Conheça alguns detalhes dos Efeitos Sonoros da 4ª temporada de Game Of Thrones

A Vanity Fair divulgou há algum tempo uma matéria que desvenda os segredos por trás das facadas, flechadas, gritos e cenas de sexo em Game Of Thrones. Toda vez que se ouve garras de dragão raspando na pedra em Game of Thrones, são efeitos sonoros que você está ouvindo. Assim como em qualquer série, em Game of Thrones pouco do que se ouve é gravado no set. Até mesmo os diálogos são re-gravados e mixados a áudios retirados de uma biblioteca de sons, um trabalho chamado de foley.

5398a5f3e9af2ed83964672f_got_dragon_claws_resize

Um artista de foley usa vários objetos do mundo real, muitos deles bastante comuns, para criar uma extensa variedade de efeitos de som, desde espadas se chocando, do vento farfalhando em um casaco até uma garganta sendo cortada.

Em uma extensa entrevista, o artista de foley de Game of Thrones, Jeffrey Wilhoit, proprietário da Happy Feet Foley, compartilhou seus segredos com a Vanity Fair. As garras do dragão são apenas o começo. A espada de Jaime Lannister? Em parte, uma antiga espada do set de A Múmia. Os rugidos dos mamutes? Uma mistura de ruídos de urso, morsa, elefante e camelo.

Para o sangue, Wilhoit põe uma flanela na água, em seguida, aperta para conseguir aquele som “mole, gorgolejante e borbulhante”. Para simular o som de duas pessoas fazendo sexo, ele usa suas próprias partes do corpo, batendo “as minhas mãos no meu peito ou coxa, ou algo parecido. Realmente depende da força”. Para captar o barulho de uma espada entrando em um corpo, ele faz um buraco em algo -“poderia ser uma laranja, algo que eu trouxe para o café da manhã, uma melancia, parte de um sapato, talvez um casaco, um par de calças, um pedaço de jeans.”

Trabalhando com apenas um assistente, Wilhoit leva apenas três dias para produzir os efeitos sonoros de cada episódio da série. “É como um ato de vaudeville!”, Diz ele. “E é muito confuso. Minha sala fica absolutamente um lixo no final de cada episódio. “

Abaixo, Wilhoit e o supervisor de edição de som Tim Kimmel apresentam alguns detalhes dos efeitos sonoros dos episódios da 4ª temporada de Game of Thrones.

Episódio 2 – A morte de Joffrey Baratheon: “Essa levou algum tempo”, disse Kimmel. “Há gravações vocais lá, há alguns animais também. Uma vez que ele começa a asfixiar não é realmente Joffrey que você ouve na maior parte da cena, apesar de termos gravado o ator fazendo isso. Não serviu para nós, então nós tivemos que usar algo da biblioteca e fazer nossas próprias gravações. Há uma gravação que é uma mulher representando um bebê asfixiando. É ótimo porque era um som muito apertado e baixo. Temos o nosso produtor [Greg Spence] lá. Foi o último fôlego de Joffrey que você ouve. Nós não gostamos do último suspiro, e por isso ele fez. Entre edição, mistura e aprimoramento, há algo em torno de seis a oito horas para aqueles 30 segundos. “

Episódio 5 – Jon Snow mata Karl: “Yeah, foi algo que veio por trás da cabeça até a sua boca”, disse Wilhoit. “Foi definitivamente uma espada atravessando o crânio de uma vaca. . . mas também me lembro de encher a boca com muita água e tentar conseguir esse tipo de som gorgolejante, abrindo a garganta e fazendo um som meio gaguejante. Fiquei muito feliz com o efeito final! “

 Episódio 7- A Montanha rasga as entranhas de um homem: “Para mostrar aqueles intestinos, nós usamos luvas de boxe. Nós meio que trituramos tudo em uma bagunça molhada com aloe vera, sujeira, cascalho, tudo isso. Fizemos uma pequena pilha para montar e às vezes a luva de boxe ficava no chão para montarmos o material gosmento em cima dela e, em seguida, nós apertamos e golpeamos com as mãos para conseguir o efeito “plop-plop-plop-plop”. E voltamos para conseguir o som de esguicho. E fazemos novamente para obter o som de camurça molhada batendo na sujeira. Então fizemos três vezes no mesmo ritmo com três texturas diferentes. “

 Episódio 8 – Sangue gotejando do teto após Ygritte poupar Gilly : “Devemos ter usado três ou quatro texturas diferentes de sangue para parecer completo e ter um som diferente de escorrimento e gotejamento. Uma das coisas que usamos para pingar foi aloe vera que ajudou a engrossar “.

oberyn head

Episódio 8- A Morte de Oberyn Martell: “Na parte anterior à explosão da cabeça, o tipo de som mole, como se fossem os dedos entrando,  foram alguns pedaços de carne crua que usamos”, diz Kimmel. “Há provavelmente 10-12 sons usados na explosão da cabeça. Um monte de coisas que eu havia gravado ou coisas da nossa biblioteca que selecionamos em conjunto para conseguir passar a ideia. Usamos elementos molhadas e macios, como frutas e legumes. . . Um monte de sons misturados que apenas estavam marcados como “amassamento de frutas”, mas eu acredito que há uma melancia lá, por causa da potência dele. . . . Há um som borbulhante lá e isso foi lama borbulhante. Há também algumas fraturas ósseas. Usamos fraturas reais que gravamos ao longo dos anos, como ossos de galinha que afinamos para fazê-los soar maiores do que são. “

Episódio 9 – A morte de Ygritte: “Esta foi uma cena muito divertida de gravar”, disse Kimmel. “No meio de todo o caos, temos que focar no mundo de Jon e Ygritte. No mix, nós puxamos todo o som da luta para o fundo, e deixamos o foco apenas sobre Jon, Ygritte e seu momento. Tivemos Rose Leslie, que interpreta Ygritte no estúdio para regravar seus pequenos gemidos, respirações e esforço, etc, por isso tivemos um som limpo. Ela foi ótima, com pequenos detalhes como esse, capturamos a frustração e a dor em pequenos suspiros. A flecha entrando nela tinha que chamar nossa atenção. Colocamos uma boa batida, um crack (som de vegetal quebrando e fratura óssea), e um pouco de som de facada (faca entrando na carne). “

Vanity Fair também divulgou uma galeria com outros efeitos e sons usados para criar esses efeitos que pode ser vista aqui.

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados

  • Tassio Luan

    Perfeito!

  • Jean Paulo

    Essa equipe eh de primeira

  • mauricio braglia

    muito legal !!!!