Resenha e sorteio: “A Guerra dos Tronos e a Filosofia”

“A lógica golpeia mais profundamente que as espadas.”

Primeiramente gostaria de lembrar que este é um livro de uma série popular sobre filosofia que em resumo tenta aproximar a filosofia da Cultura Pop (esse é o título da coleção da qual o livro faz parte), então é de se esperar que o livro não se aprofunde em temas complexos e profundos. Uma das coisas que torna o livro (e também a coleção) mais interessante é justamente o fato de levantar reflexões filosóficas através de paralelos com obras clássicas e modernas da filosofia e uma obra popular como As Crônicas de gelo e Fogo.
O livro começa com um Prefácio brilhantemente escrito por Elio Garcia e Linda Antonsson, criadores do Westeros.org, onde ambos introduzem a temática do livro, citando o realismo corajoso de Martin como um dos pontos fortes da narrativa em As Crônicas de Gelo e Fogo.
Após o prefácio, na página 11, recebemos um corvo da Casa Wiley, onde o editor traz uma nota sobre spoilers, avisando ao leitor que talvez seja melhor adiar a leitura dos capítulos 3, 11, 12, 14, 18 e 20 por que estes contém spoilers de todos os volumes das Crônicas de Gelo e Fogo. Segundo o editor, muitos dos dilemas filosóficos discutidos nesses capítulos não poderiam ser abordados sem analisar todos os livros, porém ao concluir a leitura de tais capítulos, os spoilers mencionados pareceram um pouco irrelevantes para o texto. Boa parte dos textos cobrem apenas o primeiro livro,  A Guerra dos Tronos, e a primeira temporada da série, tanto que alguns parecem um pouco repetitivos. A conclusão é que talvez tivesse sido melhor abordar elementos de todos os livros e não começar sempre pelo primeiro volume, ou então fazer uma análise cobrindo apenas o primeiro volume.
Nas últimas páginas do livro, somos apresentados aos escritores que contribuíram para a escrita do livro e surpreendentemente há apenas duas autoras na lista e seus textos não estão entre os melhores.
Sobre os textos, a impressão é de que vários temas existente nos livros poderiam ter sido abordados, o livro trata de muita coisa como, realidade, destino, virtude, moral, ética, honra, filosofia política e outros tópicos. Mas outros tópicos poderiam ter sido abordados, vários textos citam o comportamento de Cersei e o idealismo de Ned, porém esperava algo como uma análise sob uma perspectiva feminista dos livros, incluindo um texto comparando Sansa e Arya e a construção da identidade social de ambas. Enquanto Sansa aceita tudo que lhe é imposto, Arya quebra todas as regras e não desempenha o papel social destinado às mulheres. Tinha a expectativa de que, pelo menos no capítulo 15, esse tema fosse abordado sob a perspectiva de Daenerys, mas isso também não aconteceu.
No capítulo 3 é feita uma análise da busca pelo poder sob a ótica de Maquiavel. No capítulo 4 discute-se a Teoria da Guerra Justa e quem teria uma causa justa para declarar guerra, Joffrey, Robb, Stannis, Daenerys? No capítulo 5, é lançada uma questão filosófica sobre a busca da felicidade e a visão de Platão sobre a busca pela felicidade. O capítulo 20, que trata da insanidade como uma construção social, apresenta uma análise bem interessante, questionando a definição de loucura adotada em Westeros e citando Michel Foucalt.
Vale ressaltar que alguns textos oferecem uma análise mais profunda dos temas abordados enquanto outros abordam esses temas superficialmente. Mas cabe lembrar que o livro não é destinado apenas aos experts em filosofia, mas também a pessoas que tenham pouco contato com a matéria, mas que gostam das Crônicas de Gelo e Fogo e se interessam por esse tipo de análise. Meu primeiro contato real com a filosofia foi através de um livro deste tipo, Matrix bem-vindo ao deserto do real e foi uma experiência bem produtiva, pois me permitiu conhecer autores como Descartes e Platão e partir em busca de aprofundamento. Assim, esse livro pode ser uma ótima indicação para quem pretende estudar filosofia e não tem a menor ideia de por onde começar. Ler as análises e depois partir para as referências no texto, pode ser um ótimo começo.

 

Por fim, mesmo com alguns pontos fracos mencionados, a leitura do livro é válida, principalmente para aqueles que gostam de analisar minunciosamente a obra de Martin. Sabemos que as Crônicas oferecem vários pontos de partida para debates acalorados acerca de diversos temas e esse livro pode fornecer um bom embasamento para discussões.


SORTEIO:
Para finalizar, quem deixar um comentário neste post estará concorrendo automaticamente a um exemplar do livro, A Guerra dos Tronos e a Filosofia.

Porém, fica o aviso antes de comentar: serão desconsiderados comentários do tipo “participando”, “adorei a resenha e a promoção”, então caprichem.
Serão sorteados dois exemplares, no dia 08/03/2013 e o resultado será divulgado aqui no site.

O livro está a venda na Saraiva.

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados