    Brienne: sofre ameaça de estupro por um grupo inteiro de homens, mas não é violência pq não se concretizou.

    Ygritte: é ridicularizada como guerreira e sofre ameaças de ser “roubada” pelos Thenns, mas não é violência pq não aconteceu, só falou.

    Acho que não assistimos a mesma série.

  • LadyTargaryen

    Pois é, amigo. Não é todo dia que encontramos um site tão corajoso, ousado e coerente como esse. Arrisca perder fãs, patrocínio, mas não se vende para aplaudir esse lixo.

  • Maitê

    Entenda que “cena sexual” é uma coisa, e “estupro” é outra. Não necessariamente toda cena de sexo tem que ser estupro, mas é isso que eles fazem na maior parte do tempo, e sem a mínima necessidade.

    É triste que dê ibope. De verdade. Eu parei de ver a série desde a segunda temporada, vejo só episódios esporádicos sobre alguma cena que gostei no livro.

    Enfim, a sociedade é doente. É fácil pra você falar que não é humilhação. Já viu homem ter medo de usar blusa justa e sair na rua? Já viu homem ser estuprado na televisão com tanta frequência? Acho que é válido vocês pensarem com um pouco de empatia em relação às mulheres.

    Não somos coitadinhas, mas não é fácil. Machismo tá aí e parece que ninguém quer ver. Não é exagero nem mimimi. É f*da. É natural que eles ajam como se fosse normal fazer o que eles estão fazendo, porque eles nem PENSAM que é errado. É algo internalizado na maioria dos homens já, sabe?

    E sim, a história se perdendo é uma lástima, concordo. Não sei o que vão fazer com essa série.

  • Melissa Lins

    Naiara, concordo com você. Tb estou vendo as pessoas “transbordando” emoções negativas à toa. Vc deu muitos bons exemplos de mulheres emponderadas na série. Mesmo passando por suas próprias desgraças.

  • Maitê

    Para mim quem comenta que “não tem nada de mais” não tem empatia mesmo. Pra mim quem diz que mostrar inúmeras cenas de estupro sem sentido é “normal” e ainda defender que a intenção “não é humilhar” já internalizou o machismo de um jeito, que só tenho a lamentar.

    Homens também são vítimas de estupro, claro, mas historicamente as mulheres precisam (ainda) reafirmar sua autonomia. O machismo ainda está MUITO presente na sociedade, e só falamos o que falamos pois queremos mudar o cenário. A ideia não é causar ódio os homens, é só chamar a atenção pra NOSSA realidade.

    Quando algum problema nesse sentido afetar somente os heterossexuais brancos, por exemplo, ouviremos.

  • Leia a análise do episódio 5.04, e outros textos aqui no site que falam sobre isso. Abs!

  • Éveron Borges

    Vamos lá…. primeiramente não entendi muito bem onde tu quer chegar, é que eu sou muito ignorante.
    De qualquer forma, se tu bate tanto na tecla de que a arte imita a vida, que o que aconteceu ali é apenas o reflexo de uma sociedade machista e bla bla bla. Então é importante ver que a série se passa em uma sociedade machista, é baseada em um período medieval. Uma mulher virar alvo pra besta de um rei maluco, uma jovam que recém teve seu primeiro ciclo menstrual ser “deflorada” por um brutamontes, ou mesmo uma jovem por quem todos temos grande empatia (que é o caso da Sansa) ser estuprada por um marido louco (depois que o Ramsay caçou uma mulher e mandou os cachorros comer, não se pode esperar que ele seja um cavalheiro com a esposa). Todas essas coisas, mesmo sendo abomináveis, eram comuns nesse ambiente. Agora, se tanto G. Martin quanto os roteiristas ficassem pensado em todos os problemas do mundo, e decidirem não colocar isso em suas obras, eles não vão escrever Game of Thrones, e sim Once Upon a Time. Nessa série tem muito pouca violência, não tem estupro, nudez, sexo, as mulheres são maioria, são lindas, fortes, poderosas.
    Se tu acha que eu estou no fórum errado, eu acho que tu está vendo a série errada.
    Eu não vou entrar em uma discussão infinita contigo, pois acredito que não importa o que eu diga, não vai mudar nada, então mesmo que tu responda o que eu acabei de escrever, eu não vou mais responder, mas vou continuar acompanhando o site, lendos os proximos livros e acompanhando a série.

  • Alvaro Rexs

    Pode ser. Vou repensar.

  • Bruno Sampaio

    Honestamente, depois da cena final do último episódio entre Ramsay e Sansa, estou pensando seriamente em deixar de assistir a série. A única coisa que me vem a cabeça agora é que esses diretores são sádicos que sofrem de transtornos mentais irreparáveis. Não é possível que tenhamos que testemunhar cenas desse tipo onde causa revolta e repulsa a quem assiste, não só pelo contexto de violência sexual, mas onde tira totalmente a possibilidade de uma reviravolta e defesa da personagem. Lamentável!

  • Luanny Pantoja Correa

    olha descordo de você não e algum pessoal, somente acho que as pessoas são hipócritas acho que essa nem e a palavra certa, mas ingenuas primeiro a historia do mundo e a historia da violência como estudiosa da historia do mundo posso te afirma com absoluta certeza que a prostituição a guerra e a violência faz parte da historia de qualquer sociedade você sabia que na verdade essa historia que ocorreu com a Sansa realmente ocorreu e baseada na historia de ANNE NEVILLE que se casou com um dos assassino do próprio pai, não por que ela queria mas por que erra a unica saída..

    a serie e muito mais baseada na historia do que as pessoas imagina, mas e claro a maioria desconhece a historia do brasil quanto mais a historia da monarquia inglesa

  • la muerte

    Desde a quarta temporada já não tinha mais aquela ansiedade pela série. No segundo episódio dessa temporada larguei a série de vez. Isso NÃO é ‘As Crônicas de Gelo e Fogo’, não é aquela história que faz a gente soltar um ‘CARACA!’ a cada plot twist. Isso é só um amontoado de cenas repetitivas e cheias de violência, tipo uma versão sensacionalista da obra. Que pena.

  • Bernardo Pereira de Azevedo

    Quem ficou sem pênis? Um homem
    Quem levou porrada da Brienne? Um homem
    Quem perdeu pra Brienne no x1? Um homem
    Quem era o analfabeto da história e que aprendeu a ler com a ajuda de uma menininha? Um homem
    Quem teve a cabeça esmagada? Um homem
    Qual é o gênero dos mais corruptos da história? Masculino
    Qual é o gênero dos mais perversos e vis da história? Masculino

    etc… etc…

    Quem escreveu os livros? Um homem

  • Cecilia Saraiva

    Quem disse que estou analisando a obra por essa ou outra ótica? A obra do Martin é sim feminista, e isso é um plus… é uma obra magistral. Sou fã dos livros, estou criticando a série. E atenção: não existe isenção ou imparcialidade em crítica de arte/literária. Só dá para ser isento em análise científica. Crítica artística sempre é feita carregando-se toda a sua carga cultural, seu ponto de vista social, sua sensibilidade.

  • lennao

    esse argumento de que “na idade média isso acontecia” é tão preguiçoso…

  • leandrosr

    Leia isso e por favor pare de se envergonhar com esse argumento de “série de época” e de contexto histórico: http://www.gameofthronesbr.com/2015/05/impressoes-sobre-unbowed-unbent-unbroken.html

  • Runa

    Esses dias li tanto comentário absurdo por aí que mal acreditei pq a maioria deles não eram zoeira e sim pessoas falando sério.
    O povo da HBO deve rir à toa toda vez q alguém defende os pontos polêmicos da série com o argumento do contexto histórico. Até parece q eles não prestaram atenção nas crônicas justamente pela possibilidade de explorar todo tipo de nojeira tendo o cenário como desculpa pra se escorar. Não é nem novidade em se tratando da emissora, o q me irrita é ver gente negando ou tentando justificar de qualquer maneira.
    Msm sendo uma série ambientada e inspirada na idade média os atos ruins continuam sendo ruins independente do contexto. Não dá pra negar q estupro É banalizado na série e q muita gente sequer se dá conta disso, estão mais preocupados em rebater e invalidar QUALQUER crítica a parar pra pensar no ponto em questão. Tivemos a romantização do ato (/nojo), agora dizem q é algo consentido(estupro consentido? Sério? violência sexual deixa de ser violência sexual pq é uma época diferente? Casar transforma todo “não” em “sim”? O produtor da HBO ensinou e a galera aprendeu direitinho com a série, troféu joinha pra vcs.), chegou ao ponto de tal atitude repulsiva ser vista como normal e aceitável (“foi SÓ uma cena de estupro”; “DEMOROU pra isso acontecer, JÁ DEVIA ter perdido a virgindade”; “é uma realidade da época, NÃO SEI pq tanto mimimi”). Tbm não dá pra negar q a série trata as mulheres da história de forma notavelmente mais cruel até q a obra original, não pq o mundo da história é assim, mas por fetiche, audiência e preconceito. O cenário é só uma desculpa conveniente e quem assiste série da HBO sabe disso, mas não torna obrigatória a aceitação. Tratar esses fatos como exagero de hater, fingir q não tem nada de errado na cartilha fedorenta deles, é se passar demais. Parem q tá feio.
    Reclamações desse tipo deviam ser vistas como algo natural e não com tamanho CINISMO por parte das pessoas, ngm é obrigado a discutir sobre assuntos delicados, mas é sempre bom ter discernimento de onde termina a brincadeira e onde começa o assunto sério. “Zoeira never end” nunca foi algo pra ser adotado pra vida.

  • Michel Malva

    “Quem sabe cortando as bolas de Ramsey” kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • yenomragus .

    Finalmente um comentário com sanidade e conhecimento de quem lê os livros. Quase todas relações em GoT são tóxicas ou doentias, as pessoas devem ler os livros e criar um mundo imaginário onde tudo é bonito e belo, só pode.

  • jorge_lito

    O conceito da palavra Feminismo devia ser mudado. Muita gente confunde o Feminismo como sendo o Machismo ao contrário, isto é, um “Machismo” só que em ralação aos homens. O Machismo valoriza o homem e menospreza as mulheres, mas tem gente que pensa que o Feminismo faz justamente o contrário só que em favorecimento as mulheres. Tenho AMIGAS que pensam desse jeito, não defendem o Feminismo por conta disso, dizem que o Feminismo são aquelas mulheres se amostrando na rua buscando por direitos e que ODEIAM OS HOMENS. Uma delas tem um filho HOMEM, e tenho certeza que esse com relação a ela foi um dos motivos pra odiar o Feminismo.

    O Feminismo busca a Igualdade entre os Sexos, eu me considero um Feminista, mas esse conceito devia ser mudado. Em vez de utilizar a palavra Feminismo pra Igualdade entre os Sexos, devíamos esquecer essa palavra, pois sempre gera e sempre vai gerar confusão. Devíamos ao invés de usar a palavra Feminismo, usar simplesmente o termo “Igualdade entre os Sexos”. Só assim pra entrar na cabeças dos ignorantes que não conhece o significado.

  • Lanu

    Achei um dos melhores episódios da série até agora. Gosto da “indisciplina” dos roteiristas, que extrapolam os limites da história contada nos livros e vêm nos trazendo uma outra, própria para outro tipo de mídia, como já foi dito pelo Martin e repetido exaustivamente por alguns fãs que compreendem que cada coisa é uma coisa. Gosto da maneira sombria com que a Sansa tem sido moldada ultimamente, deixando de ser um princesa da Disney (que me entediava profundamente) para se tornar uma mulher de Game of Thrones. Também gostei do fato de terem se preocupado em preservar a atriz, Sophie, que não foi exageradamente exposta como a Daenerys, personagem que sofreu exatamente a mesma violência. Uma pena não terem tido esse mesmo cuidado com a fofa da atriz Emilia Clarke. Enfim. Quando ao ato em si, analisado fora do contexto do GOT, não preciso nem dizer o quanto é monstruoso e inadmissível. Mas essa discussão, obviamente, não tem nada a ver com o que estamos discutindo aqui. Ou, pelo menos, não deveria.

  • Ui, aqui ninguém conhece os livros.

  • nem vou comentar essa cena idiota. o mínimo que os caras deviam fazer era mostrar ódio na cara da Sansa, para que ela pudesse se vingar – pelo jeito vai acender a velinha e ser salva da torre pela Brienne e acabou, mais uma vítima.

    o que está me dando mais bode da série nem é a história (não sou purista com relação à adaptações); eu sinto que os únicos personagens que se aproximam do livro, de todo esse elenco gigante, são o Tyrion e a Arya. De resto, o desenvolvimentos dos caracteres é triste de ver. meu, no livro 3, eu já vibrava com a Daenerys; no 5, acho que eu li em 1 semana, não conseguia parar; eu odiava a Sansa. passei a torcer por ela; o Jaime, nem se fala – de completo babaca, comecei a me interessar pelo ser humano; a loucura da Cersei, sutilmente aumentando; isso pra citar poucos. fica difícil de pensar que eles vão ser capazes de desenvolver a história pra dar algum sentido pro fim do negócio.

  • leandrosr

    Olha Luanny, quando o autor resolve adaptar a história e mudar o nome das pessoas, transformando elas em personagens, ele faz isso por que quer ter liberdade em cima daquele personagem e usar aquilo que ele quer e descartar o que não. Não haviam lobos gigantes na história de Anne Neville, não haviam dragões e nem inverno de 10 anos, entende onde eu quero chegar? Não há aqui nenhuma necessidade ou vontade dos autores de retratar a história, mas usar aqueles acontecimentos dela que sejam melhores para a narrativa, e eles acham, mesmo que internamente, que a violência contra a mulher é um aspecto importante e que gera audiência. Ou você vai arrumar também uma referência histórica pro estupro coletivo na casa de Craster? Você não vê preciocismo histórico em retratar os aspectos religiosos, cientificos ou quaisquer outros na série, mas esse aspecto o da violência contra a mulher é preciso reitirar sempre, não digo representar, mas repetir e repetir a exaustão por que está na historia do mundo real? Pegue o exemplo da armadura das serpentes da areia com peitos que já debatemos aqui. Não foi pensado para respeitar a história, mas pra ficar bonito.

  • leandrosr

    Quer tentar explicar ou é só isso mesmo?

  • leandrosr

    Não é? É tão triste. Reduzir o autor dos livros e a série a cópias do período medieval e achar que a preocupação deles é colocar por que isso tava na época.

  • Bernardo Pereira de Azevedo

    Só isso mesmo?

    Poderia listar um texto enorme aqui, explicando a quantidade de personagens femininos fortes e inteligentes da série…

  • Hemerson Braga

    Bom, desde que saiu a notícia de que a HBO não vai mais esperar pelo senhor Martin para continuar a série, eu desisti.

    A temporada passada achei muito fraca, vi mesmo somente pelo Davos e Jon Snow. A parte da Daenerys achei muito parado, achei que tinha sido somente eu que tinha notado mas confirmei com o texto acima de que não poderiam avançar no plot dela, então me chega essa triste notícia de que colocaram a Sansa real na cena do estupro.

    Bom, os que os roteristas estão respondendo parece enrolada, nem o senhor Martin consegue explicar o que tá acontecendo com a HBO, cada vez eles tentam responder o que tá acontecendo e se enrolam ainda mais, eu me fiz o favor, pra manter o que eu li a salvo nem tô chegando perto mais da série e acho que fiz bem.

  • Mari Cruz

    Não costumo comentar nem ler comentários na internet (facebook, blogs, site de notícias, youtube etc.), sobretudo os que circulam acerca da discussão sobre o machismo e as opressões em geral. Isso porque acabamos sendo tão ofendidas, descaracterizadas e verbalmente violentadas em discussões sem sentido que quase perco a esperança nas pessoas (e isso mata uma parte de mim). Por isso, não li os comentários aqui e não devo voltar pra ver a repercussão deste meu, se for aprovado. Na verdade, estou comentando menos para acrescentar à discussão e somente porque senti um impulso muito forte de escrever à Lidiany CS acerca do conteúdo do post “Por que desisti de assistir Game of Thrones”.
    Não sei ao certo como expressar meu entusiástico apoio ao esforço deste site, que tem sempre se arriscado a expressar a voz daquelas e daqueles que são cotidianamente oprimidos pela realidade da sociedade em que vivemos, por meio das observações inteligentes que a equipe faz sobre o mundo ficcional de As Crônicas de Gelo e Fogo. Digo “se arrisca” porque essa é a tarefa mesmo, quando imagino a tonelada de comentários psicossocialmente preocupantes. O objetivo do site gira em torno de uma obra de fantasia, então suponho que não sejam poucas as pessoas privilegiadas, a quem não preocupa o estado geral das coisas, que vêm aqui dizer “deixa disso” e “que papo chato”, como se a equipe estivesse estragando a adaptação da série para televisão ao fazer notar as posturas problemáticas dos produtores na tomada de decisões acerca do roteiro desta. Apesar de que alguns fãs que aqui comentam seguem igualmente a postura positiva da equipe do site, não posso deixar de compreender, portanto, que Lidiany CS tenha feito a opção por não mais assistir e produzir material acerca da série para televisão. Sendo feminista, por um lado, e muito interessada nas narrativas ficcionais em geral (filmes, livros e séries), do outro, a princípio fui surpreendida por achar na equipe daqui uma postura não-opressora somada a observações muito perspicazes em termos de cinema e literatura. Acho que a palavra que me fez comentar é “gratidão”, pelo trabalho que vocês estão desenvolvendo, e também “solidariedade” porque este trabalho não foi em vão, tendo tocado a mim e com certeza muitas outras pessoas para a beleza da literatura “E” para a beleza do ideal de um mundo mais igualitário e humano. Compreendo sua opção, Lidiany, mas não se deixe abater porque “podem nos prender, podem nos matar, mas um dia voltaremos e seremos milhões”! Exageros à parte, muito obrigada pelo trabalho, pessoal =)

  • Mari Cruz

    Concordo, e acho ainda pior: não são transtornos mentais, porque o problema não é do indivíduo, é a sociedade que (como se vê) está tão moldada por esses valores que até apóia a versão dos caras.

  • Marcelo Rodrigues

    Poxa gente. Li vários comentarios aqui. A série no começo mostrava a força das mulheres. Realmente esse contexto se perdeu e mesmo sendo homem e gostar muito de sexo acho que 90% da nudez da serie desnecessária.
    Quanto a cena da Sansa acho que era obivio esse desfecho. O ramsey é un psicopata. Mesmo assim eu ainda torci para o Fedor dar uma punhalada nas costas dele. Até pela atriz ser menor de idade Não fou uma.cena apelativa e p recurso de focar em theon acho que foi mais por isso do que por enredo.
    por fim, essa repetição acho que enfatiza mais que todo homem é estrupador potencial do que toda mulher é um objeto.

  • Roberto

    Os roteiristas perderam a mão definitivamente e olha que eles tinham um material incrível para desenvolver, mas ao que tudo indica, chocar é mais fácil e a audiência é mais valiosa que a arte de Martin.

  • Roberto

    também não entendi!

  • Juliana

    Oi LadyTargaryen,

    Releia o que escrevi. Não condeno existir uma política de comentários ou sequer que moderem comentários, reclamei apenas do critério utilizado (comentado pelo Leandro).

    Nada além disso.

  • Juliana

    Ok Leandro, entendo.

    Só acho exagero bloquear as pessoas por postar um argumento repetido.

    Ou, no meu caso, por discordar um pouco da parte da Sansa (já que concordo com boa parte do texto e não vejo sentido em refutá-lo).

    Mas vamos em frente. Obg pela resposta.

  • Homero

    O episódio está longe de ser um dos melhores da Série, não é nem dos melhores da temporada que está bem fraca. OS diálogos dos caçadores de escravos foram sofríveis, a invasão dos Jardins de água muito ruim. Julgamento do Loras bem meia boca. Só o Plot da Arya estava impecável.
    E discordo também que a cena do esturpo acrescentou algo à personagem da Sansa, na verdade foi um retrocesso a posição de vítima, pareceu que eles forçaram a barra com isso… A Sansa caminhava para um amadurecimento e fortalecimento nas atitudes, deixando de ser peça do jogo para ser jogadora, mas voltaram ao ponto inicial da trajetória dela, quando Mindinho a vendeu para os Boltons… Veja bem em nenhum momento até aqui ele demonstrou qualquer movimento para manipular Ramsey, seduzi-lo ou conspirar contra ele, quando voltou para Winterfell voltou a ser a vítima que sempre foi… A única cena que ele demonstrou alguma força foi durante o banho com a amante do Ramsey que ficou ainda mais vazia e boba com o desfecho do episódio… Qunado a colocaram em Winterfell no lugar da Jeyne era esperado que ela sofresse com o Ramsey, mas também esperava uma Sansa mais casca grossa, agindo para se livrar daquilo, não mais uma vez uma vítima pacífica. Sansa não é Jayne Polle, mas acho que os roteiristas não perceberam isso, ou simplesmente ignoraram todo o desenvolvimento da Sansa só para chocar com essa cena final.

  • She-Ra

    Amiguinho, eu vou deixar claro, pela última vez, que não irei mais perder meu tempo tentando desqualificar a justificativa relativa à “Idade Média”, que é a mais furada possível. Se eu não consigo convencê-lo, indico-lhe leituras de excelentes medievalistas, como Le Goff, Duby, Braudel, Ladurie, Bloch, Febvre, em especial o maravilhoso “Nas Margens” de Natalie Zemons Davies, sobre três mulheres que viveram na Europa entre a Id Média e O Renascimento, ou então comece com o “História das mulheres na Id. Média”, organizada por Michelle Perrot que já será um bom caminho andado…
    Vamos ver se depois de um pouco de estudo, vc pare de reproduzir essa justificativa mixuruca de “sociedade machista” e blá blá blá e deixe um pouco a sua “ignorância medieval” enterrada lá na tal da “Idade das Trevas”.

  • leandrosr

    Vou copiar seu comentário para referências futuras She-Ra, tava procurando um embasamento legal para responder, obrigado!

  • Ana Bellot

    O problema dos roteiristas em sair do livro é que eles se perdem completamente por pura falta de criatividade! Ai, tem que ficar inventando cenas desnecessárias de estupro e abuso… Ridículo, concordo super com o texto! Saudades de bons diálogos entre mulheres.

  • Sério que precisa explicar?

  • Brienne também.

  • Jose Geraldo O Freitas

    Não li todos os comentários pra confirmar se alguém percebeu, mas há incorreção na tradução de “I’m terrified of what is coming for Maisie now that she has turned 18” (trecho retirado do original escrito em 18/05/2015), pois a Maise já tem sim 18 anos, completados em 15/04/1997.

    Sei que a personagem Arya não está blindada nem pelo próprio autor, mas espero que os produtores/roteiristas peguem leve na adaptação do já divulgado capítulo intitulado “Mercy” (de “Os ventos do inverno”), a ser utilizado provavelmente na próxima temporada. Motivo: “só mesmo Mercy pra dormir durante seu próprio estupro” (https://docs.google.com/viewer?url=http://www.gameofthronesbr.com/wp-content/uploads/2014/03/Mercy-2.pdf&chrome=true)

  • Giancarlo Cipolla Braulio

    Assisti até esse episódio da HBO, não está mais me agradando como nas temporadas anteriores, alguém ai pode me dizer a partir de qual lvro eu pego pra continuar? Não estou com tempo de começar tudo de novo.

  • Ana Bellot

    Quem aparece pelada a cada segundo? Uma mulher.
    Quem esta em cenas de diálogos masculinos, porém sem nenhuma fala? Uma mulher.
    Quem tem a história alterada apenas pq virou maior de idade e ja podia ter cena de estupro? Uma mulher.
    Percebe a diferença?? Tudo o q vc citou possuía um contexto. Ou era guerra, ou briga, ou consequência de diálogos mal-sucedidos porém inteligentes…
    Agr leia o que eu escrevi sobre mulheres. Quantas cenas eles usaram o sexo para a construção de um contexto maior feminino? Que eu me lembre, só a da Dany com o Drogo mesmo!!
    Nos livros vemos POVs femininos mega bem construídos e mulheres como Arianne envolvida em politicas, bem diferente da série.
    O maior problema da série foi começar a construção de um arco feminino inteligente e destruí-lo no final. (A série ta craque em fazer isso! Começa com uma mulher poderosa e termina com ela morta, estuprada, maluca…)
    Problematizo até a Cersei e Jaime aqui que, como muita gente disse, foram destruídos em uma cena de estupro que não existia nos livros e que jamais foi comentada entre ambos dnv (mostrando que foi completamente inútil).
    Acho que usar a desculpa de que “isso é GOT” ou “isso é a idade média” é muuuito fraca. Se fosse assim, o George M. manteria todas as mulheres submissas em seu livro.
    Enfim, bem chato!

  • Leo Guedes

    Sim concordo alem de tirarem as mulheres importantes tem diminuído seus feitos na série, não estou nada satisfeito com as cenas de Dorne com as irmãs serpentes.

  • Merind N.

    “Apoiadissimo”… finalmente li um comentário interessante sobre o feminismo, ufa! aliviada por não ser a única a pensar que, no contexto de gêneros, o que está precário é um respeito e valorização mutua entre o homem e a mulher, nenhum deve ser considerado em melhor estima que o outro e ponto final, se a sociedade é mais machista que feminista esse princípio tbm deve prevalecer.. ou seja, não é superestimando um gênero que encontraremos o equilíbrio, mas sim observando a conservação dos dois em harmonia/igualdade.. (filosofei demais nessa parte..rs..mas é isso ai msm)

  • Adam Henrique Freire

    Eu fico muito triste é de ler os comentários dos brasileiros em outros sites, enquanto até onde eu vi americanos e franceses parecem quase que em unanimidade chocados e indignados os brasileiros defendem as cenas de estupro em um cinismo escroto…

  • Leo Guedes

    Huehuehueheu

  • Daenerys Misândrica

    O pior é que na serie nem Mindinho e nem Sansa sabem que Ramsay é um psicopata, nos livros ele é conhecido mas na serie decidiram que ele não seria, caso contrario Mindinho NUNCA teria levado Sansa até Winterfell e fazer ela casar com o mesmo.

  • Daenerys Misândrica

    Nossa, entendeu bem o que você leu né, aff

  • Daenerys Misândrica

    Deveria ter pesquisado mais antes de falar do site 😀

  • PHSA

    Ela não tá falando de moderar os comentários. Ela tá falando excluir comentários que estão debatendo civilizadamente a situação. Discordando? Sim, por que não? Debate é isso. O que ela reclama é da página colocar a opinião da página como máxima e deletar quem simplesmente fala contrariamente a eles. Isso é desrespeito. Vir xingar e cagar na cabeça da educação nas relações interpessoais deve ser deletado mesmo.

  • Merind N.

    Dica: não refute um comentário feminista extremo com outro machista, isso só vai piorar as coisas, finja que não viu.. é melhor e não irá provocar mais desgostos. Última coisinha: uma, duas, um milhão de pessoas feministas que generalizam o sexo masculino não representa todo o gênero feminino e as feministas !! abs

  • Pedro

    ótimo texto, ótima análise, parabéns à equipe Game of Thrones BR!
    Em tempo, no fundo, o que vocês dizem é: o capitalismo, no campo da cultura, faz a arte se render à dinâmica do lucro, o que, em televisão, significa ibope. Maravilhoso texto!

  • leandrosr

    Eu juro que não entendi o sentido. Sem cinismo.

  • She-Ra

    O interessante é que muitos desses autores que já atentavam para um importante protagonismo da mulher na Idade Média (e em outras eras), contrários a todo e qualquer argumento de que a mulher “aceitava” passivamente uma propalada dominação masculina e que a Idade Média limitava-se a “mulheres sendo fodidas e homens indo pra guerra”, já é super antiga na ciência histórica. Isso pq nem comecei a falar de outros estudos interdisciplinares sobre condição feminina, corpo e gênero de autoras como Joan Scott, Judith Butler, Mary del Priore, Margareth Rago, Eni Samara, Louise Tilly dentre centenas de outras que tentam quebrar esses estereótipos ultrapassados.
    Mas pra quê conhecer os argumentos de sociólogos, antropologistas, historiadores, etc., se o argumento que vc carrega há séculos lhe é conveniente, né?

  • Jose Geraldo O Freitas

    ERRATA: Maisie Williams completou 18 anos de idade em 15/04/2015.

  • victor coelho

    acho que você não intendeu o que eu quis dizer, eu não disse que ela esta sem forças, quem esta sem forças é o theon, ele já foi humilhado de todas as maneiras possíveis e imagináveis, o foco da cena esta nele, pq nós já sabemos que ele esta quebrado. vc não esta vendo a Sansa na cena, vc não sabe como ela esta encarando aquela situação, vc não tem o olhar de quem esta segurando as pontas como o da danerys, ou o olhar assustado como da Ros, vc simplesmente não sabe o que esta passando pela cabeça dela naquele momento, e do PONTO DE VISTA NARRATIVO isso é otimo, pq vc fica no escuro, sem saber o que virá em seguida, e volto a perguntar, depois disso, depois de tudo que ela passou, do que o mindinho ensinou, ela vai quebrar ou superar?
    e aproveito pra fazer outra pergunta, a cena é chocante pq a personagem é estuprada numa época onde isso era comum, ou é chocante pq a atriz que faz a personagem, acabou de fazer 18, e aos olhos do mundo ela ainda é uma criança?

  • Merind N.

    kkkk, ” Ou talvez seja pq as mulheres tem coisa melhor pra escrever?”, calma She-ra, eu quero escrever uma obra de fantasia/ficção científica.. no mais concordo muito contigo, cinquenta tons de cinza é sofrível, mas “cá pra nós” o “gênero” porn*, muito próximo à erotização de 50 tons(só que sem enredo kk..), que “diverte” muito mais homens que mulheres, creio eu, tbm poderia ser utilizado como argumento nessa discussão. Observação aos homens que lerem este comentário: só fiz essa análise pq o Alvaro comentou 50 tons de cinza, não quero começar outra discussão exaustiva sobre quem carrega o peso da imoralidade… só achei muita graça do comentário dele..

  • victor coelho

    eu tbm espero, ela já deu um gostinho de que não esta pra brincadeira quando deu um corte nas intimidações da Myranda, a Sophie parecia bem animada com o que iria acontecer com a sansa nessa temporada, então, eu ainda estou esperando pelo episodio 9.

  • Renan

    Duas coisas claras aonde?

    1 – Chocar é mais importante que tudo.

    Então reclamem com o Martin tmb, o livro tem passagens muito mais chocantes que a série, só pq os roteiristas trocaram personagem x por y agora o pessoal chegam a conclusão que eles querem chocar. Só pq na série x foi estuprada chegam a essa conclusão, mas no livro y teve o mesmo destino.

    2 -Em Game Of Thrones, mulheres existem apenas para serem torturadas e estupradas.

    Arya, Melissandre, Daenerys e Cersei (já foi estuprada mas não existe só pra isso) mandam lembranças.

    Nem livro nem série é preto ou branco, as duas mídias tem passagens questionáveis e passagens que mostram o oposto das questionáveis. Ambas mídias apresentam material que dá fundamento pra gerar argumentos defendendo tanto um lado quanto o outro.

  • Yuri Mendes

    interessante que um comentário lucido como esse tenha sido respondido com desdém… O fato é que o livro muitas vezes também banaliza tal violência muitas vezes como foi falado, o que eu acho realmente preocupante é a preocupação dos produtores em adaptar essa parte ao inves de outras mais importantes, de direcionar o foco da serie, concordo que a série tem sim sua dose de misoginia, mas de uns tempos pra cá o pessoal resolveu se incomodar tanto. Achei ruim a Sansa ter sido estuprada, mas também como o(a) colega supra falou se fosse apenas jeyne as pessoas se importariam menos e isso é preocupante. Ademais eu acho que o excesso de feminismo também é preocupante, algo que tem acontecido muito aqui, nas palavras de pessoas que pareciam e parecem ser inteligentes, só acho que nem tudo deve ser interpretado como guerra contra as mulheres e o ápice do absurdo em um texto que li aqui ( se eu não me engano por Lidiany ) é dizer que a sociedade cultua o estupro de forma totalmente generalizada.

  • Areta Figueiredo

    realmente, o foco da série, como na maioria das produções da HBO é a violência e o sexo. No caso de GTO, choca por colocar o estupro como algo corriqueiro. Isso é apelação pura, e de certa forma, uma massificação da idéia de que mulher, em série de época, não tem opção, não escolhe, apenas recebe violência. Por isso nem faço questão de assistir. Só vi a 1a temporada… e ficará aí.

  • Nelmo Carvalho

    Um nome: Daenerys Targaryen

    Mas uma coisa é realmente verdade: Chocar é mais importante que tudo. Realmente, sempre foi o enfoque máximo da série game of thrones.
    Não esqueçamos que a cena da Daenerys sendo estuprada pelo Khal Drogo foi muito pior, mas a da sansa que causou mais problemas.

  • Fear of a Blackwater Planet

    O que ta feito ta feito. Como a série aparentemente perdeu o rumo. Vou chutar aqui o que pode acontecer. Teve uma entrevista que Liam Cunningham (Davos Seaworth) disse que teria uma cena que seria tão marcante quanto o Casamento Vermelho. Acredito que no próximo episódio Ramsay parta para batalha contra Stannis e nessa situação Sansa irá fugir com Theon, Brienne e Pod. Acontece que os Boltons conseguem raptar Shireen e Selyse, Então Ramsay manda o corpo da Selyse esfolado com um recado dizendo que Stannis deva renunciar e entregar a Sansa senão Shireen terá o mesmo destino que sua mãe. A Cena grotesca seria esfolamento da Selyse. Assim situação remeteria com o recado que ele mandou para os Greyjoys.

    Sobre esse cenário a minha imaginação parou por ae. A outra coisa que me veio a cabeça seria Brienne versus Ramsay. Ela tomando as dores da Sansa. Lembrando que ela foi quase estuprada pelos Boltons e colocaram ela enfrentando um Urso. Então seria a vingança da Brienne contra os Boltons. E no final ela cortaria o penis juntos com bagos do Ramsay mostrando para todos que estão em sua volta. Sei que to meio viajando achando que seria tipo um julgamento por combate com os Boltons e os Cavaleiros do Stannis em volta. Usando a espada que foi dada pelo Jaime. E a outra motivação dela esta fazendo isso seria para conseguir a confiança do Stannis. Assim a série ta tão de ponta a cabeça que não duvido isso possa acontecer.

  • Regileudo Gama da Silva

    Ótimo texto! Concordo com tudo o que você escreveu! A série vem se sustentando já há alguns episódios em chocar, quebrar recordes de audiência. E claro, o que eu acho irritante com relação a essa discussão toda, é o fato de usarem argumentos insólitos para justificar toda essa violência: “É a HBO!” “É Game of Thrones!” Eles deveriam reler os livros e assistir séries que saibam desenvolver seus personagens sem utilizar de violência – especialmente a relacionada à mulher.

  • tanira

    parabéns por trazer esse texto. ótima análise.

  • Arthur Vieira

    !!!!

  • Gabriela Montenegro

    Os gritos dela foram suficientes para transformar aquela cena em pesada, sem falar que o semblante de Theon nos faz imaginar as barbaridades que ela estava sofrendo. Não precisou mostrar nada, foi horrível o suficiente.

  • Gabriela Montenegro

    Sim, e inclusive se ela já tivesse maioridade na segunda temporada isso já teria ocorrido.

  • Gabriela Montenegro

    Não acho que eles irão pegar leve não, é uma ótima oportunidade para eles continuarem chocando. Sim José, Maise já tem 18 anos, porém na época das gravações ainda tinha 17 anos.

  • Isabella Mattos

    <3 AMOR

  • Weberson Rocha

    Ótima análise além de porque isso já está um saco (com o perdão da palavra) Mas não ta dando mais vontade de assistir GOT, Acabaram com a história nós ate entendemos que é díficil colocar tudo que ta no livro na série, mas já está fugindo demais do texto e inventando coisas demais. Mais uma vez parabéns pelo texto.

  • Gleidson Rafael Araujo

    O festim dos corvos e a dança dos dragões se passam ao mesmo tempo, mas em locais diferentes. Se for pra largar a série e ir para os livros, é melhor pegar a partir do 4.

  • Pietra Kretz

    Eles praticamente não ligaram pra Daenerys pq a atora já era uma atriz porno e pq já era maior de idade, mas quando se trata de uma garota de 19 anos, pelo visto o assunto fica diferente.

  • Pietra Kretz

    Eu não concordo com o texto mas também não estou defendendo as cenas de estupro, só entendo que a vida das mulheres naquele tempo era exatamente assim, elas eram objetos de valor para serem trocados e o GOT mostra isso.

  • Valéria Corley

    Quando o povo vai entender que o problema não é adaptar, mas adaptar MAL FEITO! Acho que precisa desenhar.

  • LadyTargaryen

    kkkkkkkkkk desde quando esses produtores/roteiristas pegam leve com alguém/alguma coisa? Se a Arya sofre insinuações de estrupo e iminente desfecho sexual em algum momento nos livros (como bem sabemos que já rolou), pode ter certeza que eles não vão perder a oportunidade de mostrar e depois dizer que fizeram pq “amaram” tal parte nos livros.

  • Sergio Hafliger

    o que fizeram errado nessa escolha dela, sei lá ela tipo poderia não ter gritado, terem mostrado uma emoção vazia no rosto dela algo como sem prazer nem dor, simplesmente uma obrigação que ela optou e não como eles fizeram, que ficou fraco de mais, ficou como se ela continua-se uma coitadinha. tipo a cena da rainha do Leonidas do 300, quando ela aceita o coito com o cara só pra receber apoio.

  • Merind N.

    Obrigada pessoal do site: Felipi, Bacellar(foi bom ler as análises de todos, mas as suas eram as minhas prediletas), Ana, Lidiany ( vc é muito forte, escreve o que pensa.. isso é estimável, só deixe de ser fã da Cercei, por favor!!kk – brincadeira) provavelmente me esqueci de alguém.. contudo valeu pessoal..Mas tenho que me despedir dos sites sobre got, depois de 3 anos e 3 nicknames diferentes (kk), got deixou de ser minha série de tv e livros preferida, vou deixar isso para os fortes, rs.
    Atualmente tenho vergonha de dizer que gosto ou que já gostei da série, talvez esteja na hora de dar um loongo tempo nisso tudo, outra coisa são essas discussões que parecem não levar a lugar algum (com raras exceções ..). Game of thrones sempre foi isso, nos leva da alegria com bons personagens como Tyrion e Arya para cenas com violência e sexualidade daqui pra lá, não me entendam mau.. eu gosto de ação e da ousadia da HBO, mas esse sadismo exacerbado está me matando.
    Estava pensando no livro hj de manhã.. a mídia visual realmente provoca mais espanto nas pessoas, penso no que os diretores de got fazem e tenho muito desconforto, entretanto o Martin tbm nunca ficou taanto atrás assim, olho para Mercy (dentre várias outras coisas tbm)…SPOILER-> não sei como não tinha percebido isso antes: vai acontecer a msm coisa com a Arya no próximo ano, na verdade já aconteceu, pq ele já lançou esse capítulo, estupro é estupro e nesse capítulo ele utiliza até essa palavra explicitamente!! msm que fosse uma peça, ele não deixou de usar a imagem desse recurso deplorável que é a violência contra a integridade sexual de um ser humanos…
    Ler os comentários do site e de outros meios de comunicação me abriu os olhos, tudo isso é muito difícil, me sinto uma completa idiota por não ter percebido e o pior é saber que eu li aquele capítulo e gostei..ridículo.. Algumas pessoas podem dizer que há muito mais violência na obra em si como pessoas perdendo membros, sendo torturadas ou perdendo a própria vida , bem, todos temos direito de ter opinião.. só tente se fazer essa pergunta (“sabichão ou sabichona”..): se vc soubesse que todos em Essos e Westeros fossem morrer ou virar “zumbis/outros”, no começo de tudo, vc continuariam a assistir a série e acompanhar os livros?. Acredito que se vc ainda acompanha isso tudo vc ainda tem esperanças em um ou dois personagens, ou não ? todos, msm que no fundo, ainda mantemos um pouco de fé em algo, não é msm?…tendo em vista tudo o que está ocorrendo, quer dizer que a função deles é destruir isso tudo 0.0..eu ia desistir de tudo, mas tomei uma decisão.. não posso deixar de terminar game of thrones ou os livros agora, tenho que aprender com eles, se eu gostei dessa obra, no começo, hj penso que não posso me despedir de tudo e fingir que nada aconteceu, excluir a série do meu domingo é muito fácil, deixar tudo no esquecimento é muito fácil e fingir que nunca gostei das Crônicas tbm é muito fácil, o difícil é terminar o aquilo que começamos e aprender com tudo.. em fim, não sendo mais minha série predileta e que, por conseguinte, seria a que eu mais me adentraria.. devo me afastar dos sites e terminar o que comecei qnd Martin “decidir” terminar de escrever e a HBO tbm der o seu final definitivo à série .. simples assim, desculpem o desabafo..
    Haa, desculpem o incômodo tbm, acredito que vcs devem ler muuuita mer* e eu realmente sinto muito por isso, no entanto, desde ontem, estou tentando apagar um comentário e ele não sai da moderação… foi uma resposta à She-ra..eu gostaria muito de apagá-lo..

  • Roberto

    O problema não é o estupro, e sim o motivo!

    Sansa que no começo do episódio era uma mulher forte, que deu um chega pra lá naquele louca amante do Ramsey simplesmente some, e da lugar aquela garota que era torturada pelo Jofrey!

    Todo esse estupro foi simplesmente para encher linguiça, e é esse o problema.

    Fans de GOT não se chocam facilmente!

  • Roberto

    A situação da Daenerys na época era completamente diferente, você imagina que hoje exista algum homem na serie que tenha se quer coragem para pensar em Estuprar a Mão dos Dragões?
    Ou mesmo levantar a mão?

  • Roberto

    Mas a cena da Daeneyres era muito diferente, mesmo sendo quase a mesma cena, naquela época, vimos uma criança sendo vendida para Drogo, o Estupro demonstrava o quanto ela ainda era frágil e não era nada além de uma mercadoria. Aquilo era o começo da mudança da personagem!

    Mas o estupro de Sansa, do jeito que foi feito servil só para encher linguiça, parece que eles não tinham ninguém para matar e resolveram estuprar ela!

  • Roberto

    O texto explica a diferença de um estupro que “significa alguma coisa”, de um estupro que significa “Estamos sem niguem para matar hoje então vamos estuprar uma mulher”.

    Mas o vitimismo de alguns fans não aceitam ouvir criticas construtivas!

  • Maquiavel: Monsieur du safadôn

    Dica: fala isso pra quem refutar tal comentário com outro pq aqui não encaixa! Abs

  • Brigitte R.

    -E o foco da câmera – e do trauma – foi em Theon e no quão difícil foi para ele assistir. Sansa foi abusada em sua casa – o lugar onde os únicos bons dias de sua vida foram vividos -, na cama de seus pais. E ainda assim, a dor nem pertence à vítima.-

    Acabei de levar um tiro aqui dentro de casa com essa frase. Eu sinto como se os meus sentimentos se materializassem através dela. Existe tanta coisa engasgada na minha garganta em relação ao assunto, mas essa frase fez com que zerasse a discussão. Se depois dela você ainda tem argumentos como: ”Aquilo é Got” ”Se fosse a Jeyne vocês estariam aplaudindo” ”Não foi estupro porque eles já estavam casados” ”Ela vai evoluir depois disso, pois agora ela sofreu de verdade” ”É só a realidade DAQUELA ÉPOCA” ”Tem homens que também sofrem violência na série” ”Vocês não sabem o desenrolar da história pra poder criticar” ”O próprio ep. mostrou coisas piores que aquela cena FRACA” ”Os Stark estão na série só pra sofrer” e tantos outros blá blá blás eu tenho medo de você. (Só consigo pensar em um cartaz escrito: Não é só pelos 20 centavos.)

    O buraco é muito mais embaixo gente. Pelo amor de Deus. Como vocês podem não entender.

    De qualquer forma, sinto saudade da época que quando acabava um ep. de GoT esse gif me definia:

    http://www.andpop.com/wp-content/uploads/2015/03/tumblr_ner3ftnPh81rzkkzqo2_500.gif

  • Bom, o cara tá tentando dizer que, ao contrário do que diz o texto, Game of Thrones possui sim, uma grande quantidade de personagens femininas relevantes. Elas não são apenas objetos dos homens, longe disso na verdade.

    Tanto é, que os protagonistas das ações em Meereen e em porto real são mulheres (Daniela, no primeiro e Cersei, Margarida e a Senhora dos Espinhos no segundo). Ah, e claro, Arya em Bravos.

    Ele citou poucos exemplos, mas concordo com ele. Game of Thrones tem um forte equilibrio entre o elenco feminino e masculino. As mulheres são mais exploradas na série? São, é verdade (e particulamente não acho ruim), mas está MUUUUITO longe de ser uma série machista.

  • Mateus Detoni

    Eu acho legal como uma declaração tão simples acarreta tanto preconceito. A começar pelo “Sem julgar, mas…”; esse “mas” é sempre o mensageiro do preconceito. Não quero de verdade continuar essa discussão, mas vou deixar dois recados: a série pode não representar tanto o poder das mulheres fortes como no livro, mas também oculta muito da violência contra a mulher (eu já li todos os livros duas vezes, e há muita coisa mais bárbara e explícita que não é mostrada na HBO). Em segundo lugar, é extremamente antidemocrático e controverso para um movimento pela igualdade desqualificar a opinião de alguém pelo background do mesmo, ainda mais quando é alguém que não se conhece pessoalmente; afinal de contas, a gente nunca sabe que outros tipos de opressão o interlocutor possa passar ou ter passado. Quem sabe eu não sou oprimido por minha raça? Por minha sexualidade? Por minha condição social? Existem bolhas fora da grande bolha, vamos sair delas também, pelo bem do diálogo. De qualquer forma, obrigado por contribuir para a discussão.

  • MrSaviotp

    Leia do começo, o livro e a série começam a divergir muito a partir do 2º. Se for saltar um livro pq já viu a temporada não vai entender nada

  • MrSaviotp

    Negativo
    Há cenas de nudez masculina tbm
    Há vários dialogos importantes com mulheres (no último ep msm, a cena da Cersei com a Olenna foi muito boa)
    Muitos personagens sofrem mais na série do que no livro e tem os enredos altamente alterados

  • FK

    “a vida das mulheres naquele tempo”
    Aquele tempo
    com os dragões
    e os zumbis de gelo

  • Raquel Nakasone

    Sou feminista. E, como tal, não acho que a solução para o problema da objetificação da mulher e, consequentemente, da cultura do estupro, é não falar sobre ele. Fingir que ele não acontece, não existe, não está por todos os lados HOJE EM DIA, no século XXI. Ainda mais no tempo em que se passa GoT! As pessoas frequentemente usam isso para justificar os abusos sexuais cometidos contra as mulheres na série e, bom, acho que faz todo o sentido. Então sabemos que é idade média, que é uma sociedade patriarcal, que as mulheres são oprimidas, que abusos acontecem, mas não queremos que a série mostre tudo isso?! Acho até leviano querer o contrário. Não acho que as mulheres da série existem só para serem torturadas e estupradas, mas outros já disseram isso (e listaram as várias personagens femininas fortes), mas vá lá. Se não existissem vítimas, isso sim não seria machista? Não seria ingênuo? Não seria fechar os olhos e imaginar um mundo colorido e cheio de unicórnios fofos em que heroínas são heroínas porque são simplesmente fodas, num mundo onde os homens não as oprimem nunca?
    Curtir · Responder · 1 · 5 min

  • LadyTargaryen

    “atriz porno”, meu deus kkkkkkk
    Desde quando a Emilia Clarke era atriz pornô? GoT foi seu primeiro trabalho.

  • Tayse Rodrigues

    Até porque nossa indignação com a cena da Sansa, é porque não era pra ela passar por isso, no livro, a cena acontece com a Jeyne, eles fizeram só para chocar o público! Totalmente desnecessário!

  • Angela Medeiros

    PERFEITAAAAA a opinião de vocês, até quando a mulher vai ser mostrada como simples objeto para causar polêmicas vazias apenas para chamar audiência? No livro, elas sofrem mas também aprendem a ser independentes, a se empoderarem.

  • Tayse Rodrigues

    Não vamos perder as esperanças Victor!

  • DragonSlayah

    GOT se compara a tempos medievais reais, raciocine um pouco.

  • leandrosr

    Você acha que a solução é estampar isso ao máximo? Acha mesmo que os produtores estão preocupados em retratar o momento histórico “Oh vamos colocar muito estupro na série por que era isso que tinha na época”? Seja sincera você acha que colocam cenas como esta por que:
    1) acham que o público vai gostar
    2) respeito a época em que a série se passa

  • leandrosr

    Se compara é uma coisa. Cópia é outra. Você acha mesmo que os produtores colocaram isso pra manter o aspecto histórico da série? “Putz, tem muito estupro na idade média, temos que colocar pelo menos um a cada dois episódios senão não vão acreditar!”

  • José Cuervo

    Um pouco doentio colocar cenas de estupro porque o pessoal gosta, né.
    Mas não é também um pouco doentio colocar cenas de homens sendo dilacerados porque o pessoal também gosta?
    Vocês sabem que há lacunas nos livros em que falta ação, e os produtores estão preenchendo isso com algumas batalhas que não aconteceram. E muitos de vocês que estão de mimimi acharam uma boa ideia da produção. Estão achando o máximo as lutas de espada acompanhadas de uma cena final em que a espada entra no corpo da pessoa, ela jorra sangue pela boca e a luta acaba. Brienne cortando e dilacerando alguns homens, WOW! Vocês gostaram, amaram, admitam.
    Por que pessoas que estão se divertindo com essas cenas de muita violência reclamam quando elas acontecem com as mulheres? Muitas cenas de violência, vocês mesmo sabem, nem aconteceram nos livros também. É muito, mas muito vitimismo.

  • José Cuervo

    Não pensam assim não, eles colocam pra chocar sim!
    Assim como colocam mais cenas de violência para chocar. Muitas batalhas nem estavam nos livros. O 4º livro é monótono, e preencher essa lacuna com batalhas foi legal, não? Preencheram com VIOLÊNCIA. Com espada entrando na cabeça, na boca de homens, sangue jorrado, brutalidade. Mas confesse, você achou isso normal e gostou, não? Confesse! Por que quando acontece a violência com mulheres, os defensores piram? Vocês só veem um lado da moeda apenas.

    PS: Parabéns, baniram DragonSlayah apenas por descordar da vossa opinião, um cara que comentava a anos no blog. Continuem aceitando apenas comentários que gostarem e rejeitando os que contrariarem vocês. Amadorismo.

  • Alvaro Rexs

    Aos moderadores:

    Será que vale a pena polemizar o blog, que diga-se de passagem, é um dos poucos com qualidade para debater Game of Thrones, com o recorrente tema feminismo, machismo, misogenia, estupro, posição das mulheres, [EDITADO] entre outros temas?

    Se olharmos bem, os posts que tem mais comentários e provavelmente mais acessos são os que tratam desse tema, não pq vão esclarecer, mas apenas pelos tapas vai tapas vem que geram.

    Óbvio que quem teve a idéia do Blog deve ter autoriade sobre o mesmo, mas, este canal ganhou mais importância do que certamente a pessoa que criou jamais sonhou. Ou seja, a criatura criou vida própria e engoliu o criador.

    Quero acreditar que tais postagens, assim como os tãos criticados “plots polêmicos só para ganhar audiência”, não são feitos apenas para isso: ganhar audiência.

    Eu estava debatendo com a usuária She-Ra e ela falou uma coisa certa: “Parece que você toma as dores para si mesmo”, e era verdade! Embora eu tenha conhecimento que não sou o alvo, mas como os textos que tratam do assunto são repletos de ataques aos homens (mesmo que seja uma defesa das mulheres), eu tava me tomando por vítima.

    Imaginem, vocês mulheres, se eu escrevesse um post assim: “Toda mulher safada que trai o marido tem que se foder!”

    Eu estaria limitando o meu ataque as mulheres safadas que traem o marido, mas, automaticamente, vocês sairiam defendendo a classe das mulheres rebatendo com coisas do tipo “E o homem que trai? Não deve se foder também?”, “Porque só as mulheres?”, “Porque na sociedade o homem que trai é o garanhão, e a mulher é safada?”. Mesmo que não sejam mulheres infiéis.

    Como She-Ra mesmo disse a meu respeito, eu estava vestindo a carapuça, como instintivamente a maioria vestiria.

    Se aqui é um Blog sobre Game of Thrones, é mais interessante falarmos sobre Game of Thrones do que sobre feminismo/machismo mesmo que inserido na obra, pois esse debate, já possui muitas arenas de agressão mútua. Todo mundo aqui não gosta da obra? Vamos nos unir ao menos nesse gosto comum!

    Se os produtores dá serie estão atrás da audiência? Lógico! A conta tem que ser paga, pq almoço de graça não existe! Se isto é errado? Pode ser, mas não dá pra viver da arte pela arte, pelo menos no mercado televisivo. Vira-se TV Cultura, um canal redondinho, sem apelação, mas com uma audiência baixa.

    D&D não trabalham num mundo como deveria ser, mas com o mundo que existe. Se o mundo que existe é desleal e consome nudez, desgraça e gore gratúito, infelizmente, quem tá investindo U$ 60 Milhões por temporada não investirá dinheiro em um projeto social de mudança da conscientização que não dará retorno financeiro, pois, eles não estão atrás disso e sim do lucro. É a regra do jogo!

    Isso não é um conformismo do tipo “O mundo é assim mesmo”, e nem uma provocação do tipo “Quer dizer que não podemos lutar pelo que é certo e mudar essa visão opressora?”, é apenas uma tentativa de travarmos embates mais suaves a respeito do que realmente é interessante na obra: enredo, teorias e desdobramentos.

  • leandrosr

    Você é daqueles que reclama com quem cuida de animais que deviam estar se preocupando com os idosos não é? E que quem cuida de idosos devia estar se preocupando com as crianças? Não podemos reclamar de nada se não formar bastiões da moral e dos bons costumes certo? Preciso reclamar de todos os aspectos de vilania da humanidade para estar apto a falar disso não é mesmo?
    Mesmo não concordando com sua forma de pensar, te digo que você pode pesquisar no site e você vai ver textos nossos, analises e etc comentando sobre essas cenas também.

  • leandrosr

    O comentário dele (ou seu não sei) foi esse:
    “Bom, comento algo e não aceitam, parece que estão filtrando respostas e escolhendo somente das mulheres, hehe. Bom, vamos deixar as mulheres de GOT em paz então. Ver a víbora tendo seu crânio esmagado é muito mais legal, ver Viserys ser morto com ouro derretido também, sem falar desses coadjuvantes sendo toda hora brutalmente dilacerados, vários nem estavam nos livros também. Afinal, se é homem morrendo pode. Mas não toquem nas mulheres, por favor. Despertar a ira de feministas é o que menos queremos ultimamente. O seu coitadismo dá ânsia de vomito.”

    Se nosso coitadismo lhe dá ânsia de vômito, gentileza, vomitar em outro lugar.

  • leandrosr

    José,
    Conheço um restaurante em que o dono pinta as paredes todo reveillon e no ano que segue quem visita pode deixar seu comentário na parede, muitos colocam seus nomes, declarações de amor, data da visita, smiles, desenhos, etc. Tenho certeza de que se alguém pintasse um pinto na parede, apesar de alguns acharem engraçadinho, ele apagaria. Eu deletei o comentário, mas ao invés de repensar um pouco qual seria o motivo disso num post tão polêmico, alguns voltam com agressões, a esses só me resta não aceitar que voltem.

  • Renan

    O estupro da Sansa pode significar mais do que o de Jeyne Poole, que alias não significa nada no livro é só chocar por chocar.

  • leandrosr

    Alvaro, com todo o respeito, editei o começo de seu comentário pois não quero gerar mais polêmica (ainda). O conteúdo principal do blog é a saga das crônicas de gelo e fogo, mas como você mesmo disse, visitamos esse tema com nossas analises, e essas não podem ser feitas sem nossa visão de mundo, pois isso retiraria completamente a criatividade e a paixão que tanto tentamos colocar aqui. Ainda assim muitas vezes passamos por cima de algumas coisa da saga que nos incomodam para “não sermos chatos”, discutimos apenas entre a equipe do site, e as vezes discordamos entre nós mesmos. Mas algumas vezes a série ou mesmo os livros toca em pontos muito importantes para nós e não conseguimos ficar calados. A equipe do site hoje conta com 6 pessoas e nossa opinião foi unânime em condenar a forma como essa cena foi apresentada e o que para nós ele acabou representando. Sempre vamos falar das Crônicas de Gelo e Fogo mas esse viés sempre vai fazer parte do site.

  • José Cuervo

    Por que não matar dois coelhos de uma cajadada só e reclamar da violência gratuita, então? Tanto para os diversos homens que sofreram com isso na série, quanto pras mulheres também. Por que defender só uma classe, como se essa fosse a mais oprimida? (O que não é a verdade demonstrada na série, homens são mortos tempo inteiro desde a 1ª temp, façam a contagem).

  • leandrosr

    Jeyne não tinha ninguém para ajuda-la Renan. Não tinha o protetor do Norte para valer por ela, não tinha uma cavaleira de 2,00 que jurou protege-la, não tinha uma velhinha conspiratória prometendo ajuda se ela acendesse uma vela. Jeyne não tinha nem identidade, pois se passava por Arya e sabia que seria mais vantajoso para os Bolton que ela sumisse depois do casamento do que perpetuar uma mentira que alguém poderia desmascarar. Ela sofreu bastante até aquele ponto, por isso não reagiu. Já a Sansa tinha todo o Norte jurando protege-la, deu na cara da Myranda na banheira e deu as costas pra ela só pra chegar no final e resolver se deixar vitimar pelo Ramsay sem ameaça-lo ou tentar nada. Faz todo o sentido.

  • leandrosr

    Volte e lei o que eu escrevi José. Já escrevemos sobre isso e olhe, não preciso lutar contra todos os problemas do mundo de uma vez, posso, se eu quiser, definir quais são os mais importantes e lutar por eles um de cada vez. Eu tenho que problematizar todos os problemas do mundo José? Sim estou defendendo um ponto, um pontinho só, que não vai alterar em nada sua vida, por que isso te incomoda tanto cara a ponto de você vir aqui me criticar por estar defendendo menos violência contra a mulher?

  • Renan

    Faz sentido o que? Não entendi nada que vc falo. Eu falei que do ponto de vista narrativo o estupro de Jeyne está lá apenas pra chocar, não precisava ter aquilo, e o da Sansa pode ser apenas pra isso tmb, mas pode ser que signifique algo que não sabemos como vai ser desenvolvido, falei que essas conclusões que o texto tirou são um pouco precipitadas.

  • leandrosr

    Beleza cara, então espera pra ver, depois vc volta e comenta se deu certo ok?

  • Renan

    larga mão de ser ridiculo fera. Eu disse que pode ser sim chocar por chocar, mas que tomar conclusões precipitadas não é o caminho mais correto, em nenhum momento falei que não vai ser isso, pode ser e pode não ser, ninguém aqui é mãe Dinah. Se for venho com maior prazer e falo, foi chocar por chocar mesmo. Só acho hipocrisia nego falar que os roteiristas só querem chocar sendo que o Martin é pior, e até este momento não lembro de ninguém fazer texto reclamando disso nos livros, tá todo mundo descendo o cacete nos roteiristas mas ninguém se voltou pro autor do livro.

  • Danilo Brande

    “Quase todas relações em GoT são tóxicas ou doentias, as pessoas devem ler os livros e criar um mundo imaginário onde tudo é bonito e belo, só pode.”

    Eu não sei se todos estão criando um mundo imaginário onde tudo é “bonito e belo” ( by the way , pleonasmo bonito esse ai hein huahuah ) , mas certamente D&D estão pendendo exageradamente para o outro lado da balança onde tudo é “tóxico e doentio” só porque acham que essa é a essência dos livros de Martin. Crueldade apenas pela crueldade , dor apenas pela dor e choque apenas pelo choque. Nos livros a maioria dos atos horríveis tem uma razão e função narrativa , na série é apenas masturbação visual e emocional.

  • Adriano

    Quando mostraram o Montanha dilacerando e eviscerando uns pobres diabos DESARMADOS ou sem condições de luta, somente pra mostrar o quanto o cara é MALVADÃO é uma coisa….

    Quando eles mostram a Brienne cortando, dilacerando e eviscerando GUERREIROS em iguais condições de luta, é outra BEEEM DIFERENTE.
    Agora te faço uma pergunta:

    Cite ai por favor alguma vez em que Brienne enfrentou alguém que não tivesse treinamento de combate?
    ——————–
    A luta na fortaleza de Craster foi justa…Dois lutadores em iguais condições de combate..Dois guerreiros treinados, armados e com motivação pra lutar. Karl e Jon Snow.

    Porém a violência mostrada contra as mulheres de Craster é que foi brutal e desnecessária. Mostrada pra que??? Aquelas mulheres ja não tinham sofrido o suficiente???
    Igualmente aos homens que o Montanha dilacera…. DESNECESSÁRIO.
    —————–
    Outro ponto que vc e alguns ai não conseguem enxergar é que esta foi a gota d’água que fez o copo transbordar…
    Existem várias outras cenas mostradas (principalmente as adaptadas) que ficaram fora de contexto e mostraram violência gratuita. E que foram enchendo o copo:
    – Montanha “treinando”;
    – Estupro de Cersei;
    – Morte da Ross;
    – Quase estupro de Sansa em KL;
    – Estupro coletivo na Fortaleza de Craster;
    – Quase estupro de Meera;
    – Toda a violência contra Theon (Esta ai desmedida ao extremo);
    – Caçada e morte de Tansy.

  • Matheus

    Texto interessante,mas bom bom bom bom num tá , mas ta bom . Bom ta é esse moderador causando nos comentários. Ele sai alfinetando geral aqui parecendo que quem foi estuprado na cena foi ele kkk , mas eu te entendo mano. A Dany foi estuprada também quando ela era novinha mais ninguém fala nada so porque estupro de selvagem é top. Ah, e gente relaxa quem foi estuprada foi a Sansa , se fosse a Arya ai sim teria motivo para fazer essa feira. Porque Maisie humilha a Sophie em tudo menos no choro

  • Glaidson

    Eu li todos os livros de “ASOIAF” até agora lançados, mas nunca ouvira falar da saga até ter visto o primeiro episódio de “GOT”, que foi muito boa enquanto seguiu a linha mestra da história que está nos livros. É fato que GRRM cria situações chocantes, mata personagens muito amados, sua narrativa tem muita violência, inclusive sexual, várias vezes eu senti ódio dele (quem não sentiu ganas de esganar aquele velho degenerado quando ele matou Ned Stark?). Mas tem uma coisa: ele escreve bem demais, tem uma história para contar, e as coisas acontecem de forma coerente. Os roteiros de “GOT” estão um lixo, ilógicos, apelativos, quase todas as alterações que os responsáveis fizeram foi para chocar e não há coerência, situações de alta tensão dramática foram substituídas por estupros ou assassinatos bizarros. Eu li o post da Lidyane explicando porque não tem mais interesse em continuar assistindo a série e acho que ela tem toda a razão. Eu mesmo, pelo menos desde a quarta temporada, só continuo por curiosidade de ver se sai alguma dica sobre o futuro dos livros. Mas depois do último episódio, para mim também “já deu”. Vou esperar pelos livros finais, que são o que realmente interessa. E para os idiotas que não respeitam opinião dos outros e vão me incluir entre os que estão fazendo “mimimi”, esclareço:
    – sou um homem e não tenho a menor pretensão de saber o suficiente sobre feminismo para poder dizer que o compreendo, no máximo sei que não sou machista;
    – não vejo problema, a priori, de um filme ter alterações em relação a uma obra que esteja sendo levada às telas, desde que fique bom. Por exemplo, o livro no qual foi baseado “Blade Runner” é muito ruim, o filme é uma obra-prima; “O Senhor dos Anéis” é duro de ler, os filmes são eletrizantes; e há outros exemplos, mas não vem ao caso

  • Gabriela Montenegro

    Só que a Dany sofreu tudo aquilo no livro e até pior, e era algo que realmente fazia parte da trajetória da personagem. Só acho que poderia ter ficado mais implícita a cena, até mesmo para preservar a atriz. Diferente do que ocorreu com Sansa, que colocaram somente para chocar.

  • Ingrid Rodrigues

    A série tá ficando uma merda, não dá para ignorar as razões disso.

  • Ingrid Rodrigues

    Os livros mostram violência contra mulheres, mas dão PROFUNDIDA aos personagens femininos. Um abismo entre os livros e a série.

  • Ingrid Rodrigues

    Viserys sendo morto “coroado” tem todo o sentido na história, foi violento, mas enriqueceu a série. A questão não é mostrar violência contra a mulher, é SÓ mostrar isso e ignorar todos os papéis fortes que existem nos livros. A história na Brienne, por ex, foi muito bem costurada na série, especialmente na época em que ela estava presa com o James Lannister. Mas em relação a Sansa, o caminho escolhido foi MUITO POBRE.

  • Ingrid Rodrigues

    zzzzzzzzzzzzz

  • Pobre Jaqen.

  • Fique aqui. Temos promoção! 🙂

  • Ben Rainir

    Não deletem meu comentário , por favor. No mundo do velhinho Martin a mulher sofre e muito mais que na série, Na época medieval as mulheres não tinham voz, e estamos vendo um seriado medieval. Eu não entendo o hype “não abusem das mulheres no seriado”. Poxa os livros tem isso! This is GOT! A Sansa é muito querida pelo publico e acredito que isso gerou essa comoção. Simples assim.

  • Ben Rainir

    Concordo com o Alvaro. Melhor caminho é ser aberto somente as discussões sobre o GOT. A emoção de quem leu os livros é diferente para quem so assisti o seriado. E o debate se inflamou pq alem, do desejo não concebido, em assistir algo distante dos livros, misturou-se a defesas de filosofias do mundo real que não habita no contexto da fantasia medieval comercial do enredo. Assim teremos de volta a liberdade e conforto dos comentários.

  • Erica

    Os homens acherem plausíveis a quantidade de estupros da série é de certa forma compreensível já que boa parte é misógino sem culpa ou vergonha, mas mulheres tb? ah, uma pena. E sobre o argumento maçante que na idade média estupro era comum cabe lembrar que tb. era “comum” na época avistar dragões alados. Texto bem escrito e muito pertinente.

  • Elise

    Mas ela ia se deitar com ele por resignação, era óbvio que ela esperava que isso acontecesse, não que ela quisesse, mas ela sabia que era uma obrigação.
    Mas ele foi um monstro em colocar o Theon pra assistir, rasgar o vestido dela daquele jeito, era a primeira vez dela, acha que ela não ia gritar? Ainda mais dessa forma.. Sim, foi estupro. Ela não disse ”não” porque ela ficou com medo, ela ficou tão chocada com aquela situação que nem teve reação. Os gritos dela foram de dor.
    Então não adianta eles virem com essa de que foi uma ”escolha” esse estupro, aliás quem escolhe isso? E ela é uma menina completamente inexperiente, ela nem sabia direito o que esperar, mas certeza que não era aquilo que aconteceu.

  • The Joker

    Concordo com vc e achei a morte do Oberyn mais revoltante, nao tinha lido os livros na epoca,
    Na verdade comecei por causa disso, pra n ter nehuma surpresa mais

  • The Joker

    Você nao viu o ato II ainda, o Mindinho n falo q ela ia ganhar Winterfell de presente

  • The Joker

    E o Euron Crow’s Eye não fez a msm coisa no Livro?

  • guilhermedc

    Pessoal do site, é possível a divulgação desse contra ponto? [EDITADO]

  • O texto tem alguns pontos muito bons, essa situação da Sansa realmente foi desnecessária, mas acho que peca (como sempre) pela generalização.

    Como assim “estupro é a única coisa que eles sabem escrever sobre mulheres”? O arco da Daenerys tá muito bem explorado, a Margaery também. Toda a parte da Catelyn Stark, a da Arya, da Brienne, etc…

    Realmente tem alguns exageros, mas não é “só isso”. E no livro tem coisa muito pior, “não seguir o livro” não é o problema.

  • leandrosr

    Desculpe Guilherme, mas o link não, se você quiser colocar o texto como comentário é um direito seu e desde que não seja ofensivo aprovamos. Mas não vamos divulgar contra ponto nenhum cara.

  • Jéssica Rezende

    É uma pena que em meio a protestos para a valorização das mulheres, cenas assim são feitas para chocar o publico e atrair a audiência.
    Mesmo que as Crônicas de Gelo e Fogo seja ambientada na Era Medieval, as mulheres da obra tem voz, tem papéis importantes na sociedade, não são apenas instrumentos para engrandecer os homens. Não estou dizendo que as mulheres não sofrem, sofrem sim e muito. Mas essas situações não são apresentadas de forma excessiva como na série, cenas que criam sentimentos de repulsa em quem está assistindo. Suportei muitas mudanças feitas na série, mas a cena da Sansa foi demais. Aconteceu nos livros, em escala muito maior do que a versão light da série, mas com a personagem errada e em um momento em que ela estava em alta.
    Por isso eu acho que o site tem o direito e todo o dever de colocar assuntos como esse em pauta, para mostras que as mulheres não são objetos e sim pessoas. Nesse cosmo fictício que as mulheres, fazem papéis de loucas ou submissas; são utilizadas para serem maltratadas, espancadas,estupradas ou hostilizadas; em um cosmo onde o papel da mulher é ser salva por um homem, poderoso e heróico. Em um cosmo onde os salários femininos são menores do que seus colegas de elenco masculinos e mesmo assim são mais expostas do que estes. Está certo sim pedir o fim das cenas abusivas, está certo sim pedir o fim da misoginia presente na série.
    Pois as lutas pela valorização das mulheres está tendo e se continuarem com o mimimi terá mais.

  • FK

    Meu ponto: GOT não é um documentário, é uma história sobre um universo fantástico, tanto o autor do livro quanto os diretores da série fazem escolhas sobre o que eles colocam nisso, não existe nenhuma necessidade de ter fidelidade com a “história real” (isso que como uma estudante de história posso dizer que é uma visão estereotipada sobre o medieval)
    A escolha dos diretores de adicionar várias cenas de violência contra mulheres de uma forma tão banalizada não foi algo feito pra ter ~valor histórico~ e sim porque são uns misóginos.

  • Thror

    É um foco sexista meu caro. As protagonistas femininas perdem em relação as suas respectivas caracterizações nos livros. Ou vai dizer que elas não parecem mais frágeis na série? Em contrapartida, os homens mantém as suas características.

    Quanto aos Stannis, eu prefiro esse da série, sabe? A relação dele com a filha ficou muito melhor aproveitada. EU me importo mais com esse rei do que o dos livros.

  • Hell Mordred

    Por que algumas pessoas (homens), veem a repulsa ao abuso sexual gratuito como uma guerra contra os homens? Li excelentes livros e assisti séries muito boas nas quais isso não acontece (estupro/abuso sexual), mas isso é só a ponta do iceberg.
    O modo como game of thrones trata seus vilões não é muito interessante, vejo vilões como Edmund de Rei Lear com muito mais admiração (apesar dele ser um crápula) do que Ramsay, que parece ser mau, simplesmente por ser mau.
    A frustração por ver algo injusto acontecendo (estupros, mutilações, assassinatos, tortura) sem que haja punição, junto ao exagero de utilização desses elementos, uma hora acaba sendo tão grande, que perde-se o foco do entretenimento.
    Acho o autor de game of thrones ou os roteiristas da série, deveriam usar um recurso extraordinário que dostoievski usou em crime e castigo: condições adversas mais psicológicas e menos físicas para criar situações adversas e vilões; o que seria menos frustrante pelo menos (já que os vilões como Ramsay só devem morrer no ultimo minuto).

  • Renatinha

    A cena do livro achei até foi muito pior e perturbante.
    A própria degradação do Theon é algo bastante impactante no livro, as torturas que foram expostas também,, é algo que a série adora explorar.. Sem esquecermos do universo medieval que se insere, por isso ficamos mais chocados ainda. Mas isso é GOT, é pra chocar mesmo!
    É claro que acho que a série exagera na “peladeza”, mas a HBO é assim, sempre foi.

  • Thiago

    Não sei se meu comentário será aprovado, mas vou comentar assim mesmo. Meu personagem preferido na série é feminino: Arya Stark. Achei a cena da Sansa totalmente DESNECESSÁRIA. E estou perdendo a vontade de ver a série. Ainda não li os livros e portanto não vou falar do que não sei, embora eu leia muitas opiniões de gente que leu e seja convencido por várias dessas opiniões. Deixando isso claro venho manifestar-me do que eu sinto lendo algumas postagens e comentários de moderadores e algumas coisas que são faladadas no podcast.

    A staff do gameofthronesbr tem suas opiniões e ideologias, ninguém aqui espera imparcialidade, todos tem o direito de dar sua opinião (as vezes até o dever). Mas a mim me parece que vocês não aceitam divergência, que querem empurrar goela abaixo, para quem está de fora, fica a sensação de que vocês são autoritários e não aceitam opiniões divergentes, eu realmente gostaria de ter lido alguns comentários que foram postados aqui e que foram editados (mesmo que tenham tido motivo, mas ficou uma sensação estranha para quem não sabe o motivo)

  • Jon, Targaryen Prince

    Não. Releia meu comentário.

    Cersei, Margaery e Olenna tem mais características fortes na série do que o mostrado nos livros.

    E quanto ao Stannis, você deve ser exceção. Ele é um excelente exemplo de personagem que parece mais frágil na série, devia a falta de foco no núcleo do qual faz parte.

  • Roberta Ouriques

    Eu não acho que o fato de terem focado a câmera no Theon chorando foi com a intenção de priorizar o sofrimento dele ou o quanto era ruim para ele assistir aquela cena. É um recurso muito utilizado em produções, na verdade… mostraram o estupro de forma indireta, com imagens menos “chocantes”, por assim dizer. Eu vi dessa forma.

  • Luiz

    Acho dificil de levar a serio o trabalho jornalistico do site quando uma matéria começa de forma tão agressiva, dizendo: “os roteiristas começassem a usar os livros como papel higiênico ao invés de guia de escrita”. É chato ter achado que a ideia do site era nos informar sobre o mundo de GoT e nos deixar ter nossas próprias conclusões.

  • Luiz

    E se pensarmos que esse era pra ser um site jornalistico e não um blog de fã, essa generalização e falta de imparcialidade fica pior ainda.

  • Felipe Bonfim Pires

    Muito legal quando o meu comentário, que tinha uma opinião contrária à do texto, mas de forma alguma usava termos ruins ou foi escrito de forma pouco educada, não é aprovado pelo moderadores.

  • leandrosr

    Você foi ofensivo Felipe.
    Desculpa cara, mas não tivemos todo o trabalho de escrever tantos textos, moderar tantos comentários, pesquisar tanto e dialogar tanto com tantas pessoas que também tinham opinião contrária como vc para deixar passar seu comentário sobre isso ser “mimimi” e a gente “deixar de bobagem”.

  • Felipe Bonfim Pires

    Não acho que fui ofensivo, mas ok. O poder de moderar está nas suas mãos e não nas minhas. Vou fazer, oq?

    Eu expliquei todos os pontos e ainda acho as mesmas coisas que você colocou entre aspas ali, mas se não querem ouvir (ler), tudo bem. Se realmente se sentiu ofendido com o que eu expus, desculpa. De verdade, não é pq estou atrás de um teclado não. Desculpas sinceras.

    Mas eu, sinceramente, não participo mais de qualquer discussão por aqui.

  • Éveron Borges

    É aquela coisa né meu… tu tens todo o direito de ter sua opinião, desde que concorde com todo mundo.
    C’est la vie.

    Deixa quieto meu, vamos continuar lendo os livros, vendo a série. Ficar aqui discutindo isso é o mesmo que fazer buraco na água.

  • Manderly

    Porto Branco e a Casa Manderly está com vcs. A série está em decadência desde a terceira temporada. Estupros desnecessários e péssimas alterações no roteiro. Quanto tempo até resolverem estuprar Briene e Arya?

  • Manderly

    Meu caro, concordo que o livro tem coisas piores, e também melhores que a série. Mas você não percebe uma certa seletividade nas mudanças da série? Estão sempre acrescentando violência e estupros e cenas de nudez feminina e retirando personagens interessantes e arcos frutíferos. Não é sem querer, é planejado e muito bem pensado. Não pense que os produtores são inocentes crianças de verão! Eles estão mais para filhos do craster….

  • paulo

    se envergonhar com o quê? Por não achar estranho? Ah, pára. Supor a violência contra as mulheres em períodos de conflito e nesse período, no qual as camponesas tinham maior susceptibilidade não é para se envergonhar. Pensa que eu concordo com isso, não.

    Se envergonhar… Para de levar isso para o lado pessoal.

  • Antonio Coral

    Não acredito (pelo menos não foi essa a interpretação que tive to texto do José), que ele está criticando a sua defesa contra o excesso a violência da mulher.

    Ele penas sugeriu a mesma enfase para todo e qualquer ato de abuso de violência na série.

    Acho que ele viu meio que dois pesos e duas medidas, entende?

    Que ele me corrija caso eu tenha interpretado errado

  • Antonio Coral

    A série existe unica e exclusivamente para gerar lucro e isso vem com a audiência, então é uma coisa lógica que tudo que eles fazem pra gerar polêmica e audiência.

    Inocente é quem acreditou que poderia sair alguma coisa boa disso. A primeira temporada foi interessante. A segunda… desisti ali mesmo.

  • Anna Souza

    Eu acho a série uma bosta desde a segunda temporada, quando comprei os livros e li o roteiro “original”. Daí passei a encarar a série como ilustração para o que eu estava lendo, pois a produção artística é impecável. E desde então só assisto para “ver figurinhas”, pois ficou mais do que evidente que os livros são uma obra e o série é outra! No mais, a parada é paga! Assiste quem quer e quem pode. Ou se vc assiste sem pagar é pq está cometendo crime de pirataria! Então, está reclamando que dê??

    Quanto a violência, nem adianta aliviar!! Pois o “roteiro original” pinga sangue!! O que foi o Casamento Vermelho?? Fechei o livro e chorei!! Um horror!!! E a cena de estupro que não era com a Sansa e sim com a falsa Arya, é MUITO PIOR!!!! A narrativa da obra original é violenta SIM!! O velho é MALUCO!! Mas acredito que o sucesso dos livros está justamente nos acontecimentos absurdos e improváveis. Então, como toda obra de arte , neste caso literária, alguns irão amar e outros odiar! Só não consigo entender o porquê desse mimimi todo só agora!! Na minha opinião não cabe uma debate sobre relações de gênero e poder em uma obra literária e de ficção!!! Peguem Monteiro Lobato e vejam o quanto de racismo existe na obra dele, por exemplo! E aí? Vamos censurar a arte? Vamos fazer como o Vaticano que em 1600 contratou um artista pra pintar paninhos escondendo os pintos nus feitos por Michelângelo e aí depois no século XX, entendeu que se tratava de uma obra de arte e na restauração retirou o pode para manter obra o mais original possível? É isso? Acho que temos que ter muito cuidado com os mecanismos repressores, pois sempre abrem margem para mais e mais repressão. E a arte é sempre a primeira a ser atacada. Só acho que quem não tá gostando, não leia, não veja, não dê o seu dinheiro para o autor e ponto final!!

  • Adriano

    Fez o que??
    Matar indiscriminadamente homens ja rendidos..??
    Ele é um psicopata…
    “Baelon era louco. Aeron é mais louco ainda e, Euron é o mais louco de todos”
    Citação sobre Euron.

  • Não consigo pensar em nenhuma mulher da série que não esteja em uma posição diretamente subordinada a de um homem além da Daenerys Targaryen.

  • Parece que não tem como curti ou dar joinha no disquis, então tome uma carinha feliz –> 😀

  • Myrella Oliveira

    Penso da mesma forma, igualzinho. Até porque, se no contexto dos livros (que é mais amplo, mas vale pra serie também) não houver uma diferenciação de “consentido por vontade” pra “consentido por obrigação e consciente”, quase nenhuma mulher passaria ilesa, porque nenhuma mulher nesse universo conhece e escolhe seus maridos pra simplesmente “ter vontade” de ir pra cama com eles na primeira noite. Citei num grupo a Catelyn, que também não conhecia e não queria dormir com o Ned, e foi por obrigação.
    Detestei a cena, mas fica complicado ver como um super crime quando a personagem aceitou ir pro local se casar sabendo que teria dormir com o futuro marido; Só não tinha me dado conta de que, realmente, ela só fica parada quando ele manda o Theon fica lá.

  • Nilo Fernandes

    Deletar comentários ofensivos é uma coisa, agora censurar opinião é outra coisa. Se eu digo que não foi estupro a cena da Sansa com Ramsay e meu comentário é deletado, então é censura.

  • mauricio braglia

    o copo transbordou! muita coisa neste episódio e nada de bom solução obvia “vamos estuprar uma criança na cama dos pais ” pronto temos audiencia para proxima semana !
    Tanta coisa q poderia dar mais grana até pq de tanto ver estupro eu ja me sinto estuprado e sério a pessoa fica meio engessada quando começa a apelaçao de sexo eu aproveito e vou fazer pipoca pq sei q na 1 2 3 4 temporada teve muito e sena de sexo por sena de sexo sempre tem o x v i d e o hehehe
    como ja falei antes ja passou da hora de acrescentar a palavra adptação ao titulo da serie

  • Daniel Vargas

    Ainda não entendi pq esses caras não entendem que ser contra um estupro gratuito que não contribuiu em nada pra narrativa ( diferente do livro onde toda violência acaba tendo uma importancia pra história) que foi feito com a unica intenção de chocar,não tem nada de ataque contra os homens,ou que se vc reclama de cena de estupro tem que reclamar da morte dos homens na série e etc,parece que qualquer coisa que defenda algum direito feminino é visto como um ataque direto a virilidade e moral desses jovens machos que provavelmente concordam com muita coisa que os bolsonaros da vida dizem por ai

  • leandrosr

    Sobre os comentários editados Thiago, só acontece isso quando há ofensas no texto.

  • leandrosr

    Luiz, não dá pra ser imparcial em um site que começou com base na paixão por uma saga de livros. E nem temos essa aspiração. Somos pessoas, nossa opinião sempre vai estar por aqui.

  • leandrosr

    Pois é Felipe, as vezes ofendemos as pessoas sem perceber. Por isso geralemente evitra banir pessoas, apenas apago os comentários e quando possível, explico o por que. Sempre que você quiser vir aqui discutir “de boa” estaremos aqui, mas se nos sentirmos ofendidos de alguma forma não vai passar

  • leandrosr

    Entendo esse argumento Antonio, mas veja só: muitos desses casos foram sim comentados no site no período, é só voltar e ver. Não sou ingênuo, sei que a ficção vai ter casos assim, mas na obra eles mais justificados, contextualizados e mais espaçados do que na série. E pelos casos sobre violência que o Jose citou que não reclamamos, ninguém mais veio reclamar também. Mas agora que resolvemos falar não podemos? Como assim?

  • leandrosr

    Se junto com sua opinião, você vier dizer que foi “mimimi”, agredir, ofender, etc, pode chamar do que quiser Nilo, eu vou apagar.

  • Nils Da Cruz Silva

    Quem vê a serie desde a primeira temporada sabe que a serie é assim, e já que GOT tem essa pegada “medieval” não acho nada d+, agora se são cenas fortes, bom, qual a classificação da serie? As pessoas estão livres para não ler os livros nem assistir a serie mas isso a grande maioria nao quer. #VaiTender

  • Éveron Borges

    Olenna Tyrell, Ygritte (in memorian), Melisandre, Cersei (desde a morte do Tywin), Ellaria Sand (lembrando que no caso de Elaria, ela está debaixo das leis de Dorne, e não necessariamente subordinada a Doran Martell, ja que em Dorne as mulheres também fazem parte da sucessão), assim como Ellaria, as serpentes da areia (são 3), a Arya esta em Braavos, que é uma cidade livre… tem mais que a Dany sim

  • Luiz

    Fico chateado então da aspiração do site ser tão parcial, pelo visto vc espera agradar só as pessoas que concordam com vc nos seus post, ou tentar induzi-las a isso, não sei. Vou ler materias de outros membros do site pra ver se a ideia é só essa mesmo, aconselho q vc amplie mais seu interesse por series, e não ofenda mais as pessoas nos seus artigos.

  • Mônica Hamada

    Concordo com vc, Anna. Além disso, a Dany foi estuprada já na primeira temporada e ninguém falou nada (ou vai me dizer que a relação com Drogo foi consensual?). Se pensar no livro, o caso de Dany é muito pior, pois ela é pré-adolescente!

  • Mônica Hamada

    Ué? Por que a gente não pode conhecer outro ponto de vista? Se o Guilherme copiar e colar o texto aqui, não é a mesma coisa que colocar o link? Sem ofensa, pessoal. Só quero entender o por quê.

  • leandrosr

    1) Política do disqus Mônica, links não passam. Eu tirei o comentário dele do spam
    2) Se ele colar, pra mim é opinião dele e não vou lá no link checar

  • Alexandre

    Brienne, Arya e Asha discordam do tópico !

    Inclusive essas três possuem mais culhões do que muitos personagens masculinos. rs

    Enfim, não achei o ”estupro” da Sansa ruim pelo fato de ter sido um estupro, violência etc, até por que já vimos isso e pior, o que aconteceu com a Daenerys foi explícito ! O que me deixou chateado foi o fato deles terem feito a Sansa sofrer tanto durante toda a história e quando finalmente vemos o crescimento da personagem, acontece esse fato lamentável, o que é simplesmente nonsense, foi apenas uma tentativa de querer chocar o público em busca de audiência, o que acabou se tornando clichê !

    O sofrimento dos Stark’s ainda não foi o suficiente ? Escolheram logo a casa mais honrada da série para passar por isso, não vejo problema, mas chega né ? Já deu ! Está ficando chato já.

  • Hell Mordred

    Então o staff do site não pode emitir a opinião própria, e é obrigado a gostar de TUDO que acontece na série e ainda aguentar comentário do tipo “mimimi” e coisas ainda mais baixas?

  • Beatriz Medeiros Noleto

    Falou tudo. Mas dá para entender porque eles não entendem. Eles são iguais à parte da audiência que não entende também. É só ver os comentários.

  • Beatriz Medeiros Noleto

    Como assim não é um blog de fã? Nunca pensei que fosse outra coisa. E aliás, ser blog de fão não é demérito nenhum. Pelo contrário. Fãs podem fazer análises muito mais profundas que jornalista que cai de pára-quedas no assunto. Jornalista de modo geral pergunta pela milionésima vez o que o GRRM acha da comparação dele com o Tolkien.

  • Beatriz Medeiros Noleto

    A violência contra a mulher na série muitas vezes não faz sentido, não avança o enredo, não desenvolve os personagens. O próprio texto que você comenta elenca exemplos: o estupro da Cersei pelo Jaime, que foi tão gratuito que eles nem abordam depois, o assassinato da Ros, que servia para quê, se a gente já sabia que o Joffrey era um sádico? Também não faz sentido que os homens estejam o tempo todo em prostíbulos com uma prostituta no colo. O estupro da Sansa (que é decorrência necessária do casamento, mas o casamento é uma decisão ilógica para todos os personagens envolvidos), é o cúmulo da gratuidade da violência, porque chega ao ponto de ser contraditório com o arco da personagem.

  • Beatriz Medeiros Noleto

    Concordo parcialmente, assim como com os textos do site acerca de violência contra as mulheres. As mulheres do Craster são estupradas mesmo depois de sofrer tanto porque a história requereu. É assim também nos livros, os homens da patrulha que mataram o Craster e Mormont eram degenerados completos, eles não estavam só desesperados de fome, frio e medo. É claro que eles estuprariam, e isso era necessário.
    Colocar a Meera lá é que foi apenas para chocar, porque a ameaça de estupro não serviu para nada em termos de desenvolvimento de enredo e da personagem, o livro tinha uma trama perfeita para o Bran possuir o corpo do Hodor. Além de criar um furo gigante no enredo: no livro o Jon estava sem o Fantasma quando o Verão o salvou, e foi uma confusão, não dava para ele ter certeza que viu o lobo, e muito menos concluir que o Bran estava vivo; na série, os dois lobos e seus respectivos donos estavam no mesmo local, e os lobos certamente sentiriam o cheiro um do outro, certamente se encontrariam e os donos também. Mas os roteiristas ignoraram este fato pouco conhecido de que os lobos têm um olfato poderosíssimo.

  • Beatriz Medeiros Noleto

    O estupro da Jeyne, que é uma personagem secundária, serve ao enredo do Theon, que é POV. Ela só reapareceu na história só para isso. Na série eles colocaram a Sansa nessa posição de “escada” para o Theon, violando a lógica da própria trama, o que é um absurdo, não só por causa da contradição temática mas também porque a Sansa é muito mais importante que o Theon.

  • Beatriz Medeiros Noleto

    Tem gringo defendendo essa escolha da série, eu vi no westeros.

  • Marina Costa

    OW, eu sempre tive ver Got como um momento bom da minha semana… eu amo os livros, eu amo a historia e eu estou chocada com toda a manipulação feita. Acabei de del 25 gb de episódios com raiva, de perceber que a mídia explora a situação de uma forma estúpida e suja, como tem sido feita em vários filmes, várias novelas, várias produções para as massas. Que esperança há pra ter em um futuro próximo ou mesmo distante de tratamentos igualitários se o que é reproduzido é essa utilização da figura feminina como objeto? E você, homem branco hetero e instruído não venha pagar pau de comentário feminista e mimimi… não é você que compra o que os executivos querem vender. Olhe para o lado, para cada um que você ouve reproduzir comentários como: ela mereceu, é uma vadia, ela procurou já que estava bêbada, devia ter ficado calada e etc mil. George, fico na esperança dos livros saírem logo. E se pá de uma opinião pública sobre você discordar do que a série tem feito. Simples/

  • Luiz

    Não intendi se esse comentário foi direcionado pra mim, desculpe Hell Mordred(?) caso tenha sido.

  • Marjorie

    Se me permite te dizer (e o faço com todo o respeito pela sua opinião), a idade “medieval” não foi feita apenas de mulheres submissas, violentadas pelos homens ao seu redor ou vitimizadas pela vida e pela sociedade.

    O fato de GoT ter pegada medieval não autoriza os seus criadores a reproduzirem misoginia ou a colocarem mulheres em papéis passivos, mesmo porque a própria era medieval está recheada de mulheres badass, cito os exemplos e as histórias de Eleanor da Aquitânia, da Imperatriz Matilda, de Margaret Beaufort, Eleanor de Castela, Isabel I da Espanha e tantas outras, ainda que as histórias delas não sejam tão bem documentadas ou conhecidas quanto as dos seus contemporâneos. #ficaadica

    Além disso, violência por violência, sexo por sexo, nudez por nudez não acrescenta em nada ao enredo da série. Nos livros há sim muuito sexo, muita violência e muita nudez, mas esses elementos estão espaçados, não concentrados em 10h de série, e normalmente tem um propósito dentro da estória: é um arco de vingança se fechando(<> Arya/Mercy), é uma virada dentro da história que abre um leque de novos arcos (é o julgamento por combate entre Oberyn e a Montanha, é a venda e o estupro de Dany, <<>> é o estupro de Rhaella Targaryen, é a morte de Rickard e Brandon Stark…), são recursos que dão pano para manga, que provocam mais estórias e arcos, não a estória em si.

    E enfim é justamente porque sou livre para assistir e ler que me dou o direito de fazer as duas coisas, criticando aquilo do qual discordo ou que não considero legal. 😉

  • nathalia

    Concordo plenamente. Quem não gosta, não vê. A questão do estupro em qq arte não é atual, quem lê, vê ou pesquisa um pouco sabe disso.

  • nathalia

    O que eu acho bizarro é que acompanho a série desde a primeira temporada, já li os livros, e sempre venho aui, mas me surpreendi com uma opinião tão taxativa de que a série nao presta, etc… P mim n se trata de concordar ou discordar de uma cena de “estupro”, mas sim, concordar com o que os autores do site querem ver ou c o que eles acham q n é plausível ver…
    Pronto, meu comentário vai ser apagado! Oh, God!

  • Leandro alves

    é a coisa “pela zoeira, hue hue.” ou pelo brasileiro tem o triste gosto de ver outras pessoas se ferrarem desde que não sejam com elas mesmas.

  • Leandro alves

    “Há cenas de nudez masculina tbm”

    conte quantas cenas de nudez assim tem numa temporada. (que geralmente é com aquele Loras) e quantas de mulheres despidas tem num unico episódio?

  • Leandro alves

    comentário SUPER inteligente o seu. valeu champs!

  • Leandro alves

    digo o mesmo

  • Leandro alves

    apoiado!! daria mil likes se pudesse

  • Leandro alves

    apoiado danny! e infelizmente para o Facebook e para os brasileiros, esse tipo de coisa é tão “banal” que não dão muito a minina. é vergonhoso

  • Sergio Hafliger

    exatamente, eles representaram como estupro, ao invés de representar como uma escolha, eles fizeram uma escolha tosca, pra gerar ibope.

  • Adam Henrique Freire

    Não disse todos, disse maioria.

  • PabloSousa

    Concordo que as cenas de sexo devem ser dosadas, mas criticar os produtores por cenas fortes como a do último episódio é demais. Afinal a série já é conhecida por ser meio que “chocante”. E quanto ao estupro, não acho que se trata de objetificação das mulheres na série, mas sim o fato de que é uma história medieval e nessa época as mulheres, na maioria das vezes
    eram tratadas como objetos.

  • guilherme

    você esqueceu de citar a Deanerys, Catlyn, Cersei, Brienne, você focou apenas em uma parte de um enredo pra generalizar a série, sem conta que na era medieval era assim mesmo

  • guilherme

    A série não é compostas por apenas mulheres passivas, Deanerys e Cersei é um exemplo

  • Mariana Benjamin

    Eu acho que você está REALMENTE precisando rever seus conceitos sobre estupro.

  • Nilo Fernandes

    Eu não disse que não foi estupro, citei apenas como exemplo. O fato de eu pensar de uma forma diferente ou não de outra pessoa não pode ser censurado apenas por ser diferente. Foi algo agressivo a forma como foi realizada a noite de núpcias, mas no contexto da série conhecendo o Ramsay podemos dizer que a cena foi leve. Eu esperava coisa pior vindo daquele bastardo.

  • Paulo Targaryen

    Eles sempre fazem isso. Uma vez postei algo aqui dizendo que a relutância dos fãs em aceitar um ator negro ao papel do Areo Hotah não era racismo, e simplesmente excluíram meu post e me baniram. Tive que criar outra conta. Esse blog é extremamente parcial e não dá a mínima liberdade de expressão aos seus leitores.

  • Leonardo Fábri

    Eu concordo contigo. É engraçado como geralmente são homens que não conseguem enxergar os pontos que foram explicitados no texto e no seu comentário.

    Eu não estou assistindo a série por motivos acadêmicos, mas pretendo voltar ao normal em julho e tirar as minhas conclusões. Sei o que houve com Sansa e o twist de sua jornada por conversas com amigos. Espero (de coração) que isso signifique uma reviravolta completa na jornada da personagem, depois de Catelyn e Arya, Sansa é a minha predileta.

  • Anna Souza

    Pois é! A obra “A Origem do Mundo” de Gustave Coubert, sec XIX, até hoje tá aí causando polêmica! O facebook está respondendo a um processo por censurar a obra de arte que foi postada na página de um professor de História da Arte! Discutir relações de gênero e poder, sexo, nudez/pornografia dentro do contexto de obras de arte, simplesmente não é possível! É PROIBIDO PROIBIR.

  • Mauro Sergio Patriota

    Pessoal,
    A série é da HBO, quem assiste HBO sabe que eles abusam das cenas eróticas.
    Quanto ao estupro eu não fiquei chocado pois foram escolhas das personagens. Cersei, Daenerys e Sansa tinham que ter relações com os respectivos pois são esposas/amantes e não obrigadas só não estavam afim. Mas confesso que essa temporada tá bem devagar, muita enrolação e na boa os stark´s só se fodem, vão ter que desenrolar tudo em 3 capitulos e tenho certeza que vai sair tudo atropelado.

  • Hell Mordred

    Ainda cai na questão: não é por ser um site sobre a série, que existe a obrigação de falar bem dela o tempo todo e você confunde uma moderação de um website com um estado anarcocapitalista,

  • Hell Mordred

    Direcionado mas não só a você, no entanto o moderador já deixou claro, parafraseando ele “Somos pessoas, nossa opinião sempre vai estar por aqui.”
    Estou cansado desse pensamento fascista do tipo “Pode dar usa opinião, desde que não fale mal do que eu gosto”

  • Luiz

    fascista? vc usa uns termos meio inapropriados em Hell q a proposito eu não sei se é homem, mulher, criança. Mas vc tem opiniões fortes e não liga de ofender alguem com elas, eu chutaria q vc é bem jovem.

  • Rodrigo

    ele não assiste a série, só pode.

  • Olenna Tyrell sim, Ygritte morreu, Melisandre tem que obedecer seu rei, a Cersei é subordinada ao própio filho. Eu achava que Ellaria, depois da morte de seu marido ainda tinha que servir ao rei como conselheira ou algo assim, assim também estando subordinada, porque tudo que ela pode fazer é aconselhar ao rei como uma das muitas outras mulheres nobres da série.

  • Hell Mordred

    Eu diria que você não sabe o que é fascismo no sentido ideológico, mas você sempre pode olhar a wikipédia.

  • Nils Da Cruz Silva

    Eu escreveria um texto pra replicar mas deu preguiça, ai só tenho a dizer: Sinta se a vontade pra criticar mas no meu caso, NO MEU CASO,

  • Nils Da Cruz Silva

    DROGA APERTEI ENTER SEM QUERER KKKK… No meu caso, prefiro ver a perspectiva sem deixar que isso subtraia o produto final e nesse sentido GOT está IM-PE-CA-VEL com “polemicas” ou não = )

  • Karen

    Independente de ser esposa, amante ou outra coisa, se a pessoa não está afim, É ESTUPRO. É uma coisa tão óbvia que chega a ser assustador e deprimente que as pessoas ainda ignorem isso.

  • Éveron Borges

    Sim, Ygritte morreu, o que não quer dizer que ela estivesse subordinada a alguém.
    Melisandre não é subordinada a Stannis, como ela mesma sempre diz, ela serve “ao Senhor da Luz”, e só está a serviço de Stannis, porque ela diz que vê nas chamas que ele é Azor Ahai.

    E Ellaria não faz parte do pequeno conselho, quem fazia era Oberyn, sendo que quem realmente tem cadeira no pequeno conselho é Doran, mas como ele sofre de gota, então Oberyn foi no lugar dele.
    Cersei subordinada ao próprio filho? Sério? Cersei pode estar abaixo dele por ele ser o rei (dos Sete Reinos diga-se de passagem, neste caso não é que uma mulher está abaixo de um homem, TODO o reino estaria abaixo dele), mas ninguém leva o Tommen a sério, Cersei e Margaery manipulam ele como querem, a visita da Cersei pra humilar a Margaery é uma prova disso.

    Mas é claro, dá pra ficar discutindo semântica dizendo que Olenna está abaixo de Tommen, que Cersei está abaixo de Tommen, que Ellaria está abaixo de Tommen, que Margaery está abaixo de Tommen, e etc… mas na prática não é isso que está acontecendo.

  • Elise

    Por que estupro entre aspas? Tão triste ver homens que ainda não sabem reconhecer um estupro…

  • Thror

    Ele parece humanamente mais frágil. É um foco de personagem diferente… Nos livros ele não me gerou nenhuma empatia, só raiva, provavelmente o Martin quis assim.
    Já na série ele é mais humano, a relação dele com a filha é bem desenvolvida, e a atuação não deixa a desejar.

  • vcoelho

    Adereçando somente o estupro na obra da HBO:

    Estupro, e nem nada, deve ser censurado de uma história somente para poupar as pessoas cuja sensibilidade será ofendida, mas também, seu uso tem que ser considerado para não servir apenas como um artíficio pra chocar o espectador. Na série há 3 personagens principais que sofrem estupro, sendo as 2 primeiras não existentes na obra original. E o problema com isso tudo, é que as consequências do estupro não são abordadas, inclusive Daenerys e Cersei coninuam a amar os seus estupradores, o que é um dos clichês mais comuns e mais negativos nesse tipo de coisa!

    Quanto ao estupro da Sansa, apesar de eu gostar da decisão de colocar ela no arco de Winterfell ao invés do original do livro, eu vi que no episódio 7 o (recorrente) estupro dela só quebrou a personagem ainda mais e vai acabar, no máximo, servindo de motivo secundário à uma trama de vingança executada por um terceiro personagem, as custas da sanidade mental de um personagem principal já muito traumatizado.

  • Hell Mordred

    Levando em conta essa parte da sua opinião, Mauro .”Quanto ao estupro eu não fiquei chocado pois foram escolhas das personagens.”

    Me desculpa, muito errado. Uma pessoa simplesmente não pode escolher ser estuprada já que o estupro em uma visão ampla é “Constranger alguém a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso”.

    E isso também independe de ser namorado, noivo ou esposo.

  • Ronaldo Lima

    O texto esquece as inumeras personagens fortissimas que existem na série para expressar um descontetamento com um conteudo que ele considera ir contra os seus princiopios. Personagens como Olenna, Cersei, Arya, Margaery, Brienne etc que tém um papel importantissimo na temporada, assim como nas anteriores, não são mencionadas no texto.

    E um segundo ponto importante é que As crônicas de elo e fogo se baseiam em um mundo medieval, onde estupro era algo horrivel mas que ocorria constantemente, principalmente em épocas de guerra, mulheres possuiam pouco espaço na sociedade, casamentos eram arrajados, e os livros nos queis o seriado se baseia nada mais são do que representações um pouco mais fantasiosa do passado da sociedade européia, como todos nos aqui sabemos.

    E o terceiro ponto é que o seriado é inegavelmente fiel aos livros, cenas de estupro e com forte conotação sexual são comuns nos livros. O que eu sinto no texto é uma magoa reprimida pela adaptação da historia que o seriado fez, ele não é e nem deveria ser uma copia fiel do livro, pq como o proprio nome ja diz é uma adaptação.

    E so pra concluir, esse texto citado acima não existiria se a cena tivesse ocorrido com a Jeyne Poole, pq ninguém se importa com a Jeyne Poole, as pessoas so se importam com a reprodução crua dos livros.

  • Julia

    Qual? O que usa 50 tons de cinza para tentar desqualificar a crítica deste texto? Que nada, usar 50 tons já é batido entre machistas. Ele poderia ter sido mais original

  • Tassia Karl

    Francamente percebo que a época medieval teve fi, mas o pensamento moderno sobre o estupro continua sendo tão banalizado quanto em séculos atrás onde a roupa, a maquiagem e infinitas desculpas eram usadas para justificar o injustificável e culpabilizar as vítimas.
    A exclusão de personagens como a Arianne Martel, Cat stark e tantas outras exclui a nossa representação de força e dignidade. Nós continuamos no mundo impondo presença, atitudes e exercendo direitos e isso sempre incomodou e muito.
    Arianes, cats, Dannys, Alianes… Somos nós representadas com todos os nossos dilemas e complexidades, contudo ainda negadas.
    Eu amo Game of thrones e a maneira como Martin nos representou…apesar do mundo preconceituoso e machista nós estamos lá e incomodamos com nossa simples presença.
    Estupro não é uma escolha, não é uma opção, não é aceitável… É nojento e pejorativo.
    Continuo lendo tudo sobre os livros e amo o trabalho da equipe, mas me cansei de tanta banalização.
    Tanto tempo perdido em sexo enquanto tantas estórias se perderam no caminho.
    Me sinto órfã.
    O mundo continua seja com gelo ou fogo e as mulheres continuam lutando para sobreviver.

  • Gabriel Bueno

    Nossa cara… Escolha das personagens?

  • Rodolfo Gabriel Malkov

    Guerra contra as mulheres? Discordo.

    Primeiro, essa questão de todo momento comparar o livro com o seriado é bem repetitiva e já deu. O propósito de um é inspirar o outro, se não enxergar assim vai sempre se frustrar.

    Quanto à questão dos abusos sexuais e estupros mostrados, acho sim cenas fortes e as vezes desnecessárias. Agora temos que ser justos. Desde o primeiro capítulo não fomos poupados de mutilações, violência verbal e física, tortura, relações incestuosas, muita nudez, morte de bebês e crianças… Ou seja, o seriado pega pesado em vários temas que são polêmicos e chocantes.

    Apesar disso não acho que as cenas extrapolam o contexto que é o retrato de uma sociedade medieval cheia de guerras e disputas, em que o poder dos reis era ilimitado, a mulher era quase sempre inferiorizada, a pena de morte e torturas justificadas e que as guerras podem mostrar o que há de bom no homem, mas sempre mostram o que há de pior.

    Enfim, o seriado sempre usou de cenas chocantes, desde a primeira temporada, não vejo uma perseguição a mulheres ou quem quer que seja.

  • Amanda Ribeiro

    Rodolfo, concordo que a sociedade medieval era machista, ou como você colocou ”a mulher era quase sempre inferiorizada”, mas As crônicas de gelo e fogo não são, nelas as mulheres ganham papeis de destaque, logo, se a série é uma adaptação ela deveria seguir o mesmo preceito.
    Mas como você começou o seu comentário, essa comparação entre série e livros já deu, suponhamos que o propósito do livro fosse inspirar a série, no primeiro há a narrativa de mulheres fortes e jogadoras da guerra dos tronos tanto quanto os homens, no segundo elas são violentadas e recolocadas no tabuleiro de acordo com a vontade de quem seria os reais jogadores (os homens), se essa guerra que você não enxerga (contra as mulheres) na série, e o texto acima tentou exemplificar, não existisse, por que os roteiristas apenas não colocaram as mulheres em segundo plano, por que essa necessidade de abuso físico e psicológico nas mulheres?
    Quanto as outras ações impactantes que você diz não ter sido poupado, ”o seriado pega pesado em vários temas que são polêmicos e chocantes”, como telespectadora da série vejo que a maioria foi fundamentada, ou seja, foram descritas nos livros ou essenciais para a descrição dos personagens.

    Existe mais um ponto que algumas pessoas desconsideram, a série, como uma ferramenta midiática, demonstra e forma opiniões, ao contrário do que alguns pensam, ela não está apenas descrevendo a sociedade medieval, está reformulando conceitos na cabeça de milhões de pessoas, que bom séria se eles não reafirmassem a cultura de estupro.

  • Tamires Sousa

    Mas a gte continua tendo surpresas hein, já que a série está cada vez mais distante dos livros… quero só ver no que vai dar no final, vão ser duas obras completamente diferentes kkk

  • AquilaRose/

    Alguém aqui chegou a observar o fato de que os produtores parecem estar com preguiça de criar roteiro e enredos mais profundos que os atuais? Quando a autora desse texto mostra que os produtores estavam com dificuldade de manter o enredo original da Sansa dos livros na série, vemos claramente que artifícios banais estão sendo usados para manter o espectador acompanhando a série… só que isso cansa gente, perde o sentido como tempo. Sou a favor de enredo, de falas profundas, de trama complexa… Game of thornes é muito legal, mas só cego não percebe que tá caindo a qualidade por justamente, desleixo dos produtores.

  • Mara

    É verdade que a série, desde as primeiras temporadas vem mostrando cenas de violência contra as mulheres. Mas é verdade também que, ao mesmo tempo, a série apresentou personagens femininas fortes e com papéis fundamentais. Esse último ponto não se repetiu nessa temporada. Apenas a Arya continuou uma mulher forte. Brienne, mulher do poder, foi colocada na geladeira a temporada inteira, só voltou no final e não fez grande coisa. A irmã do Theon, excelente figura feminina, também foi eliminada da série (pelo menos nessa temporada). Danny não está sendo bem retratada, ta meio boba e só faz escolhas erradas. E me desculpem, mas Cersey, Margery não são personagens poderosas, elas tem lá sua influência (conseguida à custas do que?), mas não, não são mulheres fortes. São bonitas, contam com poder que conseguiram passando muita gente para trás, e só… Saudades das mulheres de Got valentes, inteligentes, fortes. Essa temporada fez feio pro publico feminino…

  • deusa da madruga™

    Migo e o seu pensamento medieval aí? As mulheres não deram consentimento, logo, não importa se foi o namorado, esposo ou amante, não é não, foda-se. E cenas eróticas dizem respeito a SEXO, já estupro é VIOLÊNCIA contra uma mulher e não tem nada a ver.

  • Heloísa

    A questão a ser levantada é a audiência? Como o público pode continuar se deleitando com algo tão fraco, tão previsível. Os donos da série querem dinheiro não estão preocupados com mais nada! Agora quem assiste todas as temporadas a esta pantomina, é quem deve investir em auto conhecimento!