“Fundação”, de Isaac Asimov, vai virar série da HBO!

Essa é uma excelente notícia para os fãs de Asimov e de ficção científica em geral: o clássico FUNDAÇÃO será adaptada como série da HBO pelas mãos do roteirista Jonathan Nolan, conhecido no cinema por trabalhos como a trilogia “O Cavaleiro das Trevas” e o recente “Interestelar” e, no mundo das séries, por Person of Interest.

foundation

fundacaoA premissa da série segue o matemático Hari Seldon, que passou sua vida desenvolvendo um ramo da matemática conhecido como psico-história, um conceito de sociologia matemática que, usando as leis de ação em massa, pode prever o futuro, mas só em grande escala. Com isso, Seldon prevê a queda iminente do Império Galáctico, que mergulhará toda a galáxia numa era de escuridão com duração de 30 mil anos antes do surgimento de um segundo grande império. Mas ele prevê também uma alternativa onde o interregno durará apenas mil anos e então, para garantir o resultado mais favorável, Seldon cria uma base de talentosos artesãos e engenheiros para preservar e expandir o conhecimento coletivo da humanidade, e assim formar a fundação para um novo império galáctico.

Originalmente, a premiada saga consistia em três volumes, mas com o decorrer dos anos ganhou sequências e prequelas.

Além desse projeto, Nolan e a HBO/Warner Bros. também estão apostando na adaptação de Westworld, outra conhecida pérola do gênero sci-fi, que contará com um elenco de peso – incluindo nomes como Anthony Hopkins, Ed Harris e Rodrigo Santoro –, e tem estreia prevista para 2015.

[Fonte: thewrap.com]

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados

  • reborn

    tem tudo para ser tão epica, quanto foi Roma.

  • wlad_br

    PQP!!!!!!!!!!!

    Se fosse filme, ficaria receoso, mas com a HBO, esta obra prima deve ter a devida adaptação.

    Já imagino Trator em toda a sua glória metálica. Terminus e sua série de prefeitos. O julgamento de Hari Seldon *.*

    Espero que eles adaptem todos os livros, porque gostaria de ver a saga Golan Trevize adaptada.

  • Flávio Gama

    Putz… esse maluco é muito bom e esse tipo de roteiro é o que ele faz de melhor. A HBO está apostando certo!!!

  • Joao Palmadas

    Pelo menos eu sei que é uma série que já terminou, não há porque ter medo de spoillers dos livros na série ou da série nos livros.

  • bmribeiro

    Aguardemos a chegada de Mulo!

  • Tassio Luan

    Já quero, plmdds.

  • Renan

    Será q vai pra frente? A HBO desistiu de Deuses Americanos e Preacher que são bem mais fáceis de adaptar pra tv do que Fundação, espero que vá pra frente.

  • thiago

    Pra HBO ficar perfeita é só eles coomeçarem a produzir o remake de Utopia logo…

  • Téo Oliveira

    Notícia fantástica. Espero que a HBO não corte a Segunda Fundação kkkk

  • Adorava A Fundação, li por indicação do Caco, até descobrir recentemente q Asimov era um misógino assediador de mulheres…

  • Meistre Alex

    Putz! Sério? Sempre li que ele era exatamente o contrário. Tem um link com fonte?
    Mas porque deixou de gostar da obra? A obra e o criador não são a mesma coisa. Imagine se descobrem que George R. R. Martin é um chefe do tráfico de drogas nos Estados Unidos (rs), isso não faria de SOIAF uma obra de menor qualidade, embora a admiração sobre R.R.Martin fosse deixar de existir.

  • Beth Salgueiro

    trantor…

  • wildfire35

    Lídia não lhe conheço pessoalmente, mas acompanhando seus posts aqui no site, estou preocupado com Você,

    Machismo, Misoginia foram grandes males que afligiram e ainda afligem em grande parte a sociedade mundial, devemos ter repulsa a eles.

    Mas a Misandria e o feminismo radical também são execráveis, pois nenhum tipo de radicalismo é salutar e justo.

    Em nome de lutar contar uma injustiça acaba cometendo mais injustiças ainda.

  • Ainda bem q não me conhece pessoalmente, se vc acha q feminismo radical é execrável, quero manter a maior distância possível entre nós.

  • A obra e o criador não são a mesma coisa, sim eu gostei da história, mas qqr autor misógino me dá ânsia de vômito.
    Não sou obrigada a gostar de autor q perpetua cultura de estupro e misoginia e ainda se acha no direito de assediar mulheres por ser quem é.

    Te garanto que se George fosse um assediador misógino, eu seria uma das primeiras a tomar ódio dele, felizmente (pelo menos em público) ele afirma q mulher tb é gente.

    Fontes? Basta colocar Isaac Asimov + sexual harassment no google q vc vai encontrar referências e depoimentos sobre o assunto.

  • Peraí, kiridão, você quer lutar contra machismo e misoginia sem feminismo? Boa sorte, e por favor, fique bem longe da gente. Se não tem noção do que está falando, vai lutar contra como?

    Afff.

  • Tão muito oprimidos uzomi, nossa.

  • Jose Leitao

    Lidi lembra que eu tinha lhe falado desse livro ? Essa revelação me deixou de queixo caído, pois em todos os contos e livros eu não percebi nada. Tem horas que é melhor nem saber sobre a pessoa. Muda totalmente nosso conceito.

  • Jose Leitao

    Uma obra prima da ficção, mas vai ser muito difícil a adaptação. De qualquer forma Tô esperando.

  • Felipe Fritzen

    Se vale muito pelos números. O machismo é muito mais aceito do que o feminismo (triste verdade) por isso essa gratuita não aceitação, mas um feminismo radical traz tantos malefícios quanto o machismo. Que feminismo suplante o machismo ao ponto da igualdade ser verdadeira e não exaltar um ao detrimento do outro.

  • ygor

    Eu não sei o que você entende por radical, mas existe uma diferença entre radicalismo e extremismo, além do mais, misandria não mata ninguém, não existe nenhuma estrutura para isso.

  • Marcos Henrique da Silva

    *.* epic

  • Ptolomeu

    Vc nao separa o homem do artista?

    Tipo, se vc descobrisse que o Martin ja foi um misogino, vc deixaria de ler GOT?

    Pergunto pq eu distingo, recentemente li que Chaplin adorava desvirginar adolescentes, e tem aquela polemica do Woody Allen, eu assisto filmes de ambos sem problema, mas claro, nao deixaria uma filha minha perto deles….

    Claro que nao é pra qualquer um, tem gente que nao distingue e execra tudo relacionado a pessoa, o que é apenas um ponto de vista

  • Não separo. Famoso ou não, continua sendo um misógino nojento. Ainda mais quando usa o status e o poder q tem p abusar.

  • Ptolomeu

    Compreendo.

    Vou atras deste livro, ja que vc elogiou.

  • Pedro Alvim

    Tendo em vista que a sociedade antigamente era extremamente machista, é provável que muitos dos grandes autores clássicos tenha sido misógino ou opressor de alguma forma. Somente os realmente geniais vêem além de seu tempo e, partindo desse pressuposto, nós mesmo estamos cometendo inúmeros erros. Separar obra (seja ela escrita, musical ou qualquer outro gênero) e pessoa é algo bem saudável (e o Tywin representa muito bem isso). Combater ódio com ódio nunca deu certo, nem vai dar.
    PS: a busca pela igualdade é algo louvável, e eu apoio totalmente. 🙂

  • E eu não preciso de machos dizendo como deve ser meu feminismo…

  • Pedro Alvim

    É esse tipo de comentário que eu tava me referindo por “ódio”, mas pelo visto você não entendeu…tenha um bom dia :]

  • Sim muda mesmo, esse ano tive umas mil decepções com abusadores. Uma pena.

  • Victor Felipe

    Não vi nenhum radicalismo na Lídia. Para mim ficou bem claro que é a opinião dela, posição dela e tenho orgulho em concordar com ela.

  • Como falaram, a pessoa não pode ser atrelada aos seus feitos.
    Thomas Jefferson – Heroi da democracia americana = escravagista
    Lutero – Antisemita
    Gandhi – gostava de uma putaria (tem um livro ai que fala isso)
    O home que criou o FBI – um dos maiores organizadores e planjedores, mas um filho da puta que batia na mulher.
    Jovem Malcom X – Separatista e Violento.

    Poderia pensar em mais exemplos mas estou com preguiça de grandes heróis da humanidade, que tem seus defeitos, pois não somos deuses, somos imperfeitos, mas a obra do homem não se deve confudir com as suas opniões pessoais.

  • Adriano Machado

    Essa série vou poder assistir tranquilo, pois já vou saber o final.
    Diferente de game of thrones, que vamos saber o final da história na série e não nos livros.
    😀

  • Adriano Machado

    Quando li o primeiro livro de a Fundação, achei muito estranho não aparecerem mulheres na história. Só apareceu no final do livro.
    Eu pensei “esse cara deve ter algum problema com mulheres”.
    Daí você vem e fala isso, bingo!

  • Vc faz o q vc quiser da sua vida, da minha cuido eu e não pretendo ler livro nem nada de abusador misógino.

  • As poucas mulheres q ele coloca nas obras são péssimas

  • fabianelim

    Cara, você NÃO TEM PORQUE querer delimitar o quanto ela pode ou não ficar brava com alguma coisa que a atinge diretamente — e não a você. Então cale a boca. Quanto a isso, ela [e eu] pode ter “quoeficiente de ódio” que bem entender.

  • fabianelim

    Cê nem sabe o que é feminismo radical, ô mané. Não é ser “muito feminista meeeeesmo”, é uma corrente teórica. Hominho burro.

  • FelipeMarinho97

    Qual o problema do Malcom X ser separatista e violento? era a única forma de resistência na conjuntura da época.. também não vejo nenhum problema no Ghandi gostar de putaria.

  • FelipeMarinho97

    haha isso ai ladianycs!

  • Olha o Ghandi era um lider religioso, meio que ele não invocava isso mas era, pelo menos espiritual. E um cara participar de orgias, homensXmulheres, homensxhomens, gruposxgrupos, tudo junto e misturado, e tal, não é uma coisa muito bem vista pela sociedade puritana. Como eu disse uma coisa não mistura outra. Mesmo que isso não foi bem provado. Mas ele foi um dos maiores pacifistas da humanidade.

    E sobre o Malcom X, ele mesmo depois disse que ele agia meio excessivo, quando fez parte daquele grupo islamico no começo. Na época de fúria máxima dele, ele chegava a odia Luther King, mas depois fizeram as pazes, quando as visões de mundo dos dois, e atos, meio que se tornaram iguais. (ele queria até um separatismo, mas depois viu que não era bem isso, mas a sua luta trouxe grandes avanços e orgulho, e outras coisa, mas como um professor uma vez me disse, orgulho. E resumindo, no começo mesmo com uma visão de sepatismo. muita violência, dando o mesmo que recebia, mais por um sentimento de ódio, mesmo assim foi muito importante, e depois ficou mais brando, não mais recusa os movimentos civis americanos,

    mas sempre impunha o orgulho.
    E luther foi importante, como vários lideres da época, mas todos eles também precisavam na época do Malcom e todos fizeram parte e tiveram importancia na luta dos direitos civis.

    Isso ae, se falei bobeira desculpa, mas isso é um pouco que acho dos dois, e os admiro muito, e coloco-os como grandes homens da humanidade.

  • Rodrigo Barroso

    A obra é fantástica, o autor excelente, o sr. Asimov em pessoa não conheci. Mas uma coisa não afeta a outra. Se deixasse de ler algo pq o autor era de alguma forma preconceituoso não iria ler nada da década de 70 para baixo.

  • Roberto Neto

    Enredo muito interessante, com certeza vou assistir.

  • Gustavo

    Se você tivesse lido os livros e principalmente a biografia dele, perceberia que o Asmiov não só não era “misógino assediador de mulheres” como ele estabelece no romance que mundos mais avançados culturamente se baseiam em igualdade entre os sexos, e aqueles mais atrasados, em declínio rápido junto com o Império, tratam as mulheres como seres inferiores. Ele faz uma crítica muito dura à depreciação da mulher, levando ao extremo de mostrar um mundo em que, 20 mil anos depois de hoje, ainda existe violência contra a mulher; mais que isso, ele leva o leitor a perceber o quão isso é horroroso e depreciativo.