George R. R. Martin ainda utiliza um editor de texto do MS-DOS

George R. R. Martin participou de uma entrevista com Conan O’ Brien onde ele discutiu o seu processo de escrita e comentou sobre o fato de odiar editores de texto modernos com seus corretores automáticos, de manter seus rascunhos dos livros longe da internet e de basicamente ainda utilizar um computador com MS-DOS. O programa teve também a participação de Lisa Kudrow. Veja o vídeo sem legendas e a tradução logo abaixo.

Conan: Esses livros que você escreve podem ter mais de 1.000 páginas. São enormes e aparentemente você escreve todos em um computador, mas ao contrário da maioria dos autores, você não está preocupado com um vírus de computador. Quero dizer para um autor que escreve um livro de 1000 páginas, seu maior medo pode ser um vírus invadir e destruir um pedaço de seu livro. Você não se preocupa com isso, por quê?

George: Não, eu tenho uma arma secreta. Na verdade, tenho dois computadores. Eu tenho o computador em que eu navego na Internet, uso meu e-mail e declaro os meus impostos nesse computador. E eu tenho o meu computador para a escrita, que é uma máquina DOS não conectada à Internet.

Conan: Uma máquina DOS. Quantos anos tem este programa?

George: Você se lembra do DOS ?

Conan: Sim!

George: Você se lembra do DOS. Eu uso Wordstar 4.0 para o processamento de texto.

Conan: Você fez este computador de madeira? Você o esculpiu? Estou curioso para saber por que você decidiu ficar com um programa desta idade.

George: Bem, eu realmente gosto. Quero dizer, ele faz tudo o que eu quero que um programa de processamento de texto faça e não faz mais nada. Eu não quero qualquer ajuda nenhuma. Eu odeio alguns destes sistemas modernos, onde você digita uma letra minúscula e torna-se maiúscula. Eu não quero uma maiúscula! Se eu quisesse uma maiúscula eu teria digitado uma! Eu sei como funciona a tecla shift! Pare de me corrigir!

Conan: Você grita muito com computadores. E quanto a correção ortográfica? Aposto que você odeia verificação ortográfica.

George: Oh, eu odeio verificação ortográfica! Sim. Especialmente quando você está falando do Reino de Orbitor.

Conan: Sim! Você seria constantemente corrigido, e então você escreveria Lorde Targaryen .. Voz do Computador: Não há ” Targaryan “, você quer dizer tyrecenter (centro de pneus). Não! Eu não quero dizer tyrecenter (centro de pneus)!

Pode não ser novidade para os que acompanham o trabalho de George de perto, mas é engraçado vê-lo comentar sobre um programa tão antigo.  O MS-DOS, para quem não conhece, é um sistema operacional lançado pela Microsoft na década de 80, para quem nunca utilizou um computador com este SO ou nunca ouviu falar do MS-DOS, provavelmente é desta forma que George escreve seus livros:

wordstar george r. r. martin

O interessante é que ele poderia utilizar um computador mais novo, com um SO mais seguro que o DOS ou o próprio Windows e mantê-lo longe da internet e com um editor de texto melhor. Parece uma teimosia estranha, mas não se discute essas manias de gênios criativos, então só nos resta torcer para que ele não tenha nenhum problema com seus disquetes(?).

ATUALIZAÇÃO: veja mais uma parte da entrevista no vídeo abaixo:

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados

  • Donilo

    Isso explica a demora que ele tem pra escrever… rsrs
    Ele salva tudo em disquetes, manda pra editora em corvos treinados e eles tem que imprimir tudo em uma impressora movida a carvão. Dai temos os livro.

  • Michael Pereira

    Ele pode até psicografar o livro, contanto que escrava logo!

  • Mariana Schneider

    Por isso que tá demorando… ele se perde nos 478 disquetes onde salvou Winds of Winter até agora.

  • Acho que o tio Martin falou isso só pra causar. Existem inúmeros sistemas atuais mais seguros que MS-DOS. Todos os unix-like, Linux versão 2.4, 2.6, 3.12 e até mesmo os Windows para desktop se estiverem com as atualizações em dia e bem gerenciado; consegue-se um nível de segurança satisfatório. Por mais leigo que ele possa ser em relação a informática (que provávelmente não é o caso), ele saberia disso.

    E se ele é tão masoquista em relação a editor de textos, pode usar o VI/VIM.

  • É muito estranho, mas já vi ele repetir essa declaração inúmeras vezes desde que comecei a acompanhá-lo. Acho que ele não precisaria dizer isso só pra causar, mas me pergunto mesmo como esse computador ainda não pifou ou se ele não perdeu algum texto com isso…

  • Pois é. Me expressei mal, na verdade eu quis dizer que ele disse em um tom de gozação. Como você disse que não é a primeira vez que ele diz essa história, provavelmente seja verdade. Bom, nós desenvolvedores sabemos que existem usuários que não conseguem abandonar os “velhos hábitos”. O cara tá acostumado com aquilo, é aquilo que ele usa. Mas não deixa de ser estranho e contraproducente.

  • É ele já disse algumas vezes sim. Por isso eu tô começando a levar a sério ueheuheuehueh

  • Pequeno Cícero Aposentado

    Pelo menos a editora não transcreve os livro à mão!

  • Irineia Araujo

    Escritores são assim, alguns levaram uma eternidade para se desfazerem do habito de escrever em máquinas. Mas afinal, o resultado é o importa não é? E no caso dele é fantástico!!

  • Walis

    “Gente terminei de escrever The Winds of Winter… *falta energia na casa* oops, não salveiii”

  • Adriano Machado

    Cadê o The Winds of Winter?
    Foda-se o editor de texto… rsrs

  • Paloma R F

    Deve ser por isso que os livros demoram tanto…

  • Com certeza! Desde que faça um bom trabalho pode escrever até em caderno do Neymar.

  • Lucas

    Imagem a lata velha que é esse computador!

  • Bruno Tardelli

    Poxaa, eu imaginei que ele escrevia no papel… igual o Tolkien… kkk

  • Airon Pereira

    Estranho ao extremo, porque se não gosta da correção automática, desligue-a … acho que ninguem avisou ele que da pra fazer isso…

  • Jose Leitao

    Acho que ele deveria se modernizar e usar o ‘LOTUS 123’

  • Lucas

    Cara, imagine se fosse no papel…ia demorar 15 anos cada livro!
    Por favor, não!

  • erivan Sparrow

    Eu quero mesmo é que ele termine logo esse sexto livro.

  • Arabella

    Ele inclusive dedicou o Festim para Stephen Boucher ” feiticeiro do Windows, dragão do DOS, sem o qual esse livro teria sido escrito à lápis” :O

  • nem brinca

  • Camarada Moderado

    Sim, o problema que não tem recuperação do WordStar. Caiu a energia já era, se não salvou. Os programas recentes conseguiram implementar isso muito bem. Já recuperei arquivos gigantescos de vídeo graças a isso.

    Imagino o velhinho usando vários disquetes de 5’1/4 ou um zip Drive de 100 MB por capítulo

  • Eu já tinha problema com o Word 2003 Tu imagina…

  • Camarada Moderado

    Agora sabemos porque ele demora tanto.

  • naoseidenada

    Muitos dos processadores de texto atuais roubaram as funcionalidades do wordstar que exceto por algumas ótimas máquinas de escrever eletrônicas surgidas na década de 70 praticamente inventou o processamento de texto. A maior característica que um editor de texto terá para Martin será ser ‘parecido com o wordstar’, sendo assim para que mudar? Muita gente acha que quem inventou a informática foi Gates enquanto paga suas contas em bancos que usam Cobol até hoje e praticamente todos servidores de ambientes profissionais são ‘apenas texto’. Quando há muito dinheiro envolvido quanto mais simples melhor e se você aprendeu a fazer de um jeito que funciona para que mudar?

  • A vista dele agradece o fundo preto.

  • rodolfo gutman

    Não, do Neymar não, vai que zica dele passa pro Martin, melhor não.

  • Desertneo Legends

    Pra isso existem precauções que podem ser tomadas, um No-Break, por exemplo, previne qualquer tipo de perda de arquivos por queda de energia.

  • Kaze

    Verdade.

  • Já aconteceu cada zoeira comigo que eu não confio em meia s nada ueheuheueueh

  • Fernando Fenero

    O lance é que se é muito mais produtivo sem e-mails, jogos e a paciência spider. A minha dúvida é: como ele envia os arquivos para seus editores? Disquete? Ou os protocolos de e-mail ainda funcionam no modelo do DOS?

  • Disquete, ele não conecta esse PC na Internet…

  • Rafael

    Se a Microsoft visse essa entrevista mandaria um Word versão GRRM 1.0, com tudo o que ele não precisa. kk

    Imagina se quebra o PC dele, ele vai ter que mandar para um ferreiro forjar as peças, kk

  • Rafael

    Gates e Jobs não inventaram a informática, mas eles a popularizaram, eram excelentes vendedores. A um tempo atrás todo mundo achava que Jobs era aquele gênio incrível e todos aqueles adjetivos todos, e Gates era apenas um vendedor que deu sorte. Depois da morte de Jobs isso mudou e ele está no mesmo patamar de Gates, dois empresários inteligentes e que olharam à frente do seu tempo, o que está mais próximo da realidade. Eu particularmente preferiria trabalhar com o Gates hoje, depois de ler um livro na historia da Apple, Jobs me saiu uma pessoa intragável e com fama de ser extremamente rancoroso e mau perdedor.

  • Paulo Frank

    Ele é um dos adeptos do ditado: “panela velha é que faz comida boa” HAHAHAHAHA

  • Ingrid Gabrielle

    Só espero que GRRM termine as crônicas logo!… Com a idade chegando e o fato dele amar fast food, morro de medo que ele tenha um piripaque antes de escrever o último.

    George, se você morrer, eu te mato rsrs

  • Jose Leitao

    Protocolo DPCDPL [Disquete prá láDisquete prá cá]

  • Rafael Ribeiro

    pior que me inspirou tb… existem mtas distrações hj no pc… mtos joginhos, bundas e etc… para se concentrar de fato, acho que usar uma coisa assim tipo DOS é uma boa! eu vou tentar usar isso ae!

  • Pedro

    Agora imaginei dezenas de monges copistas, trancados num monastério copiando o Winds of Winter. kkkk