Emilia Clarke é capa da revista Hero Complex

heroEmilia Clarke caracterizada como Daenerys Targaryen é a capa da nova edição da LA Time’s Hero Complex Magazine. Na entrevista ela fala em como a Dany se diferencia dos outros concorrentes ao trono de ferro. Segundo ela, Dany está menos preocupada em sentar-se no trono de ferro, e mais preocupada em prover um mundo mais justo para as pessoas.

Seu objetivo final é totalmente altruísta. Parece ser uma ideia muito maior do que simplesmente ‘eu quero sentar no trono, porque eu quero sentar no trono’. Ela gostaria de governar e criar um mundo de igualdade.

Ainda sobre a série, Emilia fala sobre sua dificuldade em falar o alto valiriano nas cenas:

“Oh, meu Deus, você deve ver os outtakes. Eu sempre me espanto quando assisto a série. Fico tipo, “Eles editaram isso muito bem! Eles fizeram parecer que eu sabia o que eu estava fazendo.” Mas, sim, tenho a síndrome de Tourette, quando eu estou fazendo as cenas em valiriano. E a equipe é sempre muito engraçada. Tipo, “Ok, vamos voltar para a parte em que … o que você está dizendo, mesmo? Começa de novo.” Ninguém sabe direito o que estou falando, o que é bem esngraçado.”

Sobre interpretar Sarah Connor:

Vocês podem esperar por uma bad-ass. Há diferenças que eu acredito que irão surpreender e, espero, empolgar os fãs e pessoas que não estão tão familiarizados.

Leia a entrevista completa em inglês.
Fonte: Winter is Coming

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados

  • LyannaStarkWIC

    Finalmente deram uma roupa nova para ela.

  • Joao Palmadas

    Eu acho que o Stannis também quer um mundo mais justo para as pessoas. Todos concordam que o Stannis é um homem justo.

    Mas a Dani tem peitos e bunda melhores…

  • João Paulo

    Linda! *.*

  • Não da mesma forma que Dany.
    Stannis se julga Rei por direito por ser irmão do Usurpador.
    Dany é Rainha por direito por ser filha do Rei louco.
    Stannis não viu e nem sentiu na pele nem 1/3 das coisas que Dany passou.
    Eu duvido que Stannis saia cavalgando por Westeros libertando escravos e atacando cidades escravagistas.
    Há um background forte na mãe dos Dragões, que por mais que Stannis seja um cara justo, ele não tem. Pra mim ele seria apenas um Rei melhor do que o de costume, mas não traria a igualdade que Dany busca.

  • eu acho que isso não tem nada a ver com o que ela era nas duas primeiras temporadas, né? quem não se lembra dela gritando com todo mundo falando que ia pegar o que era dela com fogo e sangue e etc?

  • Ni

    A principal diferença entre eles é que Dany tem um CORAÇÃO melhor, já que no de Stannis Baratheon (se ele tiver um) não há espaço para piedade ou compaixão.

  • Não entendo essas críticas dos homens em relação a Dany, querem reduzi-la a peito e bunda a qualquer custo. Ainda bem que pelo menos o Martin entende que mulheres “também são gente”.

  • Rafael

    Isso é meio subjetivo, pelas leis de Westeros, Stannis seria Rei, mas se vc gosta dos Targaryen você quer colocar o sucessor deles no trono, mas se vc é um homem de ferro vc tá pouco de ligando pra isso, pq vc toma o que você quer, e por aí vai.

    Sinceramente entre qlqr um dos pretendentes ao trono eu não colocaria nenhum, não importa a bondade ou quanto são justos, todos eles querem ser tiranos e toda a tirania tende ao fracasso, não importa quem seja.

  • Rafael

    Acho que a questão não é reduzir, a questão é que Dany é mais carismática que Stannis, mas isso não quer dizer que ela seria uma boa estadista, como o poder que ela possui ao chegar a Merreen, ela poderia ter feito muito mais muito melhor do que fez por lá.

    Eu sou um que condeno algumas coisas delas, mas nunca reduzindo ela a sua beleza, como todos os personagens do livro ela não é unidimensional e sim, tem sua dose de hipocrisia como todos os personagens. Tem duas coisas que me incomoda nela, seu odio aos Starks e quando ela começa com aquele papinho de bem nascida.

    Claro que essa é minha argumentação, não sei oq cara ae em cima queria dizer como o que disse.

  • Joao Palmadas

    Hey, eu reconheço que a Dani é uma política tão justa quanto Stannis. Ou talvez até mais, porque o Stannis é um cara que acha que ser justo é apenas cumprir a lei a todo custo e com todas as pessoas, não importa o seu nascimento, já a Dani sabe que ser justo nem sempre é só cumprir a lei. (Por exemplo, o Stannis iria concordar que a Portuguesa fosse rebaixada no lugar do Fluminense, porque é o que diz a lei, mas a Dani saberia que quem deve ser rebaixado é o Fluminense, porque é o que foi decidido na bola).

    Achar que a Dani tem peitos e bunda mais bonitos que os do Stannis não quer dizer achar que ela é só peito e bunda.

  • Delamidia

    Quando leio que não gostam da Dany porque ela odeia os Starks, lembro de quem falava que não gostava da Catelyn por causa do ódio dela pelo Jon Snow… Raso, tudo muito raso…

  • Joao Palmadas

    Mas aí o problema não é dos pretendentes, o problema é o sistema: é uma monarquia meio absolutista, meio feudal.

    Um final feliz seria a Dani entrar em acordo com os nobres e os plebeus, e todos concordarem em criar um parlamento para representar o povo todo. Poderiam começar com uma Magna Carta, como os ingleses. Nada de prisões arbitrárias, nada de execuções ou de condenações sem julgamentos justos, nada de taxação sem representação… Mas o povo de Westeros ainda está muito longe da cultura necessária para uma monarquia palarmentarista. Então, qualquer rei que assumir dentro desse sistema será ou um grande santo sábio, ou então algum tipo de tirano.

  • Concordo plenamente. Aliás, há um ódio velado por essa personagem que é de origem um tanto quanto machista, percebe-se isso muito bem.

  • carolinajulianofelix

    também estou de acordo. Dany está mostrando como o mundo de Thrones era difícil. Bem que poderiam fazer um momento só dela. Um especial, sabe.

  • Rafael

    Mas o problema de Westeros é justamente sua constituição, a constituição de um país não é apenas uma carta de regras, mas é exatamente o que ele é, o que ele deseja ser, segundo Aristóteles essa é a parte mais importante de toda politica. Dito isso, concordo com você Westeros está longe disso, pois essa é a grande diferença da Europa Medieval e Westeros na realidade, eles não tem os livros dos grandes filosofos gregos e romanos, que estudaram isso, no momento que esses livros renasceram foi dali que começou o mundo mudar, a Republica foi reencontrada junto com a Democracia. Em todo ASOIF, não existe nada muito parecido com isso, talvez nos selvagens que tem algo parecido como uma democracia, mas mais perto da anarquia.

  • Rafael

    É ilógico achar que os Starks não tinham razão, Dany tem tudo nas mãos dela pra saber que quem destruiu a familia dela foi seu irmão e principalmente seu pai, na realidade ela deveria agradecer a todos os Deuses por isso, pois provavelmente se o pai dela tivesse vivo e ainda Rei, acho bem provável que ele ia fazer encontros noturnos casuais ao seu quarto.

  • Rodrigo Cardoso

    Mesmo com todos os defeito da Daenerys, ainda vejo o Stanis como um cara fraca que se deixa manipular por uma feiticeira maluca.

  • drmingus

    Na verdade, o único lugar de Westeros em que o lider é escolhido pelo voto é na Patrulha da Noite. E qualquer um pode ser candidato!

  • Elivelton santos

    Nas ilhas de Ferro tbm é por votação , não é igual na Muralha , mas não deixa de ser votação

  • Elivelton santos

    A Dany só busca uma igualdade né, pq se ela for querer governar os 7 reinos igual ela estava governado Meeren , olha , eu num boto fé nela não.
    Como o próprio Ned mostrou , ser uma pessoa boa não faz de vc um bom governante.
    Na minha opinião, para uma pessoa governar os 7 reinos ela tem que ser acima de tudo inteligente ,caso contrario ela vai “rodar” ,como o Robert , o Ned o Robb … e a Dany pode ser tudo , menos inteligente… mas é claro , neste caso alguns Dragões podem ajudar rsrs.

  • Joao Palmadas

    A Patrulha não é um território, é uma instituição. Instituições são mesmo diferentes. O tal Igreja dos Sete também escolhe seus alto septões por voto. Também é uma instituição. Eu não sei como são escolhidos os chefões dos meistres da cidadela.

  • Joao Palmadas

    Esse não é o costume normal de lá. Foi uma trapalhada do cabelo-molhado. Mas ok, vale o registro.

  • Rafael

    Então, mas tem alguns poréns neste caso, o cargo é vitalício e a decisão sempre é final do comandante. Se por um lado todos votam e podem se candidatar a magistratura, característica de uma democracia, o fato de o cargo ser vitalício e não haver uma “estrutura” de tribunas, enfraquece essa característica democrática.

    Os selvagens já é uma democracia primitiva, mas pelo menos todos tem um poder de decisão, o que é algo muito interessante.

  • Rafael

    Então, a Patrulha é uma instituição, mas é uma instituição soberana em que os Reis tem pouco poder de decisão nas suas regras, uma porque eles pouco se importam com o que acontece lá, e outra por causa da sua neutralidade, um Rei poderia forçar sua mão ali? Pode, mas seria algo bem raro e todo o governo de alguma forma está propenso a receber “influencias” externas, então vale um registro sobre eles.

  • Rafael

    Eu posso está errado, mas apenas os bem nascidos poderiam se eleger, e o resto não teria tanto poder de decisão, mas isso é o mesmo problema da Patrulha, você elege um tirano, tirano pois ele teria todo o poder de decisão. A eleição é uma ferramenta da democracia apenas, o importante da democracia é o cidadão ter poder de decisão nas decisões do estado e o cidadão poder se eleger para qualquer magistratura.

  • Hahaha, pois é.
    Eu particularmente não acredito que ela irá governar Westeros. Ela está conquistando seu próprio reino.
    Mas caso viesse a governar, com Barristan e tendo Tyrion ao lado dela, as chances de ter um reinado melhor que o de Robert sobem um pouco. Os dragões ajudam nas batalhas, mas não nas decisões.
    Mas concordo com você, inteligencia não é a maior das virtudes dela.