O resto da saga de acordo com as profecias: Parte 2 – O Cara-Malhada (Patchface)

(Texto com colaboração de Pedro Teixeira)
Atenção: o texto a seguir possui spoilers dos livros indicados. Leia por sua conta.
Cara-Malhada é o bobo de Shireen Baratheon e um dos personagens que sempre diz pequenas preciosidades ao longos dos livros mas que ninguém leva a sério. Até porque, ninguém costuma levar um bobo a sério. Sobre sua história, sabemos que ele foi um escravo em Volantis, e era um garoto inteligente. Sua liberdade foi comprada por Lorde Steffon Baratheon, que se impressionou e tinha intenção de levá-lo a Ponta Tempestade. Na viagem de volta das Cidades Livres, seu navio afundou muito próximo de seu castelo, sendo esmagado contra as rochas da Baía dos Naufrágios, matando todos a bordo, exceto Cara-Malhada, que apareceu nas margens das Terras da Tempestade três dias depois. Somos apresentados a esse personagem tão caricato e misterioso pela primeira vez em A Fúria dos Reis e já ficamos com aquela sensação esquisita por não saber ao certo o que poderia ter acontecido com ele em seu acidente. O personagem, que parece não ter espaço dentro da série da HBO, é um dos elementos mais proféticos e curiosos dos livros. Através dos povs de Davos e Jon, podemos ver que Cara-Malhada sabia de muita coisa que estava pra acontecer. Algumas coisas são tão enigmáticas e assustadoras que podem carregar muitos significados:

A FÚRIA DOS REIS

No prólogo (pág. 7) ficamos sabendo que a princesa Shireen e seu bobo estão curiosos para conhecer o corvo branco que acabara de chegar da Cidadela à Pedra do Dragão. Nos aposentos de Cressen, a primeira frase do bobo é:

“Debaixo do mar, as aves têm escamas no lugar de penas. Eu sei. Eu sei, ei, ei, ei.”
Os dragões de Dany haviam acabado de nascer.
Logo depois, enquanto Cressen fala sobre o fato de que o corvo branco é sinal de que o verão acabou, o bobo diz:
“É sempre verão debaixo do mar. As sereias casadas usam enfeites no cabelo e cosem vestidos de algas prateadas. Eu sei, eu sei, ei, ei, ei”.
 A ave branca enviada da Cidadela é extremamente bela e consegue falar, crocitando a palavra “senhora”, diversas vezes, em resposta à menina Shireen. Quando Shireen mostra surpresa, o bobo se vira com uma voz “desagradável”:
“Ave esperta, homem esperto, bobo esperto, esperto (…) Oh, bobo esperto, esperto, esperto.”
“Malhas” quer dizer que a ave é inteligente, mas ele é ainda mais. Teorias apontam que o corvo reconhece a verdadeira descendência do bobo que, antes do acidente, era descrito como um garoto inteligente e muito admirável. Essas qualidades vieram de sua família perdida: os Targaryen. Cara Malhada seria descendente de Aerion Targaryen (também conhecido como Monstruoso e Chama Viva). Aqui jaz mais uma tentiva forçada de querer enriquecer a teoria da volta dos Blackfyre, mas… nunca se sabe.
Logo depois, o bobo começa a cantar:
“As sombras vêm dançar, senhor, dançar, senhor, dançar, senhor (…) As sombras vêm ficar, senhor, ficar, senhor, ficar, senhor.”
Aqui, ele prevê as habilidades de “criar bebês da sombra” da Melisandre, muito antes de isso aparecer no livro.  Quando no livro é descrita as circunstâncias em que Cara Malhada foi achado depois de seu acidente, é citado o fato de que um dos homens poderia jurar que sua pele estava fria e pegajosa. E que o garoto inteligente e espirituoso agora estava quebrado: esta era outra pessoa.
Depois, em Davos I (pág 99):
“Debaixo do mar, a fumaça sobe em bolhas e as chamas ardem verdes, azuis e pretas. Eu sei, eu sei, ei, ei, ei”.
Aqui a gente percebe uma clara referência ao fogovivo no que diz respeito ao verde. Mas, é importante frisar que o bobo fala essas palavras no momento em que Stannis exibe a Luminífera durante a queima dos Deuses. Teria a descrição de Cara-Malhada algo a ver com o paradeiro da verdadeira espada? Muitos acreditam que as bolhas fumegantes são os dragões, exceto pelo azul, que deveria ser o creme para serem os de Dany. Alguém viu algum ovo azul por aí? 


TORMENTA DE ESPADAS

Em A Tormenta de Espadas, antes de Davos ser preso por Sor Axell Florent (Davos II pág 105), ele fala:
“Sangue de bobo, sangue de rei, sangue na coxa da donzela, mas para os convidados e noivo, correntes, lá, lá, lá.”
  • Sangue de bobo = Aegon Frey, o “Guizo” 
  • Sangue de rei = Robb Stark
  • Sangue na coxa da donzela = Edmure Tully e Roslin Frey, em núpcias
  • Para os convidados e noivo, correntes = Os que não morreram, foram aprisionados
Ou seja, ele preveu o Casamento Vermelho antes de ele acontecer.
Depois em Davos V (pág. 545):
“Debaixo do mar, o peixe velho come o peixe novo. Eu sei, eu sei, ei, ei, ei.”
Quando pensamos em peixe, pensamos nos Tully. Mas essa frase em especial é tão vaga que poderia significar qualquer coisa: Tywin subjugando Tyrion, Stannis subjugando Renly, Balon subjugando Theon e todas as relações familiares de “homem mais velho versus homem mais novo”.


A DANÇA DOS DRAGÕES

Em Jon IX, quando Jon recebe a rainha em Castelo Negro, todos conhecen Wun Wun e Jon pensa em Ygritte:
“Na escuridão a morte está dançando”
Logo após o casamento da Alys Karstark (pág. 550, Jon X), ele fala:
Embaixo do mar o tritão se banqueteia com uma sopa de estrelas-do-mar, e todos os serventes são caranguejos (..) Eu sei, eu sei, oh, oh, oh.
Uma das interpretações espalhadas pelos fóruns é a de que os tritões, que são a casa Manderly, estariam se banqueteando, ou tirando proveito de Davos. O que é completamente aceitável, uma vez que Davos partiu do norte rumo a Skagos com a tarefa mais inacreditável de todas: achar Rickon e trazê-lo aos Manderly.
Ele também poderia estar claramente falando sobre a Torta Frey. A sopa de estrela-do-mar representa os próprios Freys; As várias pontas são os vários ramos da Casa Frey. As estrelas-do-mar também são capazes de regenerar uma de suas pontas, ou até mesmo todo o seu corpo a partir de apenas uma ponta. Isso pode representar todos os inúmeros descendentes do Walder Frey, que nunca parecem acabar.
O caranguejo é símbolo da Casa Borrel, e foi Lorde Godric (senhor de Doceirmã) quem enviou Davos à Porto Branco. O caranguejo também poderia ser o próprio Lorde Manderly, já que ele anda numa liteira para lá e para cá. Imagine uma liteira de lado, com dois homens carregando-a pela frente e dois por trás. Isso lembra, mesmo que um pouco, um caranguejo.
Além disso, depois que Cara Malhada fala sobre isso, Melisandre fica tensa, dizendo:
“Essa criatura é perigosa. Muitas vezes o vislumbrei em minhas chamas. Algumas vezes há crânios em torno dele e os lábios estão vermelhos de sangue “. 
Após Tormund chegar na Muralha (Jon XI – pág. 595):
“Sob o mar, os corvos são brancos como a neve, eu sei, eu sei, oh, oh, oh.”
Essa pode dizer o que acontece com o Jon após o final da Dança, onde ele, pra escapar daquela situação, troca de pele com o Fantasma (pêlo branco como a neve). Ou uma clara referência ao fato de que os patrulheiros, que são corvos, morrem e se tornam criaturas brancas. Cara Malhada viu a morte enquanto se afogava e, pra ele, “embaixo do mar” ou “sob o mar”seria uma metáfora para toda situação de extremo perigo.
Quando a Rainha Selyse pede para o bobo escoltar a filha de volta para o quarto, ele diz:
“Vamos, vamos. Venha comigo para o fundo do mar, vamos, vamos.”
Perceba como durante todo esse tempo o bobo vive ao lado de uma garotinha que, aparentemente, tem uma doença transmissível que pode trazer muita confusão ainda nos livros. O escamagris de Shireen, segundo Val, não está curado. E o bobo parece nunca ter referenciado nada em relação a isso. Até agora. Se “fundo do mar” realmente for uma metáfora para a morte.
Em Jon XIII (pág. 762), quando o Comandante divide com os homens da rainha seu desejo em ir a Durolar resgatar os selvagens, Cara-Malhada diz:
“Eu lidero! Marcharemos para o mar e para fora novamente. Sob as ondas, montaremos em cavalos-marinhos e sereias soprarão conchas para anunciar nossa chegada, oh, oh, oh”
Essa tradução “para o mar e para fora novamente” não passa a mesma sensação do texto original que diz: “We will march into the sea and out again.” A sensação é a de morte e ressurreição. De quem?
cosplay por Evan Luthye
O DEUS AFOGADO
Cara-Malhada parece ser a prova mais abundante da existência do Deus Afogado, embora não tenha particularmente vínculos com as famílias das Ilhas de Ferro. Quando um homem de ferro quer provar o poder de seu Deus, o que ele faz? Se afoga e é ressucitado através de respiração boca-a-boca. Cara-Malhada, no entanto se afogou e aparentemente voltou a vida sem nenhum tipo de recurso ou ajuda humana. Seria ele um verdadeiro enviado dos salões aquáticos para ser o representante na grande guerra entre as forças de fogo e gelo, o bem e o mal, a luz e a escuridão pela qual os livros estão nos encaminhando e nos fazendo acreditar? E de que lado o Deus Afogado estaria? Não que essa história de “bem e mal” seja algo que realmente importe ou sequer exista. De qualquer forma é evidente que Cara-Malhada pode ter tido visões de todas essas coisas enquanto se afogava. Curioso é que ele só as revela quando estão prestes a acontecer.

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados

  • Danilo Langellotti

    Essa tradução “para o mar e para fora novamente” não passa a mesma sensação do texto original que diz: “We will march into the sea and out again.” A sensação é a de morte e ressurreição. De quem?

    Essa frase ao final do texto é bem nos capitulo da ” morte ” de Jon Snow certo ? Bom na minha interpretação talvez Cara Malhada esteja prevendo a ressureição de Jon.

  • Danilo Langellotti

    Essa tradução “para o mar e para fora novamente” não passa a mesma sensação do texto original que diz: “We will march into the sea and out again.” A sensação é a de morte e ressurreição. De quem?

    Essa frase ao final do texto é bem nos capitulo da ” morte ” de Jon Snow certo ? Bom na minha interpretação talvez Cara Malhada esteja prevendo a ressureição de Jon.

  • Bill T.Prefect

    Otimo texto,ana e pedro.
    Fora a parte do Patchface Targaryen,achei tudo perfeito hahahahaha

  • Isabella

    Desde que vi esse Cara-Malhada no POV de Davos, fiquei com receio dele, “As sombras vão dançar” jujstamente no dia em que o mestre Cressen morreu… Apesar do Patchface Targaryen ser forçado, creio que ele tem alguma importância na história, seja como vidente ou enchedor de saco com seus dizeres, ninguém sabe né…

  • Annamaria

    “É sempre verão debaixo do mar. As sereias casadas usam enfeites no cabelo e cosem vestidos de algas prateadas. Eu sei, eu sei, ei, ei, ei”.

    Sereia casada, enfeite no cabelo, vestido prateado (cinza é a cor dos Stark) = Sansa Stark

    Isso é uma referência ao Purple Wedding, em que Sansa usa aquele enfeite com “ametistas” no cabelo, que acaba sendo essencial ao acontecimento, no final das contas.

  • Carol Fortunato

    Tem uma profecia que eu achei interessante e estava discutindo com meus amigos.
    A Cersei visitou uma maegi [não lembro se se escreve assim] e a maegi disse que ela seria rainha, mas não do Rhaegar e disse que seria estrangulada por mãos douradas.
    Eu acho que o Jaime vai matar ela, mas todo mundo me diz que não, que pode ser qualquer Lannister.
    Nessa profecia da Cersei tem mais detalhes que podem ser referências à outras coisas.

  • Rafael Souza

    Esse não é o único spoiler do Casamento Vermelho, em a fúria dos reis: pág. 451 que é quando daenerys visita a casa dos imortais há o seguinte parágrafo: “Mais à frente, viu um festim de cadáveres. Massacrados de forma selvagem, os convivas jaziam espalhados por cima de cadeiras viradas e mesas de montar estilhaçadas, estatelados em poças de sangue coagulando. Alguns tinham perdido membros, ou até a cabeça. Mãos cortadas seguravam taças ensanguentadas, colheres de pau, aves assadas, nacos de pão. Num trono acima deles, estava sentado um morto com cabeça de lobo. Usava uma coroa de ferro e segurava numa mão uma perna de cordeiro como um rei seguraria um cetro, e seus olhos seguiram Dany com um apelo mudo”. É bem óbvio, acho que muita gente também deve ter percebido, mas achei legal compartilhar.

  • Andre Felipe

    Na parte em que ele diz “Debaixo do mar, o peixe velho come o peixe novo. Eu sei, eu sei, ei, ei, ei.”, o mais certo é que se refira à Barristan Selmy tomando o lugar de Jorah Mormont ao lado de Daenerys, pois toda frase em que há “Debaixo do mar” significa As terras do mar de verão.

  • Andre Felipe

    Na parte em que cara malhada diz: “Debaixo do mar, a fumaça sobe em bolhas e as chamas ardem verdes, azuis e pretas. Eu sei, eu sei, ei, ei, ei”.

    Ele pode estar se referindo ao retorno de Aeron Cabelo Molhado,pois as chamas verdes azuis e pretas,podem significar as cores dos doutrinadores do Deus Afogado u.u

  • Gabriel Mansoldo

    No trecho “Eu lidero! Marcharemos para o mar e para fora novamente. Sob as ondas, montaremos em cavalos-marinhos e sereias soprarão conchas para anunciar nossa chegada, oh, oh, oh”
    Acho que ele está claramente falando da Daenerys, ou dos targaryen, em geral, sendo que os Celtigar (brasão de conchas) e os Velaryon (Brasão de cavalo marinho) são fiéis aos Tragaryen, tem sangue da Valíria, e estão de frente pro mar, onde a Daenerys deve aportar… acho que é isso hein?!

  • Haroldo

    Eu acredito que esteja falando do Bran e do Bryden Corvo De Sangue/ Corvo De Três Olhos. Não consigo tirar da cabeça que a Velha Ama disse que todos os covos são mentirosos. Então não acho que Bryden ta treindo Bran para ser seu substituto e sim para ser seu receptaculo. “O peixe velho COME o peixe novo” e embaixo do mar representa perigo, como o criador do post disse. Mas Bran é mejk rebelde e não vai seguir a risca os concelhos do Corvo e, aparentemente, o Bran é mais poderoso que Bryden, já que Bryden contou que é impossivel falar atravéz dos represeiros e Bran fala com Theon.

  • Tathiane Rodriguesde Souza

    Bom talvez ele como a Melisandre queiram sangue real para seu Deus,mel queria queimar., já ele quer afogar

  • Tathiane Rodriguesde Souza

    super verdade pode ser

  • Juliana Chacon

    essa profecia fala sobre o ‘valonqar’ – irmao mais novo. Pode ser tanto o SEU valonqar (jaime é mais novo) quanto outro valonqar… Ela esta pra ser julgada em combate, seu campeao é Robert Forte (gregor), e a fé deve apontar o ‘Irmão mais Velho’ (que ainda acho q é Sandor) como campeão. Se nesse caso o ‘valonqar’ (sandor, mais novo que gregor) vencer, Cersei morre.

  • Gabriel Silva

    SIM SIM,tbm axo isso… agr so resta saber como sera essa “RESSUREIÇÃO” do Jon,ja que existe a Melisandre com suas macumbas na Muralha,ou ele pode voltar como um White Walker,ou quem sabe ate msm ficar no corpo do Fantasma(oq eu axo MUUUITO IMPROVAVEL)

  • charles arthur

    Interessante seu ponto, mas pra mim Gregor tá mortinho da Silva, não teria como ele resistir ao veneno dornês e nos capítulos é narrado claramente a agonia que ele estava passando em seu leito… a não ser por magia, mas magia não é forte em Kings Landing, e não vejo o motivo pra alguém tentar salva-lo.

  • Arthur Alvarenga

    Mas o “meistre” da rainha,que é Qyburn, foi expulso da Cidadela por praticar necromancia(magia dos mortos, digamos.) E ele teve total acesso ao corpo de Sor Gregor. Acho que Sor Robert Strong é Sor Gregor sem a cabeça, que está em Dorne.

  • charles arthur

    Qyburn é mais foda que eu imaginava então rs

  • Davidson Augustus

    No livro sempre se faça em “o dragão têm 3 cabeças” isso poderia significar que existem três targaryens vivos ainda . E também, quando ele fala em dragões vcs repararam que sempre “há algo debaixo da fortaleza de Maegor ” talvez Varys esteja escondendo um Dragão lá

  • Marcelo Câmara

    Acredito que Jon Snow é um warg e após ter sido esfaqueado, entrou na pele de fantasma. Jon passou a ser um warg a partir do momento em que matou Orell, que acredito que era Varamyr seis peles (troca peles, 3 lobos, 1 urso, um gato das sombras e uma águia, ou seja, seis animais)…Jon não matou Orell, matou sim Varamyr que estava possuindo Orell e controlando a águia, um de seus animais. Acredito ainda que Jon conseguiu matar Varamyr a partir do momento em que cravou a espada no coração de Orell, e com isso passou a ter o dom necessário para ser um troca-peles. Vide o capítulo um do livro A Dança dos Dragões e encontrem referências a águia sobrevoando a muralha…Portanto, acredito que Jon passou para o corpo de Fantasma, sentindo o frio da neve, e portanto não morreu, só podendo encontrar a morte verdadeira se for esfaqueado no coração.Ele foi atingido na garganta, na barriga e entre as omoplatas. Portanto, não foi atingido no coração. O capítulo que trata da falta morte de JOn Snow, assim retrata: “Jon caiu de joelhos. Pegou a adaga pelo cabo e a arrancou. No ar frio da noite, a ferida soltava fumaças. -Fantasma- sussurrou. A dor tomou conta dele. Espete neles a ponta aguçada (referindo aos caninos de fantasma?)…ele deu um grunhido e caiu com o rosto na neve,Nunca sentiu a quarta faca. Apenas o frio…Tirem suas próprias conclusões a respeito. Leiam cuidadosamente o primeiro capítulo e comparem com o capítulo que vai da pg. 762 a 774 da Dança dos Dragões

  • Marcelo Câmara

    “Varamyr perdera o controle de seus outros animais na agonia da morte da águia”, dentre outras referências no capítulo primeiro, prólogo da Dança dos Dragões, fala ainda sobre dor e fumaça, assim como retratado no capítulo da morte de Jon Snow

  • Marcelo Câmara

    “Varamyr já havia morrido nove vezes. Uma vez, morrera de golpe de lança, noutra de uma dentada de urso na garganta, e houve ainda a vez que morrera em um banho de sangue(…). Morreu sua primeira morte aos seis anos de idade (…). Mas mesmo aquela vez não fora tão agonizante quanto o fogo em suas entranhas, crepitando ao longo de suas asas, devorando-o. Quando tentou voar para longe daquilo, seu medo só fez as chamas aumentarem e ficarem ainda mais quentes. Num momento, ele planava sobre a muralha, com seus olhos de águia observando os movimentos dos homens abaixo. Então as chamas transformaram seu coração em cinza enegrecida, mandaram seu espírito aos gritos de volta para a própria pele, e por um tempo ele enlouqueceu. (…)Foi quando percebeu que o fogo se apagara(…).Nunca conseguiria fazer o fogo queimar novamente, não sozinho.”

  • Marcelo Câmara

    Vide ainda a referência sutil na pg. 17 de a Dança com Dragões, que dá a entender que Varamyr antes denominado de 3 peles tomou as peles e assassinou Orell, Briar e Haggon, até ser entitulado de Varamyr Seis peles, passando a possuir o dom e controle sobre os animais de seus anteriores donos, os lobos, o urso, o gato das sombras e a águia de Orell.

  • Karen Alves

    Ele conseguiu fazer isso, mas não salvou a mão do Jaime? Acho que é um vacilão então… kkkkkk