“The daily beast” entrevista David Benioff & D. B. Weiss

Jace Lacob do The Daily Beast fez uma entrevista com os escritores/produtores executivos, David Benioff & DB Weiss sobre o Emmy, a primeira, a segunda e até mesmo a terceira temporada!
As informações são legais, o senso de humor deles é terrível, imagino como o entrevistador deve morrer de rir com as respostas nosense deles, são impagáveis.
Nos comentários sobre a segunda temporada (no fim da entrevista) pode haver SPOILERS para quem não leu o livro 2, A Fúria dos Reis.
Segue a entrevista traduzida abaixo:

Parabéns pelas 13 nomeações de Game of Thrones no Emmy. Vocês estão surpresos que a Academia tenha reconhecido a série? Ou, dada a reação esmagadora do público, isso já era esperado?
 David Benioff: Obrigado. “Surpresa” é um eufemismo. “Atordoado” ou “chocado” seria mais preciso. Eu estava escrevendo em nosso escritório, quando Dan disse: “Fomos nomeados.” Por alguns segundos, eu não sabia sobre o que diabos ele estava falando. Pensei nas falas de Sete homens um destino . (“Você foi eleito?” “Não, mas eu fui muito bem nomeado.”)
DB Weiss: Na noite anterior, fizemos uma aposta em um jantar com alguns amigos que a série não iria receber uma indicação a série de drama. Eu nunca teria feito esta aposta se eu achasse que havia uma chance real de sermos nomeados. Eu realmente não tinha a intenção de pagar o jantar.
Muitos ficaram supresos por Emilia Clarke não ter sido indicada ao Emmy, embora a categoria atriz coadjuvante neste ano provavelmente seja uma batalha sangrenta. Porque você acha que seu desempenho impressionante como Daenerys foi esquecido?
Benioff: Eu imagino que é sempre difícil para um novato ganhar a nomeação. O nome dela ainda não foi reconhecido pelos eleitores. Mas eu não estou muito preocupado com Emilia. Dan e eu serei esquecido há muito tempo, jogando shuffleboard na Flórida, nos gabando sobre como descobrimos Emilia Clarke.

Weiss: Na minha opinião imparcial, ela merecia uma nomeação. Mas haverá muitas outras nomeações e prémios em seu futuro. Quanto ao porquê de ela não obtê-lo este ano … a melhor atuação dela foi nos dois últimos episódios. Talvez tenha sido tarde demais? Eu não sei. Se eu pudesse prever e explicar o comportamento de grandes grupos de pessoas, você acha que eu estaria trabalhando em Hollywood? Eu seria Warren Buffett.
Que lições vocês aprenderam com a primeira temporada – em termos de adaptação, divisão de episódios, produção, etc, – e vocês trarão para a segunda temporada?
Weiss: Em geral, aprendemos a necessidade de planejar o futuro em uma série que se esforça para ser ambiciosa, sem quebrar a banca. Não podemos desperdiçar cenas caras, ou dias de filmagem, ou catchup. Assim, procuramos ficar o mais à frente de tudo o que pudermos, nós comemos o que nós matamos, e agora quase não temos dificuldades!
Benioff: As lições que aprendemos com a primeira temporada foram mitigadas pelas dificuldades maiores da segunda temporada. Temos mais personagens, mais locais, mais dragões. Eu desejo que nós pudessémos dizer que a vida é fácil agora, mas eu ainda me pego tendo pesadelos de ansiedade às 4 da manhã.
Você escolheram Carice van Houten como Melisandre e Hannah Murray (de Skins) como Gilly para a segunda temporada. O que essas atrizes trazem para os seus respectivos papéis? Como elas se destacaram nos testes?
Benioff: Em ambos os casos, Dan e eu nos entreolhamos, após as audições: Ela é única. Hannah traz uma qualidade maravilhosa para Gilly – a personagem é um pouco como uma daquelas meninas que é sequestrada e abusada durante anos, e sofre uma lavagem cerebral por seu captor para pensar que ele é um profeta e um homem justo. Hannah compreende isso intuitivamente, sua Gilly é amável e simpática.
Weiss: Ficamos muito animados por escolhê-la. Ela tem uma qualidade imediatamente convincente. Alguns anos atrás, alguém nos enviou um episódio de Skins , a série adolescente do Reino Unido em que ela estava, e ela sobressai na tela. Carice sempre esteve em nossas mentes, desde que vimos A Espiã há cinco anos.
Benioff: Melisandre é um papel complicado, e poucas atrizes têm todos os atributos necessários. Linda de morrer? Ok. Carismática e ferozmente inteligente? Ok. Capaz de transmitir uma presença sinistra e ameaçadora, sem se tornar uma vilã? Ok. Nas mãos de Carice, Mel é como Lady Macbeth e as três bruxas em uma só.
Weiss: Quando você coloca isso dessa forma … sim, é um papel difícil no elenco. Se não tivéssemos conseguido Carice, poderíamos ter que colocar Lena [Headey] com uma peruca vermelha.
A série atraiu algumas críticas durante a temporada primeiro, por causa sexposition e também para a dependência de nudez. Por que você acha que alguns críticos e espectadores reagiram tão fortemente a inclusão da nudez, considerando-se que faz parte dos romances de George e é HBO? Vocês pretendem abordar a “sexposition” na segunda temporada do seriado?
Benioff: Nós vamos resolver esta questão com uma cena de bordel de 20 minutos envolvendo um dúzia de prostitutas, Mord o carcereiro, um burro, e um favo de mel de grande porte.
Weiss: Haverá sempre aqueles que querem ver menos sexo, e aqueles que querem ver mais sexo, e aqueles que querem ver sexo numa banheira grande de pudim. Você simplesmente não pode agradar a todos. Este ano, vamos focar nas pessoas que preferem pudim.
Os espectadores ficaram chocados com a morte de Ned Stark, mesmo que os leitores já tenham lido isso há quase duas décadas. Vocês ficaram surpresos por não-leitores reagirem tão fortemente a morte de Ned, e vocês acham que, se isto tivesse sido escrito originalmente para a TV e não como um romance, não teria sido mais uma tentação manter Ned / Sean Bean ao redor?
Benioff: A grande maioria dos leitores fez um trabalho incrível de policiamento em diversos sites e tentou guardar os spoilers para não arruinar a surpresa de não-leitores. É difícil enfatizar o quanto nós apreciamos que nossa surpresa maior, provavelmente, foi que a cena causou um choque na maioria dos espectadores. As reações fortes nos deixam muito felizes. Fúria? Ótimo. É a apatia que nos deixa tristes.
Weiss: a morte de Ned foi uma das coisas que nos fez querer fazer a série em primeiro lugar. Isso foi apresentado como um fato desde o início. Qualquer canal que tivesse insistido em mantê-lo vivo teria sido o canal errado para essa série. Essa perspectiva nunca foi levantada na HBO. Nem uma única vez em 10.000 reuniões.
As filmagens da segunda temporada já estão em andamento. Dez episódios não é pouco para caber tudo que há em A Fúria dos Reis. Quão difícil foi estruturar a temporada, e quanto, irá divergir do material de origem?
Benioff: Nós preferimos deixar o público assistir a segunda temporada e fazer seus próprios julgamentos, ao invés de revelar muito agora.
Weiss: Hodor.
A segunda temporada vai introduzir muitos dos personagens favoritos dos fãs como Melisandre, Davos, Gilly, Asha/Yara, Stannis, Roose Bolton, Jaqen H’ghar, e outros. Você ficou surpreso com qual desses acabou sendo o mais divertido de escrever?
Weiss: Não se esqueça de Brienne, Gwendoline Christie é fantástica. Ela encarna tão perfeitamente o tipo de força ferida que a personagem exige. E ela está treinando. Ela vai chutar o seu traseiro.
Benioff: Nós já fizemos muitas cenas de Yara-Theon, e eu estou feliz de informar que Gemma [Whelan] e Alfie [Allen] fazem um par de irmãos insanamente bom. Nós poderíamos fazer uma série sobre o Greyjoys. Falando nisso, estamos negociando com a HBO Family um sitcom chamado “Gilly ama Samwell”. Tom Wlaschiha é um Jaqen profundamente convincente. Carice e Stephen Dillane, observar os dois juntos é como assistir a uma atuação de mestres. Liam Cunningham traz a humanidade e inteligência a um dos nossos papéis favoritos, Davos Seaworth. Nós não gravamos nada ainda com Roose, mas sabemos que Michael McElhatton será excelente. E ele tem os olhos mais pálidos que qualquer um que eu conheço.
Nunca é cedo demais para começar a pensar sobre a terceira temporada. E sobre A Tormenta de Espadas vocês acham que será a mais desafiadora para a adaptação? Você já pensaram nisso ou já houve qualquer discussão com a HBO, sobre a divisão em duas temporadas? Ou trazer alguns elementos para a segunda temporada?
Weiss: A segunda temporada é um trabalho de 100 horas por semana. Não deixa muito tempo para pensar sobre três temporadas e mais além. Mas sim, A Tormenta de Espadas … é um livro muito longo, muito denso.
Benioff: A Tormenta de Espadas não será uma única temporada. Além disso, nós preferimos não especular, como a HBO ainda não confirmou uma terceira temporada e não estamos com vontade de ficar especulando.
O que você pode adiantar sobre como a segunda temporada vai ser em relação a primeira para os espectadores que não leram os romances de George? E para aqueles que leram, o que nos surpreenderá na tela?
Benioff: Para os fãs de Tyrion(e realmente, quem não é fã de Tyrion?), a segunda temporada trará o Duende em sua melhor forma, servindo como Mão do rei e tentando fazer o melhor do caos em Porto Real. A luta pela a sobrevivência das crianças Stark, agora que Ned não está por perto para protegê-los. E Daenerys Filha da Tempestade descobrindo que a vida na cidade grande não é tudo que ela achava que seria.
Weiss: E Theon. As pessoas irão realmente gostar de Theon, eu acho. Ele faz algumas jogadas ousadas.
Benioff: Certo, e Hodor começará seu grande monólogo. Shakespeare, fique ligado.

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados