A Psicologia de Cersei Lannister

O site Couch Potato Psicology faz divertidas analises psicológicas de personagens do cinema, televisão e literatura. Há algum tempo fizeram uma analise psicológica de ninguém mais, ninguém menos, que nossa amada Rainha Regente Salve! Salve! Cersei Lannister. Como na quinta temporada o que se passa pela sua cabeça de madeixas douradas será muito importante, traduzimos para vocês.

AVISO:

O site Couch Potato afirma e gostaríamos de lembra-los que ele existe apenas para fins de entretenimento e deve ser visto como tal. Todos os diagnósticos, comentários e análises são baseadas apenas nos personagens em um determinado trabalho (neste caso, somente na série Game of Thrones). Qualquer justificativa para o diagnóstico das doenças mentais se aplicam apenas a aqueles que estão sendo discutidos. As informações contidas aqui não deve ser usadas para auto-diagnóstico, ou o diagnóstico de outros.

 

Cersei quer ver que zoeira é essa

Cersei quer saber que zoeira é essa

 

Cersei tem temperamento instável – muitas vezes balançando entre ser relativamente calma e sem aviso se tornar ameaçadora, vingativa e intimidante. Ela é uma grande jogadora do jogo dos tronos, e gerencia as relações ao seu redor com uma enorme quantidade de tempo e energia. Ela está disposta a acusar seu próprio irmão pela morte de Joffrey, sem qualquer evidência real de que ele fez alguma coisa, porque, potencialmente, a culpa de Tyrion significa que ela não tem que lidar com seus próprios sentimentos.

Ela também se envolve com o que poderia ser chamado de comportamento sexual de risco, ou incesto para deixar mais claro. Potencialmente esse relacionamento sexual com Jaime, (em que ele parece mais interessado do que ela) é uma forma de gerir mais um relacionamento em sua vida …

Então, o que será que está por trás desses comportamentos? Freud diria histeria, embora Freud dissesse isso que sobre qualquer mulher com problemas emocionais. Além disso, Freud está morto, e os homens mortos não contam histórias, nem fazem diagnósticos. Os mais psicologicamente esclarecidos entre vocês já devem ter sacado – os comportamentos que Cersei exibe são, provavelmente, melhor correspondentes ao diagnóstico de transtorno de personalidade limítrofe (Borderline Personality Disorder).

Cersei demonstrando sua habilidade em lidar com psicólogos

Cersei demonstrando sua habilidade em lidar com psicólogos

As pessoas com este transtorno entendem o conceito de emoções fortes como muito difícil de lidar e, como resultado utilizam outros métodos para distraí-los desses sentimentos. Pessoas que foram diagnosticadas tendem a mostrar uma história de auto-punição, compulsão alimentar e comportamentos sexuais de risco, os quais ajudam os doentes a gerir as suas emoções com esses comportamentos alternativos ao invés de ter que lidar imediatamente com estados de sentimentos intensos. Pessoas com BPD, em geral, tem dificuldade em lidar com os altos e baixos da vida diária como se fossem intensos demais para lidar, problematicamente isso os leva muitas vezes a ter problemas ainda maiores na vida. Esses problemas tendem a se agravar o que significa que, no longo prazo, as pessoas com BPD enfrentam um alto risco de suicídio e auto-mutilação devido ao seu desejo desesperado para evitar a emoção desconfortável.

Cersei tende a manter as pessoas à distância para que ela possa gerenciar melhor e manipulá-los, no entanto, quando as pessoas percebem a manipulação eles logo começam a se distanciar e excluir a pessoa que sofre de BPD. Como resultado disso, pessoas com BPD tendem a tornar-se isoladas o que aumenta o seu sentimento de perda de controle que por sua vez leva a mais comportamentos extremos para tentar obter este controle de volta. Isso muitas vezes significa comportamentos para-suicidas e outros que tendem a tirar o foco do sentimento real. Pessoas com BPD não estão chamando a atenção, embora pareça de certa forma, mas estão procurando uma maneira de mitigar os sentimentos que as emoções fortes levantam neles. Infelizmente, os comportamentos que eles desenvolvem podem parecer uma tentativa de chamar a atenção, o que por sua vez aumenta o julgamento dos outros em relação a eles, levando a um novo conflito interpessoal. Assim, o ciclo vicioso de dificuldade de relacionamento é sempre perpetuado para a pessoa com BPD. Um bom exemplo, no caso da Cersei é que ela usa a acusação de Tyrion como uma forma de gerir as emoções intensas que ela está se sentindo em relação à morte.

"Certeza que não é dupla personalidade?"

“Certeza que não é dupla personalidade?”

Tratamento?

A (pouca) boa notícia é que a BPD tende a entrar em recuperação espontânea na quarta década de vida, e Cersei deve estar em algum lugar perto desta fase. No entanto, essa recuperação é normalmente acompanhada por um ambiente familiar estável e favorável, algo que Cersei não conhece muito bem…

No episódio 6, First of His Name, Cersei conversa com Margaery, Oberyn e com Tywin de maneira calma e controlada aparentemante mais ciente de suas responsabilidades. As pessoas com BPD, muitas vezes, tem momentos em que percebem que suas ações estão tendo um efeito sério sobre a sua capacidade de se envolver com os outros, na prática clínica estes breves períodos de insight são muitas vezes os melhores períodos para se trabalhar. Infelizmente, com a falta de um bom terapeuta em Westeros (talvez apenas alguns meistres velhos com segundas intenções) a capacidade de obter qualquer recuperação é muito difícil eu tenho aquela sensação de que a Cersei real vai estar de volta no nosso divã muito em breve.

Será que esse traços de personalidade tão distintos vão colocar Cersei em apuros no futuro próximo? Só a quinta temporada dirá… E vocês concordam ou discordam? Lembrando que a analise foi feita baseada somente na série de televisão. No post original alguns apontaram, sabiamente, que ao ler os livros temos a possibilidade de vislumbrar como Cersei pensa o que muda e muito as coisas.

 

AVISO:

O site Couch Potato afirma e gostaríamos de lembra-los que ele existe apenas para fins de entretenimento e deve ser visto como tal. Todos os diagnósticos, comentários e análises são baseadas apenas nos personagens em um determinado trabalho (neste caso, somente na série Game of Thrones). Qualquer justificativa para o diagnóstico das doenças mentais se aplicam apenas a aqueles que estão sendo discutidos. As informações contidas aqui não deve ser usadas para auto-diagnóstico, ou o diagnóstico de outros.

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados

  • Caio Oliveira

    “Ela é uma grande jogadora do jogo dos tronos, e gerencia as relações ao seu redor com uma enorme quantidade de tempo e energia.”

    Desculpe a insistência, sei que só avaliaram a serie e tal, mas:

    “Todos os homens começam sendo peças, e todas as donzelas também. Mesmo alguns que acham que são jogadores. – Comeu outra semente. – Cersei, para começar. Julga-se astuta, mas na verdade é completamente previsível. Sua força reside na beleza, no nascimento e na riqueza. Só a primeira dessas coisas é realmente dela, e em breve a abandonará. Nessa hora, terei pena dela. Deseja o poder, mas não tem ideia do que fazer com ele quando o obtém. Todo mundo quer alguma coisa, Alayne. E quando ficar sabendo o que um homem quer, saberá quem ele é, e como jogar com ele.” – Petyr Baelish

    ISSO é um grande jogador.

  • Marina

    Nossa, que interessante! Realmente, faz algum sentido. É legal ver esse tipo de análise sobre personagens, gosto de GoT por de alguma maneira eu sinto que os personagens são mais intensos, mais complexos e isso faz parecer que é mais real!

  • Pedro Alvim

    A manipulação no Border não é intencional, além disso pessoas com esse transtorno enxergam o mundo em preto e branco e também não lidam bem com culpa, geralmente colocando-a em outra pessoa (o que a Cersei faz). Concordo que o diagnóstico principal seja border, mas acredito que traços de narcisismo e “sociopatia” também estejam presentes. Bem legal o texto.

  • Oi, eu vi o link de sua página! Obrigado pelo apoio! Eu sou o autor do artigo, houve apenas algumas atualizações recentemente, porque GOT não está mais no que está vendo temporada – Estou à procura de novos programas para analisar, mas ter sido ocupado recentemente.

    Se houver quaisquer caracteres que você particularmente gostaria de ver analisado, por favor, me avise.

    E desculpe se a tradução de má – Eu estou usando o Google Translate!

  • Davi_Gilmar

    Grande jogadora? Não! Tudo o que ela teve foi um pouco de sorte, o nome da família e o pai!!

  • leandrosr

    Isso depende do ponto de vista Davi. Jaime tem esses mesmo atributos, mas preferiu se prender a um voto e nem chegar perto do jogo.

  • leandrosr

    Obrigado pela visita!

  • Thanks for your comment and text. We’ re thinking in translating other of your posts, they are really interesting.

  • Joao Palmadas

    Faz falta alguém fazer uma analise do Mindinho. Ele é o mais inteligente da saga, e acho que o quinto ou sexto mais canalha. Os primeiros em filedaputagem são Joffrey, Ramsay, Sor Gregor, Lorde Bolton, Lorde Frey… O Mindinho fica em sexto lugar. Mas é o mais inteligente de todos.

  • Felisberto Albuquerque

    “A (pouca) boa notícia é que a BPD tende a entrar em recuperação
    espontânea na quarta década de vida, e Cersei deve estar em algum lugar
    perto desta fase. No entanto, essa recuperação é normalmente acompanhada
    por um ambiente familiar estável e favorável, algo que Cersei não
    conhece muito bem”
    —————
    Não é por nada não viu… mas algo me diz que Cersei não terá tempo para se recuperar…. Um certo pardal quer a cabeça dela em uma bandeja de prata…isto literalmente falando…KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK…

  • Felisberto Albuquerque

    Tudo em ASOIAF são POV…..

  • Felisberto Albuquerque

    Analise Sor Jorah Mormont, o forever Alone de ASOIAF e Ramsay Bolton o psicotico maniaco depressivo mais FDP que existe…

  • Meistre Alex

    Espero a análise do personagem mais complexo e cheio de nuances de toda a série, Hodor. Mas se não conseguir entender a psique dele, pode analisar um personagem mais simples, como Tywin Lannister ou Stannis Baratheon.
    E muito boa a análise!

  • Guilherme

    Acho que ela tem BPD mais PPD (Paranoid Personality Disorder).

  • Guilherme

    Boa análise. Acho que ainda tem um pouco de narcisismo, sociopata, antisocial e paranoid.

  • Debs

    Cersei é uma louca que faz tudo por amor <3

  • acho que com excessao do Varys e do Mindinho , tudo mundo ali é um jogador apenas por influencia da familia ou por sorte , vai dizer que o Stannis teria um exercito ou até Melissandre se nao fosse por seu nome , ou que Daenerys teria seus dragoes q foram um evento unico em anos por sorte ou por causa do seu sangue ? (me corriga se eu estiver errado , eu nao li os livros)

  • Islan Oliveira

    Eu sempre imaginei que a Cersei tivesse um transtorno de identidade sexual por aparentar desejar ser homem (no livro), mas não sei se isso é correto nem explica as loucuras dela.

  • Islan Oliveira

    Uma frase que foi dita não lembro se por Varys ou por Tyrion (dois que adoraria uma análise dessas): Mindinho ama Mindinho. Acho que ele tem uns certos traços de psicopatia.

  • Obrigado! Eu vou olhar em fazer esses personagens.

  • Jorah é definitivamente um personagem intere – Vou tomar nota de todas essas idéias e obter algo em breve. Esperemos que antes Season 5, quando haverá um novo conjunto de caracteres para analisar 🙂

  • No problem at all, it is great to interact with people from all over the world. I just hope that Google translate is doing an OK job at helping me answer the questions!

  • Yeah we can understand you, don’t worry. Thanks! 🙂

  • Osman Andrade

    GOSTEI DE TUDO, MAS NÃO CONCORDO COM NADA.

  • Caio Oliveira

    Ela deseja ser homem não por questões sexuais, mais pelo que “ser homem” representa. Em Westeros (exceto Dorne) ser homem significa ser independente, ser respeitado e acima de tudo, ser herdeiro, essas são todas as coisas que Cersei deseja, mas não consegue obter, por ser mulher.

  • Borderline? Hahaha. Essa me doeu fundo agora. Hahaha. Mesmo na zoeira esse diagnóstico da personagem tá muito equivocado. Não sou da linha Psicopatologia do enquadramento mas se é na brincadeira, acredito (segundo Dalgalarrondo) que Cersei apresenta um senso grandioso de imponência, o que faz se reconhecer como superior sem que tenha feito algo concreto para isso, age sempre através da articulação tendendo ser exploradora nas relações interpessoais, buscando vantagens sobre os outros para atingir um sucesso pessoal. Mesmo se arriscando, sabe até onde pode ir e não vai morrer sem que antes tenha subjugado uma nação (por isso não pode ser bordeline!) Seus anseios e fantasias estão muito mais próximos do sucesso pessoal, grandeza e o amor ideal equivalente a sua perfeição (metaforicamente seria seu irmão gêmeo que é sua versão “perfeita” masculina), ou seja, Cersei é apaixonada por ela mesma. Sede pelo poder, impetuosidade, imponência, brilho e beleza. Acha-se excepcional e acredita que apenas aqueles que são excepcionais podem estar a sua altura (o desprezo e asco recorrente pelo próprio irmão Tyrion, sugere uma indiferença muito mais por ser irmã de um anão). Não possui empatia pelas pessoas comuns, a Leoa protege apenas seus filhos ( fruto perfeito da fusão dela com ela mesmo (Jaime seu irmão gêmeo é quase uma extensão de seu corpo). Frequentemente invejosa ao sucesso alheio e extremamente arrogante, não mede esforços para liquidar qualquer um que tente ofuscar seu poder. Todas essas características sugerem um transtorno de personalidade narcísico. Ainda precisaria de mais estudo, mas acredito pelo histórico, não há (pelo menos sintomaticamente falando) características suficientes para ser Borderline (a instabilidade emocional é apenas um dos muitos sintomas que sucedem esse transtorno). Lembrando que é brincadeira! Hahaha.

  • Islan Oliveira

    Achei sua análise bastante próxima do que é retratado, lembrando que ela deseja e invejava o que era dado a Jaime e não a ela.

  • Sim, sim Islan, podemos pensar na rejeição como a fonte de uma dor narcísica na qual ela tenta se afastar criando todo um subterfúgio egóico para sobreviver.

  • Joao Palmadas

    O Tyrion foi reduzido a escravo e só na conversa conseguiu uma companhia de mercenários para ele. O Jon Snow foi eleito comandante da Patrulha e o fato dele ser um Stark não teve nada a ver com isso. O Olho de Corvo foi expulso das Ilhas de Ferro e rejeitado pela própria família Greyjoy e depois reconquistou seu lugar na base da inteligência e da audácia. Na série, a Olenna é poderosa porque é da família Tyrell, mas ela entrou para a família Tyrell na base da esperteza.

  • Carol BB

    Achei bem legal, mas não concordo com nada.
    Tenho um parente com transtorno borderline e posso afirmar que não se parece em nada com o comportamento da personagem. Nada mesmo….

    A Cersei não me parece ter qualquer tipo de psicopatologia… Acho que é apenas excesso de mimo, ego nas alturas, poder e a absoluta falta de conseqüência para suas atitudes.

    Vide que, quando suas atitudes a colocam em situação delicada com o High Sparrow, ela sabe muito bem abaixar a cabeça e se submeter às penitências que são impostas à ela. Um típico borderliner jamais conseguiria fazer aquela caminhada de penitência…

  • Carol

    Adorei a ideia, mas não concordo em nada. Além disso, o “diagnóstico” vai depender muito da linha da psicologia que é tomada como referência. E mesmo seguindo esta linha cognitivo-comportamental, não vejo muitos características de borderline na Cersei, por esta linha me parece muito mais que ela tem um transtorno de personalidade narcisista. Já pela linha psicanalítica pra mim ela possui claramente uma personalidade perversa.

  • Diogo

    Amor… a si mesma. ;p

  • Debs

    e aos filhos

  • Felisberto Albuquerque

    Ela é maligna até os OSSOS…

  • Ezequiel Soares

    “Ela é uma grande jogadora do jogo dos tronos.”? como assim?para min ela só ta no jogo devido a suas heranças, porque mulheres manipuladoras que não possuem nada na série tendem a morrer facilmente.Eu concordo com o Mindinho, elá não sabe jogar mais acha que sabe.

  • Letícia

    Quanto mais florido, mais Border! Ela fecha bem com este diagnóstico, o lance narcisista e a questão paranóide e antissocial fecham perfeitamente com isso. Uma border leve, sem as tentativas de suicídio e sem a auto-flagelação, mas ainda assim uma boa borderline. É do tipo “normal” que aparece nos consultórios…:)