A Torre da Alegria (The Tower of Joy)

Ilustração de Henning Ludvigsen
Fantasy Flight Games (C)FFG.
A Torre da Alegria ficava ao sul de Westeros, perto da Serra Vermelha de Dorne e vários mistérios concentram-se torno dela. Ela era usada por Rhaegar como um esconderijo e foi para onde ele levou Lyanna Stark. Durante a Rebelião de Robert, Rhaegar partiu deixando Lyanna na Torre. No fim da guerra, Eddard encontrou Lyanna à beira da morte, sendo protegida por três homens da Guarda Real, Sor Arthur Dayne, Sor Oswell Whent; e o próprio Lorde Comandante da Guarda, Gerold Hightower. Eddard, estava acompanhado de Howland Reed, Willam Dustin, Ethan Glover, Martyn Cassel, Theo Wull, e Mark Ryswell. Após discutirem o grupo entrou em combate, restando o únicos sobreviventes: Eddard e Howland Reed, o cranogmano.

Quando relembra a batalha, Eddard pergunta aos três homens por que eles não fugiram com Sor Willem Darry e a rainha para proteger o príncipe Viserys (e Dany também :P), já que o dever deles era proteger a família real. Além disso, os três também não lutaram ao lado de Rhaegar, o que demonstra que durante a rebelião, aparentemente eles não estavam protegendo nenhum dos membros conhecidos da família Targaryen.

É muito estranho o fato de três dos melhores membros da guarda não estarem presentes no saque de Porto Real nem na Batalha do Tridente. Além disso, mesmo que tenha sido uma luta de sete contra três, por que justamente Ned sobreviveu? E por que ele não guarda nenhuma sequela (física) da batalha?
Várias especulações foram feitas acerca deste acontecimentos, baseadas principalmente no que foi dito nos livros sobre os três cavaleiros da Guarda Real e também em sonhos de Ned.

Arthur Dayne. Ilustração de Henning Ludvigsen
Fantasy Flight Games (C)FFG

Abaixo segue o trecho do livro “A Guerra dos Tronos”, em que Ned sonha com a luta na Torre da Alegria e seu reencontro com Lyanna:

Sonhou um sonho antigo, sobre três cavaleiros de manto branco, uma torre há muito caída e Lyanna em sua cama de sangue.
No sonho, os amigos cavalgavam com ele, como o tinham feito em vida. O orgulhoso Martyn Cassei, pai de Jory; o fiel Theo Will; Ethan Glover, que fora escudeiro de Brandon; Sor Mark Ryswell, de fala mansa e coração gentil; o cranogmano, Howland Reed; Lorde Dustin, no seu grande garanhão vermelho. Ned conhecera tão bem o rosto de cada um deles como conhecia o seu, mas os anos sugam as memórias de um homem, mesmo aquelas que ele jurou nunca esque­cer. No sonho, eram apenas sombras, espectros cinzentos montados em cavalos feitos de névoa.
Eram sete, enfrentando três. No sonho, tal como acontecera na vida. Mas aqueles três não eram homens comuns. Esperavam defronte da torre redonda, com as montanhas vermelhas de Dorne às suas costas e os mantos brancos ondulando ao vento. E esses três vultos não eram som­bras; seus rostos eram claros como brasas, mesmo agora. Sor Arthur Dayne, a Espada da Manhã, tinha um sorriso triste nos lábios. O cabo da grande espada chamada Alvorada espreitava-o por sobre o ombro direito. Sor Oswell Whent apoiava-se no joelho, afiando sua lâmina com uma pedra de polir. O morcego negro de sua Casa estendia as asas sobre o elmo esmaltado de branco. Entre os dois, erguia-se o velho e feroz Sor Gerold Hightower, o Touro Branco, Senhor Comandante da Guarda Real.
Procurei-os no Tridente – disse-lhes Ned.
Não estávamos lá – respondeu Sor Gerold.
Seria uma aflição para o Usurpador se tivéssemos estado – continuou Sor Oswell.
Quando Porto Real caiu, Sor Jaime matou o vosso rei com uma espada dourada, e eu me pergunto onde estariam.
Longe – disse Sor Gerold -, caso contrário, Aerys ainda possuiria o Trono de Ferro e o nosso falso irmão estaria ardendo nos sete infernos.
Eu vim a Ponta Tempestade para levantar o cerco – disse-lhes Ned -, e os senhores Tyrell e Redwyne baixaram os estandartes, e todos os seus cavaleiros dobraram os joelhos para nos jurar fidelidade. Tinha certeza de que os encontraria entre eles.
– Nossos joelhos não se dobram facilmente – disse Sor Arthur Dayne.
– Sor Willem Darry fugiu para Pedra do Dragão, com a sua rainha e o Príncipe Viserys, Pen­sei que pudessem ter velejado com ele.
Sor Willem é um homem bom e leal – disse Sor Oswell.
Mas não pertence à Guarda Real – fez notar Sor Gerold. – A Guarda Real não foge.
Nem ontem, nem hoje – confirmou Sor Arthur, e preparou o elmo.
Fizemos um juramento – explicou o velho Sor Gerold.
Os espectros de Ned puseram-se ao seu lado, com espadas fantasmagóricas nas mãos. Eram sete contra três.
E hoje começa – disse Sor Arthur Dayne, a Espada da Manhã. Desembainhou Alvorada e a segurou com ambas as mãos. A lâmina era pálida como vidro leitoso, viva de luz.
Não – disse Ned com tristeza na voz. – Hoje termina – no momento em que eles atacaram juntos numa confusão de aço e sombras, pôde ouvir Lyanna gritar.
Eddard! – ela chamou. Uma tempestade de pétalas de rosa soprou através de um céu ris­cado de sangue, azul como os olhos da morte.
Lorde Eddard – Lyanna chamou de novo.
Prometo – sussurrou ele. – Lya, prometo…

Dizia-se que Rhaegar chamara àquele lugar de torre da alegria, mas para Ned era uma memória amarga. Tinham sido sete contra três, mas só dois sobreviveram: o próprio Eddard Stark e o pequeno cranogmano, Howland Reed. 

Dentre as hipóteses mais difundidas está a que foi discutida mais profundamente nesse post (abra por sua conta!).

Infelizmente, para saber o que realmente aconteceu nesta teoria é preciso consultar o único sobrevivente entre as testemunhas: Howland Reed. Porém, GRRM já afirmou (não encontrei a fonte!) que ele nunca terá um capítulo com POV (point of view). Então até ele aparecer em algum ponto da história (sob o ponto de vista de outro personagem), e revelar algo, as dúvidas permanecerão…

Qual a opinião de vocês neste assunto? Apresentem boas teorias para Rhaegar ter deixado três de seus homens fora da guerra. Quais os motivos possíveis?

Lembrem-se: sem spoilers nos comentários!

Tags: Tags:,

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados

  • Henrique Alexandre

    GRRM disse que mindinho nunca será um POV, mas estará bastante presente.

  • Vinicius Silva

    Essa parte final pode estar um tanto destorcida pois sabendo que Rhaegr morreu no tridente e Aerys ja tinha vindo ao obito o bebê seria um herdeiro e assim um pretendente ao trono, com Viserys saindo de westeros ele (o bebe) seria o rei por direito, se somente se, ele fosse filho de Rhaegar!