Making Game Of Thrones: A Espada Flamejante

Cat Taylor atualizou o site da produção com algumas informações interessantes sobre um dos efeitos favoritos dela na série: a espada em chamas.

Foto: Helen Sloan
Ao que parece, havia na verdade, duas espadas – uma que queimaria em uma seqüência de luta, e outra que tem a capacidade de sangrar e inflamar-se. A sequencia de duelo com espada é feita com uma espada de verdade que a equipe construiu com alguns canais, cada um enchido com um material de manta de fibra isolante. Essa fibra retardadora da chama, em seguida, é embebida em IPA (álcool isopropílico). E então coberta com uma outra camada de material para tornar a lâmina uniforme e com aparência de espada novamente. Devido ao comprimento da sequência, a chama tem que durar (e queimar forte) por pelo menos 3 minutos, o que era uma espécie de desafio, pois o combustível queimava muito rapidamente.

A segunda espada tinha sangue dentro da lâmina e pode ser inflamada. A espada é dividida em duas partes, e o interior foi preenchido com uma série de pequenos canais fechados. Alguns estavam cheios de gás, o resto com sangue falso – de maneira que quando a lâmina for posta contra uma superfície como a pele, basta apertar um botão no punho da lâmina para liberar sangue através de pequenos orifícios na lateral, fazendo parecer como se o sangue estivesse brotando de um corte.

Havia uma pequena luz piloto, que não se conseguia ver na lâmina, mas quando um botão era pressionado e o gás liberado pelos canais, a espada explodia em chamas. Não se pode usar isso para qualquer contato durante uma cena de luta, como o mecanismo é muito delicado para suportar o impacto, e com o sangue e gás a ser fornecido para a lâmina, não seria seguro usá-la para essas cenas.

Fonte: Making Game Of Thrones

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados

  • Lucas

    Os dois conseguem usar essa técnica. Não é necessariamente a mesma espada.