Análise do episódio 5.02: ‘The House of Black and White’ (sem spoilers dos livros)

Pessoal, desculpem o atraso na publicação da análise desse episódio, o próximo sai mais cedo!

Esse texto NÃO CONTÉM SPOILERS DOS LIVROS e é destinado principalmente para aqueles que não terminaram ou sequer começaram a leitura dos mesmos. Se você já leu os livros ou não se importa com os spoilers, você pode conferir a análise com spoilers aqui.

 Episódio 02 miniaturas

– Poder… Até mesmo como servo. As pessoas seguem líderes… e nunca irão nos seguir.

– Nos acham repugnantes.

– Eu nos acho repugnantes.

– E nós os achamos repugnantes, e é por isso que nos cercamos em largas e luxuosas caixas cheias de conforto para afastá-los.

– E ainda assim… Não importa o que façamos… Pessoas como nós nunca se satisfazem dentro da caixa.

– Não por muito tempo.

 

The House of Black and White foi dirigido pelo mesmo Michael Slovis que dirigiu o episódio de estreia e teve roteiro de D.B Weiss e David Benioff que vão escrever a maioria dos roteiros dessa temporada.

Esse segundo episódio não me agradou ao assistir pela primeira vez, assim como sei que não agradou a muitos de vocês, pelos comentários que li ao longo da semana. Mas vou atuar aqui de advogado do Diabo um pouco, só um pouco, por que o que vem desse episódio pra frente não é pouca coisa…

Ninguém

Reecontramos Arya já chegando a Braavos acompanhada do barqueiro Ternesio que aceitou sua moeda como pagamento pela carona. Só para relembrar, a última vez que vimos a pequena loba Stark, ela decidiu ir para Braavos afim de reecontrar Jaqen H’ghar e aprender a ser como ele, pois depois de sua temporada com o Cão de Caça ela percebe o quanto ainda precisa aprender afim de completar sua demanda e vingar sua família. O titã de Braavos e o Banco de Ferro são as marcas registradas da cidade, mas dessa vez tivemos a chance de conhecer um pouco mais da Braavos que deixou Arya Stark boqueaberta. As cenas da cidade foram filmadas na linda Kastel Gomilica na Cróacia, mas a casa do preto e do branco foi filmada na praia de Duilovo também na Cróacia. Muitos peixes e canais, chega a lembrar Veneza não?

House-of-Black-and-White1

Ninguém ajuda a remar

 

Quando Arya chega a cidade ela se assusta, como a criança que deveria ser, com o barulho das cornetas que anunciam a chegada do navio, e sua primeira ação é levar a mão a espada. Por mais simples que tenham sido as cenas de Arya, já que ainda sabemos tão pouco da Casa do Preto e do Branco, toda essa sequência serve para relembrar quem ela é. Mesmo que Jaqen insista que ela deve se tornar Ninguém, tudo que ela faz é para que possa honrar seu nome como Arya Stark, como quando o Homem não tão Gentil lhe fecha a porta da Casa do Preto e do Branco. Ela não tem mais para onde ir, mas não se desespera por isso, ela apenas recita sua oração e espera, isso e sua espada são tudo que lhe restou.

got-arya-stark

Cersei… Walder Frey… A Montanha… Meryn Trant….

 

Rever finalmente um amigo depois de tudo o que passou com o Cão de Caça foi um alívio enorme para ela e rever o ator Tom Wlaschiha com esse personagem tão querido, foi um alívio para nós. Nos próximos episódios acredito que saberemos mais do treinamento de Arya, mas pelo menos ela está em boas mãos.

tumblr_nn8d9zu0Qm1qis07wo1_500

A Bela

No Oeste, ainda não descobrimos para onde Mindinho e Sansa estão indo, mas sabemos que há um casamento em vista e que eles não estão tomando muito cuidado em se esconder, já que são encontrados com tanta facilidade por Brienne e Podrick. Era de se esperar que Lorde Baelish fossem mais cuidadoso com isso, mas acredito que como os Lordes do Vale já sabem que Sansa Stark está com ele não há mais tanto motivo para guardar segredo, o que dá algumas pistas de para onde ele a esta levando (como vimos no trailer do episódio 03). A sorte de Brienne continua alta e por mais que a falta de tato dela dê nos nervos, é preciso lembrar que sua especialidade é a guerra e não a diplomacia, e Podrick ainda não é de muita ajuda nem com uma coisa nem com outra. A quimíca entre Brienne e Podrick está melhor, mas ainda precisa evoluir muito para deixar de parecer que vale mais a pena para ela deixar ele dormindo no próximo acampamento e seguir sozinha. Para piorar a situação, tentar convencer uma Sansa que como ela mesma admite ‘esta cansada de estranhos’ não é fácil, Brienne tinha que aproveitar sim a oportunidade que teve ao encontra-la, mas torço que da próxima vez a Bela tenha um plano melhor.

 

Brienne-and-Sansa

 

A Rainha-mãe

Em Porto Real a sensação de desastre iminente segue com Cersei e Jaime. Todo o núcleo de Porto Real no momento evoca essa sensação, Cersei está conseguindo afastar qualquer cabeça pensante que não a sua e se enchendo de servos que sabem dizer ‘Sim Vossa Graça’ mas de lealdade e sabedoria questionáveis. A responsabilidade por manter o poder da casa Lannister (e a presença marcante de Tywin) agora caiu sobre Kevan Lannister e o ator Ian Gelder, mesmo com essas poucas cenas conseguiu dar conta do recado, triste velo partir, pois todas as vezes em que Cersei se responsabilizou por cuidar de uma situação sozinha só o que tivemos foram tragédias: a morte de Robert, a morte de Ned, seu bravo amargor ao cuidar da mulheres durante o cerco a Porto Real que quase terminou com ela mesma matando Tommen, e por último a condenação de Tyrion. O “presente” que ela recebeu de Dorne (que eu aceitaria tranquilamente em minha mesa como item de colecionador) só serve para deixa-la mais descontrolada.

Cersei-and-the-snake

Eu queimarei suas cidades até as cinzas se tocarem nela!

Ao contrário de Loras que não liga para o que pensam dele, Jaime está em pânico. Jaime quer uma missão, para se afastar de Cersei e um presente que possa acalmar ela.

 

Os mercenários

O que o leva a Bronn, já que seu plano de resgatar Myrcella contra a vontade de Dorne precisa de poucas pessoas, por que não recrutar o único mercenário em que ele confia e que tem total conhecimento de suas limitações? Lollys Stakeworth é bastante simpática e os dois parecem estar indo bem, a última vez que o vimos foi ao se despedir de Tyrion em Mockinbird (4.07) quando virou noivo de Lollys enquanto Tyrion estava preso, por um acordo com Cersei para manter ele longe do anão. Deve ser a primeira vez que Bronn aparece em cena sem estar brigando, lutando, em um bordel ou com Tyrion, ou qualquer das opções juntas ao mesmo tempo.

O mercenário vivido por Jerome Flynn é um dos personagens mais legais da série e sua crescente escalada social em Westeros é bacana, espero realmente que ele volte vivo de Dorne.

bronn escala social

De mercenário a Sor Bronn da Água Negra

 

Não submissos. Não curvados. Não quebrados (lema da casa Martell)

Finalmente conhecemos Dorne, achei que veríamos a morada de Oberyn Martell para seu enterro ou velório, mas como disse no começo do texto, essa não é uma história fácil. Assim vemos brevemente Dorne e já damos de cara com uma Elaria revoltada com a inércia do príncipe Doran em vingar Oberyn. O jeito que ela olha para Myrcella mostra que não sobrou nada daquela mulher alegre da quarta temporada que ignorou as injurias de Porto Real e sua sede de vingança é rechaçada por um príncipe que lhe lembra que em Dorne não se maltratam crianças, ao contrário do que aconteceu com seus sobrinhos em Porto Real. Foi só um aperitivo para os espectadores, tanto que ainda não vimos Dorne na abertura e as Serpentes de Areia ainda. Alguém mais aí ansioso para conhece-las logo?

Doran2

Caixas de Luxo

Tyrion já não aguenta mais ficar encaixotado, sejam caixas grandes ou pequenas, e Varys continua tentando convence-lo a ajudar Daenerys, não que tenham sobrado muitas escolhas para o anão, mas acredito que Varys sabe que ele não é uma peça a ser manejada tão facilmente. Na verdade, como Varys mesmo diz, eles se consideram iguais e acredito que por isso Varys tem sido (aparentemente) honesto com ele, afim de traze-lo para sua causa sem necessidade de mais joguetes.

 tyrion e varys

 

O Lorde de Winterfell

 

– Sou um irmão da Patrulha da Noite. Jurei-lhes minha vida, minha honra, minha espada. Não sei o que sobrou para lhe dar.

– Pode me dar o Norte.

– Não posso.

– Mesmo que eu quisesse, sou um bastardo.

– Um Snow.

– Ajoelhe-se perante a mim. Ponha sua espada aos meus pés. Sirva-me e ressurgirá como Jon Stark, Senhor de Winterfell.

got-game-of-trhone-snow

O núcleo da muralha continua o melhor. O esforço de Kit Harrington em atuar entre tantos grandes atores é notável, assim como a pequena Shireen Baratheon, repararam nela durante o final do episódio passado na cena de Mance? O seu dialógo com Goiva finalmente explicou na série um pouco mais do que é a Escamagris, mas teve o cuidado de deixar no ar o que foi feito para curar Shireen.

A proposta de Stannis a Jon foi emocionante, e apesar de muitos reclamarem da ausência do lobo gigante nos episódios, isso tem ajudado a reforçar a presença de Jon Snow por ele mesmo. Ser bastardo de Winterfell é um peso grande que Jon carrega desde que nasceu, que nunca escolheu, mas do qual nunca se esquivou. Alguns apontaram que Jon pode não ter aceitado por que Stannis ainda não é o rei de fato, mas não foi por isso. Winterfell não é só um um castelo, como Bolton mesmo sabe, Winterfell é o Norte e Jon não aspira ser menos integro do que seu pai foi mesmo para conseguir esse fim.

A eleição como 998° Senhor Comandante serviu como um bom alívio para essa recusa, mas infelizmente, mesmo com o apoio do meistre Aemon, o quase empate com os partidários de Alliser Thorne parece não trazer um cenário muito promissor para o Snow pois a maioria dos patrulheiros parece esquecer muito facilmente quem é o inimigo de verdade, se os selvagens ou os caminhantes brancos. Jon e Sam parecem ser os únicos que reconhecem isso e que se preocupam com os selvagens sem querer simplesmente mante-los do lado de lá da Muralha. O olhar que o pequeno arqueiro matador Olly dá para Jon Snow quando Aliser Throne o acusa de ser um defensor dos selvagens é de meter medo.

ollie jon snow

Os Filhos da Harpia

Enquanto Cersei se cerca de bajuladores, o pequeno Conselho de Daenerys é composto de insatisfeitos: Sor Barristan, O panos quentes; Hizdahr, o pedinte chato representante das grandes famílias; Daario, O que se auto elogia o tempo inteiro; Mossador, o escravo esquentado, e Missandei, a tradutora muda que não opina. Daenerys tem um problema grande, duas facções que não se respeitam e que querem a extinção uma da outra. Barristan lembra a ela que seu pai, o Rei Louco, não tinha misericórdia e achava que isso para ele era justiça, mas só trouxe mais e mais revolta. O recado foi para Daenerys, mas foi uma clara alusão ao que anda fazendo Cersei.

Toda a situação e a decisão de Daenerys sobre a execução de Mossador, lembra muito o que aconteceu com o finado Robb quando Richard Karstark decide executar os meninos Lannister e acaba ele mesmo executado por isso.

Daenerys Robb Execution

Apesar de pregar que a Lei é a Lei, o momento que Meereen vive não é de situação ideal ou normal, é uma situação de exceção e de cidade sitiada. Daenerys não respeitou a lei ao invadir a cidade e quebrar as correntes, por que os outros seguiriam a lei depois disso?

Em toda a cena eu acreditei que primeiro ela fosse perdoar Mossador: errado. Achei que ela seria o alvo das pedras: errado denovo. Depois achei que Hizdahr ia apanhar na confusão… essa eu sabia que não aconteceria mesmo, mas por essa eu torci ;(

Por último ao contemplar a cidade que ela invadiu e agora tenta governar, a khaleesi vê Drogon, que realmente está maior e mais assustador ainda que seus irmãos. A cena toda foi muito bonita e muito triste ao mostrar que mesmo ela tem medo de seu dragão agora, a tentativa trêmula de tocar nele sem a segurança que A Mãe de Dragões deveria ter. Assim como a situação em Meereen, Daenerys tem medo do que criou e que agora não lhe respeita.

drogon

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados

  • Bruna S. Neutshing

    Entregar a análise tão tarde assim é uma pena pra quem gosta de acompanhar o blog durante a reprise do episódio no começo da semana. Chato isso.

  • Bruno Lacerda Balbi

    Obrigado pelo excelente trabalho, Leandro. Bem na hora… Já estava me dando coceira aqui com o novo episódio se aproximando…

    Comigo aconteceu o contrário, gostei cada vez mais do episódio conforme via outras vezes. Acho que acabo me acostumando com o que tive estranheza na primeira vez. Como leitor dos livros, fiquei um pouco decepcionado com a pressa nas cenas em que Jon recebe a oferta de ser Stark e posteriormente a eleição de Lord Commander. Mas revendo me emocionei com a expressão dele ao ouvir “Jon Stark” e me diverti com o Sam mostrando como aprendeu a cuidar de si mesmo humilhando o Janos Slint na frente dos patrulheiros.

    Concordo com seu comentário sobre o conselho da Daenerys. Bando de malas.. Acho curioso como a Missandei está em todas as cenas sem razão para isso. Eu sei que a atriz tem que ter seu tempo em tela, mas deixando isso de lado ela não é nada mais que uma anunciadora de títulos da Daenerys e parte de sua entourage. A vi na cena da execução e pensei “por que diabos ela está participando disso?”

  • Rodrigo

    As decisões tomadas neste episódio deu rumo para os personagens na 5 temporada. Agora é esperar para ver o destino de cada núcleo…

  • igor Carvalho

    nao sei que comentarios voce leu, mas a maioria ESMAGADORA gostou e muito do episodio. voce que nao curtiu….

  • Danilo Ribeiro

    Concordo…

  • Rodolfo Basso

    Leandro, parabéns pelo esforço, sei que não deve ser nada fácil, mas senti nessa resenha só uma descrição do episódio, basicamente o que todos nós vimos. Não sei se nós (leitores do blog) nos acostumamos com as resenhas da Ana e do Rafa cheias se analogias, observações sobre roteiro, direção, fotografia, trilha sonora, que nos deixa com vontade de assistir o episódio mais uma vez, e enxergá-lo de forma completamente diferente, mas de qualquer forma foi só o segundo episódio. Estou ansioso pelas próximas resenhas (mas não domingo, por favor hahahah).

  • Luna

    Quer algo bem feito, na hora certa e do jeito certo?
    Faça vc msm.
    Simples assim.

  • leandrosr

    Valeu pelo feedback Rodolfo!

  • leandrosr

    Calma lá Luna. Se nos propomos a fazer alguma coisa, queremos que saia bem feita, aceito as críticas construtivas sem problema.

  • Luna

    Haha
    Foi mals….
    Eu tb esperei pelas resenhas (com e sem spoiler) a semana toda e qnd elas saem, os dois comentários que essa criatura faz são críticas besta de leite com pera.
    Gosto bastante do site, mas não escrevo muito elogiando ou criticando a escrita/análise de quem escreve os textos. Um bom trabalho fala por si e pode ter um errinho ou outro que não atrapalha a qualidade. Afinal, somos todos humanos. E vale lembrar que (até onde eu sei) ninguém paga ninguém por aqui.

  • leandrosr

    O que achou do episódio? Pra gente fazer a resenha de episódio por episódio, sabendo que já vazaram quatro tá fogo

  • Luna

    Eu não sou muito fã da série de TV, mas esse início de temporada eu estava achando ok, até saber da possibilidade do destino de Sansa.
    Quanto ao episódio:
    Ver Arya sempre é legal. Reaproveitar o ator de Jaqen foi uma estratégia inteligente.
    Brienne, o que falar dela? É uma personagem que gosto muito nos livros, na série estão idiotizando ela (não sei pq, mas sempre que lembro das polêmicas envolvendo mulheres na série lembro d’Os Homens que não Amavam Mulheres).
    Varys e Tyrion funcionam muito bem, mesmo qnd o duende está um porre.
    O plot de Dorne parece uma variação digna de releitura de fanfic (nada contra, fico até feliz de ver mais a Ellaria – inveja me define, essa atriz é perfeita, linda).
    Dani não não sabe de nada, assim como Jon. Rs

  • leandrosr

    O destino de Sansa ainda é incerto, particulamente acredito mais que seja algo relacionado a algum tipo de tortura perpretada pela Sansa com apoio do Ramsay, mas essa mania dos atores de quererem chamar atenção para uma cena mais polêmica que o casamento vermelho tocou um baita sino pra gente. Galera esquece (até os atores pelo visto), que o casamento vermelho n chamou atenção só pelo massacre, mas por toda a conjuntura de traição de vários personagens que vinham crescendo na série. Gore por gore, a galera vai assistir walking dead

  • Luna

    Li esse comentário na Lola e achei válido pra série; “O mode como a indústria de games tentou ser levada a sério foi “adultizando jogos”, como God od War ou Dante’s Inferno, que tem aquele montão de teta rolando, quero dizer, meu filho de 7 anos não joga. Só que saiu pela culatra. A única coisa que aconteceu foi que idiotizou jogos que poderiam ser bons. Numa coisa assim meio Game oh Thrones (que veio depois, eu sei).”
    Esse é meu problema com GoT série de TV. A mim, o padrão de qualidade HBO de sexo e violência não me fala sobre qualidade.
    TWD tem o benefício de não ter que seguir esse padrão. Sem contar que… É uma série sobre zumbis, né?! Se vier qlq coisa além de entretenimento, é lucro.

  • Maryvalencar♥

    Parabéns! Sou novata aqui e estou viciada no site. Leio tudo. Entendo pq guerra dos tronos é uma série tão grandiosa como anunciado na HBO nos bastidores das gravações desse trabalho. Se é vista por mais de 193 países sei q a minha opinião não vai mudar um projeto como este. Assisti todo o seriado neste mês e não tem como abandonar só por causa de uma cena violenta ou não. O casamento vermelho foi tão marcante quanto ver o Jofrey mandar uma prostituta enfiar aquele bastão na outra. Ver Ransey torturar Thyon. Estupro coletivo nas filhas de Crastei. Pior ainda o montanha esmagar a cabeça de Oberyn. Não importa o q aconteça essa roda não vai parar.
    O que vemos no seriado é tão atual quanto foi na idade média.

  • Yuri Alek

    Texto muito bom, mas creio que necessita eliminar um pouco as repetições. Nomes de personagens estão se repetindo 2-3 vezes no mesmo paragráfo. De resto, um execelente trabalho. Parabéns!

  • leandrosr

    Igor, os comentários que você vê, eu e a equipe do site que aprovamos, por isso leio quase TODOS, incluindo os deletados, os spams e até os que só vem pra gritar: SPOILER!!!

  • Carla Gomes

    Leandro, parabéns pelo trabalho e bem vindo às análises! Eu ia dizer a mesma coisa que o Rodolfo disse. Cuidado com as descrições pra não ficar cansativo. Mas não se sinta “criticado” rs, eu fiz o mesmo comentário pra Ana o ano passado e muita gente concordou. Mas enfim, estou esperando ansiosamente a análise do terceiro episódio! Abs!

  • Luna

    Representation matters, sabia? (a exemplo de Whoopi Goldberg, que decidiu ser atriz após ver uma negra no elenco de Star Trek)
    Fora que… de que Idade Média estamos falando? (lembrando que se trata de um período de mil anos que em geral é condensado em 30 páginas nos livros escolares que de longe é uniforme da forma com que é mostrado)
    Na hora de falar que a série é machista e tem isso ou aquilo pq representa a idade média esquecem que todas as putas que aprecem deveriam ser cabeludonas dos dentes podres e não modelos de xxx. (mas aí apelam pro ‘ah! é só baseado… não precisa ser fiel…’ vê a incoerência?!)
    A grande questão vc mesma colocou: atualidade.
    Precisamos questionar, não simplesmente “aceitar tudo do jeito que está” (pra citar Di Melo <3).
    Dando cheques em branco para os produtores continuarem a disseminar mais do mesmo.
    Quer um exemplo bacana de como representações atuais podem estar erradas? Tem uma matéria recente que fala: Better Identification of Viking Corpses Reveals: Half of the Warriors Were Female (dá um google! ^.~)
    No frigir dos ovos, podemos descobrir que nossa Brienne não era a única de sua espécie, mas aceitamos que ela seja simplesmente pq deveria ser assim… a quem esse discurso serve?

  • Vou pesquisar o artigo Luna. Obrigada pela dica.

  • Luna

    Crédito da garimpagem da matéria vai pra ShoujoFan (http://goo.gl/EI6KLh). ^^v

  • Ellen Nascimento

    Pessoal, por que não temos as análises do 04/05/06 sem spoilers???

  • leandrosr

    Do 6 fizemos uma análise conjunta sem spoilers, pode ler que é seguro. Do 4 e 5 atrasaram demais e abortamos para publicar a do 6. Se possível, um dia publicaremos ainda 🙁