A Muralha de Adriano: inspiração real para o mundo de George R. R. Martin

A Muralha de Adriano é uma fortificação construída principalmente em pedra e madeira, no norte da Inglaterra, aproximadamente na atual fronteira com a Escócia. Foi assim denominada em homenagem ao imperador romano Públio Élio Trajano Adriano, que ordenou a sua construção.
Diversas são as explicações para a construção da Muralha, uma delas é que a muralha separava simbolicamente o mundo civilizado (romano) do mundo “bárbaro”, demonstrando assim a soberania e o poder romano. Ou que tenha sido construída com a função de prevenir as surtidas militares das tribos que habitavam a Escócia – os Pictos e os Escotos (ou Caledônios), e assinalar o limite ocidental dos domínios do Império Romano. Mas também que tenha sido uma opção de  manter o que já haviam conquistado, com indícios de crise no Império, manter a expansão em todas as direções do Império era inviável, por isso a estrutura da muralha além de ser uma opção defensiva permitia grande controle sobre a imigração, invasão e o contrabando. Com torres de vigia apenas a uma curta distância patrulhando legionários, Roma teria sido capaz de manter o controle da entrada e saída de nativos e cidadãos romanos, além de cobrar taxas alfandegárias e verificar as atividades de contrabando.

Originalmente a muralha de Adriano se estendia por cerca de 80 milhas romanas, equivalentes a cerca de 118 quilômetros. A construção foi foi feita pelos próprios soldados das legiões romanas: cada “centúria” era obrigada a levantar a sua parte da muralha.

Restos da Muralha de Adriano. Fonte wikipedia
Restos da Muralha de Adriano. Fonte: wikipedia
A muralha foi erguida sobre a terra, em aparelho maciço de pedra e turfa, com 4,5 metros de altura por 2,5 metros de largura. O seu topo era percorrido por uma estrada de 1 metro de largura, com o fim de facilitar as comunicações e os transportes. A cada distância determinada havia uma torre de observação, e a cada distância maior existiam quartéis para as tropas de guarnição, tal como no modelo sistemático que os romanos consolidaram para as suas fronteiras.
A Muralha em Game Of Thrones
Em 1987, a Muralha de Adriano foi declarada como Patrimônio Mundial pela UNESCO. 
Em entrevista ao Smart Travel, George contou como conheceu a Muralha de Adriano e a utilizou como uma de suas inspirações para criar a Muralha de gelo que separa os Sete Reinos dos selvagens na série As Crônicas de Gelo e Fogo:

Eu vi a Muralha de Adriano, pela primeira vez em 1981. Foi por ocasião da primeira vez que eu fui ao Reino Unido, e na verdade eu acho que a primeira vez que eu saí dos Estados Unidos. Eu estava viajando com minha amiga Lisa Tuttle, que colaborou comigo no romance Windhaven. Ela havia se mudado para o Reino Unido e se casado com um homem britânico, e ela foi me mostrando tudo. Nós estávamos dirigindo por todo o país e chegamos a Muralha de Adriano e foi no final do dia no pôr-do-sol , assim que todos os ônibus de turismo foram saindo.
Vimos as pessoas entrando em seus ônibus e indo embora porque estava prestes a ficar escuro. Nós ficamos a muralha somente para nós, o que eu acho que foi ótimo porque foi no finalzinho do dia, e era um dia bastante frio. O vento soprava, e eu subi na Muralha e foi realmente incrível.
Não havia mais ninguém por perto, e eu olhei para o norte com o crepúsculo e tentei imaginar o que era ser um romano na Muralha quando ela era usada como proteção quando era o fim do mundo romano, e você realmente não sabia o que viria das colinas ou o que iria sair da floresta. Os romanos chamavam homens de todo seu imenso império, então você poderia ser alguém da África ou da Síria ou do Egito, que havia sido designado para este posto. Que mundo estranho alienígena que seria para você.
Então isso foi uma experiência profunda que ficou comigo. Então mais de uma década mais tarde, quando comecei “As Crônicas”, eu ainda tinha essa visão e essa sensação de “eu gostaria de escrever uma história sobre as pessoas que guardavam o fim do mundo.”
Mas, naturalmente, na fantasia você sempre pode brincar com essas coisas. A fantasia é maior e mais colorida, uma muralha simples de 10 pés de altura não ia fazer isso por mim. Minha Muralha tem mais  de 200 metros de altura e é feita de gelo. E as coisas que vêm do norte são muito mais aterrorizantes do que escoceses ou pictos, que é o que os romanos tinham com que se preocupar.

Mapa das Terras da Muralha.
Fonte: A Tormenta de Espadas, As Crônicas de Gelo e Fogo, vol. 3

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados