Análise do Episódio 3.09: “The Rains of Castamere” (com spoilers)

O texto a seguir possui spoilers do livro A Tormenta de Espadas que ainda não foram abordados na série de TV.  Se você não leu o livro ainda, pedimos que leia esse texto que o Rafa escreveu, especialmente pra você. O episódio adaptou os capítulos Bran III, Jon V, Dany IV, Arya IX, X e XI e Catelyn VI e VII. Para ler o conteúdo geral destes capítulos, clique aqui.


No exato segundo em que os silenciosos créditos deste episódio acabaram de ser exibidos eu sabia que jamais seria capaz de escrever esse texto. E é por isso que ele está sendo publicado tão tarde essa semana. Ler A Tormenta de Espadas é uma atividade que nos machuca psicologicamente e também fisicamente, por que ter que segurar aquele livro grande dói, os grandes capítulos que se arrastam aliados as suas sangrentas conclusões doem. Conclusões que nem sempre trazem um sentido de justiça. A enorme quantidade de personagens, as batalhas e todas as mortes. É um fardo (no melhor e no pior sentido da palavra), que te molesta em todos os sentidos. Além é claro do fardo de ter o spoiler preso na garganta, não é mesmo? Finalmente podemos falar abertamente sobre isso com todos os nossos amigos, o que de fato é um marco histórico em toda a relação pessoal que temos com essa saga. Escrito por (Martin, né?) David e Dan e dirigido por David Nutter esse foi o episódio com a sequência de cenas que definiram Game of Thrones. Seja pelo bem da história, execução e atuação de Michelle Fairley ou pelo mal de se adaptar um livro tão estranho e maravilhoso.

David Nutter foi o mesmo cara que dirigiu “The Old Gods and the New” e “A Man Without Honor“. Ele entende a Michelle Fairley, Richard, o pequeno Art e Rose Leslie. Foi ele quem, por exemplo, dirigiu aquela que foi a melhor cena entre Jon e Ygritte na 2ª temporada. Acho que a escolha dele foi baseada exclusivamente nessa relação com os personagens. Apesar da “direção de personagem”, muitas cenas coadjuvantes foram muito bem executadas e coreografadas. Desde a belíssima dança da morte que Verme Cinzento exibiu nos muros de Yunkai (e que infelizmente não coube no tema do episódio) até o momento em que os músicos se revelam besteiros, ou a maneira animalesca que as mulheres Freys foram representadas o tempo todo.

Ninguém nunca mais é o mesmo depois do Casamento Vermelho. Tanto que uma série de outras coisas terríveis acontecem na história e, na maioria das vezes, temos a sensação de que já estamos vacinados para aquilo. Algo é feito com a nossa alma, algo irreparável.

O pessoal aqui da equipe do site passou o dia todo tenso no domingo. O problema de assistir a esse episódio sendo leitor é a sensação crescente de horror que sentimos durante o tempo todo. Além de ser gradativamente torturante pra quem leu, tivemos um elemento surpresa que não esperávamos. Não só a morte da Talisa, mas a maneira que ela foi realizada. E a nossa experiência foi tão única quanto a dos que não leram os livros, justamente por causa da Talisa aliada ao horror premeditado. A presença de Talisa na série se confirma inclusive apenas como uma maneira de fazer do Red Wedding um evento grandioso da maneira que ele “merece”. Algo chocante e inesperado pra todo mundo.

Tirando Dany e Sam, esse foi um episódio de Starks, um episódios de lobos e um episódio do desencontro deles (menos Sansa, que agora é uma Lannister). A gente não via isso desde a primeira temporada.  E é por isso que o impacto da última cena é tão grandioso. Ok, sabemos que a ruína deles vem do jeito que Ned os ensinou a ser sempre justos, honestos, íntegros. Mas o passado dessa família também é cheio de dramas. A misteriosa morte de Lyanna, aliada a Rickard e Brandon mortos por Aerys de uma maneira tão terrível, e recentemente o estranho sumiço do tio Benjen. Até mesmo a misteriosa mãe de Ned, que ninguém sabe quem é. Aqui no nosso mundo, temos em nossas raízes esses mesmos conceitos que os Stark sugerem. E temos isso porque memetizamos isso de nossos pais, professores, amigos ou quem quer que nos tenha ensinado o básico do convívio social. Por que tudo o que sai fora dessa lógica é notícia nos jornais. E então relacionamos esse conceito de família com a nossa própria família. Sei que as coisas não são tão assim, literais. Muita gente tem uma relação Tywin X Tyrion com alguém da família. Muita gente tem uma mãe meio doida parecida com a Selyse, ou um pai frio e distante como Stannis. Mas o senso de justiça é algo muito forte. Vejo isso diariamente na internet, em atos simples como a policiamento de spoilers, ou os pequenos pensamentos políticos que são jogados nas nossas redes sociais pelos nossos amigos. Vi isso essa semana aqui em São Paulo quando todo mundo saiu para as ruas protestando contra o aumento das passagens de ônibus. Vejo isso na indignação das pessoas quando crimes são cometidos, mulheres são oprimidas, crianças são abusadas. Na desigualdade social, não luta diária pelas grandes e pequenas coisas. Os Stark, resumindo, são o lugar onde podemos apontar e falar: aquelas são pessoas boas e é com elas que eu gostaria de ficar se visitasse Westeros.

E em contrapartida vimos alguns atos de misericórdia e humanidade colocados delicadamente ao longo de alguns núcleos. Mas é como tentar adoçar um leite azedo. Só piora.

Robb e Catelyn

“Show them how it feels to lose what they love.”

São em momentos como estes em que a presença de Ned é viva, mesmo que na série ele não esteja explicitamente sendo citado. Digo isso por que não podemos deixar de pensar que os “erros” de Robb se deram porque o pai morreu cedo demais, mesmo que tenha sido pelos mesmos motivos do filho. O de esperar que a sua honra seja a mesma honra dos outros, ou que esse conceito sequer exista na cabeça das outras pessoas. Por que fica essa sensação de que Catelyn e Robb estavam o tempo todo sozinhos e perdidos. Não havia alguém entre os Stark para pensar além do que estava sendo visto. E olha só, Robb na série não era respeitado pelos seus porta-estandartes. Tiraram de seu convívio os Umber, tiraram as irmãs Mormont… todas aquelas pessoas que gritaram “The King in the North” pra ele na primeira temporada. O deixaram apenas entre os traidores e soldados sem identidade. Aliás, tiraram até a coroa de Robb. Ele não a usa em momento algum na série. Essa cena foi colocada especificamente no começo do episódio mostrando primeiramente que Catelyn viu que essa decisão era errada. Aliás, a decisão de atacar Casterly Rock é algo exclusivo da série, e é uma tolice geográfica sem tamanho. Mas por outro lado, isso mostra o quanto Robb realmente não tinha opções. Ele poderia voltar pra casa, mas seus homens não o respeitariam. E bem, vingar o pai e as irmãs. Trazê-las de volta. Mesmo que eles dois sequer saibam que Sansa agora é uma Lannister, coisa diferente do livro. Faria muito mais sentido se eles soubessem, mas não foi o caso. Catelyn sempre foi essa figura diplomata muito interessante, atividade que poucas mulheres de fato exercem na história. Depois de soltar Jaime Lannister é claro que tudo mudou. Dá pra perceber na maneira que ela andava sempre triste, usando até os cabelos soltos, chorando dias a fio. Completamente quebrada, mesmo que superficialmente na série. E por isso ela quer mostrar o quanto dói quanto se perde o que se ama. Essa falsa sensação da vingança iminente é cruel, meu Deus.

E então eles chegam as Gêmeas. No momento em que Walder chama Talisa para perto, ele percebe que ela está grávida. E acredito que aquele tenha sido um momento definitivo, porque ele disfarça isso assediando-a.

No livro esse capítulo é muito bom. Catelyn pede ao filho que tente ao máximo não ofender aos Frey, pedindo para que Robb peça comida e bebida assim que chegar no castelo, para que seus direitos de hóspede (tradição sagrada) sejam respeitados.  Eles são recebidos por um contingente formado por sor Ryman Frey (neto de lorde Walder), e três de seus filhos: Edwyn, Walder Negro, e Petyr. Quando eles se aproximam, Vento Cinzento começa a rosnar e salta à frente, fazendo com que o cavalo de Petyr o jogue de sua cela. Ou seja, o negócio já fica muito tenso aqui. E Vento Cinzento no livro não gosta dos Westerling e já está de saco cheio dessas gracinhas de Robb há algum tempo. Por que Robb o deixa de lado para não assustar a família da rainha. Ryman fica nervoso quando vê que a rainha Jeyne não está entre eles e Catelyn oferece suas desculpas, mas Walder Negro diz que lorde Walder não ficará contente. Além disso, quando eles chegam à portaria, Vento Cinzendo se recusa a continuar e começa a rosnar. Quando lorde Bolton se junta à eles, Robb fica sabendo um pouco mais sobre o que houve em Winterfell, e seus juramentados contam que Ramsay resgatou muitas das mulheres e que agora está lutando contra os homens de ferro. (!) Daí o Bolton  conta que Ramsay tem Theon cativo, e ele mostra um pedaço da pele do menino Greyjoy. Na série Robb morreu sem saber que Sansa casou-se e que Theon está em apuros. Uma pena porque essas são relações importantes e a gente nunca vai saber como Robb se sentiu em relação a todas essas coisas. A única coisa que sabemos é que Robb era um rei extremamente apaixonado e feliz.

Quanto a essa cena de Sam, Gilly e o bebê que deve estar morrendo de frio, fica claro que esse núcleo gravou todas as cenas em apenas uma tarde. As cenas não possuem uma linha narrativa cronológica legal. Em um episódio Sam está correndo de um Outro e logo depois ele está andando sorridente contando histórias. Isso não faz o menor sentido, porque Sam deveria estar congelado, faminto e correndo o tempo todo, sem parar. É o que qualquer um que tivesse passado pelo que ele passou faria. E é o que ele faz no livro. Apesar de tudo isso eu gosto muito do Sam nessa temporada e todos os temas que o rodeiam. Desde Mormont pedido pra que ele continue vivendo até sua importância intelectual dentro daquela sociedade. Porque ler para Gilly é algo mágico, assim como para Davos. Ler é o que define muita coisa. Sam sabe coisas porque ele lê, assim como você que leu os livros, lê a wiki. Ler realmente é mágico, e Sam sempre quis ser um como ele diz na primeira temporada.

Arya é misericordiosa, mesmo que suas intenções estejam escondidas em uma boca suja e uma mente perturbada. Ela não quer matar o vendedor de porcos, e é isso que define parte das decisões de Sandor durante esse episódio. Mesmo que na verdade ela queira matar a Sandor, Arya tem esse senso de vingança que é algo que ele mesmo não está acostumado a lidar, mas ele reconhece um certo valor. Principalmente porque, apesar de tudo, Arya é extremamente sincera e terrivelmente corajosa. É importante que Sandor seja esse cara diferente do seu irmão. E mesmo que esteja bastante romantizado aqui ele é um personagem incrível em sua própria tragédia e como esse elemento nos capítulos de Arya.

As pequenas coisas sobre os casamento nas Gêmeas são as mais simbólicas. Como Sandor tentando entrar no castelo e não conseguindo e a terrível sensação de ansiedade que isso gera.

Quando Arya chega às Gêmeas no livro reconhece alguns símbolos de armas, mas nenhum que seja familiar. Os soldados bebem à saúde de Jeyne, cujo nome Arya desconhece. No outro capítulo Arya e Sandor são vistos pelos Freys. Arya esperneia e insiste em se dirigir ao castelo para encontrar a mãe e o irmão, mas Sandor diz que eles estão mortos. Ela tenta correr mas o Cão a acerta na cabeça com um machado.

Bran e Summer
No livro a gente lê essa cena de Coroadarainha a noite. Os trovões, o temporal e o medo que Hodor sente é mais um pouco genuíno naquela situação. Foi muito bonita a maneira como separaram Rickon de Bran agora, em um episódio tão dramático. E Rickon citar a velha ama foi realmente especial, lembrando que a atriz já nem é mais viva. Acredito que muita gente já começou a chorar naquele momento, por que Natalia Tena vai fazer muita falta, ela é demais. E a Osha é a personagem que define a relação dos Starks com os selvagens. Eles a acolheram apesar de tudo o que ela fez, e ela foi a mãe que Rickon não teve, e esteve com eles em um dos momentos mais difíceis da vida deles quando Ned morreu. Foi ela quem os guiou para o frio enquanto Winterfell queimava. Adeus Osha. Adeus Rickon. Voltem logo.

No capítulo de Jon no livro, ele percebe que precisa fugir de alguma maneira e alcançar Castelo Negro antes dos patrulheiros, para poder alerta-los. E é Styr quem ordena que Jon mate o homem simples, porque Tormund nos livros é outra parada. Jon se recusa, mas Ygritte se antecipa e corta a garganta do homem. Quando Styr começa a guiar seus homens na língua-antiga um grande trovão assola o local ao mesmo tempo em que um lobo gigante começa a atacar os Thenns: Verão. Jon pensa por um momento que o lobo é Fantasma. O lobo abate vários dos selvagens e, na confusão, Jon monta o cavalo do velho e começa a fugir. Ele é atingido por uma flecha na panturrilha, acreditando que o tiro veio de Ygritte. Jon força o cavalo a correr a exaustão em direção a Castelo Negro. A essa altura Jon já estava machucado pela Águia de Orell há muito tempo.


Na série, o momento em que Jon cavalga de volta pra Muralha foi surpreendentemente triste. A expressão de dor no rosto da Rose Leslie foi muito legal, e também foi muito legal ver Tormund lutando por ela, embora nem faça muito sentido. A relação de Ygritte com Jon nasceu no exato momento em que ele poupou a vida dela, quando estava na posição em que deveria ter feito absolutamente o contrário. E é por isso que ela o entende, o respeita e o deseja. No momento em que ele não consegue matar o senhor dos cavalos, ela ainda entende isso, e tenta defendê-lo. Jon fez o oposto do irmão. Escolheu o dever e deixou Ygritte pra trás sem dó. Fazendo com que todo aquele tratamento romântico que a série deu a eles ainda mais… impreciso. E se a gente for pensar no final da personagem da Ygritte, isso é ainda pior. Por que ele fez o oposto do irmão, pra que ela vivesse. E isso não vai ajudar.

Sinceramente? A relação que Bran tem com o seu lobo, assim como todos os outros Stark está sendo pessimamente adaptada. Odeio que o CGI seja um recurso tão fundamental. Odeio que mostraram pouco o quanto Robb e Vento Cinzento eram uma pessoa só, assim como Jon e Fantasma, Rickon e Felpudo, Bran e Verão. Adeus, Felpudo. Volte logo.

Dois lobos partindo no mesmo episódio. 🙁

Vi algumas pessoas no Twitter dizendo que Grey Worm parece-se com um jovem Obama. Esse é um excelente personagem e é ótimo que ele tenha trazido tanta beleza as cenas de luta. No entanto é bem esquisito que a tomada de Yunkai tenha se resumido ao fato de que Dany ~sente coisas~ por Daario. Mas sabe gente, o Daario ser um sedutor paspalhão é bem o que ele é mesmo. Pegar na mão dela, ajoelhar-se, todas essas paradas que só Dany acha bonito. Esse capítulo que adapta essa cena (Dany IV) foi dividido nos últimos quatro episódios de Game of Thrones. Quatro. Não coube nesse episódio, bem como a expressão de decepção no rosto de Jorah, que não coube em si mesmo. Ainda veremos o finalzinho dessa capítulo na season finale, o que diz respeito ao nome do episódio em si. Lembrando que Catelyn também é uma ‘mhysa’.

No livro: Jorah recomenda que Dany não confie no tyroshi, e mesmo assim ela comanda o começo do ataque. Durante a luta ela pede para Arstan contar um pouco mais sobre seu irmão, Rhaegar. Barba-branca explica que o príncipe sempre foi melancólico e que uma sensação de desgraça pairava sobre ele. “Ele nasceu em luto e essa sombra pairava sobre ele todos os dias”. Dany sabe que era a sombra do Solar de Verão a qual Arstan se referia. Chega a notícia de que a luta foi facilmente ganha pelos homens de Dany com a ajuda dos Corvos Tormentosos e que os Segundos Filhos estavam muito bêbados para lutar.

red wedding

Eu adoro como eles colocaram a Cersei falando sobre a canção Lannister no episódio anterior. Adoro como as camadas dessa série se sobrepoem, porque é exatamente assim que fica na nossa cabeça no final da leitura. E na série temos esse aspecto visual tão singular.

O festim nas Gêmeas é animado. Os Freys e Roose Bolton riem com os Starks, contam histórias engraçadas. É muito diferente do livro, onde a música é uma droga, a comida é tosca e ninguém tá achando muita graça daquilo. A não ser Edmure, é claro.

Tudo em Roose Bolton é sinistro. Eu assisti esse episódio muitas vezes e a sensação de teatralidade nas Gêmeas é algo muito sinistro. E os caras abraçaram esse teatro. Eles gostaram disso, fizeram pra ser realmente um evento. Por que Roose Bolton se propôs a fazer esse papel de ator, né? Por que se a gente for olhar pro filho bastardo dele, é assim mesmo que eles fazem. E é muito bizarro. Ele quis que Catelyn visse que estava vestindo cota de malha.

No livro: De repente as coisas começam a ficar mais sinistras no salão. Dacey Mormont pergunta se Edwyn Frey gostaria de dançar, e ele a repele violentamente. Os músicos começam a tocar “As Chuvas de Castamere”. Catelyn observa com horror um dardo atingir o ombro de Robb e outro dado atingir sua perna. Ele tomba. Pequeno-Jon atira uma mesa em cima do Rei para salvá-lo dos dardos que vêm a seguir. Robb Flint é cercado pelos Freys, punhais sobem e descem. Sor Wendel Manderly é atingido por um dardo na boca. Pequeno-Jon espanca no rosto por Raymund Frey com uma perna de carneiro. Quando ele tenta alcançar sua espada, um dardo o atinge nos joelhos. Lucas Blackwood é abatido por Hosteen Frey. Um dos Vance é paralizado por Walder Negro enquanto ele lutava com sor Harys Haigh. As bestas atingem Donnel Locke, Owen Norrey e mais meia dúzia. o jovem Sor Benfrey agarra Dacey Mormont pelo braço, mas ela o acerta em cheio do rosto com um galão de vinho. Ela corre em direção a porta, mas sor Ryman e o homens Frey armados a encontram. Ele acerta a cabeça de seu machado no estômago dela. Nortenhos começam a jorrar porta dentro e Catelyn começa a pensar que eles vieram a resgate, até que um deles decapita Pequeno-Jon. Catelyn percebe que precisa intervir e tentar salvar a vida do filho. Ela vê uma adaga no chão e rasteja em direção da arma, determinada a matar lorde Walder. Robb então surge de debaixo da mesa, ferido. Lorde Walder assiste a tudo avidamente, sentado em seu trono. Ele faz um sinal para que os músicos suspendam a música e começa a debochar de Robb. Ao longe, Catelyn escuta o uivo de um lobo. Vento Cinzento. Catelyn agarra Guizo Frey e encosta a adaga na garganta do filho doente de Walder Frey, gritando para que ele poupe a vida de Robb, negociando um filho pelo outro. Mas o velho diz: “Mas esse é meu neto… e ele nunca teve muito utilidade”. 

Um homem em uma armadura escura e manto cor-de-rosa manchado de sangue aproxima-se de Robb. “Jaime Lannister manda seus comprimentos”. Ele espeta e gira e espada no coração do filho de Catelyn. Catelyn mantém sua palavra, puxa com força os cabelos de Aegon Guizo Frey e serra seu pescoço até a lâmina raspar no osso. Ela fica insana de tanta dor e pesar. Alguém diz que ela “está louca e perdeu o juízo”. Outra pessoa diz então para que se “dê um fim nela”. Alguém agarra seus cabelos, tal como ela fez com Guizo e então Catelyn sente o aço em sua garganta…


Acho que a falta dos senhores vassalos do Robb incomodou sim, no entanto… tinha um Marderly ali: Wendel. Eles escalaram uma ator pra comer e depois morrer. É inacreditável, mas… um deleite para os leitores de A Dança dos Dragões.

Temos muito mais Robb na TV do que nos livros. Matar Robb na TV também é matar o ator. O ator que conseguiu construir um Robb de maneira tão substancial, imitando os trejeitos de Sean Bean e até fazendo cara de lobo. E temos Catelyn, que é uma personagem proceduralmente chata, apesar de seus capítulos serem de imensa importância. Mas Catelyn também teve em sua atriz uma das melhores coisas que a série nos ofereceu durante os últimos anos. Michelle Fairley é perfeita, e sempre falamos isso aqui no site. Tanto que o fato dela ter poucas falas nessa temporada nos deixou imensamente incomodados. Essa aproximação que o leitor sente pela família Stark não aconteceu gratuitamente na série ou nos livros. Em retrospectiva, cada personagem nos prometia que tudo daria certo. Não foi apenas um vínculo criado entre eles. Episódio por episódio, capítulo por capítulo, criou-se essa sensação de compromisso com essa família, mais do que com qualquer outra.

Essa aqui foi sem dúvida, uma das cenas mais brutais, estranhas, e deprimentes que eu já vi em uma série de televisão. E sabe gente, pode ser que tenhamos visto algo assim ou pior em algum filme, eu até poderia citar alguns. Mas filmes possuem duas horas. Estamos há exatamente 29 horas assistindo essa série e acompanhando a história dessas pessoas. Normalmente qualquer outra série com uma cena forte em final de temporada nos ofereceria algum tipo de elemento para manter o espectador saciado ou excitado por justiça, fechamento ou qualquer coisa do tipo… mas o fim deste episódio é completamente vazio de esperança. Ele diz claramente: ‘acabou’.

A grito de dor da Michelle vai ficar para sempre em nossas memórias. Uma personagem tão importante nos livros que durante toda essa temporada teve uma participação mínima, sendo uma das personagens com menos falas e tempo em tela. E no final ela morreu calada. Deram apenas isso para essa maravilhosa e completa atriz, que deu a essa personagem muito mais do que poderíamos acreditar durante todos esses anos. E é por isso que eu acho que os momentos finais dela pareceram pouco, mas foi muito e mais. A atriz deu tudo o que tinha ali. E foi absolutamente perfeito. Sua alma estava destruída, e agora as nossas estão também.


Os Freys vão continuam a ser feios, indesejáveis e intragáveis. Como é que Tywin pretende lidar com isso? O que ele terá que dar em troca? Acho que não devemos esperar pela vingança propriamente dita, não é bem assim que as coisas funcionam, mas há uma ordem natural das coisas que faz essa saga de livros ser tão brilhante. Onde quer que as pessoas estiverem o Casamento Vermelho será citado como algo completamente desnecessário. E o norte se lembra.

[x] Em todas as minhas resenhas sempre garimpo imagens e gifs do Tumblr pra ilustrar o texto. Aqui você encontrou imagens retiradas de sites como o wicnet, fuckyeahwinterfell, fuckyeahgameofthrones e capsofthrones. O trabalho desses tumblrs na criação e tratamento dessas imagens é muito bacana, bem feito, completo e especial. Não deixe de acompanhá-los.

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados

  • Evg2014

    when will season 4??

  • rodrigo_Seven

    O que tornou esse casamento “memoravel” na série foi a Michelle Fairley… sem mais…

  • Eduardo Estevão

    E peixe negro? ele fugiu? eu vi que ele saiu para ir ao banheiro…mas não foi mostrado mais nada sobre isso..foi?

  • José Filipe Neis

    COMENTÁRIO COM SPOILLER!

    Mas a Catelyn (e a atriz que a representa) não some da série, certo?

    Ela volta com Thoros de Myr e sua trupe. Sem falar, mas volta.

    Ou eu estou numa confusão épica do que li?

    Abs!

  • Lukkas Souza

    the north remembers, podem esperar, PODEM ESPERAR MALDITOS

  • Caio Rodrigo

    Só esperar Lady Stone Heart aparecer nessa season finale *-*

  • Mariana Schneider

    1. Por que comentar em inglês num site brasileiro?
    2. Por que comentar em inglês quando não se sabe formular uma frase?

  • Mariana Schneider

    Uma correção: no quinto parágrafo, “a misteriosa mãe de Ned, que ninguém sabe quem é”, não seria a “mãe de Jon”?

  • Brenda Gomes

    Tive que ler essa análise pausadamente, a lembrança ainda dói. Não consegui rever o episódio. Depois de ter acabado A Tormenta há tanto tempo, pensei que estava preparada psicologicamente pra ver o RW. Mas me enganei. THE NORTH REMEMBERS! Esperando pela torta Manderly.
    WINTER IS HERE! AND LADY STONEHEART IS COMING!

  • Júlia

    Eu fico me perguntando como vão fazer a Stoneheart. Achei que seria a Michelle mesmo, mas agora ela foi para Suits…

  • Alan Oliveira Duarte

    Nossa, eu deixei passar completamente Wendel Manderly.Foi bom vocês terem sinalizado, na leitura do 5º livro (sem spoilers dele, don’t worry) fica aquela sensação de que o Martin tirou o cara do bolso, já que era maaaais um das dezenas de vassalos de Robb citados. Agora vendo a cara dele na série talvez tenha uma sensação melhor quando a hora chegar. A propósito, muito boas as resenhas dos episódios, a equipe do GoT BR de parabéns, como sempre! Merece uma fatia de torta! rsrsrs

  • LadyTargaryen

    “Ele quis que Catelyn visse que estava vestindo cota de malha.”

    O detalhe mais importante do episódio, que abre aspas para todo um significado do quão ferrados estavam os Stark no meio daquela horda de pessoas mentalmente doente e não me sinto mais sozinha por ser única que percebeu, não, vcs tbm captaram!

  • Eduardo da Silva

    Matar a Talisa foi demais, ainda mais da forma que aconteceu. Li os livros, mas mesmo assim não conseguia parar de pensar na morte na segunda feira!

  • Júlio

    Eu crio desculpas pra não ver de novo esse episódio, é triste demais.
    A capacidade que essa série tem de cativar qualquer um que a assiste ou lê é inacreditável, e não falo só pela reação das pessoas, mas do reflexo desse sentimento nos atores em seus personagens. Eles conseguem alcançar um ápice de performance que é surreal.
    Não achava que o sentimento que eu tinha do desfecho mais dramático possível para toda uma construção gradual da primeira à terceira parte da (primeira parte da) história fosse mudar, não mudou, mas a série conseguiu intensificá-lo, e isso é algo realmente difícil de acontecer em adaptações…culpa da qualidade da história. Créditos ao George, por ser gênio!

  • Emanuele Delmondes

    Belo texto.

  • Adorei a resenha Ana, você se superou. Eu sei como foi difícil para você escrever essa, não só pelo episódio em si, então meus sinceros parabéns!

  • fbiocampos

    Será que a Michelle Fairley volta? Ou teremos uma outra atriz com a cara estragada para o papel? E deixariam ela muda. Quanto ao Peixe Negro, será que encontraremos ele nessa temporada ainda?

  • Ana, sempre venho ao blog e admiro muito o trabalho de vocês. Este é meu primeiro comentário e venho justamente parabenizar pelo excelente post. To realmente sem palavras com o ultimo episódio. Estou lendo o 4o livro ainda e já ansioso pra terminar “A dança”. Continue com o seu belo trabalho. 🙂
    The north remembers!

  • Fatlima

    Parabéns pela resenha chorando outra vez desde domingo não posso ver nada relacionado a Game of Throne muito tenso!!!!

  • Tatiza Feitosa Lima

    A misteriosa mãe do Jon vc quis dizer não? Hahaha(Colocou misteriosa mãe do Ned).
    Ficou excelente conseguiu transparecer tudo aquilo que sentimos quando vimos esse doloroso mas ótimo episódio!

  • Lívia Garcia

    Dá para sentir o pesar da resenhista em suas palavras. Muito bom!

  • Thiago Ramires

    Lendo comecei a imaginar como foi possível começar a escrever. De onde tirar um Norte (trocadilho), para conseguir explicar as situações que se sucedem, e perspectivas dos personagens,simplesmente otima analise e ótimo texto

  • Selene

    Resenha com spoiler da Ana Carol… o momento mais aguardado por mim depois dos episódios <3

    Obrigada por ter encontrado voz pra falar sobre o epi, Ana.
    Eu mesmo ja tendo lido o Tormenta pela primeira vez há qse 3 anos atrás, ver na série foi diferente…. ainda estou com o estado de espirito como a subida dos créditos: em silêncio 🙁

  • Renato

    cara achei que no livro a invasão de yunkai ficou muito mais daora, tipo mostro a dany sendo uma estrategista, faz tudo pensado e talz… ali só mostrou que os cara fizeram tudo por ela

  • Sempre li as resenhas e nunca parei pra deixar um comentário. Mas abordar o casamento vermelho trás muitas coisas a mente, eu gostei bastante da adaptação da série e de fato o elemento Talisa foi o que bastou para que todos os telespectadores ficassem chocados, incluindo os que já leram os livros.

    É claro que adaptar uma cena dessa dimensão para a série é de uma dificuldade imensa, muita gente que não leu os livros se recusa a ver a série depois desse episódio e também conheço pessoas que pararam a leitura por ai.
    Acho muito interessante o fato do Martin utilizar a fantasia para mostrar uma visão real do mundo: cruel, injusto. E dificilmente teremos outro escritor que faça isso com tanta maestria.
    Fiquei bastante feliz com a adaptação exatamente porque essa sensação de realidade crua e sem dó também foi passada para o telespectador.
    Claro que a experiencia do livro é muito mais profunda, mas aliar o livro com a série acaba por ser uma experiência no mínimo única.

  • lilia carvalho rohca

    Gostei muito da resenha, mas é dificil, muito dificil mesmo suportar a historia muita tristeza, quando ouço uma musica lembro-me sempre deste momento entao fico calada como se um pedaço de mim tivesse ido embora….

  • Excelente resenha, meus parabéns.

  • Raphael Souza de Melo

    “Até mesmo a misteriosa mãe de Ned…”

    Acho que houve um equívoco aqui. Creio que você quis dizer: ” Até mesmo a misteriosa mãe de Jon”.
    Abraço cooperativo e parabéns pelo post!

  • Carla Azevedo

    Tb percebi quando ele foi fechando os olhos meio que apontando pro braço. Dor, dor, apenas dor que esse episódio deixou.

  • Na verdade é a mãe de Ned mesmo, vc sabe quem ela é? Existem muitas teorias em torno disso, então…

  • J.

    “Lembrando que Catelyn também é uma ‘mhysa’.” Tomara que os roteiristas também tenham pensado assim e incluído a volta dela logo no fim dessa temporada! Senão, tadinhos dos não leitores…
    Ainda agora lendo a análise passou uma possibilidade muito, mas MUITO viajada pela minha cabeça mas que deu vontade de compartilhar. Espero do fundo do meu coração que só eu tenha pensado nisso e que não tenham tido essa ideia pra série, mas..: Talisa também é uma Mhysa na série (e nos livros também. Ou não.) e deram um destaque bem grande pra esse fato nos dois últimos episódios. Será que existe a possibilidade de, já que mataram a rainha também, trocarem uma Cat Lady Stoneheart por uma Talisa Lady Stoneheart? Seria uma forma de ela ter morrido na série não “apenas” pra tornar o casamento vermelho ainda mais chocante, mas pra ter uma outra função daqui pra frente. Já comentaram que foi estranho o tom de despedida da Michelle na entrevista (provavelmente pra despistar os que não sabem da volta da Cat), o fato de ela já estar escalada pra outra série (apesar de a Stoneheart aparecer muito pouco e uma outra série teoricamente não atrapalhar as tuturas participações) e, se a Jeyne tiver uma função importante nos próximos livros, pode ser que ela seja executada pela Talisa na série, ela pode ser uma junção da Cat e da Jeyne, junções de personagens vivem acontecendo mesmo…

    A sequência da fuga de Jon pra muralha eu acho tão boa no livro que nem deviam mudar tanto como aconteceu. Nem reclamo da ausência da Coroadarrainha mas devia, pelo menos, estar mais escuro. Seria muito mais cinematográfico assim! *-* Fiquei um pouco decepcionado mas no fim a sequência ficou muito boa também. E esse foi talvez o episódio em que eles mais podiam errar nas outras cenas que a gente nem ia ligar, por que o casamento vermelho fez todo mundo esquecer de tudo! Achei as adaptações ótimas! Foi tão memorável quanto no livro!

  • Júlio

    foi o que pensei tb

  • Vinicius

    Além do episódio “Rains of Castamere”, essa resenha era a segunda coisa mais importante que eu estava esperando nessa semana. E a espera valeu a pena, parabéns!

  • Leonardo Capeletti

    Lendo essa análise, eu volto a me emocionar como no momento do episódio. Eu confesso que não tinha esse amor tão grande pelo Robb e pela Catelyn, mas o RW é incrível para te lembrar que as coisas não são como deveriam ser. O episódio todo foi marcado por coisas que me fizeram ir as lágrimas antes mesmo do casamento. A despedida de Bran com Rickon (E OSHA!), Arya tão próxima e esperançosa (e eu já sabendo que daria errado), Snow, que mesmo não sendo um Stark, mostrou-se tão parecido com Ned. Eu não sei, nunca fui mais o mesmo desde que li o Tormenta e nem serei mais o mesmo depois de ver esse episódio magnífico.

  • J.

    Muito boa a resenha! Conseguiu traduzir em palavras exatamente o que eu e, com certeza, muitos outros leitores sentiram enquanto assistiam ao Casamento Vermelho.

  • Andrade

    Que teorias são essas? Não me lembro de ter visto alguma vez algo a respeito disso…

  • Patrícia Oliveira

    Adorei a resenha, traduziu boa parte do que eu pensei e senti ao assistir o episódio. E foi a melhor até agora, provavelmente porque “The rains of Castamere” foi o episódio mais intenso da série e o mais esperado pelos fãs que leram os livros.
    Parabéns pelo trabalho!

  • Liana

    Resenha linda e emocionante.

    Vc me fez chorar ! mas foi um choro bom….

    um choro que homenageia meus amados Starks !

    esperarei ansiosa, a hora da Vingança !!

    Uma coisa que vc,falou, que também me incomoda bastante, é a falta de Lobos Gigantes e a interação deles com os “meninos”,eu acredito que não da pra conhecer um Stark de verdade sem a participação do seu Lobo.

  • Liana

    Eu não sabia que existiam teorias sobre a mãe de Ned, agora vc.me deixou curiosa….rs

    Vc.pode compartilhar essas teorias, ou me indicar onde posso
    lê-las ?

  • Irineia Araujo

    Tatiza, a mãe do Ned também é desconhecida. Aqui : http://wiki.gameofthronesbr.com/index.php/Robb_Stark dá pra ver a formação da Casa Stark

  • Priscila

    Excelente análise, parabéns. Gostaria de dizer que a sua opinião (Stark’s, aquelas são pessoas boas e é com elas que eu gostaria de ficar se visitasse Westeros.) expressa exatamente o que eu senti quando comecei a ler as As crônicas, é angustiante perceber que a cada capítulo aquela família de quem você aprendeu a gostar está sendo destruída, e pior, saber que as possibilidades de uma volta por cima são mínimas, principalmente com a morte do Jon na Dança, que era meu Stark favorito.

    Também concordo contigo quanto ao tratamento desleixado que a série está dando aos lobos das crianças Stark, tipo, eles mal aparecem, se bem que os dragões da Dany eles só mostram um também, o Drogon, mas pelo menos ele sempre está em evidência, ainda nem consegui ver direito o Viserion e o Rhaegal. Ademais, estou ansiosa para o episódio de amanhã, parece que será muito bom, pena que esta temporada já está acabando.

  • Liana

    Eu tb., até hj. estou abalada….lendo o livro eu chorei desconsoladamente, e vendo a cena fiquei em choque,
    sofri tanto, que minha mãe disse : “calma,é tudo mentirinha, é só um filme”…rsrs

  • Priscila

    Eu acho que na série eles estão mudando muito no que diz respeito a Dany, para mim é o núcleo mais prejudicado, confesso que não gostei do que fizeram com ela na segunda temporada, tanto que só terminei de ver este a segunda ano, para poder assistir a terceira.

  • Samuelxc

    Eu sei quem é!

    Isso que dá não ler os livros.

  • Nathália Do Vale

    Ana, por que você escreveu a resenha como se o Rickon e a Osha não fossem aparecer mais na série? Acho bem capaz de acontecer com eles o mesmo que aconteceu com o Theon: desapareceu durante um bom tempo nos livros mas vai continuar na série. Fora que o Martin disse que se encantou com a atuação da Natalia Tena ainda na primeira temporada e que desde então deram mais tempo na tela para ela. Acho bem provável que vejamos esse caminho deles até Skagos.

  • breakf

    A mãe de Ned NUNCA foi citada nos livros. NUNCA. Nunca. E todo mundo acha isso muito estranho.

  • kkkkkkkk VC SABE MESMO CARA?
    Conta pra gente então, quem seria????

  • Rapaz, a que eu conheço é de que ela veio de Skagos.

  • Rafael

    Mas se for pensar assim, que é mais do Tywin?

    Ela pode ser alguém importante ou não, alguns acham que é ela pode se uma Ryswell, ou do Vale, a realidade é que não se sabe ao certo s terá importância para historia.

    Mas algo inegavel é que a mãe do Jon é um dos se não o maior mistério da serie.

  • Eduardo Barbosa Barros

    Ela volta como a Senhora do Coração de Pedra. E volta insanamente, com sede de vingança e morte. E não é mais a Cat, é outra pessoa, ela está totalmente desfigurada por dentro e por fora, não existe amor ou confiança, só ódio e vingança, só pedra.

  • Rafael

    Boa resenha, acho que sobre o RW não tem mais o que dizer, foi tudo exposto essa semana, rs

    A impressão que eu tenho é que Martin fez tantos Freys para que cada casa do norte mate pelo menos um. rs

    Minha visão dos Freys é a seguinte, eles são aqueles valentões covardes que se apoiam em alguem, nesse caso nos Lannisters, no momento que os senhores do Norte saberem que a casa Lannister está totalmente perdida, eles irão morrer.

    Os Boltons já a historia é diferente. o que me parece é que eles não se importam, eles são completos sociopatas, olha o caso do Roose, ele meio que despresa do Ramsay, pelo papo que ele tem com Theon, ele meio que transforma o Ramsay em um idiota.

    Eu estou muito ansioso para saber como será o desfecho da batalha entre Stannis e os Boltons. Eu gosto do muito do Stannis como personagem,ele é justo e sem compaixão nenhuma, imagine o que ele fará com os freys e os boltons,

  • Liana

    Mas Jon é um Stark !

    Ned mesmo, falou que Jon tem o sangue dele,o fato de ser filho bastardo
    ( seja de Ned ou de Lyanna) não tira isso dele.

  • Liana

    Nem me lembro de alguém citar os nomes dos Dragões…na série não existe uma identidade “Dragoniana”..rs, não existe diferença entre eles..

  • HU3zileiro

    Por que a exaltação jovem?

  • Samuelxc

    Leia os livros, não vou sair dando Spoilers só por que você quer…..

  • Elaine Oliveira

    Excelente texto!! O trabalho de vcs aqui é primoroso! Me diga: que teoria é essa sobre a mãe do Ned??? Onde leio sobre ela??

  • Lu

    Perfeita a sua análise do episódio, Ana!

    Confesso que não tive coragem de rever o episódio e que foi muito difícil para mim até mesmo ver os especiais em que o D&D comentam o Casamento Vermelho. E eu achei que estivesse preparada…. Sabia que seria horrível. Estava esperando por isso. A gente vê tanto filme violento por aí, seriados de TV… mas há alguma coisa extra no CV. Parece que alguma coisa se quebra.

    Nunca tinha pensado sobre a mãe do Ned. É estranho que ela nunca tenha sido mencionada.

  • Rpz, eu acho que tem um post agendado sobre isso…

  • PHSA

    Também me lembro disso!
    Deve ser por isso que o Meistre Luwin mandou o /rickon pra lá com a Osha!

  • PHSA

    Me desculpe mas o Martin ainda não reveleu isso.
    Ele só deu a entender algo, nunca falou explicitamente.
    Não que eu me lembre.

  • Tatiza Feitosa Lima

    Falha nossa!É que sou tão interessada na história do Jon que acabei me esquecendo disto muito obrigada por ter me lembrado!

  • PHSA

    Mãe de Ned mesmo, Martin apenas nos dá a impressão de que ela é de Skagos

  • Tatiza Feitosa Lima

    é mesmo havia me esquecido desse detalhe!Achei apenas que quem escreveu o texto tinha se confundido….

  • AilsondeFarias

    Será q ela vai passar a 4ª temporada inteira sem dar as caras? No terceiro livro dps do casamento vermelho ela aparece numa visão de loba de arya e no melhor epilogo q eu já li

  • PHSA

    Não Seria:
    When Begins/Starts Season 4?
    Ou Ainda:
    When Will Begins/starts Sason 4?

  • Caio Santos

    Curti toda a análise, só discordo de uma coisa. Robb é muito mais Tully do que Stark. Como você falou, Jon escolheu o dever ao amor, coisa que Ned fez na maior parte do tempo de sua vida, enquanto Robb foi todo coração quase o tempo todo durante a guerra dos reis, assim como Cat quando deixou Jaime livre. No livro Martin deixa isso um pouco claro na discrição dos personagens, o retrato de Robb é de um jovem Tully assim como o de Jon é de um Stark.

  • Priscila

    Agora que você falou, acho que em momento algum na série a Dany revela os nomes dos dragões. Ano passado depois de ver o ep. 2×10 uma amiga não leitora me perguntou se o nome do dragão negro era “Dracays”, rs.

  • Gabriel Augusto

    viaja não…

  • Virtù

    Após o episódio tive dificuldade de dormir. Eu rolava de um lado para o outro a melodia daquela música Lannister ecoando em minha cabeça, foi quase que um tortura. Ainda não tive coragem de rever o episódio.

  • Se isso acontecer, foi pq ela cobrou menos que a Michelle, ehehehe

  • EvaldoReis

    Sempre um prazer ler as análises dos episódios. Continuem sempre assim.
    Diferente de alguns, já assisti 3 vezes o episódio: legendado (2x) e dublado (não recomendo). E já aguardo a hora de ver no blu-ray.
    É uma obra de arte e merece ser apreciada tanto quanto possível.

  • Tatiza Feitosa Lima

    Queria saber também parece muito interessante!

  • Richardsound

    Excelente análise, Ana – como sempre!

    Foi realmente um episódio épico, denso, problemático prá digerir… mas eu me atrevo a destacar 2 pontos q me incomodaram:
    1) Barristan, THE BOLD: não basta o cara ter sido “pego na mentira”, no episódio passado e esculachado pelo novo namoradinho da Dany? Agora, no S03EP09, enquanto os caras tão se fu**** prá conseguir se infiltrar em Yukai… ele tá saboreando um bom vinho?!?!?!? WTF? Pô.. o cara é uma Lenda-viva! Parece q esqueceram disso? Deixaram meio largado, sei lá.. Tinham q ter mais respeito por ele…

    2) O que Peixe-Negro foi fazer nas Gêmeas? Prá q? Dar uma “saidinha prá mijar” (comic relief?)? Quem leu, sabe o papel dele daki prá frente. Pq não deixá-lo tranquilamente em Riverrun? Qual a contribuição dele no episódio como um todo? Ser alvo das mocréias Frey(comic relief-2?)?

    Foi mal.. eu sei q, como todos, ao fim do episódio eu tava extasiado… só tô reclamando de barriga-cheia, mas são 2 personagens que eu gosto MUITO!

  • Messinho’

    Acho que não leste os livros, então sugiro que leia a outra análise, sem Spoilers, 😀

  • Messinho’

    Quando isso? Gente eu perco tantos detalhes desses livros…

  • Messinho’

    Fala mais sobre, por favor. Nunca ouvi falar dessas teorias até hoje (tanto é que nunca me perguntei quem seria a mãe de Ned)…

  • Messinho’

    Gostei bastante da sua review. Isso é uma mostra que saber outras opiniões a respeito de determinado assunto sempre aumentam o conhecimento humano. Eu nunca tinha pensado nesse final sem escândalos ou uma simples fala da maneira como você analisou, e espero que os roteiristas tenham pensado o mesmo, porque a atuação da atriz foi fantástica. Mas fica na minha mente: O quão bom seria ela interpretando a loucura da Cat dos livros em seus minutos finais?

    A pessoa que ganhou na mega-sena da desgraça é a Arya, que por onde passa deixa um rastro de morte. Senti muita pena dela. Mas também senti pena de Ygritte, até mais do que nos livros, pois lá ela ainda parece acertar uma flecha na perna de Jon, enquanto na série ela só observa…

    O pessoal da série foi malvado colocando Talisa pra ser morta depois de dizer que estava grávida e ainda por cima o filho se chamaria Eddard, se fosse homem. Deve ser por isso que morreu tão cedo…

    E por favor, alguém fale mais sobre essa teoria da mãe de Ned, porque eu nunca cogitei de ela ser de Skagos (pra falar a verdade, eu não cheguei nem a perceber que ela nunca foi mencionada).

  • Marcos Fontenele

    O que mais me emocionou no episódio foi o olhar de esperança e tristeza da Arya ao avistar as Gêmeas, tão perto e tão longe ao msm tempo, genial a cena.

  • Roberto Aprigio

    Melhor episódio da temporada ! ” O Norte se Lembra ”

  • Bill T.Prefect

    Lidiany,já saiu algum post aqui no site sobre as teorias do Tyrion ser um targaryen ou as teorias do cara-malhada ? Queria muito ver um texto de vocês sobre isso,abcs.

  • Tamir M. Silva

    Ai review da geração, amei demais, valeu a pena esperar pra ler, senti a agonia do RW lendo a descrição por aqui de novo.

  • Eduardo Estevão

    Eu li…mas é que nos livros ele também não vai ao RW, por isso estranhei…achei que seria uma outra modificação…

  • Aaron Engel G. Peixoto

    Destruíram o Red Wedding no seriado, me desculpa.

    Minha opinião? Leiam a review do westeros.org

  • Aaron Engel G. Peixoto

    Não existe teoria, na verdade. A personagem simplesmente não existe, e Martin se recusa a dar maiores explicações sobre ela.

  • Aaron Engel G. Peixoto

    Teorias? Não estava sabendo dessa O.o

    O que eu sei é que o Martin esconde o jogo quando perguntam a ele sobre ela. Ela quem? Essa é a questão, né? Não tem nenhuma informação sobre a dita cuja nos livros…

  • George Gambardella

    ninguém sabe quem é a mae de eddard, então, deve ser alguém de ascendência selvagem, por isso eles são wargs…

  • Eduardo Barbosa Barros

    Pois é, ela aparece no Epilogo da Tormenta de Espadas. Mas acho que só vão colocar na 5ª Temporada. E não faço ideia de como irão fazer, pois pelas entrevistas dos atores e produtores podemos ver que o clima de despedida é grande. Mas isso pode ser apenas para despistar.

  • Abdul Rahman Rafael Maron

    Quando li o casamento vermelho, também fiquei com a sensação de largar o livro e parar de ler Crônicas. Mas, confesso que 3 fatos no final de Tormenta apaziguaram um pouco o meu coração e me deram mais ânimo: As mortes de Joffrey e Tywin, e a volta de Catelyn como Coração de Pedra, ainda mais já matando um Frey na sua estreia. Espero que não alterem em nada essa parte da história. Quando li essa parte no livro já ficava imaginando como seria a Michele transfigurada em Lady Stoneheart. Sim, alguém sabe qual a previsão de começar a 4th season?

  • Paulo Ricardo

    Ótima review.
    Você como sempre tem análises maravilhosas.
    Muito bem escritas e fundamentadas!
    Acho tão legais que deveriam ser publicadas junto com
    a temporada da qual ela se trata.
    Continue assim.
    🙂
    Nada mais a decalarar.

  • Carlos Naharis

    Ótima análise Ana!! Gostaria de colaborar somente com uma observação, na série mostraram de uma forma bem sutil que o Robb sabia sobre Theon, na análise do ataque a Casterly Rock aparace uma figura de um homem amarrado em um X de cabeça para baixo, acredito que fazia referência a Theon. Mais ou menos 3:45 do Episódio 9.

  • Brunita

    Adorei sua resenha. Ficou bem concluida e com um enredo completo. Compartilho da mesma opiniao que os “gritos de Catherine” ficaram retumbando em minha mente um bom tempo. Eu e meu marido ficamos horrorizados com a barbárie e este final nos tirou toda a esperança. Vamos ver hoje o que o ultimo episodio nos revelará. #forçaStark

  • Bacellar
  • Shizuka Hiou

    Quero ver se a Lena vai interpretar à altura da Michelle quando chegar sua vez….
    Que responsa…

  • No fim, Ned deixa sua honra de lado em nome da segurança das filhas. Ele aceita se confessar traidor. Ele escolhe o amor também. Se o Robb fosse totalmente “coração”, ele poderia ter trocado o Jaime pelas irmãs (no caso, só a Sansa) desde o começo, e parado com a guerra.

  • Perfeita a resenha Ana!!!!
    Esperei a semana toda por ela, e digo agora: VALEU A PENA ESPERAR!!!
    Parabéns

  • Lexi Beiler

    Não Carlos, na verdade aquela peça representa os Bolton. Está no estandarte deles. http://lossietereinos.com/wp-content/uploads/2013/04/Los-hombre-de-Bolton-llegan-a-tiempo.jpg

  • Na verdade a família Stark toda tem mistérios e teorias… Morte de Lyanna, mãe de Ned, que tipo de pessoa era Brandon, onde está Ben, quem é a mãe de Jon. São inúmeras teorias… Os únicos Starks que conhecemos de fato, estão sendo mortos um por um…

  • Clarisse F.

    O Robb dos livros pelo menos se sacrifica pra não acabar com a honra da Jeyne (sendo bem Stark nesse ponto). Na série, ficou realmente parecendo mais ainda uma fuga de adolescente inconsequente.

  • Ele sobrevive nos livros porque não vai ao casamento… Nas série ele sobreviveu porque foi “bem ali se aliviar”…
    Peixe Negro é muito foda, ele deu um jeito de fugir

  • Guest
  • Kamila Nascimento

    Não, aquele é o símbolo da casa Bolton: o homem esfolado. Só faz uma referência na localização dos homens Bolton na ocupação.

  • Pio Netto

    Abdul, um artista do deviantArt fez um tratamento numa imagem transfigurando Michelle para Lady Stoneheart. Dá aí uma olhada. =)

    http://azad-injejikian.deviantart.com/art/Lady-Stoneheart-ASoIaF-Game-of-Thrones-355839889

  • Jefferson Nóbrega

    Quando eu vi o tritão manderly e gritei! kkkk

  • Elizabeth Gomes

    O homem esfolado é o símbolo da casa Bolton, provavelmente era só uma referência a Forte do Pavor

  • Victor Conde

    Esse é o estandarte dos Bolton o homem esfolado do Forte Pavor, não deu pra ver o mapa mas onde o simbolo tava devia ser Harrenhal

  • Larissa

    Não é um referência ao Theon, é o símbolo dos Bolton.

  • Gabriel Chagas

    Acho que é mais uma referencia ao “homem esfolado” dos Boltons.

  • Victor Conde

    Faltou citar o fato de que nos livros o Bran não contou pra ninguém que ele podia entrar na pele do Hodor, é um segredo dele achei desnecessária essa parte do episodio ._.

  • é o símbolo dos Bolton, representa o exercito deles na estratégia que Robb tava fazendo pra atacar o Rochedo Casterly

  • Isabela

    Carlos, esse é o símbolo da casa Bolton.

  • Guest

    ham?

  • Caio Santos

    Rapaz, eu acho que no caso de Ned a situação era totalmente critica, ele colocou a honra de lado para proteger sua família. Diferente da escolha de Robb. Quando ele se casa com Jeyne as suas opções eram diversas. Então pra mim Robb é muito mais Tully do que Stark sim. Não sinto menos carinho pelo personagem por causa disso, é só uma observação! 😀

  • É difícil discutir o Robb, porque eu sempre tenho em mente o Robb dos livros, e o Robb da série tem as motivações erradas, e as atitudes deturpadas. Mas eu entendo seu ponto, e concordo de certa forma. Só não acho que ele seja menos Stark que o Jon de forma alguma.

  • Bruna C

    Acho que eu sou a única pessoa aqui que torce pelos Lannister, haha.

  • Lucas Andrier

    The north remembers

  • Tamyres

    Resenha perfeita. Conseguiu expressar muito bem o que sempre senti com o RW. E realmente, a ansiedade foi tomando conta de mim durante o episódio. E ao ver a forma como a Talisa morreu, senti todo o baque do RW de novo sobre mim.

  • Massi Marques

    Será que os Lannisters vão fazer com os Starks o que fizeram com os Castamere?

  • Sloany Medeiros

    Tbm não sabia da teoria da mãe de Ned! Quem puder esclareça-nos please 😉

  • Tattinha

    nunca percebi que a mãe de Ned é um mistério… Vc diz isso baseado em que? Só pq ela não é citada nos livros?

  • matheus

    com os Reyne de Castamere* 😉

  • Matheus

    A Michelle realmente foi perfeita , E a Lena com certeza vai mandar muito bem.

  • Messinho’

    Acho que essa modificação já é por causa da Talisa/Jeine, pois nos livros ele fica com ela, mas na série ela foi pra o casamento, ele tinha de ir também né. Só que ele deve ser importante pra história – pode ser um Spoiler dos próximos livros – e por isso mantiveram ele com uma simples ida ao mato tirar a água do joelo, 🙂

  • Calvin

    Esse negócio da não citação da mãe do Ned é o tipo de coisa que ao mesmo tempo que pode não significar nada, pode também significar tudo!

  • Ah não ein, se não quer contar é pq não sabe…

  • Exatamente.

  • Irineia Araujo

    Tyrion, tem a minha simpatia

  • Tattinha

    sempre considerei que ela não é citada pq não é relevante…

  • Considerei os créditos como o 1 minuto de silêncio para nossos tão especiais personagens.
    Ótima análise, como sempre.

  • Carlos Augusto Ribeiro Junior

    quem comeu torta hoje vai estar na torta amanhã

  • Henrique Thomsen

    Legal a resenha, mas faltou citar um dos personagens mais importantes do casamento vermelho e da Guarda do Robb, Jon Umber Greatjon, que por sinal tem a melhor cena no casamento vermelho.

  • Se D&D fizerem uma coisa dessas, vou odiá-los!

  • Bruna C

    E o Jaime, tem a minha.

  • Gilberto

    A falta de tempo me fez ter q baixar todos os episódios, e assistir toda a temporada hj, e vou dizer uma coisa, está quase impossivel dormir!
    Genial esta série, e este episodio 9, pqp sem palavras!Gilberto Camargo

  • Rafael Sena Luzia

    detalhezinho a mais, eles morreram sem saber se Bran e Rickon estão vivos… chato isso…
    Fora Arya, que era um motivo a mais para a guerra pq eles achavam que ela era prisioneira dos Lannisters, e na verdade estava livre da silva…
    esses “incompletos” me matam…

  • Tuane Costa

    Pois é… Uma coisa que me deixa muitíssimo triste é que Catelyn morreu pensando que todos os seus filhos estavam mortos…

  • Patrick

    Cara eles ñ mereciam isso The north remembers!!
    The king of the north

  • Josiane Cunha

    Tbm me simpatizo muito com o Tyrion…

  • Josiane Cunha

    A imagem é bem sinistra….tomara que seja nesse nível

  • Rafael Manetti

    Eu tento.. mas não consigo superar

  • Caio Rossan

    Depois de tanto tempo, eu ainda me sinto meio órfão.