Um pouco sobre o homem que fará o inverno chegar. Parte II

Continuando o post anterior sobre George R. R. Martin, falaremos um pouco sobre suas mais importantes obras, prêmios e homenagens. Lembrando que atualmente ele vive em Santa fé, no Novo México e faz parte da Associação Americana de Escritores de Ficção Científica e Fantasia, cujos membros antigos e atuais incluem Isaac Asimov, AnneMcCaffrey, Ray Bradbury, e Andre Norton.
A internet é uma ferramenta maravilhosa e eu a uso cada vez mais, mas eu ainda faço boa parte da minha pesquisa a moda antiga: com livros. […] Eu tento aprender o máximo possível sobre o assunto em questão( o mundo medieval, no caso de “As crônicas de gelo e fogo”), lendo tudo que esteja ao meu alcance.
-Martin explica como realiza as pesquisas para suas histórias-

O primeiro livro escrito por Martin foi publicado em 1977. O título é Dying of the light( A morte da luz), uma história de ficção científica sem tradução para o português. A história tem como ambiente um planeta, Worlorn, que lentamente torna-se inabitável ao passo que se afasta do sol. Já aqui podemos observar características que estarão presentes nos próximos livros de Martin, como a melancolia, personagens complexas e infelizes.

Que nunca se diga que Martin não partilha do gosto de Shakespeare pela tragédia sem sentido. T. M. Wagner, crítico.

Após 14 anos, em 1981, o segundo romance de Martin, Windhaven, é publicado em parceria com Lisa Turtle, também sem tradução. A trama se desenvolve em um planeta água, Windhaven, onde vive um grupo de aristocratas que terá suas tradições desafiadas pela protagonista Maris.
Logo depois, em 1982, foi publicado Fevre Dream(Sonho Febril), considerado umas das histórias de vampiros mais originais desde o Drácula de Bram Stoke. É uma história sobre vampiros, ambientada no Mississipi em 1857, no contexto da proibição do tráfico de escravos africanos. Foi lançado em Portugal em 2010.
O próximo foi The Armageddon Rag, de 1983. A trama gira em torno de uma banda de rock( chamada Nazgûl- nome igual ao das criaturas demoníacas de “O senhor dos anéis”) e de um assassinato, envolvendo muito suspense. Martin declarou que esse provavelmente foi seu mais ambicioso e experimentel romance, mas um desastre para as vendas que quase destruiu sua carreira.
Ainda em 1996, ele dá início a publicação da saga “As crônicas de gelo e fogo”. Na ordem de publicação, todos pela editora Bantam Books:
A Game of Thrones, 1996
A Clash of Kings, 1999
A Storm of Swords, 2000
A Feast for Crows, 2005
A Dance with Dragons, 2011
Nesse intervalo, ele publicou Shadow Twin, em 2005 e Hunter’s Run, em 2008, ambos em parceria com Gardner Dozois e Daniel Abraham. George Martin também foi autor de livros infantis( The ice dragon), além de possuir inúmeros trabalhos como editor e roteirista.
A coisa mais importante para um(a) aspirante a escritor(a), na minha opinião, é ler! E não apenas sobre aquilo que você está tentando escrever, seja lá o que for. Você precisa ler tudo. Ficção, não-ficção, revistas, jornais, história, biografia, horror, clássicos, aventura, […]. E sim, você também aprende dos livros ruins- o que não fazer. E escrever. Escrever todos os dias, mesmo que apenas uma página ou duas. Quanto mais escrever, melhor se tornará.[…]
-George R. R. Martin e seu conselho para escritores(as) iniciantes-
Premiações e homenagens:
Hugo Award, 1974 Novella: “A Song for Lya”
Nebula Award, 1979 Novelette: “Sandkings”
Hugo Award, 1979 Novelette: “Sandkings”
Hugo Award, 1979 Short Story: “The Way of Cross & Dragon”
Nebula Award, 1985 Novelette: “Portraits of His Children”
Daikon (Japanese Hugo) Award, 1982: Best Short Fiction in Translation, “Nightflyers”
Balrog Award, 1983 Fantasy Novel: The Armageddon Rag
Gigamesh (Spanish) Award, 1987: Best Collection/Anthology: Songs the Dead Men Sing
Daedelus Award for 1987: Wild Cards
Hugo Award, 1974 Novella: “A Song for Lya”
Nebula Award, 1979 Novelette: “Sandkings”
Hugo Award, 1979 Novelette: “Sandkings”
Hugo Award, 1979 Short Story: “The Way of Cross & Dragon”
Nebula Award, 1985 Novelette: “Portraits of His Children”
Daikon (Japanese Hugo) Award, 1982: Best Short Fiction in Translation, “Nightflyers”
Balrog Award, 1983 Fantasy Novel: The Armageddon Rag
Gigamesh (Spanish) Award, 1987: Best Collection/Anthology: Songs the Dead Men Sing
Daedelus Award for 1987: Wild Cards
Bram Stoker Award, 1987 Novelette: “The Pear-Shaped Man”
World Fantasy Award, 1988 Novella: “The Skin Trade”
Six-time winner of the Locus Award.
Finalist for the 1971 John W. Campbell Award for Best New Writer in Science Fiction.
World Fantasy Award (Howard) finalist for 1982, 1983.
Finalist for the Writers Guild Award, best teleplay, anthology series, for 1986.
Hugo Award, 1997 Novella: “Blood of The Dragon”
Stories translated into German, French, Italian, Spanish, Swedish, Dutch, Japanese, Portugese, Croatian, Russian, Polish, Hungarian, Finnish, and Esperanto.
Nebula Award nomination for A Clash of Kings, 1999
A Clash of Kings tops Locus Poll for Best Fantasy Novel of 1999
A Storm of Swords #1 on SF Site Readers’ Choice Best SF and Fantasy Books of 2000

Fontes: George R. R. Martin’s official website Saída de emergência

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados