Entrevista com Elio e Linda, co-autores de O Mundo de Gelo e Fogo

elio-linda-book

Há mais ou menos um mês, um pouco antes da edição gringa de O Mundo de Gelo e Fogo ser lançada, Elio García e Linda Antonsson, os co-autores do livro junto com GRRM, participaram de um AMA (Ask me Anything) no Reddit.

Elio, cubano-americano, e Linda, sueca, estão entre os maiores especialistas sobre a série e são consultados pelo próprio George em questões de concordância sobre os livros já há um bom tempo, e também são consultores da adaptação da HBO. Para quem não sabe, eles são os criadores do maior site sobre a série na atualidade, que fundaram em 1999, o Westeros.org.

Os dois responderam 20 perguntas feitas pelos usuários do subreddit dedicado às Crônicas, o /r/asoiaf, e trataram de assuntos como o processo de criação do livro, seu contato com George, as partes que mais gostaram, e também opinaram sobre suas teorias preferidas (e detestadas). É bom avisar que o AMA contém spoilers de todos os livros da série principal, e alguns poucos do próprio Mundo de Gelo e Fogo. Confira:

1. Quanto da história de O Mundo de Gelo e Fogo GRRM incumbiu vocês de desenvolver independentemente? Vocês se vêem tendo autoridade no futuro para expandir o universo das Crônicas, quando GRRM parar de escrever sobre ele?

O plano original, lá atrás em 2006, era que nós trabalharíamos independentemente de George enquanto ele trabalharia no próximo livro. Depois de algumas discussões preliminares e de nós apresentarmos apenas um esboço da estrutura – que ele aprovou – nós começamos. O primeiro passo foi coletar todas as informações que tínhamos nos livros e em coisas que George havia informado a fãs em vários e-mails, leituras e afins. Felizmente nós tínhamos a Concordance e a coleção do So Spake Martin para ajudar com isso. Nós preenchemos o esboço com todas as informações relevantes para cada seção, e então continuamos a fazer nosso melhor para escrever o texto usando as informações que tínhamos. Por um longo tempo, George não esteve realmente envolvido (porque, novamente, ele estava ocupado com Dança). Porém, a ideia seria que quando ele terminasse, ele leria nosso texto e ajudaria a preencher buracos ou apontaria problemas com as informações que tínhamos como enganadas ou incorretas.

E isso aconteceu mais ou menos. George viu o texto, devolveu notas, preencheu lacunas… mas ele também percebeu que havia áreas da história ou da ambientação sobre as quais ele havia revelado muito pouco, tornando nosso trabalho bastante mais complicado. Ao invés de nos enviar um punhado de notas que nós encorparíamos (como imaginamos que ele faria), ele simplesmente sentou e começou a escrever… e escrever… e escrever. Ele escreveu muito texto, e com uma velocidade impressionante. Todas as seções foram enriquecidas. É parte do motivo pelo qual um livro originalmente contratado para 50 mil palavras terminou com 180 mil.

Quanto a nossa autoridade para criar história canônica e organizar detalhes, não, não mesmo. É o mundo de George, estamos apenas felizes de ter a oportunidade de ajudá-lo a compartilhar sua visão sobre ele dessa forma.

2. Teorias de fãs: a que vocês mais gostam, a que mais incomoda vocês, e a que vocês gostariam que fosse verdade.

Usando este compêndio de teorias, vamos falar de algumas…

Teorias favoritas: R+L=J é a óbvia. Nas nossas cabeças não é bem uma teoria, somos muito confiantes nela. Mas os mistérios permanecem, como por que as coisas aconteceram como aconteceram e assim por diante. Acreditamos que Aegon Targaryen é um impostor (mas nem ele nem Jon Connington sabem disso), conspirado por Varys e Illyrio e, sim, acreditamos que provavelmente ele é um descendente Blackfyre. Acreditamos que o Cavaleiro da Árvore que Ri é Lyanna Stark. Acreditamos que Alvorada, a espada da Casa Dayne, era originalmente a Luminífera de Azor Ahai, e que o Espada da Manhã é um cargo criado para portar e preservar a espada até que Azor Ahai renascesse (nós podemos ter originado essa, nos velhos dias poeirentos do fourm EEsite)

Mais irritantes: Qualquer uma com “heresia” no título. Qualquer teoria que faz alegações tênues ao fazer comparações esotéricas com mitologia (desculpe pessoal, George não trabalha bem dessa forma). Qualquer “teoria” que é simplesmente uma alegação que não pode ser 100% refutada mas que por outro lado não tem nenhuma base que não seja a conjectura mais rasa. Não, Quentyn Martell não está vivo. Não, Howland Reed não é o Alto Septão. Não, Roose Bolton não é um troca-peles que governou sua Casa por gerações pulando de corpo em corpo. Não, os Boltons não são descendentes ou aliados dos Outros. Não, não existe código secreto, relacionado a milho ou qualquer outro, embutido nos livros. Não, não existe a Grande Conspiração Nortenha (Elio é o fundador da primeira teoria que ganhou o nome de “Grande” no fandom das Crônicas, e ele acredita que pode dizer seguramente que se deve ter bastante cuidado com muitas camadas de conspiração. GRRM é um tanto mais direto que isso). Não, Tywin Lannister não foi envenenado. Não, a teoria do Cleganebowl – especificamente a versão que tem o coveiro anteriormente conhecido como Cão de Caça lutando em um julgamento por combate contra o experimento necromântico anteriormente conhecido como Sor Gregor Clegane – não vai dar em nada (apesar de os dois poderem muito bem se encontrar sob outras circunstâncias).

Teoria que nós sabemos esperamos ser verdade: Ashara Dayne é Quaithe da Sombra (É sabido.)

3. Algum de vocês foi autorizado por GRRM a fazer suas próprias contribuições ao lore? Se sim, de qual vocês se sentem mais orgulhosos, e se não, poderiam falar um pouco sobre seu processo de colaboração com GRRM e como ele foi estruturado?

Fomos sim. Muitos dos nomes de meistres e títulos de suas obras, e muitas anedotas relacionadas a esses textos, são “cores” que inventamos. Criar nomes de textos – Canções que os Homens Afogados Cantam é uma da qual particularmente sentimos orgulho – foi um dos nossos aspectos favoritos do processo. No corpo principal do texto, houve momentos em que pensamos que havia um buraco em nosso conhecimento que precisava de algum tipo de preenchimento, porque um meistre simplesmente saberia sobre. Nesses casos, nós especulávamos um pouquinho de história para preencher a lacuna, e então nós marcávamos (geralmente com uma nota dizendo que era especulativo, às vezes isso combinado com texto vermelho para realmente destacar) para que quando George lesse o rascunho, ele pudesse ver. Em alguns casos ele manteve o que havíamos especulado intocado, dizendo que estava OK. Às vezes, ele até continuava e elaborava, o que era particularmente satisfatório de nossa perspectiva. Um bom exemplo: sempre nos confundiu o por quê de os Tullys, nunca reis, nunca dignos de grande nota, terem sido aqueles que lideraram contra Harren Negro. Que houve com aquelas outras antigas casas reais, os Blackwoods e Bracken? Então especulamos que talvez algo houvesse enfraquecido aquelas duas casas significantemente durante o reinado de Harren, e George parece ter gostado bastante disso.

Segundo Elio e Linda, GRRM expandiu consideravelmente o relato sobre Nymeria e os roinares.

Segundo Elio e Linda, GRRM expandiu consideravelmente o relato sobre Nymeria e os roinares.

Em outras vezes porém, ele descartava o que havíamos escrito e fornecia a história “real”, que era invariavelmente melhor do que qualquer coisa que pudéssemos criar. Por exemplo, nós apresentamos uma versão bem breve e especulativa da história da fuga dos Roinares para Dorne. George coçou a cabeça e perguntou se havíamos tirado isso de algo que ele nos havia dito, e dissemos que não, que era puramente especulação ao invés de aumento de algum bocado que ele tinha compartilhado com fãs. Então, alguns dias depois, recebemos um arquivo enorme contendo sua história dos Roinares que era muito, muito diferente de qualquer coisa que poderíamos ter imaginado. Você pode ver parte desse texto aqui.

Tudo passava por George, no final, e tudo que era especulativo particularmente chamava sua atenção. É também digno de nota que quanto mais chegávamos perto do “presente” da narrativa, menos sentíamos que poderíamos tentar especular. A história antiga é uma coisa, porque o conhecimento dos meistres é imperfeito em relação ao passado distante (às vezes em relação ao passado recente, também, mas esse é um outro caso) e então nossos vôos especulativos de fantasia estavam mais propensos a coincidir com o que George considerava um provável conhecimento de meistre. Quando chegamos às vidas dos personagens das Crônicas, porém, a história é muito mais certa, e George tem uma ideia muito mais forte do que aqueles personagens queriam.


4. Vocês esperam novas teorias aparecendo depois de o Mundo de Gelo e Fogo? Alguma de suas teorias pessoais foram refutadas enquanto trabalhavam no livro com GRRM?

Estamos certos de que vão existir teorias sobre vários eventos históricos que vão aparecer depois disso. Coisas diretamente relevantes à narrativa das Crônicas? Bem, não teorias novas, mas algumas teorias atuais podem se ver ganhando ou perdendo fundamentos de acordo com o conteúdo do livro. Em relação a teorias pessoais, não, nada refutado. Tivemos algumas coisas confirmadas, ou no mínimo confirmadas satisfatoriamente, porém. Muitas vezes ficamos surpresos, porém, com coisas que George às vezes revelava, ou o modo como certos personagens históricos eram retratados que contradiziam o que esperávamos ver.

5. Eu realmente gosto do conceito de dois meistres com pontos de vista contraditórios e competitivos escrevendo a história, já que isso se parece muito com como a história antiga e medieval chega a nós hoje em dia. Vocês e GRRM basearam os dois meistres em historiadores históricos quando estruturam os pontos de vista do Mundo de Gelo e Fogo?

Não posso dizer que sim, pelo menos não no que concerne ao Meistre Yandel. Nós pesquisamos história medieval – principalmente as Crônicas de Jean Froissart, mas também a Vida do Rei Alfredo, de Asser, os Feitos de Frederico Barba Ruiva, de Oto de Frisinga, e alguns outros (Chandos, Anna Commena, Mandeville, Joinville, Giraldus, Procópio, e afins) –  apenas como possíveis inspirações. Tiveram impacto principalmente na modo como lidamos com as “fontes” que nosso meistre usou, e deram alguma inspiração direta para algumas passagens.

6. Já que aparentemente vocês dois criaram boa parte do material no novo livro, houve muita consulta com GRRM para garantir que a informação no “Mundo” não fosse contradita por livros futuros na série principal, em Dunk & Egg, etc? Se sim, como foi esse processo?

Tratamos disso nas respostas 1 e 3: tudo que inventamos passava por George e ele usava ou não, como achava apropriado. Mas em relação a Dunk & Egg, uma das chamadas de conferência que ele fez foi especialmente relacionada a nos inteirar do que aconteceria com aqueles personagens pelo resto de suas vidas. Foi um abrir de olhos, para dizer o mínimo, e George foi incrivelmente aberto quando chegou o momento de traduzir tudo para o livro. Os leitores vão descobrir vários eventos envolvendo esses personagens que vão bastante além do “Cavaleiro Misterioso”. Mas, novamente, os detalhes são fascinantes, mas o drama está nos “porquês” e nos “comos”, então estamos igualmente ansiosos como qualquer fã para ler suas futuras aventuras, mesmo que nós agora saibamos um pouco do que está por vir.

elio-linda-grrm

Co-autoria do livro de referência da série e contato direto com GRRM. Que tal?

7. Houve alguma coisa sobre a qual vocês gostariam de ter escrito mais no “Mundo”? Por qualquer razão que seja (vocês pessoalmente acham legal/spoilers/tinham que condensar o livro/etc.), houve personagens/histórias/lugares que vocês gostariam de ter expandido?

George nos forneceu um texto relativo à regência no reinado de Aegon III, em seguida ao fim da Dança dos Dragões, que realmente estava cheio de detalhes incríveis e personagens e eventos. No livro, nós temos, por necessidade, uma paráfrase bastante abreviada dele porque a seção tinha que ser proporcional a todo o resto, mas nós gostaríamos de poder ter colocado tudo ali. Foi um período incrível, cheio de intrigas. Os fãs vão ter vários divertimentos esperando por eles se George publicar o “Fire and Blood” depois que ele terminar a série.

8. Como ter um olhar “por trás das câmeras” sobre a produção de material canônico afetou o modo de vocês verem a série como fãs? Vocês ainda leem os livros com o mesmo prazer?

Em certa medida eu acho que poderia ser decepcionante, como levantar as cortinas que escondem o Mágico de Oz. Mas por outro lado, talvez tenha conferido uma maior apreciação ao processo de produção, como observar um vidreiro talentoso trabalhar.

Nós sempre nos divertiremos com a série e relê-la é um prazer… mas temos que dizer, estar envolvidos com a escrita desse livro em particular faz com que seja bem difícil para nós querermos relê-lo em breve; vai haver bastante gente muito mais íntima com o material publicado que nós, muito em breve. Em parte é simplesmente porque estamos muito cansados e trabalhamos nisso por tanto tempo, que torna difícil que tenhamos pressa de revisitá-lo em breve. Em parte, porque parte do nosso material favorito é composto dos trabalhos mais completos de George, e nós temos estes à mão para que sempre possamos ir direto à “fonte”. E em parte, pensamos que é porque agora qualquer releitura sempre será marcada por “Bah, queria ter colocado aquilo”, ou “Eh, isso poderia ter sido escrito melhor…”.

Nós agora entendemos porque muitos autores não parecem tão bem versados nas minúcias de seus mundos construídos quanto seus fãs mais intensos. É difícil revisar algo em  que você trabalhou e olhar com o mesmo frescor de alguém que o vê como um fã e sem nenhum dos fardos de realmente estar envolvido em escrevê-lo. E com certeza nos deu uma apreciação muito maior da quantidade de esforço envolvida na produção de um livro como esse. Centenas e centenas de horas de trabalho estiveram na sua criação, do começo ao fim.

9. Vocês poderiam elaborar no processo que usaram quando criaram novo conteúdo para preencher as lacunas? Por exemplo, se vocês tivessem que criar uma nova casa ou expandir uma, como fariam?

Nós definitivamente evitamos inventar novas casas! Mas falando de um modo geral, o processo era nós percebermos alguma parte em que houvesse um pequeno buraco no conhecimento que seria necessário – nosso meistre saberia, acharia importante em qualquer material que ele estivesse discutindo, e então ele incluiria – ou talvez nós estarmos há muitas páginas sem nenhum tipo de barra lateral para dar uma cor. E então nós simplesmente fazíamos brainstorming para preencher a lacuna, ou para colorir. Como dito em outro lugar, todas essas coisas passaram por George para garantir que ele estaria satisfeito com elas, e ele as usou ou descartou como achou melhor quando leu nossos rascunhos.

10. Qual foi sua parte favorite que ficou de fora quando foram editar esse livro?

O relato completo da Dança dos Dragões. Na verdade, porém, os fãs já viram uma forma bastante redigida dele em “The Princess and the Queen”. Mas alguns personagens e acontecimentos desapareceram quase completamente.

11. Vocês podem dizer um pouco sobre como o George trabalha? Ele faz brainstorming, planeja, e faz o primeiro rascunho, e depois quem sabe o que ele faz, e depois outro rascunho, e depois reestrutura, e então a prova final. Parece que há diversos estágios de “pronto” e seria interessante saber como ele lida com uma tarefa tão grande.

Quando George finalmente levou sua mão ao livro, tudo que nós vimos basicamente foi ele ler nosso rascunho, e fazer algumas notas. Ele percebeu, como todos tínhamos, que havia vários lugares em que precisávamos de notas extensas e foi aí que ele se ofereceu para escrever algumas breves barras laterais, lançando-as como material do Arquimeistre Gyldayn. Então ele começou a enviar as barras laterais… e, bem, você o que elas viraram. Como ele fez? Não faço ideia. Vou te falar que a Parris nos disse George estava escrevendo como um homem possuído – Westeros simplesmente estava nascendo na cabeça dele, e ele se debatia à noite com todos os tipos de ideias borbulhando e então de manhã ele ia direto para o escritório colocar essas coisas no papel. A produção, e a velocidade dela, foram impressionantes. No meio tempo, George passou por cada uma das nossas seções rascunhadas e em muitos casos as expandiu e poliu de forma a encorpar mais as coisas, sem ir pelo método de “Aqui tem mais 10 mil palavras de texto novinho”.

12. Qual dos Sete Reinos foi o mais interessante de se trabalhar, e em que ele se destaca para vocês?

Dorne, mas também já somos fãs do lugar há um bom tempo. Como dissemos antes, George realmente nos surpreendeu com o material sobre Nymeria, e então ele criou um bom bocado enquanto trabalhava na história dos Targaryen. A resistência amarga e teimosa deles contra os Targaryens, seu envolvimento nos assuntos do reino em vários pontos da história, foram realmente interessantes. Tenho de dizer, o material dos Homens de Ferro também foi bastante intrigante. Vários pequenos pontos surpreendentes da história antiga deles.

13. O que vocês esperam que os fãs descubram?

Tudo! Nós não percebemos quantos novos “fatos” existem nessa coisa, mas é seguro dizer que existem centenas de novas porções de informação. Algumas são triviais, outras nem tanto, mas são novas e são parte de um cenário agora. Se existe uma coisa específica que achamos que os fãs vão considerar particularmente interessante, é provavelmente o relato do reino de Aerys II, o Rei Louco, já que é tão próximo dos assuntos das Crônicas de Gelo e Fogo.

14. Qual percepção de algum personagem que vocês anteriormente tinham mudou depois da leitura?

Viserys II. Há um bom tempo, George forneceu a descrição de Viserys e outros reis Targaryen para o artista Amok, e uma parte dizendo “perspicaz e calculista” deu uma certa indicação de como o cara era… mas então lendo sobre ele em sua juventude, no material de George sobre a regência no reinado de Aegon III, se encontra algumas surpresas. Perspicaz? Sim, mas eu diria uma espécie de vivacidade animada – uma criança esperta, cheia de vida e energia. Existem, infelizmente, algumas partes que deverão esperar pelo “Fire and Blood” para saírem, mas consideramos o jovem Viserys bastante simpático.

grrm-elio15. Qual foi a coisa mais difícil de cortar do livro?

Não vou dizer que foi cortado, propriamente, mas bem no começo uma das ilustrações planejadas seria uma carta celeste dos meistres, mostrando as constelações como elas existem no universo, marcando as “doze casas do céu” e assim por diante, como os meistres são bastante interessados em mapear o céu como parte de seu empenho para determinar a mudança das estações. Parecia um toque muito legal, apesar de um um pouco nerd. Infelizmente, foi algo que nunca saiu e foi cortado.

16. Houve algum material que vocês se lamentam de ter de cortar do produto final devido a espaço ou não ser possível encaixar na estrutura do livro?

Se pudéssemos ter usado todos os escritos de George, o faríamos, mas aí o livro teria alcançado 300 mil palavras e isso simplesmente não era factível. Esperamos que “Fire and Blood” saia depois que as Crônicas de Gelo e Fogo terminem.

17. Sobre o que vocês pessoalmente consideraram mais interessante descobrir ou descobrir mais detalhes durante a escrita do livro?

Difícil escolher só um! Os detalhes completes da Dança dos Dragões certamente foram um destaque. Também o relato das tentativas de Aegon Conquistador de conquistar e pacificar Dorne. Essas duas coisas têm algo em comum: uma quantidade impressionante de brutalidade, acima e além de qualquer coisa vista na Guerra dos Cinco Reis. As coisas podem ficar bem, bem feias nos Sete Reinos. Nos faz ficar com medo do quanto as coisas podem piorar antes de melhorarem (se melhorarem) nas Crônicas de Gelo e Fogo.

18. Qual é a história que vocês mais gostariam de ouvir que não saiu no “Mundo”?

Poderíamos ter visto muito mais sobre os Espadas da Manhã, e a história da Casa Dayne, mas, novamente, somos fãs disso. Tem partes novas e interessantes ali, com certeza, e uma ilustração gloriosa do ótimo José Cabrera… mas mais não faria mal, no nosso livro (como dissemos, somos fãs de Dorne).

19. Temos unicórnios, dragões, gigantes, manticoras, wyrms de fogo. Pode me dizer, esse livro vai nos informar se houve mais criaturas míticas em ASoIaF, e se sim, onde posso encontrá-las?

Certamente existem algumas outras criaturas estranhas mencionadas no livro. Sothoryos parece ser especialmente rico nelas, e existem estranhos “inumanos” habitando ilhas nas terras misteriosas do leste, no limiar do conhecimento da Cidadela.

20. Qual é o item mais relveante que nós vamos descobrir do Mundo de Gelo e Fogo que envolve a história das Crônicas de Gelo e Fogo?

Tem uma boa quantidade de informações concernentes a Tywin Lannister e sua amizade – e sua derrocada – com Aerys, com algumas implicações em assuntos relativos aos filhos de Tywin, e aos filhos de Aerys também. Além disso a penúltima parte da seção dos Targaryen concerne o grande torneio de Harrenhal, e alguns assuntos misteriosos que o cercaram.

Se quiser conferir o AMA completo, no original, com os comentários, clique aqui.

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados

  • Giovanna Givoni

    <3 torço para que as teorias estejam certas <3

  • jorge_lito

    Gostei quando eles disseram que R+L=J é tão obvia. Sempre acreditei nessa teoria.
    Se Aegon for um imposto e ser ele for um Blackfyre vai ter SANGUE DE DRAGÃO do MESMO JEITO, isto é, ele ainda pode ser uma das cabeças de dragão, mesmo que ele não seja o herdeiro do trono.
    Tywin lannister não foi envenenado, interessante.
    Ashara Dayne pode se Quaithe, por essa eu não esperava.
    Uma que eles não acreditam na Grande Conspiração Nortenha.

  • wildfire35

    Meus agradecimentos pela tradução da entrevista, muito boa mesmo.

    Estou na torcida que as teorias que eles acreditam sejam verdadeiras.

  • Sobre Tywin Lannister não ter sido envenenado e Ashara Dayne ser Quaithe: fiquei de boca aberta

  • Vaz

    Ashara Dayne = Quaithe, fomos surpreendidos novamente!

  • Anderson Lima

    Tenho a impressão que GRRM não estruturou completamente muitos dos personagens antigos que foram citados e conforme os fãs foram perguntando e especulando ele acabou criando uma história para eles.

  • Anderson Lima

    Mas é claro que Tywin Lannister não foi envenenado, ele morreu com a flechada…

  • Calvin

    É possível que a Alvorada tenha sido mesmo a Luminífera, mas o que vai acontecer se (ou quando) a Daenerys ou o Jon vier empunhá-la? Ela irradiará uma luz vermelha?!

  • Joao Palmadas

    “20. Qual é o item mais relveante que nós vamos descobrir do Mundo de Gelo e Fogo que envolve a história das Crônicas de Gelo e Fogo?

    Tem uma boa quantidade de informações concernentes a Tywin Lannister e sua amizade – e sua derrocada – com Aerys, com algumas implicações em assuntos relativos aos filhos de Tywin, e aos filhos de Aerys também. Além disso a penúltima parte da seção dos Targaryen concerne o grande torneio de Harrenhal, e alguns assuntos misteriosos que o cercaram.”

    Sobre a suposta paternidade/bastardia do Tyrion?

    “Acreditamos que o Cavaleiro da Árvore que Ri é Lyanna Stark”. Ah, seria muita sacanagem se a Lyanna fosse tão hábil cavalheiro e depois morresse de parto.

    Eles poderiam ter falado um pouco mais sobre Lorde Brynde Bloodraven, o Corvo de Três Olhos. É um personagem tão interessante quanto misterioso.

  • Na verdade a teoria que circula é a de que Oberyn pudesse tê-lo envenenado, o que explicaria o motivo dele estar na privada e o fedor aparentemente maior do que o normal de seu corpo em putrefação:
    http://www.gameofthronesbr.com/2014/03/teorias-de-gelo-e-fogo-o-veneno-da-vibora-vermelha.html

  • Victor Thorpe

    Ok, quando vai sair o podcast do festim?

  • LyannaStarkWIC

    talvez ela tenha irradiado se já esteve perto de Jon no nascimento dele…talvez por isso foi necessário 3 cavaleiros da guarda real para proteger Lyanna na Torre da Alegria

  • Bruno

    “Acreditamos que o Cavaleiro da Árvore que Ri é Lyanna Stark”.

    Eu acho essa teoria meio absurda.

  • JasonLannister

    Game of Thrones BR, algumas teorias citadas eu não conheço, como essa da conspiração do Norte e da Ashara Dayne, vocês já postaram, ou vão postar (se possível), essas teorias?

  • Carlos

    A parte mais legal da entrevista para mim é a relação Tywinn e Aerys. Haverá mais fogo na teoria “Tyrion Targ” e até mesmo reacenderá polêmicas como “Cersei e Jaime Targ”!!

  • Thiago Corrêa

    Ashara Dayne = Quaithe, fique surpreso com a notícia. A equipe do Gameofthronesbr poderia fazer uma teoria sobre isso.

  • D_a_v_z

    Maaaaaan, isso faz sentido… Explica o porque dos três terem defendido a torre tão ferrenhamente

  • Rodrigo

    “Não, não existe código secreto, relacionado a milho ou qualquer outro, embutido nos livros.”

    Alguém já ouviu falar dessa história? Me explica, eu adoro uma teoria bem maluca…

  • Anderson Lima

    Ah sim, eu conheço essa teoria. Mas para mim ela não faz muito sentido não, hehe. Pra mim parece mais uma das grandes teorias da conspiração de fãs…

  • Téo Oliveira

    Ashara Dayne se matou de desgosto. Quaithe da Sombra é apenas um dos delírios da Daenerys já que ela sofre de esquizofrenia. (É sabido)

  • leandrosr

    Não tem previsão ainda Victor.

  • leandrosr

    Estão em pautas futuras Jason, mas demandam muito tempo de pesquisa para serem bem explicadas, não dá só pra traduzir e pronto. Sobre Ashara vc pode dar uma olhada na wiki: http://wiki.gameofthronesbr.com/index.php/Ashara_Dayne

  • Calvin

    Ué, por que? A outra possibilidade mais provável é ter sido o próprio Howland Reed, e acho que não é possível; se ele fosse naquele momento capaz de derrotar três cavaleiros, não teria sido anteriormente humilhado por três escudeiros.

  • Liz

    “R+L=J é a óbvia. Nas nossas cabeças não é bem uma teoria, somos muito confiantes nela.” Martin entregou o ouro com isso haha Eu confio nisso desde a primeira desconfiança.

  • JasonLannister

    Vlw!

  • Calvin

    Uma explicação para isso que já ouvi é o Rhaegar, aproveitando-se do precedente do Conquistador (que casou com suas duas irmãs ao mesmo tempo), resolvido tomar Lyanna como esposa, fazendo Jon dessa forma tecnicamente nunca ter sido bastardo de fato. Os três guardas reais portanto estariam somente cumprindo seu dever prioritário, proteger aquele que, pelas regras de sucessão, depois da morte de Aerys, Rhaegar e Aegon, seria o rei de direito.

  • Bruno Lacerda Balbi

    Muito obrigado pelo post, Felipe (e equipe Game of Thrones BR).
    Estou terminando de ler esse livro e achei espetacular. Fiquei especialmente fascinado pelos Roinares (só mesmo um reino que manipule água para fazer frente ao fogo dos dragões!) e adorei ler detalhes sobre cada rei Targaryen. Além disso, minha admiracão pelo Tywin cresceu muito após ler tudo que ele suportou ao lado do Rei louco.
    Se eu já achava esse Mundo rico, agora então meu vício tomou outras proporcões…

  • Bruno Lacerda Balbi

    É uma referência a palavra que o corvo do Mormont repete (“milho, milho, milho”) e suas variações (“snow, snow, snow”). Criaram uma interpretação para o sentido dessas palavras, como se fossem criptografadas com dicas para o leitor.

  • Bruno Lacerda Balbi

    Eu acho que faz sentido. O pessoal do site postou um artigo legal sobre essa polêmica:

    http://www.gameofthronesbr.com/2013/10/o-torneio-de-harrenhall-e-a-identidade-do-cavaleiro-da-arvore-que-ri.html

  • Bruno Lacerda Balbi

    Concordo, mas convenhamos..é gente pra caramba!

  • Vaz

    Nunca tinha pensado nisso. Legal.

  • Como não faz sentido? Impossível um corpo ficar daquele jeito sem ter sido envenenado

  • Téo Oliveira

    Nenhum outro personagem ligado a Daenerys jamais viu a Quaithe. Ela aparece única e exclusivamente pra Daenerys. Sempre que estão conversando e aparece outro personagem em cena, Quaithe alá Mestre dos Magos desaparece sem mais nem menos. Vou pesquisar mais sobre o assunto nos livros nas passagens que ela aparece.

  • Eu também acho.

  • Sentido até faz, mas é claro que não é impossível um corpo ficar daquele jeito sem ter sido envenenado. Pode ter inúmeras razões para tal. E além do mais, pelo que me lembro, a única pessoa que disse que o cheiro estava anormal foi a Cersei.

  • Jhogo viu:
    “Jhogo came, yet not alone. Behind him rode three queerly garbed strangers atop ugly humped creatures that dwarfed any horse.
    They drew rein before the city gates, and looked up to see Dany on the wall above them. “Blood of my blood,” Jhogo called, “I have been to the great city Qarth, and returned with three who would look on you with their own eyes.”
    (ACoK, cap. 12)

    E Jorah:
    “When Quaithe too was gone, Ser Jorah said, “She speaks truly, my queen . . . though I like her no more than the others.”
    (ACoK, cap. 27)

    Rakharo e Xaro também (e pouco antes da cena abaixo, Jhogo a tinha visto novamente, e até tocado nela – tirando a mão dela da barriga da Daenerys):
    “Truth,” said the woman in the mask. And bowing, she faded back into the crowd.

    Rakharo snorted contempt through his drooping black mustachios. “Khaleesi, better a man should swallow scorpions than trust in the spawn of shadows, who dare not show their face beneath the sun. It is known.

    “It is known,” Aggo agreed.

    Xaro Xhoan Daxos had watched the whole exchange from his cushions. When Dany climbed back into the palanquin beside him, he said, “Your savages are wiser than they know. Such truths as the Asshai’i hoard are not like to make you smile.”
    (ACoK, cap. 40)

    No mínimo 4 pessoas, portanto. Apesar de eu não duvidar que a Daenerys possa ter distúrbios, o método da Quaithe aparecer – quando não corporeamente, como nas passagens acima – é provavelmente através das velas de vidro.

  • Não explica. Porque necessariamente eles teriam quebrado os votos e o dever geral de defender o Rei e os herdeiros pra defender um feto (afinal, quando eles foram para a Torre, Aerys, Viserys e Aegon ainda viviam).

    Eles ficaram na Torre por ordem do Rhaegar, estritamente. Fonte: GRRM (http://web.archive.org/web/20051103091500/nrctc.edu/fhq/vol1iss3/00103009.htm)

  • É o que o Bruno falou. Tem aí:
    http://asoiaf.westeros.org/index.php/topic/96129-corn-code-revision-8-the-game-of-thrones-exposed/

    Tão mirabolante quanto “teorias” que a gente vê em blogs por aí, e até mais embasado hehe

  • Vaz

    pode crer cara. Se achar mais alguma coisa posta aí, valeu

  • Téo Oliveira

    Vc está absolutamente certo. Vou reler os livros novamente pq já estou esquecendo um monte de coisas.

  • Anderson Lima

    Pois é… mas o culpado é ele mesmo! AHuHAuHA

  • Anderson Lima

    Não acho que seja impossível não. E pelo que os dois aí de cima afirmaram, não foi o que aconteceu mesmo. =)

  • Tem algumas passagens, que inclusive peguei da teoria que está aqui, que indicam que não foi só ela.

    “Por uma vez, o pai fez o que Tyrion lhe pediu. A prova foi o súbito
    fedor, quando suas tripas se soltaram no momento da morte. Bem, estava
    no lugar certo para isso, pensou Tyrion. Mas o fedor que encheu a
    latrina forneceu ampla evidência de que a freqüentemente repetida piada a
    respeito de seu pai era apenas mais uma mentira. No fim das contas, Lorde Tywin Lannister não cagava ouro.” — Tyrion mata seu pai na latrina (A Tormenta de Espadas, Capítulo 78, Tyrion XI)

    “A Mão do Rei estava apodrecendo visivelmente. Seu rosto havia tomado uma coloração esverdeada, e seus olhos estavam extremamente afundados, duas poças negras. Fissuras haviam se aberto em seu queixo, e um sujo fluído branco foi se infiltrando pelas juntas de sua armadura de ouro e esplêndido carmesim para a piscina debaixo de seu corpo. Os septãos foram os primeiros a ver, quando voltaram de sua devoção pela manhã. Eles cantaram suas músicas, rezaram suas orações e enrugaram seus narizes, e um dos mais devotos ficou tão fraco que teve que ser ajudado a partir do septo. Pouco depois um bando de novatos vieram balançando incensários, e o ar tornou-se tão grosso com o incenso que o esquife parecia envolto em fumaça. Todos os arco-íris se desfizeram naquela nevoa perfumada, mas o cheiro persistia, um cheiro doce e podre que fazia Jaime querer vomitar. […] De olhos vermelhos e pálida, Cersei subiu os degraus e ajoelhou-se acima do seu pai, trazendo Tommen a seu lado. O rapaz recuou a vista, mas sua mãe agarrou seu pulso antes que ele pudesse se afastar. — Ore! — sua mãe sussurrou, e Tommen tentou. Mas ele tinha apenas oito anos e Lord Tywin era um horror. Ele desesperadamente puxou o ar, e então o rei começou a soluçar. — Pare com isso — Cersei disse. Tommen virou a cabeça e se dobrou, vomitando. Sua coroa caiu e rolou pelo chão de mármore. Sua mãe se afastou com nojo, e de repente o rei estava correndo para a porta, tão
    rápido quanto suas pernas de oito anos de idade poderiam levá-lo. – Sir Osmund, me alivie — Jaime disse acentuadamente, enquanto Kettleblack virou-se para perseguir a coroa. Ele entregou ao homem a espada de ouro e seguiu atrás de seu rei. No Salão das Lâmpadas ele oapanhou, sob os olhos de duas dezenas de assustados septões. – Sinto muito — Tommen chorou — Eu vou fazer melhor da próxima vez. A mãe diz que um rei deve mostrar o
    caminho, mas o cheiro me deixou doente. Assim não vai dar. Muitos ouvidos ouvindo e olhos assistindo. – Melhor irmos para fora, Vossa Graça. —
    Jaime levou o menino para fora onde o ar era tão fresco e puro quanto
    era o de Porto Real. Quarenta homens de manto dourado tinham
    sido colocados ao redor da praça para guardar os cavalos e as ninhadas.
    Ele levou o rei para o lado, bem longe de todos, e sentou-se sobre os
    degraus de mármore. – Eu não estava assustado — o garoto
    insistiu — o cheiro me deixou doente. Não o fez ficar doente? Como pode
    suportá-lo, Sor tio?” — Jaime, Cersei e Tommem durante o funeral de Lorde Tywin. (O Festim dos Corvos, Capítulo 9, Jaime I)

    Também é mencionado que irmãs silenciosas removeram as entranhas e órgãos do Lorde Tywin, drenaram lhe o sangue, tomaram todos os cuidados e seu corpo foi cheio de sais e ervas odoríferas.

    Por isso que (na minha opinião) é meio impossível ele não ter sido envenenado.

  • Calvin

    Algo que eu gostaria de ler futuramente é alguma história que se passe alguns anos depois do fim da serie, e mostre um pouco do destino dos personagens sobreviventes. Quem sabe uma que se passe na Fortaleza Vermelha, ao menos em parte sobre o dia a dia daquele no fim a sentar no Trono de Ferro, nos permitindo vislumbrar sua maneira de jogar o jogo.

  • Marcelo Silveira

    E o livro novo das Crônicas, NEM SE COMENTA MAIS?

  • Valéria Corley

    Que livro “Fire and Blood” é esse que eles toda hora falam que esperam ser lançado?

  • Calvin

    Parece que a ideia é lança-lo depois de encerrar a serie, supostamente irá contar a “história completa” da casa Targaryen. Minha esperança é que caso venha ser um Targaryen a se sentar no trono de ferro no final, Martin inclua neste livro uma descrição (mesmo que seja breve) do seu reinado.

  • Danilo Pereira

    Mas nesse caso Daenerys seria esquizofrênica e vidente? Xessus…

  • Pati

    Eu tbm gostaria de saber mais sobre essa teoria.

  • Pati

    Eu acho que essa teoria faz muito sentido.

  • Pati

    “Acreditamos que o Cavaleiro da Árvore que Ri é Lyanna Stark”. Ah, seria muita sacanagem se a Lyanna fosse tão hábil cavalheiro e depois morresse de parto.

    Ué, tá pensando que parto é brincadeira? Q as mulheres só morrem porque são frágeis? Nada a ver…

  • Pati

    Li sobre a Ashara Dayne na Wiki agora, e me surgiu algo em mente, ela tinha cabelos pretos e olhos violetas, e supostamente deu a luz a uma menina antes de se suicidar, não poderia essa menina ser a Danny? Dessa forma o Jon seria filho de Rhaegar com Lyanna, e a Dany filha da Ashara com o Eddard, aí eles seriam primo-irmãos. Ou a Dany seria filha da Ashara e do Rhaegar, já que a suposta violação dela foi durante o torneio de Harrennhal, e o Rhaegar também estava lá, além de a Ashara ser dama de companhia da Elia, então eles podiam ter uma certa intimidade já, dessa forma a Dany e o Jon seriam mesmo irmãos, e a Dany não deixaria de ser Targaryen, embora bastarda e dessa forma sem direito ao trono.

  • Thiago Corrêa

    Olha, os principais comentários referente a esta teoria estão em inglês no site do westeros.org, e mais, tem uma outra teoria envolvendo a Ashara Dayne com Septã Lemore, é muita onda!!!