David Benioff e D. B. Weiss falam sobre a terceira temporada e o futuro da série

“A terceira temporada de ‘Game of Thrones’ é provavelmente tão grande quanto o que nós vamos conseguir” disse o produtor David Benioff em uma conferência realizada com a imprensa onde ele e D. B. Weiss falaram sobre um pouco do que veremos esse ano e depois.

David ainda concluiu:

“A terceira temporada é provavelmente a maior em termos de número de novos personagens e o número de novas histórias em geral. O universo se expandiu muito, e agora ele vai começar a se contrair… Como peças começam a ser retiradas do tabuleiro, vamos ter menos lá. É Quase o ponto médio (da história), e vai ser interessante ver o que vai acontecer até o fim do jogo.”

Como já sabemos, a terceira temporada adaptará parte do terceiro livro das Crônicas, “A Tormenta de Espadas”e introduzirá vários novos personagens como Mance Rayder, Olenna Tyrell, Daario Naharis, Jojen Reed, Meera Reed e etc. Esses dois últimos aparecem originalmente no segundo livro, “A Fúria dos Reis”, mas foram adiados. David explicou o motivo:

Nós apenas sentimos que daria mais impacto se eles aparecessem mais tarde … Se as coisas não fossem dessa maneira, ficaria tudo tão confuso que nenhum deles acrescentaria nada. Estaríamos gastando três minutos com cada personagem por episódio, e toda a coisa viraria uma bagunça.

A mesma explicação deve servir para personagens como Edmure e Brynden Tully, o Peixe-Negro, que teve sua primeira aparição em “A Guerra dos Tronos” mas que apenas esse ano vai dar as caras na tela.

No final da última temporada, nós vimos o incrível trabalho que os produtores fizeram em “Blackwater”, que foi diferente de tudo o que eles já tinham mostrado antes, não apenas pela dimensão da batalha, mas também por que foi o único episódio centrado em um pequeno número de personagens.  Ambos concordaram que isso ficaria mais difícil daqui pra frente, visto que agora eles possuem muito mais histórias pra seguir. Apesar disso, segundo eles, o nono capítulo dessa terceira temporada, “The Rains Of Castamere” seguirá o mesmo modelo, mostrando apenas o que acontece em um determinado local de Westeros com um determinado núcleo de personagens… Quem leu o livro e acompanha as notícias aqui do site provavelmente sabe do que se trata.
Os dois também afirmaram que estão preparando uma batalha ainda maior que a da Água Negra para a quarta temporada da série, que vai ao ar no ano que vem, mas que ainda não foi oficialmente confirmada pela HBO. (Leia aqui e aqui)
Sobre os dois últimos livros das Crônicas: 

Eu acho que nós gastamos mas tempo nos preocupando do que os fãs. Não há dúvida de que seria melhor para nós se os livros saíssem antes das temporadas”, Benioff acrescentou. “Dito isso, nós não vamos fazer uma pausa de dois anos (para esperar por um livro). As crianças pequenas estão crescendo e virando adultas, o momentum do seriado é agora, e o show tem que continuar. Nós  apenas temos a esperança de que tudo vai acontecer em seu tempo.

Em fevereiro, os dois foram até Santa Fé para visitar George R. R. Martin e saber como anda a história afim de seguir o rumo certo com a série, o que pra eles foi extremamente útil.

Sobre as mudanças em relação ao texto original (livros):

Ás vezes, quando ficamos em dúvidas, preferimos colocar os nossos personagens mais importantes, interpretados por atores excelentes, no lugar de personagens menores.

Isso explica por que eles decidiram colocar o Mindinho para exercer na terceira temporada um papel que foi de outro personagem menor no livro, um personagem que já apareceu brevemente na série (Aqueles que leram vão saber do que se trata).

E quando um dos entrevistadores pergunta se eles irão mesmo matar um certo personagem importante nessa temporada – um personagem que morre no livro – eles lembram que já mataram até mesmo alguns que continuam vivos nas Crônicas.

Eu não descartaria a ideia de que um personagem que morre na série de livros faz através da série de TV.

E Weiss completa:

Toda vez que nós saímos com o Momoa, nós nos culpamos por não termos mantido o Khal Drogo na série. É difícil começar uma festa sem ele.

Sobre as montagens dos episódios:

Este é um seriado que fala sobre um mundo inteiro com muitas histórias, e se enfiarmos todas as histórias em um episódio dentro de uma caixa temática, você vai começar a sentir que as coisas se tornaram algo forçado. Então, nós temos que tomar uma abordagem ascendente, em vez de uma abordagem de cima para baixo. Nós perguntamos o que faz sentido em cada enredo que nós escrevemos. Nós sentimos que se você fizer o seu trabalho certo com a escrita, as cenas acabam cuidando de si mesmas.

Já soubemos aqui que muitas alterações já foram feitas nesse sentido, inclusive alguns episódios da terceira temporada tiveram seus títulos mudados por causa dessas mudanças na ordem das cenas. Um exemplo disso é o fato de que a Arya apareceria em algumas poucas cenas da premiere, mas os produtores acharam que o episódio estava muito “povoado” e moveram essas para o capítulo 3×02.

Sobre Jack Gleeson como Joffrey:

Gleeson sempre foi um garoto muito legal e agradável, e quando chegou a hora para a audição, era como se ele tivesse apertado um botão pra se tornar o adolescente mais desprezível do planeta… Não é exagero. Ele é realmente um das pessoas mais doces que eu já conheci. Nós temos muito medo de que um dia ele saia para passear e acabe brigando no bar com um cara que não sabe separar a realidade da ficção.

Os dois ainda disseram que já tinham escolhido outro ator para o papel (Eugene Simon, que depois acabou ficando como Lancel) e que só encontraram Gleeson por que ele viajado a Dublin para fazer alguns testes… Ainda bem.

Sobre as tão criticadas cenas de sexo:

Nós colocamos na série o que pensamos que pertence a série. Sempre existirão pessoas que pensam que há muito de alguma coisa, ou não o suficiente. Se você criar uma série com uma comissão de um milhão de pessoas, você não vai para fazer uma série muito boa. Nós fazemos o que é certo para nós.

Disse Weiss, frustrado com o fato de que esse tema sempre acaba surgindo nas entrevistas.

A única coisa que me incomoda é quando as pessoas dizem, ‘Oh, você fez isso muito mais sexual do que os livros’. Isso é mentira. Claro que quando você está vendo o corpo nu de uma pessoa em tela, fica muito mais na cara do que na página. No livro 5, A Dança dos Dragões, Martin escreve um cena envolvendo oito bailarinos nus de ambos os sexos que têm relações um com o outro como parte da performance. Isso é algo que eu nunca poderia mostrar. E depois há cenas de sexo nos livros com meninas 14 anos de idade, todos nós teríamos sido jogados na prisão se mostrássemos isso dessa forma.

E então, o que acharam das respostas do nossos produtores? Dividam suas opiniões com a gente nos comentário logo abaixo.

A terceira temporada começa amanhã!

[Fonte: hitfix.com]

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados