Análise do Episódio 4.03: ‘Breaker of Chains’ (com spoilers)

O texto a seguir possui spoilers do livro A Tormenta de Espadas que ainda não foram adaptados na série de TV. Leia por sua conta. O episódio adaptou trechos dos capítulos Sansa V (pág 624), Jaime VII (pág 632), Tyrion IX (pág. 669) e Dany V (pág.583). Para ler a nossa análise que não compara a série com cenas dos livros, clique aqui. breakerEste foi um episódio em que vimos personagens tentando ‘ensinar’ ou ‘dar uma lição’ em outros mais frágeis para que eles se concentrem e estejam preparados para os novos tempos que batem a porta. Algumas pessoas o apelidaram de “mais episódio preparatório” por pura preguiça, mas Breaker of Chains foi um episódio recheado de cenas excelentes, porém infelizmente ofuscado por uma cena tão mal pensada e executada que jamais deveria ter sido exibida. Nunca um episódio de Game of Thrones foi tão temático, em todas as cenas o tom de ‘ensinar uma lição’ foi empregado estrategicamente. E claramente a série acabou perdendo a mão ao tentar empenhar-se tanto nesse sentido. tumblr_n4ghdvxzrX1qis07wo1_500 O episódio começa exatamente onde o último terminou, Cersei grita por Tyrion e Sansa e a menina foge ao som dos sinos do Septo, em uma sequência muito bem orquestrada: Tywin grita, Cersei grita, todos estão em alerta na cidade inteira. Hm, estão? Não estão, e através dos becos ela e Dontos conseguem chegar ilesos ao seu barquinho para não mais voltarem ao ambiente hostil pelo qual foram abusados durante os últimos meses. Vemos que já anoiteceu quando eles alcançam o barco de Mindinho, que mata Dontos e conta a Sansa que foi ele mesmo quem fez aquele peculiar colar que ela usa. O clima, a névoa, a imponência das embarcações, tudo nessa sequência é muito bonito, muito bem desenhado e filmado. No livro, essa cena é quase idêntica a da série, no entanto é Sansa quem descobre sozinha que sua rede de cabelos tinha ‘pedras mágicas’. Nesse capítulo ela diz uma de suas frases mais simbólicas: “Os deuses ouviram minhas preces. Minha pele se transformou em porcelana, marfim e aço”. Isso é Sansa sentindo coragem e força. Quando se revela no livro, Petyr conta abertamente que foi ele quem planejou as justas dos anões no casamento para humilhar Tyrion, além de ter ajudado a arquitetar o envenenamento em si. Quando Sansa questiona o motivo dele querer ver Joffrey morto, ele responde: “Eu não tive motivos. Mantenha sempre seus inimigos confusos. Às vezes, a melhor maneira de confundi-los é fazer movimentos que não têm propósito. Lembre-se disso quando jogar os jogos dos tronos”. Mindinho também conta que tirou a virgindade de Catelyn e diz que Sansa deveria ter sido filha dele, e que ele deveria ter se casado com Cat. Por isso quis cuidar dela. Creepy! Bom… Dontos deveria estar em Game of Thrones recorrentemente desde que apareceu pela primeira vez no início da segunda temporada, assim o impacto da morte do personagem poderia ser mais significativo. Mudando de assunto, ver Sansa ludibriada por Mindinho é algo muito bacana. Pensando como a personagem, ser resgatada de uma situação terrível por um dos caras que claramente era amigo de sua mãe e uma das pessoas mais poderosas e inteligentes do reino, deve ter dado uma sensação muito bacana de segurança para ela, algo que ela não sentia há muito tempo. Enquanto isso, é clara a sensação que Petyr é um predador, chegou tão perto dela para lhe dar boas vindas que pensei que ele ia comer a cara dela. O sussurro, a entonação maluca que ele dá as palavras… oh Sansa, onde foi que você se meteu? tumblr_n478fkn3gK1r9h4heo1_500 E enquanto Sansa pensa estar indo para casa em segurança, nos jardins de Porto Real, Margaery e Olenna conversam sobre a morte de Joffrey. Gente, a justaposição dessas duas cenas é ótima porque vemos muito claramente que Margaery, mesmo sendo tão astuta e inteligente, é usada pela avó para cumprir os propósitos da família. No final das contas, ela e Sansa estão na mesma posição. Só que enchergam o jogo de maneiras diferentes. Nos livros inclusive Margaery tem apenas 16/17 anos, quase a mesma idade de Sansa que tem 13/14. Mas enquanto Sansa sonhava em casar-se com um príncipe, Margaery sonha ser rainha. No final das contas, poucos desses sonhos tornam-se reais.  Ou se tornam sim, mas não do jeito que desejamos, é como Olenna diz: “Você fez um trabalho maravilhoso em Joffrey. O próximo deve ser mais fácil.Nesse episódio fica bem óbvio que em breve Margaery e Tommen se casarão e com a total alegria e empenho dos vovôs e vovós do mal. Apesar do recast, Tommen continua a ser muito fofinho, e Marge continua sendo uma garota muito mais velha e experiente do que ele. tumblr_n4gha8c16C1r9h4heo3_500 Na cena seguinte estamos no Septo de Baelor, e Joffrey está sendo velado pela mãe e irmão, com pedras nos olhos. A abordagem de Tywin a Tommen e brilhante! No entanto, o que poucas pessoas perceberam é que Tywin usou este momento não para ensinar Tommen, mas para ensinar Cersei. Ela deveria saber de tudo aquilo que Tywin estava contando ao pequeno leão. Mas ela, assim como Joffrey, não teve interesse em se importar com problemas reais, com coisas maiores do que seu proprio umbigo. Quando Tywin discorre sobre um rei ser bom, santo, forte ou sábio, ele está jogando na cara da filha que aquilo deveria ter sido ensinado a Joffrey. E que ela, como rainha regente, deveria ter considerado também. Quando ela tira o menino de perto da mãe e do irmão morto para tentar colocar ideias de casamento em sua cabeça, é um movimento que mostra que ele está tirando Tommen das garras da mãe, para que ele possa criar o menino, para que ele possa ser um bom rei (e claro, para que seja sábio o bastante para sempre escutar o pequeno conselho, principalmente a Mão). E então Jaime chega, cumprimenta Tommen em um gesto muito bacana (que nunca o vimos fazer com Joffrey… na verdade ele nunca fez isso com ninguém) e caminha até a irmã para desenrolar-se em uma das cenas mais mal feitas e terríveis da história dessa série. Posso dizer, com a possibilidade do leitor achar que sou uma pessoa sádica, que sou fascinada por essa cena quando ela acontece nos livros. É insana, suja, horrível. Nela temos as coisas mais perversas que George R. R. Martin pensa sobre sexo e sobre o ambiente em que a história que ele se propôs a contar se passa. É sexo incestuoso ao lado do caixão do filho desses dois irmãos, gêmeos. Filho esse que acabou de morrer envenenado, rasgando a garganta sem conseguir respirar. A série transformou isso em uma cena de abuso que não é tão complexa como as camadas que essa relação originalmente sugere. Desde domingo a noite uma quantidade considerável de textos sobre essa cena foram publicados pela internet, e eu não queria me estender muito nisso porque acho que muito já foi dito. Mas fico triste, muito triste de saber que essa cena foi pensada assim, além de todos os desdobramentos terríveis que estão em curso (como a posição contraditória do diretor Alex Graves e as inflamadas discussões que não se embasam no problema e não propõe soluções, apenas apontam seus sintomas e causam o caos). Que gosto amargo essa adaptação deixou. Que tragédia. Game of Thrones é aclamada por ter tragédias bem escritas. Veja o Casamento Vermelho, que verdadeira criação violenta e sádica que, mesmo com suas mudanças, foi respeitosa com os personagens envolvidos, com o arco da história e com o texto original. Não, é? O Jaime que perdeu a mão por salvar a Brienne de um estupro, que sentiu ódio ao ver Aerys estuprando e espancando Rhaella e ódio ao saber que Robert estuprava e batia em Cersei não é o mesmo cara que faz o mesmo com a propria Cersei. Me desculpe Jaime Lannister da série de TV que mata parentes (a gente não se esqueceu de A Man Without Honor, viu HBO?) e estupra irmãs, você não existe para nós, leitores. Um beijo para Lena e Nikolaj que tiveram que passar por essa merda horrorosa. Espero que daqui pra frente escrevam coisas mais coerentes e bacanas pra vocês. Nos livros Jaime fica sabendo da morte de Joffrey na estrada a caminho de casa e na hora fica preocupadíssimo com a irmã. Sim, com ela, sem pensar em nenhum momento no filho. Sem um pingo de vergonha na cara. Aqui está nosso anti-herói incestuoso, quebrado e bizarro. Aqui já temos Jaime em sua essência, não precisamos nem de uma análise muito profunda. Depois de fazer amor loucamente com uma irmã em luto, ela menstruada (olha o simbolismo), os dois com saudades e ao mesmo tempo com raiva. Jaime a pede em casamento enquanto ela pede para que ele mate Tyrion. Cersei chama Tyrion de monstrinho retorcido. Daí vem a quebra da relação deles. Muito melhor, muito mais louco, muito mais interessante, muito mais bem escrito. Não estou falando que essa cena é ‘bonita’ no livro, é bizarra pra caramba mas é genial. Martin escreve muito bem Jaime, mas melhor ainda Cersei. Estamos todos muito curiosos para saber quais serão os desdobramentos disso na série. Por que olha, que horror… tumblr_n4j9bgltCK1ro2oibo2_500 Nas Terras fluviais, Arya e o Cão estão em Feirajusta. Ele considera atravessar o Mar Estreito para lutar como um mercenário nos Segundos Filhos. Ela, enquanto espera chegar segura a casa da tia Lysa, pensa em como gostaria de conhecer Bravos um dia. A atuação da menina Maisie estava muito inspirada nesse episódio, lembrei-me muito na Arya espirituosa da primeira temporada. Talvez porque ela esteja menos sombria nessa cena, afinal de contas o Cão precisou ser mais. Tudo nessa cena pareceu fora de seu eixo, apesar de ter sido uma cena engraçada e bem feita para a série de TV. Primeiro Arya, que depois de ter riscado Polliver de sua lista de vingança pareceu ter se encontrado com quem ela realmente é (o que é ainda mais sombrio, que uma garota tão jovem encontre paz assassinando pessoas). Depois o Cão que bateu e roubou o ouro do pobre camponês que lhe alimentou, deu um teto e um emprego. Além do proprio camponês que, curiosamente, falava muito bem e aceitou uma família de estranhos em sua casa lhe indicando até onde ficava a sua prata. Mas ok, Arya precisa ter um pouco de perspectiva e não confiar mais nele para poder partir e ser uma gata nos canais de Bravos em breve. E eu curto pra caramba essas cenas que mostram gente humilde se ferrando na mão de marginais de merda. E vocês sabem porquê? Daenerys é a única pessoa nessa porcaria de mundo que liga pra essa galera. Antes de virarem os olhos pra heroína mais expressiva dessa história, pensem que a jornada dela é a mais nobre e foda nesse sentido. Sinto falta de Arya sonhando com Nymeria e sua alcateia, correndo pela noite e principalmente de Arya treinando. Ela passou as três últimas temporadas sem fazer nada disso. Muita gente levantou a bola que o Cão não deveria ter roubado o pobre homem porque ele tem uma conduta como cavaleiro, e que até já citou na série que não roubou Joffrey antes de fugir de Porto Real por isso. E nos livros ele também mostra uma conduta muito limpa quando volta para pegar o ouro que Dondarrion roubou dele e não machuca ninguém no processo. Mas a gente já viu o Cão fazendo várias loucuras… no capítulo do Casamento Vermelho ele rouba um comerciante pra fingir que vai entrar no castelo para vender carne, lembram-se? A questão principal é que no momento em que eles encontram uns camponeses no livro, O Cão considera trabalhar para eles por um tempo pra ganhar dinheiro e comida e poder levar Arya para a tia com mais segurança. Mas são os camponeses quem o tratam mal e os expulsam de lá. Como na série o camponês foi o bonzinho, inverteram-se os papéis. Em Castelo Negro a série vai desenvolvendo seus personagens: garotada nova sendo registrada, muitos estupradores, últimos filhos e ladrões.  Sor Alliser Thorne e Janos Slynt dando aquela boa e velha escrotizada em Sam, Sam tendo a brilhante ideia de enviar Gilly para um puteiro para que ela não seja assediada (?) e por aí vai. Sinto falta de Sam estudando os paranauês na biblioteca da Patrulha. Sam é letrado e gosta disso. Ele vivenciou algo que ninguém compreende com um White Walker. Ele deveria estar focado nisso, e Gilly poderia ajudá-lo com sua sabedoria. Mas não, vamos mandar a garota para o lugar mais escuro, sujo e fedido de todos. Poxa, Sam. Quando os selvagens chegarem não haverá lugar seguro no norte e até faria sentido levá-la a Vila Topeira se, como nos livros, fosse um abrigo subterrâneo. tumblr_n4e999txDy1r9tav0o1_500 Mais tarde no episódio nós voltamos para as terras geladas de Westeros. Um homem é morto por uma flecha de Ygritte, que atravessa seu crânio, tudo isso enquanto ele conversava com o filho sobre o jantar. Os selvagens matam e esquartejam o corpo dos pais do garoto na frente dele. Styr faz questão de dizer que eles serão sua refeição, e que o garoto deve correr até a Patrulha e avisar que eles estão chegando. E Game of Thrones é excelente em fazer isso, em mostrar como é a vida dessas pessoas inocentes em tempos de guerra e principalmente, como é necessário fazer escolhas. Jon e seus irmãos de negro decidem ficar na Muralha e defendê-la, mas, ao saber que Karl pode encontrar Mance antes disso, Jon decide partir e encontrar os desertores para que Mance não saiba que a Patrulha só tem meia duzia de zé-ruelas que não sabem sequer pegar em uma espada direito. Essa abordagem viking dos selvagens funciona muito bem na história. É claro que aqui temos o elemento do canibalismo, mas eu acho que a série de livros faz muito bem em  retratar a ideia dos vikings com os homens de ferro mais tarde em O Festim dos Corvos. E tomara que isso não se perca ou fique repetitivo quando a história chegar ao ponto onde iremos conhecer Euron e Victarion. A tempestade chegou em Pedra do Dragão e Davos aborda um Stannis que já deveria estar a meio caminho da Muralha já que esse foi o cliffhanger da temporada passada. Mas ele não está. Cheio de sotaques e dentes cerrados o rei sem juramentados e sem carne boa pra comer no jantar anuncia que Joffrey está morto. E com orgulho pois, segundo ele, tudo isso é graças as sanguessugas e ao poderoso sangue de Gendry. E ele reclama e reclama e reclama, que Gendry deveria ter sido morto, que não tem porta estandartes (apenas pequenas famílias como os Peasebury, Musgoods e Haighs), que não tem dinheiro. E Davos, como um leal amigo e Mão promete providenciar tudo o que puder.  Me lembrei que Stannis fazia parte do pequeno conselho durante o reinado de Robert, e que raramente visitava o irmão ou se posicionava, argumentava, se importava de forma inteligente. shireen_breakerofchains Davos por sua vez se importa, corre atrás. Vemos ele encontrando a Princesa Shireen para dar continuação as suas aulas de leitura. Essa é uma daquelas coisas muito bonitas que a série criou além dos livros e que é muito bonito de assistir. Tirando a referência muito legal a Monty Python nessa cena (“knight” e “k- niggit) que já é por si só muito legal, vemos a menina Shireen mostrando o livro “A Vida e Aventuras de Elyo Grivas, Primeira Espada de Bravos“. E, mesmo engatinhando em sua leitura, Davos tem um insight muito bacana ao lembrar-se de Bravos e do Banco de Ferro. Stannis esteve no pequeno conselho em Porto Real e sabe das dívidas que a coroa tem com o banco. Stannis precisa de dinheiro para contratar espadas para ir a Muralha. Esse é Davos matando dois coelhos para Stannis. No bordel de Mindinho, Ellaria Sand, Olyvar, Oberyn e várias garotas fazem uma festinha. Aquele tipo de cena em que a HBO usa sexo gratuitamente sem precisar descaracterizar um personagem só porque acordou com vontade de quebrar a internet. E Oberyn continua a chocar a sociedade (mesmo vestindo suas calças), dizendo que quem não faz sexo com homens e mulheres está perdendo “metade do prazer do mundo”, pois o único momento em que ele escolhe apenas um lado é quando precisa lutar. E aí ele escolhe Dorne. Vamos todos levantar de nossas cadeiras nesse momento e dar uma salva de palmas, pessoal? (Esperando. Já voltaram? Ok.) E repetindo um daqueles momentos clássicos de Game of Thrones, onde alguém interrompe um bacanal pra conversar algo sério, Tywin chega no recinto. Tywin acusa Oberyn veladamente de ter envenenado Joffrey, mas o Víbora tem um excelente e honesto álibi. Oberyn acusa Tywin de mandar assassinar sua irmã com os bebês e Tywin não tem um excelente álibi, muito menos vergonha na cara. Depois de encarar o vovô Lannister, Oberyn decide que quer a Montanha. E Tywin aceita, colocando Oberyn como juíz do julgamento de Tyrion (para salvar o filho?); e como parte do pequeno conselho do rei. Tywin estar ciente de Daenerys e preocupar-se com os selvagens é novidade. No entanto, os dragões da série estão tão grandes que até faria mais sentido ele saber… Como ele sabe? Tenho um palpite e tem muito a ver com o capítulo de Dany que está sendo adaptado nesse episódio. Falo mais sobre isso depois. tumblr_n4hl0bMcTF1qiuc6yo1_500 E aí chega a cena bonita que vale por um episódio inteiro. Podrick e Tyrion, desculpando-se e se despedindo. Dos Payne, casa juramentada ao Lannisters, conhecemos bem dois: o garoto Podrick e o carrasco Ilyn. E os dois são peças muito importantes no processo da história. Podrick é um menino muito quieto e tem 12 anos de idade quando aparece no primeiro livro, tímido e corajoso. Sem dúvida o melhor escudeiro que já existiu <3. Essa despedida foi realmente bonita, ambos emocionados e tristes, pois agora estarão sozinhos. Tyrion está condenado e não tenta puxar ninguém para junto de sua cova como qualquer outro Lannsiter faria. Todos foram comprados ou ameaçados, para vê-lo morrer. Mas mesmo estando no mais fundo dos poços, a situação de Tyrion pode piorar. Seu julgamento certamente será mais humilhante do que o que Joffrey fez com ele durante o casamento real e agora Joffrey não está mais vivo para termos quem culpar, vejam só que curioso. Shae é o elemento que mais traz o sentimento de angústia em toda essa história. Como será que os produtores irão desenrolar sua participação na série? Será igual a dos livros? Tem muita gente achando que Shae pode ocupar o lugar de Tysha nos livros, indo para onde é que as putas vão. Seria um pensamento tão inocente, esse? Nos livros é tio Kevan quem sempre visita Tyrion em sua cela o auxiliando, conversando e tentando resolver tudo de maneira bem civilizada. Tio Kevan rocks. É nesse capítulo do livro que Tyrion faz sua aliança com Oberyn, além de descobrirmos onde Bronn se meteu, então é mais legal comentarmos isso mais tarde. GameofThrones403_1074 Por fim, Dany. Meereen é alcançada, imponente com suas grandes muralhas, pirâmides e harpias de bronze. Vemos saindo de seu portão principal o campeão da cidade, que seria o equivalente a Oznak zo Pahl do livro. Dany escolhe Daario para ser seu campeão  e, antes depois da luta, Dany desfere um discurso muito bonito diretamente aos escravos da cidade, dizendo que não é sua inimiga, mas como a inimiga de seus mestres. E esses mestres, hein? Suas roupas são muito parecidas com as do povo de Qarth na série. Nos livros eles são descritos com muita excentricidade: vestidos ao estilo tokar com enormes franjas os quais você mal consegue mexer ao usar, muitas jóias, óleo nos cabelos… mas se nem Daario ganhou sua barba azul, né? Dany não tem esse discurso no livro, mas no livro temos Belwas defecando nos portões da cidade. Oh, well. tumblr_n4j9bgltCK1ro2oibo1_500 Quando os pequenos barris voam das catapultas e vemos que eles se quebram contra as colunas principais mostrando coleiras quebradas de escravos libertos… que símbolo. Que força. Pode ser clichê, pode ser cansativo pra quem acha que suas cenas são repetitivas, dona Daniela Targaryen. Mas isso foi bonito. As paradas mais loucas da jornada de Dany acontecem nesse cenário, e acho que todo mundo está bem ansioso pra ver como isso será mostrado na série. Como os dragões irão interagir com aquelas pessoas e como Dany fará pra liderar uma quantidade tão gigantesca de pessoas agora? Nos livros Dany precisa entrar na cidade urgentemente porque seu povo está literalmente morrendo de fome. Dany é aconselhada neste capítulo por mais dois amigos: Belwas o Forte e Ben Mulato Plumm por quem os dragões de Dany nutrem uma curiosa afeição. E olhem que curioso, é só nesse capítulo de Dany que sabemos que Arstan é Vovô Barristan e que Dany descobre que Jorah era espião de Robert. Mais cedo neste episódio, Tywin revela saber da existência de Dany, Drogon, Rhaegal e Viseryon. Ou seja, Jorah… seus dias estão contados. E falando em antigas amizades, onde raios se meteu o khalasar de Dany? Qual a lógica de chamá-la constantemente de khaleesi se a HBO sumiu com todos os dothrakis dessa série? Achei muito curioso como esse episódio usou crianças em seu elenco. Do baby Sam a menina Sally, do garoto que Styr assombrou a Tommen. Isso reforça aquela ideia do tema de ‘ensinar lições’ que eu coloquei no começo desse texto. E em contrapartida vimos personagens colocando seu caráter a prova como Davos provando-se para Stannis, Daario provando-se para Dany e Dany provando-se para o povo. Jaime e o Cão brincando com a audiência, nos fazendo sentir mal por gostarmos de anti-heróis, provando a nós suposto verdadeiro caráter. E claro, Mindinho provando seu poder ao desafiar a sanidade das pessoas com sua face maquiavélica no sentido mais literal da palavra.

Quanto a Jaime e Cersei: não estava nos livros, não faz sentido pro arco do personagem (nem Cersei, nem Jaime), foi de mal mau gosto, foi gratuito. Estou inteiramente ciente que o trabalho de George é cheio de maus tratos a mulheres, homens e crianças, violência, pobreza e horror, bem como pede uma história inspirada em medievalismos, guerra e mundo antigo. Mas ele utiliza isso em função da história. Leia Mercy, onde também temos uma personagem muito querida sendo abusada. Mas acontece em função da porcaria da história. O estupro gratuito da Cersei foi um recurso escuro e sem sentido. Escrevo isso como leitora apaixonada da obra de Martin, ou seja, uma pessoa que já se chocou com muita loucura que ele escreveu. Você que não leu pode ter sentido-se indiferente  a isso, como a cena de Ros, ou a menina que estava sendo abusada na taberna no episódio Two Swords. Mas isso tem que acabar. Queremos mais Arya treinando, mais Sam estudando. E menos putaria, por favor, HBO.

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados

  • Rodolfo Basso de Araújo

    Não consigo enxergar o horror que a série pode ter causado que não o tenha sido feito pelos livros, adoro suas resenhas, mas esse Jaime existe para mim, leitor, o livro nos da onisciencia, sabemos dos sentimentos mais intimos e profundos dos personagens, a série não, foi feio, foi bizarro, foi brutal nos livros também para alguém que observasse de fora.

  • Gostei muito da análise, mas não concordo com o que disse sobre a cena de Jaime. Não é pra tanto. Nos livros, têm-se páginas e páginas para fazer o leitor perceber que Jaime não é “santinho” agora, que ainda é um Lannister com o “foda-se” ligado, que não tá nem aí pro filho morto e só quer comer a irmã. Já na série, precisavam fazer isso em minutos – às vezes, SEGUNDOS. E desculpem-me os milhões de falsos puritanos que afloraram hoje em dia… mas aquilo não foi um estupro, não. Ele começou FORÇANDO-A, é verdade, mas ela deixou depois. Eles são AMANTES. E aquela é CERSEI, CARAMBA. Se ela não quisesse, tinha até derrubado o caixão do filho em cima do pinto do Jaime. CERSEI, lembram-se? É só o que eu penso.

  • Gabriel Sansigolo

    Boa analise, concordo em parte com o que você disse na “Jaime e Cersei” entre aspas concordo que foi desnecessário para esse episodio, mais como cena Cersei/Jaime foi necessária pois FALTOU uma conversa semi profunda entre os dois… Sobre episodio: Stannis filosofando foda “I’ll not become a page in someone else’s History book.” Stannis da serie nesse momento ta em uma crescente muito boa.

  • Daniel Ramos

    Eu ainda não consegui enxergar a cena do Septo como estupro. Cersei é poderosa demais pra ser dominada. Deu a entender, pra mim, que ela “queria não querer”. Foi bem sutil, mas o vuco-vuco com o Jaime foi consentido.

  • é rodolfo, no final das contas esse tipo de interpretação acaba sendo subjetivo mesmo… não acho que o livro ‘nos da onisciencia’, nele temos um ponto de vista. a série tem vários, é justamente o contrario.

    mas se é assim que você enxerga eu respeito também. apesar de tudo o que falei, estou mto disposta a acompanhar esse jaime que a série está se propondo a retratar 😉

    mto obrigada por ler as análises e um abraço!

  • Rodolfo Basso de Araújo

    Sim, quando digo onisciência, me refiro ao “universo do personagem” ao qual o POV se refere, o que a série não proporciona. E sim, desde domingo percebi que a cena despertou um lado bem subjetivo mesmo, mas não me entenda mal, tanto suas análises como as do Rafael são incríveis, parabéns.

  • LyannaStarkWIC

    As adaptações do núcleo da Dany estão muito boas nessa temporada e mostram a maturidade e experiência da personagem (e boas frases de efeito). Ela estava poderosa e rodeada por aliados, seu Khallasar, seu exercito de ex-escravos, nobres cavaleiros de Westeros e seu novo amigo Daario (novo com sentido duplo se pensarmos no recast), só faltou o principal: onde estavam os dragões? Corte no orçamento?

    A personagem Shireen também está sendo bem trabalhada e já mostra que é filha do Stannis, determinada e um pouco arrogante, no bom sentido da palavra. Gostei bastante do episódio anterior ao mostrar sutilmente que Stannis tem sentimentos e se importa com a filha ao defenda-la da louca da mãe.

    Falando em gente louca, espero poder ver titia Lysa já nos próximos episódios e sua hospitalidade com a sobrinha, e claro, a memorável lua de mel. Pobre Sansa! Me lembro que quando li a cena da fuga a primeira coisa que pensei foi ‘putz! da frigideira direto para o fogo!’. E se teve gente que se sentiu incomodada com a abordagem do Mindinho no navio imagine se tivessem mantido no roteiro o comentário que fez sobre a Cat ter dado para ele (isso se não deixaram para o próximo episódio).

  • Carlos Henrique dos Santos Lim

    Não achei nada demais na cena entre Cersei e Jamie. E para mim, a Cersei nao tava odiando, ela reagia arranhando como tivesse gostando. E ela não é nenhuma santinha…

  • Luis Izalberti

    Esse estupro foi mesmo imperdoável…
    Não sei dizer se são as diferentes direções e roteiros, já que este ep foi, como muitos, escrito pelo David Benioff e D. B. Weiss… Mas acho que a perspectiva e a abordagem dos fatos estão mudando completamente de episódio pra episódio.
    Em Two Swords vemos um recap do choque dos acontecimentos da temporada anterior e suas consequências e temos a introdução de Oberyn bem ao estilo David e Dan…
    Em The Lion and The Rose temos o roteiro excelente do nosso querido Martin, rico em detalhes, bem elaborado e extremamente fiel ao livro dentro do possível.

    Já nesse último episódio… não foi um mal episódio, tivemos excelentes cenas, mas se desvirtuou com algumas escolhas.
    O que EU achei foi que pegaram o esteriótipo de certos os personagens e jogaram na nossa cara. Isso funciona para alguns personagens e núcleos (no geral os bem distintos na série). O esteriótipo maquiavélico do Mindinho, o maniqueísta de Tywin e o dócil de Tommem são bons exemplos: Simples, diretos e que renderam boas cenas.
    Mas Martin não trabalha com esteriótipos, e sim com a profundidade, e acho Jaime um dos maiores exemplos disso. O que fizeram foi estereotipar Jaime e Cersei, personagens profundos com dilemas profundos que de repente tiveram seus respectivos caráteres reduzidos a um esteriótipo, um esteriótipo inventado.
    É triste isso… Lena como atriz sempre me desagradou e sempre me esforcei para aceita-la, mas o que fizeram foi vitimiza-la de um modo nojento e transformar Jaime numa especie de animal, um cachorro atrás de uma cadela no cio ou coisa do tipo. Vai ser realmente difícil não associar toda a tensão que virá entre eles a partir de agora a tal cena.
    Se o foco continuar em King’s Landing e tal núcleo continuar tomando esse rumo, logo vai ficar difícil ver grande parte da série sem amargura na boca.

  • Bruno Ferreira

    Única pessoa que eu vi que comentou a mesma coisa que eu: onde estavam os dragões? hahaha Sei que provavelmente foi pra evitar custo desnecessário, mas é difícil imaginar onde eles estão, porque eles não tem o tamanho que eles tinham nas temporadas anteriores e podiam ficar em “coleiras” ou “casinhas”.

  • Lucas Emanoel Janke

    Eu passei a maior parte da cena com essa idéia na cabeça, mas quando acabou eu percebi que faltou algo, não sei se a cersei precisava gritar ‘sim’ pra deuses e homens ouvirem, mas os dialogos anteriores da cena não indicam nenhum consentimento, nenhum desejo, e o fato do Jaime estar presionando ela ‘já fazem semanas que eu voltei’ não ajuda.

    Eu acredito que a ideia da série foi essa, de consentimento, mas o retrato foi muito falho.

    (Mas se a cena era mesmo pra ter saído daquele jeito, está complicado isso, HBO).

  • Victor Thomé

    Não entendi no episódio pq o Daario é “dispensável”. Na série ele era líder dos Primeiros Filhos e agora não é nada?

  • Massi Marques

    Então MIndinho matou Joffrey só pra bagunçar o jogo?? Genial!
    Não sei…acho que Sansa não tem um futuro muito bom pela frente…mas ela é uma personagem que deveria achar um príncipe de cavalo branco e tudo!kkkk
    Eu ainda não os livros, mas essa do Jaime e Cersei, achei muito incoerente…
    Arya e Sansa se reencontram no Ninho da Águia??

  • Elivelton santos

    Uma ótima analise ,muito dinâmica e divertida de se ler em vários pontos .

    O Jaime é um personagem que vem passando por uma mudança muito grande , é um pouco triste que esta cena no septo tenha sido dirigida tão mal, mas mesmo assim ele é um dos meus personagens favoritos ,tanto na serie quanto nos livros.

    Já que você citou o Euron e o Victarion , eu estou muito anciloso pela aparição dos dois, espero que na série o Euron tenha um espaço maior do que nos livros , achei ele um dos personagens mais carismáticos dos livros , pena que só vão aparecer na próxima temporada , talvez seja por isto que a morte do Balon esta sendo tão atrasada.

  • China in box

    Acho bacana o tom pessoal dos textos. Pelo menos pra mim, depois de ouvir os podcasts, o jeito de falar da moça é igual o de escrever, dá pra ler quase ouvindo ela haha

  • Lucas Emanoel Janke

    Tinha esquecido que o Mindinho tinha dito isso, é brilhante mesmo!
    Apartir desse momento os capitulos da Sansa ficam muito mais interessantes nos livros.

  • Vinicius

    Muito bacana o novo visual do site.

  • Martins

    Ótima análise cara…

    Véi, eu achei simplesmente incoerente o Tywin falar que tem conhecimento das ações da Dany no outro lado do mar e saber que a garota tem dragões e não se mexer pra detê-la, pq ….PQP a garota tem DRAGÕES!!!! Foram três dragões que permitiram Aegon e suas irmãs conquistarem Westeros, Dany tem três dragões e tem um mega exército dos melhores soldados do mundo que são totalmente leais a ela….. pelo menos na série não mostraram nenhum movimento do velho leão em relação a isso, no livro essa inércia se justifica pelo simples fato de acharam que é tudo uma farsa que a Dany é mais uma loca e os dragões são pura conversa fiada….

    Cara, a tua sacada do Sor Jorah como espião nesse momento foi SENSACIONAL, parabéns Ana, eu realmente não tinha pensado que ele ainda continuava como espião e que Tywin pudesse ter recebido a informação dos dragões dele mesmo…. porque acreditasse que ele tivesse parado com a espionagem depois de jurar ser “sangue do sangue” quando ela imerge ilesa da pira, mta sacanagem do urso.. PARABÉNS!

  • A.

    Eu entendi a cena de “estupro” do Jaime com a Cersei.

    O Jaime da série ele é diferente do Jaime dos livros. Principalmente pelo fato dele ter chegado há mais tempo em Porto Real ( diferente dos Livros que ele chega naquele momento, então é ACEITÀVEL o fato da Cersei ter aceitado aquele sexo, pois estava carente ) , então esse Jaime da série vem sendo tratado com indiferença pela Cersei por semanas! Foi uma explosão de sentimentos dentro dele, o ódio pelo tratamento, a falta de sexo com a mulher que ama, o filho morto, tudo isso explodiu. Então é aceitável essa cena…porque tem todo o contexto amparando ele.

  • Aline

    No momento em que ela repetidamente diz “não” e o jaime responde que “eu não me importo”, não tem “poder” de Cersei que faça isso passar por outra coisa que não um estupro.

  • Martins! Quanto ao Jorah, eu acho e espero que ele tenha parado faz tempo mesmo. Mas alguém tem dedurado, seguido e tentado sabotar a Dany mesmo assim, mas é ele quem vai levar a culpa. Meu voto vai pra galera de Qarth. Dany tem muitos inimigos a essa altura.

    Um abraço!

  • Isis Velasco

    A Cersei é uma dama, apesar de tudo. E o Jaime, mesmo com só uma mão, é um cavaleiro treinado durante décadas e décadas, que era o mais poderoso dos Sete Reinos. Ela não teria nenhuma chance fisicamente contra ele e ela não poderia pedir por socorro pq isso deixaria bem às claras o relacionamento dela com Jaime.
    E além disso, ela foi dominada incansavelmente pelo Robert. Esse argumento de “poderosa demais pra ser dominada” é bem falho.

  • Najara Bertoli

    “Queremos mais Arya treinando, mais Sam estudando. E menos putaria, por favor, HBO.”

    AMÉM.

    Essa teoria sobre a Tysha até seria legal, mas ela chega a ser citada na série. Na segunda temporada, se não me engano, enquanto o Tyrion estava na barraca do acampamento junto com a Shae e o Bronn. A menos que eles coloquem uma pedra nisso e mexam na história daí pra frente HAHAHA

  • Aline

    Acho que essa cena vai prejudicar a percepção até dos destinos de Jaime e Cersei. Que significado vai ter a recusa de Jaime em ir ajudar a irmã quando ela lhe escreve desesperada? No livro eu interpretei como a primeira vez que Jaime consegue finalmente se sentir emocionalmente independente da Cersei já que finalmente percebeu como era usado por ela constantemente. Agora na série pode parecer só mais reflexo da maldade do personagem. Se estupra a mulher no enterro do próprio filho recusar ajuda no julgamento parece até menos maldoso.

  • Juliana Ribas

    Adoro ler posts falando bem sobre a causa da Dany! Poxa eu já estava me sentindo a única mulherzinha sentimental que tem dózinha de escravos/pobres/sofridos! Considero que o empenho dela em acabar com a escravidão tem um papel fundamental no que está por vir na batalha dela em Westeros e gostaria de ver menos gente incomodada com a tal “demora” dela em entrar na briga pelo Trono de Ferro. Na verdade eu gostaria mesmo de ver gente comprando essa briga dela também, mas não dá pra ter tudo rs
    Gostei do episódio e da análise e concordo quanto a cena nada a ver do Jaime com a Cersei; acho que a HBO apela tanto nas cenas de sexo que eu já abstraí da mente, tipo quando começa a putaria eu vejo mas não olho entende? rs
    Eu tive a impressão na série de que a Margaery sabia do que ia acontecer com o Joffrey… será que não?

  • Felipe Lobato

    “E falando em antigas amizades, onde raios se meteu o khalasar de Dany? Qual a lógica de chamá-la constantemente de khaleesi se a HBO sumiu com todos os dothrakis dessa série?”

    uahehueuaheueah

    Análise excelente x]

  • que comentário legal, hahahaha! adorei, porém na gravação dos casts sempre rolam uns vinhos e tal, mas na hora escrever a gente faz sóbrio!

  • ótimo ponto. pior que no livro ele é capitão dos corvos tormentosos, na série rolou um mix muito louco. quem sabe eles explorem isso mais tarde, quando a dany estiver precisando de uma galera a mais, né?

  • Elaine Oliveira

    EU LEVENTO E APLAUDO DE PÉ VOCÊ MENINA!!!!
    o/ o/ o/

  • jean

    Boa análise, mas discordo na parte do “estupro”, admito que prefiro a cena no livro e que na série a direção deu uma pecada em demonstrar que a Cersei não queria transar com o irmão, mas não me pareceu gratuita não…
    Quanto a suposta descaracterização do personagem eu também discordo, frases como “Jofrey não passava de porra minha na boceta de Cercei” falam muito sobre o personagem, Jamie não é bonzinho, nem se tornará por ter uma ou outra boa ação, ele ainda atirou uma criança de uma torre e matou muita gente inocente, é um anti-herói no limite da expressão, por isso muita gente o ama e tantos o odeiam, pra mim a série continua acertando tanto quanto antes.

  • Luciana Lebel

    No livro, é mais perceptível que a mistura de sentimentos de Cersei, ela quer e não quer o Jaime, pq tem raiva do tempo em que ele ficou afastado, ao mesmo tempo tem paixão, enfim é toda uma mistura contraditória que se lê no original, mas no fundo, o Jaime é tudo que Cersei projeta para si. Ela queria ser homem naquele mundo em que as mulheres são só para casar e parir, herdar a bufunfa do pai e mandar em todo mundo. Ela manipula o Jaime, joga com ele. O encontro apaixonado deles no livro, é algo até meio patológico, afinal, é o velório do filho deles. Mas ela topa.
    Na série, me pareceu que queriam dar um tom politicamente correto, com ela repetindo que não queria até o final com o filho morto ali, mas a resistência foi débil.(pq no livro é assim, no fundo ela aceita). Concordo que sendo a Cersei, se ela não quisesse, era capaz de deixar o Jaime ali morto com o Joffrey, ainda mais com ele maneta.

  • Luis Izalberti

    Falou tudo, concordo totalmente!
    Isso só mostra mais ainda como os desdobramentos dessa cena podem ser sérios… (sem mencionar o horror da cena em si, é claro)

  • Júlio Felipe Hartmann

    O Jorah ja parou de dar informações pra Westeros faz tempo. Não é ele quem ta falando sobre os dragões. Pelo menos não nos livros. Desconfio até que Daario seja um infiltrado de Tywin ou do Mindinho. Mais provavel do Mindinho, já que ele tem mais dessas “manhas” de enviar um galanteador pra seduzir Daenerys.

  • Meu deus como eu adoro quando você escreve as resenhas num tom mais informal como esse, fica tão gostoso de ler! hahaha ♥

  • Pati

    Massi, vc acredita mesmo em um reencontro entre Starks?

    Sabe nada, inocente!

  • Pati

    estuprador em potencial detectado

  • Pati

    se ela é tão poderosa prq era dominada pelo Robert então? prq foi abusada e espancada diversas vezes pelo marido? é cada comentário idiota q eu leio sobre isso q me dá até nojo…

  • Pati

    Cersei é uma mulher, é fisicamente mais fraca, e já havia sido diversas vezes abusada e espancada pelo marido, o Rei Robert, então não, ela não conseguiria jogar o caixão no pinto dele ¬¬

    e ser amante de alguém ñ te dá o direito de forçar essa pessoa a fazer sexo com você quando ela não quer, se a pessoa diz não é não, todo estuprador diz que a vítima disse que não mas no fundo queria, é um argumento tão nojento e machista q me dá vontade de vomitar.

  • Renato Solimar

    Excelente análise! Me senti compreendido em minha revolta, kkkkk.

  • Veja bem, Pati, interprete meus comentários novamente levando-se em consideração que eles são LANNISTERS: só estou querendo dizer que a CERSEI não precisa de defesa. O lance do caixão foi só um exemplo -rs. Ela tinha inúmeros meios de se defender dele. E continuo não achando que foi um estupro. Pode não ter ficado claro, mas eu NÃO disse que por eles serem amantes um estupro seria justificado. Deixe o feminismo de lado também. O que eu disse foi que, se você analisar a cena, ela NÃO estava REALMENTE resistindo; ela estava DIZENDO que não, mas logo deixou-se dominar, porque ela AMA o Jaime… E, mais uma vez, antes que defendam a POBRE Cersei: ela estava fodendo na frente do corpo do filho, cacete. Ela é nojenta, e NO LIVRO TAMBÉM. Ou estão defendendo a Cersei da série só? ¬¬

  • Giovanna Givoni

    nem sempre os carismáticos são bonzinhos e nem sempre os bonzinhos são carismáticos! tirando os Stark!

  • Juliana Ribas

    Mania chata de ficar tirando com quem não leu os livros…

  • Juliana Ribas

    Também acho que a HBO não quis mostrar um estupro mas acabou mostrando, mas concordo contigo que a Cersei poderia impedí-lo se quisesse…

  • Joao Palmadas

    “Nas Terras fluviais, Arya e o Cão estão em Feirajusta. Ele considera
    atravessar o Mar Estreito para lutar como um mercenário nos Segundos
    Filhos”.

    Pois é, o Cão poderia ter citado os soprados pelo vento, os corvos tormentosos, a companhia dourada, ou até outra companhia de mercenários que esqueci o nome, mas ele falou justamente dos Segundos Filhos.

    Isso não é um sinal que eles atravessarão juntos o Mar Estreito, Arya e o Cão? Nos livros, o Cão morre (tenho certeza que o Cão morre), mas a série muda muito os livros, principalmente os personagens secundários, casos do Loras, da Shae, do Bron, do Daario, do Xaro Xhoan Daxos, dos Thenns, da Osha, do Gendry, do Dagmer Boca-Rachada… O Cão é um personagem secundário, provavelmente vão mudar o destino dele.

  • Tive a mesma impressão da Margaery

  • Massi, pelos livros elas não se encontram não. A Arya vai para Bravos.

  • cansei de gastar minha energia respondendo a esse tipo de comentário, passarei a ignorar, para evitar a fadiga…

  • o que eu fico mais impressionada, é com a quantidade de gente que curte um comentário como o do rapaz ali em cima… sério, é nojento.

  • Como se uma mulher ser “poderosa” fosse o suficiente para ir contra a força de um homem quando ele age como um animal troglodita…

  • o que eu percebo é que a maioria dos caras por aqui tem desculpas para estuprar uma mulher… e isso é preocupante

  • Mais uma vez, gostei muito da análise. E apesar da cena de mal gosto entre Cersei e Jaime (que além de retratar um estupro ainda faltou carga emocional, na minha opinião) de resto foi um ótimo episódio com um início muito bom mesmo (fuga de Sansa) e um final de arrepiar.

  • Lia

    Incrível como você fez várias fichas caírem hahaha pena que os produtores tão dando essas escorregadas, realmente não precisam colocar tanta coisa nada a ver ou tirar tantos detalhes importantes como da Arya sem os sonhos ou do Sam sem seus livros.

  • o que eu mais percebo aqui é que a maioria das mulheres por aqui quer julgar um cara por um comentário mal interpretado. “Tem desculpas para estuprar uma mulher”…? Que frase mal colocada, hein? Mais uma vez, em português agora: EU não acho que aquilo foi um estupro — O QUE É DIFERENTE DE: vou ali estuprar uma e já volto. Fica a dica.

  • Juliano Machado

    Carol: vc é um absurdo de competência !! sou seu fã !! o que escreve é de tamanha precisão e veracidade ! Parabéns e continue assim. Grande abraço, Juliano

  • Stenio Camara

    Dany e seus dragões ja tomaram 2 cidades. Varios pescadores e comerciantes e todo o resto ja devem saber disso e não é dificil imaginar Tywin ja sabendo disso por varias fontes diferentes! No começo foram só boatos mas depois de “altas aventuras” em Essos, fica dificil um ser como Tywin nao saber…

  • Guigo Rocha

    Novamente eu falo: não queiram medir a Série com a mesma régua dos Livros…
    A cena de estrupo é TOTALMENTE aceitável no contexto da série, uma vez que:
    1) O tempo em que Jamie chega a Porto Real é diferente;
    2) O delay – e a relação – entre Jamie e Cersei é maior, causando uma angustia em Jamie e uma fúria em Cersei;
    3) A série não deve ser uma cópia literal dos livros.
    Jamie é um Lannister. Lannister são – por natureza – egocêntricos, arrogantes e mesquinhos. Quem sabe não foi exatamente essa a intenção da série: mostrar que Jamie é uma contradição ambulante que combate o estupro de uma amiga mas se acha no direito de fazer o mesmo só porque é um Lannister?
    Quem sabe não foi a deixa para a série mostrar, da maneira dela, o que vai startar a queda da Cersei, sendo violada pela representação da única coisa boa que restava à ela, sendo que o único filho que restou foi levado por Twyin?

  • Não vi erro algum de colocação na minha frase, o que eu escrevi é o que é (desculpas, argumentos que os homens utilizam para defender tal atitude … como preferir). Se você preferiu interpretá-la de uma maneira tendenciosa, tudo bem. O que eu percebo é que grande maioria não vê estupro na cena entre Cersei e Jaimes, sendo que já foi dito mais de uma vez que dizer não já é o suficiente, mesmo assim, vejo pelos comentários as “desculpas” em questão e isso é preocupante. Já em relação ao português, eu o entendo perfeitamente bem, inclusive sei interpretar uma interjeição como “não” em seu verdadeiro significado, o de negação. Ou seja, compreendi tanto antes como agora o que você escreveu e continuo com a mesma opinião.

  • LadyTargaryen

    Realmente eu me senti mal por gostar do Sandor, mas fico pensando se não é justamente a brutalidade e honestidade dele que me impressionam…

  • Andrea Avalos

    Dany é a melhor pessoa para se sentar no Trono de Ferro. Não estou dizendo que ela tem mais chances, mais dragões, mais causa, mais direito, é mais bonita, estou falando que ela á a MELHOR PESSOA, o melhor ser humano da série para ser reinar, independentemente do resto. Ela é equilibrada, tem bom coração, é a única que se preocupa com quem ninguém se preocupa (adorei vc falar isso, parece que ninguém se lembra) mas é justa, muito justa, não duvida em fazer o que deve fazer. Existem outras personagens excelentes, dignas, nobres, boas, etc, mais Daenerys é a melhor para se sentar no trono. Acredito nisso desde que li o primeiro livro. Depois dela, tal vez o Jon, mas não se se ele se daria tão bem quanto ela.
    E olha que ela não é a minha primeira escolha de personagem preferida, tenho outros antes dela, somente que penso em todos, e a melhor para governar, para mim, é ela.

  • Roy Mustang

    Isso explica os dragões, mas não explica pq a Daenerys estar usando a mesma roupa desde a temporada passada.

  • Joao Palmadas

    Nossa senhora, o povo gosta de brigar na internet, hein? É SÓ UMA SÉRIE DE TV, GALERA!!!

  • Joao Palmadas

    Hitler era carismático pra caramba.

  • Joao Palmadas

    Não é que ele não tenha lido os livros. É que ele acredita em final feliz.

  • Joao Palmadas

    Estou achando é que todas as companhias de mercenários que estão botando pra quebrar na Baia dos Escravos serão todas resumidas nos Segundos Filhos.

    Por falar nisso, por que o único cara dessa companhia é o Daario? É o exercito mercenário de um homem só?

  • Daniel Ramos

    Era dominada por Robert porque ele era mais poderoso que ela rs. Eu não disse que ela era poderosa “fisicamente” e sim poderosa de “ter poder demais” (ela é a Rainha de Westeros, ora). E por favor, não sinta nojo de mim, só estamos discutindo opiniões sobre um assunto de um SÉRIE DE TELEVISÃO, não leve tão a sério.

  • Roy Mustang

    Ela precisaria de força para se defender dele naquela situação. Uma bela dentada na orelha dele um golpe do pomo de adão e pronto, problema resolvido! E não nos esqueçamos de um um chute nos testículos, não tem homem que não ficaria sem reação por algum tempo depois de tomar um golpe lá.

  • Daniel Ramos

    Eu acho que se a cena durasse mais 15 segundos não teria gerado tanta polêmica.

  • Aaron Engel G. Peixoto

    Achei muito oportuno o questionamento sobre o personagem do Sam, assunto que foi obliterado pela polêmica do estupro. Está na hora de desentortarem esse personagem e pararem de usá-lo como alívio cômico e romance bonitinho da série.

  • Bruno Antonio

    Amo suas análises!

  • Israel Costa

    Acho que a cena do estupro seria mais chocante se fosse um sexo mais consentido. Transformando esse sexo num estupro deixa a cena mais rasa, diminui um pouco a profundidade dos personagens (Jaime é o meu favorito, aliás).

    Mas discordo quanto ao fato de a cena ser “horrível” (claro que estupro é um crime hediondo, não quero defender a legitimidade de tal crime). Como você disse, Game of Thrones é uma série com cenas muito polêmicas, desde o insceto de Cersei, ao reinado de Joffrey, às cenas de homossexualismo, ao Fedor e ao Casamento Vermelho (que na série também foi mais pesada que no livro). E agora um canibal fala para uma criança que comeria os pais dela. E também de um pai estupra a mãe em frente ao corpo do filho. O que quero dizer é que o estupro nesse contexto da série não tão “horrível” em frente aos vários outros abusos. Reclamar de uma cena de estupro em Game of Thrones, para mim, seria uma certa hipocrisia. Realmente seria melhor para o desenvolvimento dos personagens se fosse consentido, mas aparentemente não foi. Mas não acho que isso deva ser motivo para se protestar, já que foram feitas várias adaptações na série que foram diferentes do livro.

    Um fato curioso que achei da série é que ela choca desde os conservadores (com cenas de sexo e violência gratuitas, incesto e homossexualismo) aos mais liberais (como nessa cena de estupro). Ou seja, tenta deixar ninguém confortável 😉

  • Leonardo Santos

    “E repetindo um daqueles momentos clássicos de Game of Thrones, onde alguém interrompe um bacanal pra conversar algo sério” HUSAHUASASHUASUHSAUSAHUASH

  • Guigo Rocha

    *Estupro!!!
    Meo Deos: até o protuguês eu “estuprei” agora!

  • Ok, sem problemas, vejo que não chegaremos a lugar nenhum. Opiniões tangencialmente opostas e, afinal de contas, não sei por que estou defendendo um personagem que já está errado desde o começo, com ou sem estupro. o/

  • Isabella

    Where are my dothrakis?

  • Anon Anonimo

    Sansa deveria virar independente, isso sim, e o que tudo indica é que justamente isso que ocorrerá, ms o livro é do Martin e até agora não é possível descobrir como ele consegue desdobrar a história daquele jeito, então…

  • Anon Anonimo

    E os do Mindinho mais chatos…

  • Diego Natan Canteri

    Devo dizer que concordo em tudo que foi dito nessa análise.

    Sobre Tywin saber dos dragões, considerando que em Westeros da Série os corvos são quase tão rápidos quanto o nosso twitter (vide o quão rápido Davos recebeu a noticia que vinha da muralha e quão rápido Tywin ficou sabendo da morte dos Stark) ficaria meio estranho mesmo que demorasse tanto pra Tywiin saber dos dragões. Mas a ideia de Mormont ainda ser espião só pode ter vindo de um insight genial, parabéns!

  • Juliana Ribas

    hahahahahaha sorte sua que o povo que adora corrigir os colegas não deu as caras no site

  • Anon Anonimo

    Dany é única tbm, ela tem “milhões” de filhos e 3 reptéis que nasceram por sua causa, ms não vai ter como continuar a casa Targaryen por razões mágicas e biológicas, o q é se não mais uma tragédia escrita por Martin, infelizmente.

  • Rafael

    Eu achei que este episódio foi mais temático no sentido da quebra de elos entre personagens, minha visão foi um pouco mais literal com o titulo. Tommen saindo da sai da mãe, Jaimie e Cersei, Tyrion e Pod (na verdade Tyrion e quase todos que ele confiava), Sam e Gilly, nós e a Ygritte (rs) e terminando com o final mais literal, mas sem deixar de ter sua poesia.

    Havia esquecido desse detalhe, Mindinho acusa Tyrion apenas por acusar, será que ele não conhece do que o anão é capaz? É Mindinho entrou no radar do anão e Duende não perdoa quando isso acontece.

    Eu também adorei a cena entre Tyrion e Pod, não sei se ele o melhor escudeiro que existiu eu li Dunk e Egg mês passado, então esse posto está em disputa entre os dois.

  • Rafael

    O problema é ser fora de proposito, Laranja Mecanica é ultraviolento, mas a violencia tem proposito. O problema é que saiu gratuito, apenas isso.

    E se você ler o relato do diretor e dos produtores de como era pra ser cena, vai ver que eles executaram porcamente.

  • Rafael

    Não se sinta, existe uma lógica no roubo dele, pelo menos isso.

  • Rafael

    O Cão morre, mas será não nasceu algo novo daquela alma atormentada?

  • Rafael

    Eu acho que a Margaery, sabia quando viu e teve que fazer a cena, pois tudo na corte é jogo de cena, é mais ou menos assim, se você considera que é filmada o tempo inteiro, você quer ficar bem no filme, não é? Então considero este o caso.

    Da Dany, bem acho que existe uma coisa que é bom levantar, no primeiro livro ela era casada com um cara que vendia escravos e aceitava passivamente os “custos” da guerra, o argumento logico era que ela não tinha poder pra mudar as coisas, então ela deveria aceitar da melhor forma possivel, existe uma relutancia e por isso ela “salva” algumas garotas de estupro/morte por parte de seus amigos Dothraki, esse seus devio de rota lhe custou bem caro, e agora ela com poder faz as coisas da forma que ela acha certa. Contudo entra outra coisa, ela faz tudo isso, mas ela não pensa exatamente no que Jorah fala como vai alimentar tudo isso de gente? E os custos? Ela não tem mente de administradora. Falta conhecimento para que sua bondade seja bem sucedida e é exatamente isso que acontece com ela no quinto livro.

    Finalizando, ela tem um defeito grave, ele acha que governar é um direito, não um dever, isso pra mim, como um democrata, é uma falha grande, então falta algo nela, como falta em todo mundo.

  • Aline

    Sem falar da fragilidade física da Cersei, tem ainda a extrema fragilidade psicológica que ela estava no momento. O filho morto em frente dela, o filho mais novo tendo que assumir o lugar do mais velho, o pai fazendo duras críticas ao filho morto e insinuando que a culpa foi dela por não ter ensinado certo, sem contar que todo o reino, à exceção dela, parecia estar feliz com a morte do Joffrey. Daí chega o irmão, pai do seu filho, a única pessoa de quem ela espera conforto e ele força uma relação sexual. Tudo isso acontecendo e a Cersei devia ter força psicológica de dar um “não” mais convicente????

  • Jean Stringheta

    “Queremos mais Arya treinando, mais Sam estudando. E menos putaria, por favor, HBO.”

    Apoiado Ana Carol! Não tenho nada contra putaria ou bacanais, mas para estes tipos de cenas, tenho a minha disposição o xvideos, red porn e outros sites… que cenas assim ocorram quando contribuam para o contexto da estória, não deste jeito, onde parece haver um contrato escrito que toda temporada deva preencher uma quota de “cenas íntimas”, mesmo que não precise!
    Enquanto isso, coisas importantes sobre a personalidade dos personagens são deixadas de lado…

  • Emerson Gutierre

    Gostei mais da sua resenha do que o episódio em si. Parabéns pela ótima crítica analítica.

  • Guigo Rocha

    Os produtores e Diretor fizeram foi uma Mea Culpa, visto a rejeição que a cena teve. Tanto é que digo que apenas 1 episódio do GoT rendeu tanto: o do casamento vermelho. Mas esse aqui foi de uma maneira negativa.
    Eu não vou julgar se foi desnecessário ou não porque só a HBO, a produção e o diretor/roteiristas sabem no que vai culminar esse ato/cena (se culminar em algo). Então, que tal a gente esperar domingo que vem pra julgar ?

  • Thaynan Galhardo

    Eu já disse aqui o quanto amo esse blog? Cara! As análises são muito fodas… amoooooo o que vocês postam. Os fãs de GOT agradecem.

  • Guigo Rocha

    SANSA/MINDINHO: Se e somente se a série se distanciar um pouco mais dos livros (como eu acho que acabará acontecendo), felizmente não veremos mais do mesmo no caminho da menina. Ela saiu das garras de um monstro para cair na boca de outro. apenas trocou de prisão, só não percebeu isso ainda. Oro aos Deuses que o rumo seja diferente na série, e que vejamos uma Sansa mais pró ativa e utilizando toda sua mágoa e ressentimento para algo mais útil do que chorar e fazer Pokerface…
    ARYA: Acho que o cão ensinou a Arya uma lição que ela, de acordo com os livros, vai utilizar cada vez mais (ainda mais em Braavos): a de que princípios só são válidos quando é o poder que os estabelece. É muito bonito não matar, não roubar, não trair… numa terra onde isso é valorizado e respeitado. Ela mesma já foi contra seus princípios inúmeras vezes. Só não consigo concatenar, sinceramente, COMO irão separar Arya e o Cão. Além deles terem química, o plot que causa a separação deles já passou, até onde lembro…

    DANY: Continua sua jornada rumo à formação de seu exército. Entretanto, acho que nesse episódio especificamente, ficou comprovado como Dany é dependente de seus escudeiros. Será que temos aqui uma pista do plot da Dany até o final da temporada: ter tudo mas, ao mesmo tempo não ter nada? Vejam bem: Dany seria uma boa rainha sem seus conselheiros? Talvez não. Mas, chegaria ela a ser rainha sem seus conselheiros? Com certeza não. Digo mais: pra mim está ficando claro que mais do que os dragões, quem fará Dany ser rainha são as pessoas à sua volta.
    LANNISTERS: Justamente aquele ao qual repudia, é o que sempre será sua outra parte. Tywin rejeita Tyrion, que parece ser o único filho que herdou sua astúcia e intelectualidade. Nesse episódio ficou claro que os dois são peças chave no jogo dos tronos e, embora sejam lados opostos da mesma moeda, ambos sabem que no ponto que chegaram, para haver sucesso de um o outro não pode mais existir. São nêmesis, de mesmo sangue, que a partir de agora usarão sua melhor arma – o cérebro – para aniquilar a contra parte. Sobre o estupro, nada a declarar a não ser: “o crime cometido pelo réu não inocenta aquele que o mata”.

  • Rafael

    Não vi como uma mea culpa, eles fizeram uma cena que não condiz com o que eles dizem que é, isso é um erro. Bem, depois de ler todos os livros e saber como é o Jaimie acho que qualquer ideia que fuja muito do que está escrito pelo autor um erro tremendo.

  • Yze

    Bem, o Tyrion dá a flechada no Tywin por causa disso de “Pra onde as putas vão” e pra mim não faz sentido ele falar da Tysha, que só foi comentada na primeira temporada, talvez ninguém lembre.

  • Yze

    Mas faz sentido se você pensar no motivo do Jorah ainda estar aí com a Dany, se nos livros já era pra ele ter saído faz tempo.

  • Carol BB

    Meu problema com as cenas de sexo dos últimos episódios é que elas são vazias e totalmente desprovidas de qualquer significado dentro do contexto da história. É obviamente só pra mostrar a cena de sexo e pronto. Nos livros tem muitas cenas de sexo explícito, mas elas fazem parte de um contexto, mostram a evolução de um personagem, um momento crucial, algo com significado! [SPOLIERS] Ex. Cersei e Taena, mostrando que Cersei está virando uma espécie de Robert. Sam e Gilly, mostrando que Sam está tomando coragem, enfrentando seus medos, crescendo como homem. John e Igritte… e por ai vai.
    Essas cenas do Oberyn nos bordéis são totalmente alheias ao resto da história, não acrescentam em nada. Só fazem ele parecer um príncipe que só quer farra, ao invés do guerreiro mortal que ele é nos livros.

  • Hanna Martell

    gente vcs perceberam que Hizard Zo Loraq apareceu de relance

  • Flávio Gama

    “Tywin estar ciente de Daenerys e preocupar-se com os selvagens é novidade.” – Também achei estranho!

    “Queremos mais Arya treinando, mais Sam estudando. E menos putaria, por favor, HBO.” – Amém!

  • Mário Luiz A. silva

    Mas até onde sei, Mormont faz seus relatos a Varys e Varys, para quem já leu todos os livros publicados, tá nem ai para os Lannisters, o projeto de poder do qual faz parte é bem maior.

  • Mário Luiz A. silva

    Só posso dizer: Ana Carol, acho que você tem talento para escrever, eu nem lendo todos os livros, O Festim dos Corvos e a Dança dos Dragões duas vezes e acompanhando a série teria capacidade para fazer um comentário com tanta desenvoltura, fundamento e razoabilidade. Parabéns, adoro tudo isso.

  • She-Ra

    Cara, me incomodo muito menos com as cenas de sexo do que com as de violência na série (que são muito mais frequentes).
    Ok que nos livros têm sim muita putaria, e é claro que a HBO ia se aproveitar disso tb, mas como já disse, não acho as cenas de sexo gratuitas!
    Na cena da Ellaria e do Oberyn houve uma comparação metafórica (muito pertinente) entre o sexo e a guerra. A Víbora ratificou sua postura a favor de Dorne, bem antes de estabelecer uma “aliança” com o inimigo. A metáfora de “jogar nos dois times” no sexo e só em um lado na guerra, não poderia ser feito num “chá das cinco” com as amigas do clube de crochê da mãe, né?
    Mas concordo que a série tem umas cenas muito lenga-lengas que poderiam muito bem ser encurtadas, ou excluídas, sem prejuízo para a história, a fim de vermos outros aspetos (como os que vc falou da Arya e do Sam) que ainda não foram abordados.

  • She-Ra

    Por isso mesmo que ela não irá sentar no trono de ferro, pois ele não é destinado a pessoas boas e justas. Além disso, é óbvio que o fim das crônicas não terá um finalzinho baunilha de conto de fadas.
    Tenho certeza que o destino da Dany não é o de exercer um mero poder secular em Westeros, mas sim ter uma participação bem mais ampla, paralelamente ao jogo dos tronos.

  • Felipe Bini

    Exatamente, a cada episódio a série fica mais rasa e pobre.

  • Felipe Bini

    Um exemplo bobo pra mostrar que tornar um personagem estuprador é uma descaracterização absurda: as pessoas shippam Jaime e Brienne dos livros. As pessoas shippariam Jaime e Brienne sendo ele um estuprador? Duvido muito.

    Se não é gratuita, não sei o que é. Benioff e Weiss já se mostraram bem à vontade com apelações desse gênero, não é a primeira nem vai ser a última vez.

  • Amaury Silva

    Mais uma exelente analise, principalmente sobre a Arya e o Sam serem mas abordados .

  • Amaury Silva

    Concordo plenamente sobre o que disse sobre Dany, de como ela è dependente de seus conselheiros e de seus escudeiros, tem tudo ao mesmo tempo não tem nada !!!

  • Amaury Silva

    Falou e disse !!!

  • Amaury Silva

    A Daenerys não era ninguém sò tinha o nome Targaryen , hj esta formando um grande exercito sem derramar um sangue inocente muito pelo contrario està libertando todos os escravos por onde passa isso pra mim já faz dela minha preferida ao trono tb, mas nessa serie espero de tudo principalmente depois da morte de ned stark e depois do casamento vermelho, mas vou torcer muito por ela !!!

  • Amaury Silva

    Vc acha que ela morrerà?

  • Diego Natan Canteri

    Sim, mas é que na série a Dany já sabe que ele era espião do Varys, aí a gente fica na dúvida de se ele vai ou não ser espião de alguém, se ele vai ou não ser expulso pela Dany… afinal ele tem cenas no trailer dentro dos muros de Meeren.

  • She-Ra

    As chances são grandes…

  • Joao Palmadas

    Mas nos livros ele também não fala muito da Tysha. Ele conta a história para o Bronn no primeiro livro, e depois não comenta mais.

  • Joao Palmadas

    O enterro dele é descrito em detalhes, pelo sacerdote que deu os últimos sacramentos a ele. O Martin pode até incentivar o mistério, para gerar polêmicas, mas eu tenho certeza que ele morreu de vez nos livros.

  • Rodrigo

    Já morreu, só não foi publicado ainda.

  • Adriana Lima

    “(…) não estava nos livros, não faz sentido pro arco do personagem (nem Cersei, nem Jaime), foi de maL gosto, foi gratuito. (…)” Desculpe ter de ser cri-cri, mas em alguns momentos ser cri-cri se justifica SIM. Um erro de português tão crasso como escrever maU gosto com L e uma quantidade enorme de typos e erros descritivos sérios como “(…) e, ANTES (errado, foi DEPOIS) da luta, Dany desfere um discurso muito bonito diretamente aos escravos. (…)” acabam tornando a leitura da análise desagradável porque demonstram falta de capricho, cuidado e precisão por parte de quem se dispôs a aprofundar o significado do episódio. Um site que analisa uma obra do modo bacana como vcs se dedicam a fazer deveria procurar manter um nível de qualidade de texto melhor e mais bem acabado. Revisar o que se escreve é ESSENCIAL.

  • Hanna Martell

    Gente eu sou nova aqui podem me tirar uma dúvida não pode postar link não?
    tentei postar um link com a foto de Hizard no episódio e meu comentário não apareceu

  • uau <3 <3 <3 <3 <3 que gentil! agradeço, adriana. um abraço!

  • leandrosr

    Seja bem vinda Hanna! Alguns links são bloqueados automaticamente. Não publicamos aqui no site, mas postamos as fotos que encontramos dele no episódio na nossa página no facebook: https://www.facebook.com/gotbr/photos/a.240239316039387.62222.233632190033433/686419494754698/?type=1&stream_ref=10

  • Gabriela Gomes

    Eu particularmente acho que o que incomodou DE FATO nessa cena, foi a mudança imensa em relação ao caráter do Jaime. Ele tem inúmeros defeitos, afinal é humano, mas ele NÃO É um estuprador, nem nos livros, nem na série. Ele se arriscou um monte e perdeu a mão salvando a Brienne disso…
    A cena no livro apesar de bastante perturbadora é muito mais interessante, complexa, é um momento realmente profundo para ambos (Cersei e Jaime). Na série só me pareceu que quiseram colocar a cena de qualquer maneira, já que adiantaram a chegada do Jaime a Porto Real (pq raios fizeram isso aliás, até agora eu não entendi…), ficou descontextualizado pra kct mesmo. Muitíssimo mal executado.

  • Thalles Lucas

    Cara seu comentário foi perfeito. A ideia de estupro é excelente por que como voce disse mostra Jaime como contradição, sendo contra estupro mas possessivo em relação a Cersei. E faz mais sentido no livro por que a unica coisa que Cersei amava era os filhos e era não ia desonrar a imagem do Joff por livre espontanea vontade. Se um descaracteriza Jaime na serie descaracteriza a Cersei no livro. E essa cena vai ser ponta-pé para o arrependimento do Jaime, fazendo contar pro irmão que ele planejou e foi conivente com estupro de Tysha e causando a misandria da Cersei com a Taena.

  • Roberto

    Bem poderosa que, após seduzir o primo, mandou envenenar o marido. Por favor, sem julgamentos rasos.

  • Roberto

    ótima reflexão

  • Roberto

    Ufa, alguém com bom senso. Cersei é Cercei. Certamente ela tem um punhal escondido no saião, rs

  • Hanna Martell

    ah entendi, obrigada pela resposta
    parabéns pelo site estou amando participar das discussões sobre GoT

  • Roberto

    Boa Rodrigo!

  • primeiramente obrigado, não li os livros, porem grande fã da serie e seus post, mas com relação a cena de jaime e cersei eu realmente gostei e consegui entender que não se tratou de estrupo, mas de uma variação de sentimento, luto, raiva, vingaça e amor, gostei de manterem o foco na presença do filho no recinto :*

  • Gabriel Sansigolo

    Alguém me responde quando que o Balon vai morre? cara vai fica vivo forever?

  • Beth Salgueiro

    esses comentários sobre a cena, não vendo ‘estupro’ na atitude jaime, são sempre de homens. eles repetem sempre a mesma coisa tambem na vida real, culpando a vitima pela agressão…dá uma canseira…

  • Cada comentário mais nojento que o outro. Não entra na cabeça deles que as mulheres possam estar certas, temos que ouvir a explicação e a definição deles e aceitar caladas que eles e apenas eles sabem o que é estupro e o que é ser estuprada. Não é a toa que, cada vez mais vejo relatos de mulheres contando que foram estupradas por esposos, namorados, bêbadas, inconscientes…
    Na cabeça de alguns seres isto não é estupro. Mas precisamos ficar calada e não ousar contrariá-los pq isso também não é machismo…

  • Fabiana Santos Ferreira

    quando a mulher diz não diversas vezes e o homem a força, é estupro sim. pode ter sido uma paixão louca de Jaime, mas não foi correspondido por Cersei, resultando em um estupro.

  • Carlos Henrique dos Santos Lim

    Po, me chamar de estuprador é sacanagem, mas cada um tem a sua opinião…

  • Marcelo Inojosa

    Animal Ana, parabéns! Tb fiquei p*** com essa história do estupro da Cersei.

  • Aline

    Eu acho que a primeira cena do bordel foi até adequada aos propósitos do livro, pois introduziu o Oberyn e a Ellia que são dois personagens bastante abertos sexualmente e a cena serviu para revelar a notória bisexualidade de Oberyn (que eu recorde é o único personagem do livro de martin que é reconhecido abertamente por isso. Personagens como Loras e Renly eram apresentado apenas com sutis dicas quanto a preferência por homens e não tão explicitamente). Mas concordo que o excesso de cenas de sexo está deixando tudo banal. Os personagens de Dorne deveriam se destacar na capital pela falta de tabus, mas do jeito que tá são apenas só mais dois personagens comuns que adoram uma suruba.

  • Aline

    O mais interessante na Dany é que ela é uma personagem bondosa, mas que ao mesmo tempo consegue ser dura. Peguem o exemplo do homem agredido e roubado pelo cão. Ele é bondoso, honesto,justo… e provavelmente vai realmente estar morto antes do inverno chegar. Personagens de bom coração nos livros não duram muito. São esmagados, usados, manipulados e morrem. Dany é a exceção a regra, pois o coração bom dela e o senso de justiça parecem que dão mais força do que enfraquecem ela.

  • Aline

    Estou entre os fãs da Dany, mas na minha cabeça já me conformei de que ela vai morrer. Pela lógica do livro é o único fim possível.

  • Pati

    O cão não morre! ele aparece de novo numa vila de sacerdotes na
    jornada da brienne e do Pod, o enterro q é descrito é simbólico, prq o
    antigo cão morreu, reparem que nessa vila tinha um sacerdote novato que é muito grande, é ele só não citam q é ele… mas é

  • Pati

    o Mindinho não tem capítulos (POV’S)

  • Pati

    ui seduzir um primo mostra q ela é muito poderosa ¬¬ ela não mandou envenenar o Robert, só mandou que o Lancel desse todo o vinho q ele quisesse, se ele não fosse um bêbado burro não tinha morrido!

  • Pati

    aham ¬¬ como?

  • Pati

    tá confundindo a Cercei com a Arya…

  • Aline

    No livro, nos capítulos do Jaime, fica claro que a Cersei desde o nascimento do Joffrey nunca permitiu uma aproximação de Jaime e Joffrey para que ele nunca sentisse pai do menino, pois, para todos os efeitos, Robert era o pai. Cersei sempre se impôs com uma barreira entre pai e filho para que não surgisse nenhum tipo de afeto paternal entre os dois. Logo, muito fácil entender porque Jaime considerava Joffrey nada além de uma gozada.
    Só que não acho que a falta de sentimento em relação ao filho justificasse alterar um personagem para se tornar um estuprador. Aliás, em que pese a falta de sentimento em relação ao Joffrey, a situação era bem diferente em relação a Cersei. Ele sempre a amou de verdade, tanto que já quis matar Robert quando descobriu que ele violentou Cersei, Jaime ajudou Cersei a abortar quando ela engravidou de Robert, Jaime estava do lado de Cersei quando ela estava para parir e o marido ia se isolar na matas caçando pra não ter que ouvir os gritos do parto.
    Tudo isso é destruído quando constroem uma cena em que Jaime coloca os seus desejos sexuais a frente da vontade de Cersei. Nos livros é claro que a vontade da irmã era sempre prioridade para Jaime, tanto que ele era manipulado constantemente por ela mas não percebia porque estava apaixonado. Jaime só se livra emocionalmente de Cersei quando recebe a carta dela pedindo para que ele fosse ser o campeão dela no julgamento. Só aí ele percebe o quanto era usado por aquela mulher. Pelo menos para mim, o Jaime que construíram com essa cena é um homem totalmente diferente do que o dos livros, pois o Jaime dos livros tem um único norte: proteger e satisfazer a irmã. O resto das ações dele são tudo consequências desse pressuposto (inclusive a crueldade de jogar Bran de cima do prédio).

  • Pati

    Rodrigo, nunca vou deixar de lado o feminismo, prq ele faz parte da minha ideologia de vida! Não é uma questão de defender a personagem, embora eu entenda o porquê de ela ser uma pessoa tão desprezível e sinta pena dela realmente, mas sim de defender as mulheres de opiniões como a tua, não vi nenhum indício na cena de que ela queria fazer sexo com ele, ela disse não várias vezes e tentou afastá-lo, se tu não consegue enxergar que isso é um estupro eu realmente sinto medo pelas mulheres que convivem contigo.

  • Cinthia Rio Branco

    Ana, obrigada 2x: uma por ver que esse epi foi sensacional (pensei que fosse a única que não se prendeu no erro da tão falada cena, mas a complexidade do resto do epi); outra por me relembrar como foi exatamente nos livros. Sempre espero sua resenha pra lembrar (e discutir) como foi a adaptação. Brigadão mesmo!

  • Israel Costa

    Realmente essa cena estraga um pouco da reputação do Jaime… Não há uma explicação lógica ou emocional que condiz com o caráter dele apresentado até aqui. Enfim, a cena está errada por isso, e até o modo de execução não foi feito devidamente.

    Minha crítica ao estupro é pq vi muitos comentários de como a série é misógina, coloca a mulher em segundo plano, tem muita cena de sexo na série que são gratuitas, etc. que desabafei um pouco… Poxa, o próprio livro tem muita putaria, se tirar fica o que? Eu acho que a putaria é essencial para a trama, pois mostra a falta de pudor, de moral e ética das pessoas, principalmente às que estão no poder.

  • Cícero Pedro

    A cena final foi show, mas sei la Esse Daario ainda não convenceu falta “sentimento”(aquela ousadia que só Daario tem), e mais alguma coisa, Adam Clayton sabe do que estou falando…http://s2.glbimg.com/sno7eKdvO1RQY1wWwhxlYQ1jMcY=/45×0:644×599/400×400/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2014/04/26/adamclayton.jpg

  • Massi Marques

    Sério!? Que saco!

  • Massi Marques

    Alguém lembra pra que cidade Rickon foi? Quero me situar geograficamente….eehhhehe

  • [spoilers livro 5] provavelmente skagos

  • Isis Velasco

    Com certeza ela tem como se vingar, mas NA HORA ela não tem poder nenhum pra fazer algo contra.

  • Isis Velasco

    Poder não tem nada a ver com força física ou psicológica para evitar que algo ruim aconteça com você.

  • Isis Velasco

    Se fosse simples assim eu tenho certeza que existiriam menos estupros no mundo

  • Isis Velasco

    Se fosse simples assim eu tenho certeza que existiriam menos estupros no mundo

  • Isis Velasco

    “deixou-se dominar” é foda. quando eu sou assaltada e ao invés de ir contra uma arma e dou tudo o que eu tenho de uma vez pro assaltante, eu sou me deixando dominar. Isso quer dizer que eu dei meus pertences de bom grado? Ou será que eu fui obrigada a isso?

    E ninguém tá falando que ela não é nojenta ou que a cena do livro também é pertubadora, cara. É, e MUITO. Mas conseguiram deixar ainda pior, deturpando os personagens.

  • Isis Velasco

    Concordo totalmente que era pra ter dado essa ideia deturpada de consentimento. No livro tem isso. Ela começa dizendo não e não e ele insiste e ela cede, o que por si só já é errado pq dizer “não” não quer dizer “me convença”.

    Se a cena tivesse durado 15 segundos a mais e tivesse feito como no livro que ela começa a pedir pelo Jaime, teria sido exatamente como no livro, em um geral. Mas como não teve esses 15 segundos a mais, ficou um estupro puro, que me parece ser um erro de roteiro, de direção E de atuação. Maior erro da história da série :T

  • André Castiglia Moreira

    no século 21 sim, estupro, na nossa ética atual, sim estupro gente… nessa terra medieval e violenta, foi sexo “consensual e com carinho” (aspas gigantes sim). Cersei não queria, por causa do filho, ficou dizendo não, mas ela é muito forte para simplismente segurar no lençol e pedir arrego gente, ela ia quebrar, berrar e bater, mas não ia ter mesmo.

  • Juliana Ribas

    Skagos, é uma ilha de canibais!

  • Michele Maidel

    Corretíssimo, mas que rei na história conseguiu ganhar e manter uma coroa sozinho/independente??? Nem Aerys, nem Robert, nem Dany!

  • Massi Marques

    Não me diga que ele vai se tornar um canibal! :O

  • Anon Anonimo

    Mindinho em Porto Real era uma coisa, fpd pra uns, maquiavélico pra outros, com a Sansa no Ninho da Águia, continua super maquiavélico ms muito mais educador, e tbm bem mais travado, é interessante os modos como ele dribla os obstáculos que dão pra ele: lidar com todos os bosses do Vale, lidar com a Lysa(?, de vez), lidar com a própria Sansa que tem Nome, Sobrenome, Pretensão e, infelizmente, é super ingênua e inexperiente – nessa fase adolescente só os adolescentes que foram jogados no poder mesmo pra inatamente ou esbarradamente (q se esbarra pra conseguir se mexer(?)) conseguem fazer jogadas dentro do jogo do tronos, tipo Dany, q nem tá no jogo ainda, e Robb, q já saiu – ms tem um tutor hyper, no caso o Mindinho, antes ele tava ali e no outro momento nem tava mais lá, agora ele tá no Ninho dizendo pra Sansa ser forte, dizendo pra Sansa os seus planos, dizendo pra Sansa o q fazer em seguida, dizendo pra Sansa como se comportar e dizendo pra Sansa qualquer outra coisa. Ou seja, nos pós-caps que ele aparece depois de resgatar(?) a Sansa ele sempre tá com a Sansa, tecnicamente, e não mais dinamicamente nos surpreendendo com um distorcido plot twist, (Ned morte, Tyrell contra-ataque contra Stannis, Joffrey morte seguido do Resgate da Sansa e por aí vai).

    Vale lembrar que nem afirmo, realmente, que é chato, de doer, ms é menos livre e isso me incomoda, ms bem, Mindinho continua sendo Mindinho.

  • Luana Saturnino

    @anacarolalves:disqus parabéns por fazer análises cada vez mais bem amarradas e atenciosas. E parabéns por dizer tudo o que eu sempre falo em relação a Dany, Stannis e a putaria gratuita da HBO. Eu só me apaixonei perdidamente pela literatura de Martin por esse talento de ligar a violência e o sexo (aspectos tão institivos da condição humana) para que a história funcione enquanto a lógica mercadológica e patriarcal da HBO transforma isso em um grande nada. Tô cheia de ver gente METIDA a crítico só reclamar de Daenerys, que ela é isso e aquilo outra e mimimi quando ela (e Jon) é uma das poucas exceções da obra: alguém disposto a buscar soluções para o bem estar comum. Esses personagens são os únicos que parecem ter uma visão ética de mundo apesar de terem passado por tanta merda quando outros personagens são tão corrompidos e facilmente cedem à sedução do poder. Fora o fato que ela no livro é uma adolescente e qual adolescente não chega a ser chato tantas vezes? Levante a mão quem foi um adolescente sábio, que nunca se rendeu às pulsões hormonais (pq o que tem de pessoa que critica Dany por querer/dar pra Daario não está no gibi!). Então, pessoas: sem mimimi, por favor.

  • Vera

    Só achei engraçado, o pessoal falar tanto do estupro(pq foi um estupro sim o modo como eles mostraram) e esquecer do incesto!
    Vc deve ter o mesmo pensamento que eu, NÃO É POSSIVEL ELES MUDAREM TANTO O QUE FOI ESCRITO, e por isso fica tentando achar pistas de que não foi bem assim, mas nesse caso eles falharam feio.

  • Juliana Ribas

    Ngm sabe, nos livros 4 e 5 ele não aparece…

  • Guigo Rocha

    Michele,
    Mas o fato não é ganhar ou manter a coroa sozinho, mas sim o fato de saber no que isso emplica como um todo . Está cada vez mais claro que Dany não é uma rainha. Ela é uma Deusa. Ela se comporta como uma Deusa. E ela tem poderes de uma Deusa. Não de uma rainha. Dany não sabe a arte da política e se comporta de maneira mesquinha, pontual. Quando ela diz que vai responder à Injustiça com Justiça, ela erra. Mas não porque pune, mas sim porque não analisa as consequências desse ato.
    Muito do que irá ocorrer em Meeren será consequência disso: de Dany não saber planejar e pesar as coisas de maneira individual. E daí ela ficará dependente de mais uma pessoa.
    Por mais que eu odeie os Lannisters, o diálogo de Tywinn com Tommem só demonstra que hoje, realmente, não há uma pessoa qualificada para assumir o trono de ferro, uma vez que a história mostra como é errado se calçar em apenas um pilar no comando de Westeros.

  • Thales Quintiliano

    ele nao comenta ,,mas ele pensa nela diversas vezes nos livros!!!

  • Essa análise é do episódio anterior, Breaker of Chains e não Oathkeeper.

  • Adriana Leal

    A análise foi muito boa, principalmente o último parágrafo com a crítica à cena entre Jaime e Cersei. Independente de qualquer polêmica, li os livros e tenho me sentido muito incomodada com alguns rumos que a série está tomando. Acho que o que mais me incomoda é o jeito como o Jaime vem sendo colocado. A esta altura, nos livros, já somos capazes de, se não ter compaixão, pelo menos compreender suas motivações e entender sua mudança de postura nesta fase. Algo que a série nem de longe parece querer retratar… isso me decepciona e muito! Também me incomodam estas cenas, às vezes meio lenga lengas de sexo. Algumas são muito bem construídas e se encaixam perfeitamente, mas às vezes parece que isso importa muito mais do que a construção da evolução dos personagens, sei lá. Bem, vamos continuar acompanhando pra ver no que vai dar, né?

  • Rodrigo

    Foram para Última Lareira. Terra dos Umber, vassalos de Winterfel.

  • Roy Mustang

    Eu vejo muito post falando de estupro, mas pouco leio sobre formas de autodefesa. O q escrevi é factível naquela situação. A dentada causaria dor, fazendo ele se afastar, o golpe, na garganta, causaria uma sensação de sufocamento.

  • Roy Mustang

    Olha moça, sendo meio machista, os não dela foram muitos discretos.