Resenha do episódio 2.08: “The Prince of Winterfell” (com spoilers)

Gente! Vocês constrangeram tanto Bryan Cogman que o cara até saiu do Twitter chateado pra nunca mais voltar! Calm your tits! Menos você, Talisa ♥. Não tivemos sopa de doninha, é verdade, mas ainda temos muita coisa para comentar sobre o episódio 2.08 de Game of Thrones, intitulado “The Prince of Winterfell”. O texto/análise a seguir contém citações à passagens do livro “A Fúria dos Reis” que ainda não foram abordadas na série. Leia por sua conta. #comebackbryan

O episódio começa com uma cena caprichada em Winterfell. Os portões do castelo são abertos dramaticamente para mostrar a irmã de Theon (o Príncipe de Winterfell) chegando, enquanto minutos antes o garoto havia mandando envenenar todos os corvos para que nenhum deles levasse notícias do ocorrido nos dias anteriores. Asha/Yara chega com seus homens para mostrar ao irmão o quanto ele é burro e não faz nada direito, e que os garotos foram bravos ao escolher a fuga, e isso não deveria ter sido interpretado como traição. A falta de respeito que ela nutre por ele na frente dos outros é bem visível. Esse foi o melhor momento dela na série até agora, não só pelo discurso (que já era original da personagem) mas pela presença em cena, austeridade e awesomeness.

 

Asha/Yara a essa altura não está mais ligando se vocês gostaram ou não da atriz que a interpreta. Além disso, a garota quer que o irmão volte para casa, mostrando que a família precisa dele lá, não onde ele acha que deve estar. Ela o chama de volta, com amor e preocupação (quando ninguém está vendo, claro). Acho que ninguém mais do que ela pressentiu que o irmão está em grande perigo. Só fico aqui pensando que… nenhuma personagem do núcleo de Ilhas de Ferro possui capítulos no terceiro livro (que abordará 3ª e 4ª temporada). Vão sumir com eles da mesma maneira que deram um sumiço nos Arryn? Entendo que os Arryn não podem aparecer agora porque são um dos maiores spoilers da série (a além disso não estão mostrando os Tully), mas quanto a Theon, será que ficaremos sem ver sua família por todo esse tempo? Bom, sequer sabemos o destino de Theon por agora, mas acredito que o personagem aparecerá ainda na próxima temporada, juntamente com Fedor que a que tudo indica está sendo escalado ainda.

Ao norte da Muralha, Jon está sendo levado por Ygritte ao encontro de Camisa de Chocalhos e Meia-Mão, que também foi capturado pelos selvagens. Esse Rattleshirt parece mesmo um Cubone. Em quais circunstâncias esse cara conseguiu achar um crânio que se encaixasse tão perfeitamente no próprio rosto? Muito bacana, mas… forçou um cosplay aqui. No livro faz sentido, na TV fica cosplay. Esses selvagens da série não são bem selvagens, só possuem gostos peculiares e gostam de se fantasiar. Perceba como eles são muito mais organizados,”limpos” e inteligentes do que muitos dos guardas westerosi. Isso meio que vai contra tudo o que aprendemos sobre esses caras lá no 3º livro, né? Mas é aquele coisa que eu disse antes: cada núcleo selvagem está sendo retratado de maneira diferente. No final da cena, Meia-Mão pareceu estar seriamente “#chatiado” com Jon. Vou confessar que detestei ver Qhorin parecer tão vulnerável dessa maneira.

No caminho ao Despenhadeiro (sede da casa Westerling nos livros), Robb e Talisa falam sobre sua noiva Frey. Nos livro, Robb é ferido em um ataque ao Despenhadeiro (The Crag), Jeyne aparece, cura seus ferimentos e é então que eles começam a se enroscar. Na série Robb está indo até lá para pedir a rendição dos inimigos, descolar remédios e claro ter um momento a sós com a garota. No meio do caminho, fica sabendo que mamãe soltou o Regicida. Daí ele dá aquela pirada.

Aliás… alguém mais percebeu que Robb está constantemente fazendo cara de lobo nessa temporada?

E bom, é essa a pirada que todo mundo tá comentando. Ele ficar puto com Lady Cat (quando nos livros ele entendeu o que ela fez). Tô amando o Karstark. Ele é o tipo de personagem que mostra o quanto a guerra é injusta, e o quanto mesmo “do lado do bem” as coisas podem ficar incontroláveis nela. Essa atitude do Robb faz mais sentido nesse posicionamento na série: de não contar ainda sobre “a morte dos pequenos Starks” e de mostrar que Robb, ao conhecer Talisa, começa a se rebelar contra as coisas que a mãe impôs a ele (o casamento Frey por exemplo). Do jeito que ele olha pra Cat ele diz com os olhos: “você só atrapalha a minha vida, mulher”. Porém meus caros, quando eles ficarem sabendo da morte dos meninos, tudo ainda pode mudar. Aliás, uma hora Robb terá de contar a mãe sobre Talisa. Nessa hora, aliás, ela será a única pessoa que irá ouvi-lo.

A história dos livros começa a ser adiantada quando vemos o começo da interação de Jaime e Brienne que estão em fuga (mas faz sentido, essa parte é paralela aos acontecimentos da Batalha do Água Negra). Jaime mostra que conhece o pai da moça, Lorde Selwyn e Brienne o chama constantemente de “kingslayah” (como se ele ligasse) enquanto ele constantemente a chama da feia (sim, ela liga).

Falando em histórias paralelas… olha só gente, na cena seguinte vemos Tywin se preparando para partir de Harrenhal. Em conselho, seus lordes e titio Kevan contam sobre como os Greyjoys fizeram um grande favor a ele deixando Robb com mais problemas em casa, e o fato de que Stannis is coming e que é fato que Porto Real cairá. Tywin insiste que deve focar no jovem lobo, e não no veado seguidor do Senhor da Luz. Arya observa tudo ali, bastante interessada (silenciosa como uma sombra, leve como uma pena, calma como águas). E então ela decide seu terceiro nome. No caminho, vários homens sendo enforcados por sua causa e ela ainda reencontra Rorge, sinistraço falando vários obscenidades pra ela. Ao tentar encontrar Jaqen, percebe que é tarde demais…

Nas terras geladas, de um jeito brusco e sem nenhuma introdução, Qhorin começa a convencer Jon de que um homem infiltrado entre os selvagens vale muito mais do que mil homens lutando contra Mance. Jon teme que nunca confiariam nele e Qhorin pede pra que ele “faça o que deve ser feito”. E antes que Jon pudesse tentar entender o significado daquelas palavras, Qhorin começa gritar com ele, o acusando pela morte dos outros patrulheiros, e sugerindo que ele fez isso de propósito pra poder ficar com Ygritte. Ele o chama de bastardo traidor e dá um empurrão. Jon rola barranco abaixo. Ygritte termina a cena se achando.

E daí chega a hora que Tyrion está com a ânus na mão sem saber o que fazer com Stannis, que está a dois dias de bater na porta de sua casa. Bronn não quer vestir o dourado. Bronn é rebelde. Bronn acha estúpido que Tyrion está tentando achar nos livros uma resposta boa para qualquer investida de Stannis. Bronn eliminou todos os ladrões da cidade: matando-os. Quando Varys chega, os três homens se dão conta de que Porto Real não possui tantos homens quanto Stannis. Mas eles têm “merda de porco”.

Engraçado que lembro que nos livros Tyrion fez os homens da cidade treinarem o tiro de fogo-vivo. Sem treinamento o que será dessa batalha, gente? Me diz? Todo mundo sentiu falta da confecção da grande corrente que bloqueia os barcos de Stannis na costa da Baía. Mas acho que se mostrassem Tyrion super preparado pra esse ataque o impacto de Stannis na TV seria ainda menor.

Ali no Punho dos Primeiros Homens temos Grenn, Edd e Sam cavando latrinas. Meu Deus menino Sam, escove esses dentes! Quando a pá de Grenn enrosca em algo duro, os meninos vão ver o que aconteceu e acham uma placa de pedra com inscrições feitas pelos Primeiros Homens. Dentro, encontram um manto da Patrulha da Noite, que embrulhava setas feitas de vidro-de-dragão (obsidiana), pontas de lanças e uma corneta velha. Edd entende que alguém deixou aquilo ali bem escondido para futuramente ser encontrado. Nos livros quem acha os objetos é Ghost, e Jon entrega eles a Sam, não é?

Sempre há muito do que se falar sobre Arya. E hoje vou apontar o fato de que, de todos os POVs, os dela são os que mais rolam momentos em que a gente pensa: “Por que ela fez isso? O que é você, Arya?” Tipo quando ela sussurra o nome de Jaqen em seu ouvido. Rola toda uma maturidade e sagacidade que não são normais, e que não se mostram em muitos outros momentos. Sim, ela não tem medo de ninguém, e sempre se mostra muitíssimo corajosa. São coisas absurdamente criativas e ao mesmo tempo anormais. Quem já leu o 4º livro sabe do que eu tô falando. Arya creeps me out. E a cara que ele faz pra ela é muito intrigante né? A gente poderia falar sobre as várias interpretações superficiais e profundas que esse olhar que ele deu a ela poderiam ter. Não é só “mancada, não quero morrer”. Tem a ver com o que ele é, e qual a missão dele, da qual ainda não sabemos. Só sabemos que a garota, ao roubar sua morte, fez com que ele pudesse continuar sua jornada. De qualquer forma fica combinado aqui que ele ajudará a garota a fugir, e que ela e seus amigos poderão atravessar os portões de Harrenhal à meia-noite. Mais tarde, vemos a cena em que ela, Torta-Quente e Gendry partem enquanto observam que todos os guardas estão mortos. Torta-Quente providenciou comida, mas eles não possuem um mapa e nem uma morte feita pelas mãos da menina Arya (como nos livro). E ah, ainda não possuem uma moeda também.

Pobre menino Podrick começa a cena sendo zoado por Cersei. A mesa está cheia de pratos deliciosos. Enquanto Tyrion se banqueteia e ofende Joffrey, a rainha ri e ofende o irmão. O baile da intriga continua até que… Cersei diz que está com a puta de Tyrion. Tensão no ar. Os guardas trazem para o aposento… Ros, é claro. Todos já sabíamos que seria ela, já que ela tomou o lugar que Alayaya e Chataya têm nos livros. Onde estão os irmão Kettleblack, né? No livros as motivações da rainha são outras: Tyrion mandou Myrcella e embora e tentou fazer o mesmo com Tommem, sem sucesso. O importante dessa cena é que Cersei parece ter certeza de que Tyrion odeia tanto Joffrey que pretende matá-lo. Hum…  E então Tyrion corre com suas pernocas ao encontro de Shae. Ele mataria por ela, e sabe que terá que fazer isso. Ele a ama (mesmo que tenha lutado tanto contra esse sentimento nos livros). Cuidado gigante de Lannister… Na cena com Cersei, Mandon Moore está presente. Ele cumprirá o mesmo papel do livro? Tyrion ficará sem nariz? (Duvido).

I’m yours. And you are mine.

No acampamento, Robb conversa com Lorde Bolton sobre a situação em Winterfell e o rei autoriza que Roose mande seu filho ir para Winterfell poupando a todos, menos Theon. [pausa para o desespero]. Para completar, Talisa chega na tenda. Ela pergunta como ele está, e ele desabafa. Ela pede desculpas e Robb rapidamente esquece todos os problemas pra ouvir a moça falando que sabe tocar harpa, dançar e recitar poemas de Valíria. O bicho pegando FODA no reino e Robb decide que é mais importante flertar com o broto. E que broto, né? Essa Oona é linda quando não tá com a cara toda ensanguentada cortando a perna de alguém fora. Ele já sabia que ia rolar. Foi lá, pegou um vinhozinho, colocou uma música na vitrola (não, não colocou, eu sei). Gente, a química desses dois atores é muito vida real. É muito bonito, o que torna todos os atos de Robb ainda mais irresponsáveis, e lindos, e loucos. Enquanto tanta coisa ruim acontece na vida dele, é a primeira vez que ele se sente bem, conversando com alguém que promove beleza, tranquilidade e conforto. Ela conta uma história triste sobre o afogamento do irmão e ele de identifica com sua dor e crescimento precoce.

Os sinais de que Talisa é uma espiã dos Lannister estão claros? A carta que ela segurava nas mãos no dia que Robb sugeriu que ela fosse uma é a mesma que Arya encontrou na mesa do leão? A letra era de menina? Ela não poderia ter sido escrita pelo próprio Lorde Bolton? Isso ainda está muito embolado e existem muitas teorias envolvendo a própria Jeyne Westerling e suas ancas que ora são largas e ora estreitas nos livros. Mas eu estou enrolando pra comentar a cena da noite. A mais bela cena de pegação dessa temporada. Ficou muito bonita. Acho que é só isso que tenho pra comentar. Assiste de novo aí gente, é muito bonita mesmo. Por que no mundo medieval os casais transam antes de se conhecerem melhor? Não rola uns beijos e umas passeadas de mãos dadas antes. Eles já vão tirando a roupa, se afobando, tropeçando. Pra que essa pressa?
À bordo da Fúria, Stannis parece estar incrívelmente calmo. HAHAHA, este homem é louco. Enquanto seus homens treinam com escorpiões, ele a Davos conversam sobre sua história. Davos é muito brother ♥, Stannis tem sorte. Stannis aliás percebe isso e convida o cara para ser sua Mão. Davos fica todo-todo.
Depois disso temos Porto Real, Joffrey é bizarro e fala que vai cortar a cara do tio Stannis. Eu percebo lendo os comentários de vocês que existe toda uma delícia em odiar Joffrey. Todo mundo ama odiar Joffrey. É gostoso odiar Joffrey. Tyrion tenta fazer com que Varys se comporte como uma pessoa normal, mas a Aranha continua com seus joguinhos. Um disfarce dos dois pra mostrar que eles estão com medo da guerra que bate ao portão. E então Varys revela que sabe sobre Dany e seus dragões, embora Tyrion não credite muito. Falando nela… A moça está escondida com Jorah e Kovarro. Jorah cita Astapor (olha a season 3!), diz que eles precisam sair fora daquela maluquice logo. E ela decide ir a Casa dos Imortais ver o que tá pegando (e ah, pegar os dragões).
Na última cena, Winterfell. Mesitre Luwin escuta uma conversinha de Theon com Dagmer, sobre dar ouro para o fazendeiro, e Dagmer manda um papo de que “os matou também”. Poxa vida, é foda sem pobre em Westeros. Sagaz que só ele, Luwin fica escutando e fingindo que não é com ele e vê… Osha, roubando pães e deslizando para a cripta. Ele a segue e entende tudo. Ela diz que foi o melhor lugar que pode encontrar, e ele diz que Bran não pode saber do que aconteceu com os garotos. Mal sabem eles que Bran estava acordado, escutando tudo. Enquanto tudo isso aconteceu, Hodor dormia tranquilamente em seus sonhos de gigante feliz.
Esse foi um episódio que preparou terreno para o seguinte. Uma pena, a essa altura da temporada isso ainda acontecer. Por outro lado, é a calmaria antes da tempestade. Nos livros, a essa altura, Robb já estava casado e Fedor já havia partido em busca de seus homens. Além disso, todo mundo já sabia da morte de Bran e Rickon. Por favor, parem de falar sobre a falta da cena da mudança de Jaqen e a moeda. Isso ainda vai acontecer na série de acordo com a sinopse do último episódio, que leva o nome de Valar Morghulis.

Considerações sobre o que vem por aí:
Até pouco tempo muita gente estava lamentando por nada, tipo o Luwin. Mas quando a promo de Blackwater acabou percebemos que todos vocês ficaram tipo Brienne. David e Dan falaram nessa entrevista aqui que eles tiveram que escolher entre fazer esse episódio ou acrescentar outros detalhes caros a outras cenas, e que não ter essa batalha seria muito mais dolorido para a saga. Ou seja, para ter Blackwater não tivemos mais lobos, dragões e, quem sabe, cenas e escalações de outros personagens. Blackwater é o preço que pagamos pela temporada inteira, é isso mesmo? Se tão dizendo por aí que o episódio superou todas as expectativas… só vamos saber domingo. Consigo ouvir o ranger dos dentes de Stannis daqui da janela do meu quarto. Vocês também conseguem?

[x] Em todas as minhas resenhas sempre garimpo imagens e gifs do Tumblr pra ilustrar o texto. Aqui você encontrou imagens retiradas desses sites: wicnet, fuckyeahwinter, fuckyeahgame, gamecaps. Outras são de autoria da equipe do blog. O trabalho desses tumblrs na criação e tratamento dessas imagens é muito bacana, bem feito, completo e especial. Não deixem de acompanhá-los.

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados