Resenha do episódio 8: “The Pointy End” – [SEM SPOILERS]

Pra quem não ficou sabendo, esse episódio foi escrito pelo prório George R.R. Martin. Então, apesar de haver algumas coisas diferentes do livro, é o autor que vos fala! O título é uma referência à espada de Arya, Agulha, cuja extremidade a ser usada deve ser a pontuda.

No início, vemos Arya treinando com o Syrio Forel. Esse personagem é espetacular, uma pena que essa parece ser a última participação dele nessa temporada. Nela, Syrio dá uma importante lição para a Arya: veja com os olhos, que ela repetirá muitas e muitas vezes.

Os guardas Lannister aparecem para levar Arya à força, mas a sagacidade de Syrio a salva e ela foge enquanto ele ainda derrota alguns soldados com espadas de madeira! Em determinado momento, um soldado parte sua espada, mas Arya já está longe. Se essa foi a morte dele, foi uma tremenda perda.

Nos estábulos, Arya vê pessoas mortas e prevê que o perigo também esteja ali. Um garoto aparece e ela, extremamente por impulso, mata-o com a Agulha, que ela tinha acabado de reencontrar. Apesar de parecer estranho à primeira vista que a Agulha estivesse bem ali, lembrem-se: os Stark estavam de saída e Ned mandou aprontar as malas. Então, faz sentido que as malas estejam lá.

Na próxima cena, vemos Varys levando a Ned um pouco de água. Varys vai levar notícias e um tremendo “eu avisei” para o Ned. Além disso, ficamos sabendo que Tyrion não mais é prisioneiro, ou seja, Ned não é mais moeda de troca no atual panorama dessa contenda. Além disso, uma de suas filhas está desaparecida. Um homem honrado e íntegro como o Ned merecia mais que isso, mas ele devia ter sido mais vivo.

A seguir, Homens da Patrulha da Noite chegam carregando os corpos de dois patrulheiros, ambos patrulheiros de Benjen Stark. Sam mostra alguma utilidade e comenta que há algo estranho com os corpos, por não exalarem mau cheiro. Ainda assim, em vez de queimá-los, os homens da patrulha guardam os corpos para que meistre Aemon posteriormente os examine.

NA próxima cena Sansa está na presença da rainha Cersei, que a convence a escrever uma carta para sua família, além de informar que Ned está preso por traição. Nela, ela deve pedir a Catelyn e a Robb que vão a Porto Real reconhecer Joffrey como legítimo Rei. No episódio, tive a impressão de que Sansa foi retratada como sendo um tanto inocente, em vez da menina que ambiciona se tornar rainha.

Após receber a carta da Sansa, Robb convoca os vassalos. Vemos então uma cena muito bonita, com vários e vários corvos partindo de Winterfell em direção às várias casas menores do Norte. Catelyn, em Ninho da Águia, irrita-se com sua irmã Lysa, por ter ocultado informações tão importantes. Lysa também afirma que não cederá seus vassalos para marchar junto a Robb.

Tyrion caminhava com Bronn em direção ao acampamento Lannister, saindo do Ninho da Águia. Vemos então um personagem por quem eu esperava muito: Shagga, filho de Dolf! Espero que esse personagem tenha mais cenas, mas vamos dar mais tempo. Através de muita lábia e perspicácia, Tyrion convence os selvagens a acompanhá-los, da mesma forma que Bronn o faz: sem lealdade, na base da promessa de posses.

Voltamos à Muralha, onde vemos Jon Snow preocupado com sua família enquanto Alliser Thorne o provoca. Jon o ataca e é reprimido por Mormont, que o ordena a ficar no quarto. Fantasma (este mini lobo gigante) fica muito agitado e Snow decide soltá-lo e segui-lo. O lobo vai até o quarto de Mormont, onde um dos patrulheiros que eles encontraram os ataca. Rapidamente, Jon joga a lanterna na mão de Mormont sobre o zumbi, que queima e… morre?

Em seguida, vemos Dany na cidade do povo Lhazareno, ao sul do Mar Dothraki. Os Dothraki os invadiram e agora estão tomando escrevos, pilhando seus bens e estuprando suas mulheres. Ao ver a cena, Dany decide intervir e toma as mulheres como escravas para si. Mago, ao reclamar com Drogo, insulta-o, dizendo que ele obedece às ordens de uma estrangeira, Dany. Chamar alguém de estrangeiro é também um insulto para os Dothraki. Ao desafiar Drogo, Mago recebe uma morte digna de um Fatality de Mortal Kombat: com as mãos nuas, Drogo arranca sua traquéia e sua língua pela garganta.

Nessa cena, conhecemos Mirri Maz Duur, uma maga dos Lhazarenos, que aprendeu artes de cura em Asshai. Ela se oferece para limpar o ferimento que Drogo sofreu quando Mago o ameaçava com seu arakh. Depois tomar alguns tapas de um irmão de sangue de Drogo, Mirri Maz Duur é autorizada a ajudar Drogo.

Em Winterfell, os vassalos estão reunidos e Grande Jon Umber deseja liderar o exército. Robb o confronta, alegando perjúrio se ele não o seguir. Grande Jon se irrita ainda mais e é atacado por Vento Cinzento, que lhe arranca dois dedos, o que parece ser o suficiente para convencer Umber, que ri da situação (macho é isso aí). Enquanto isso, Bran está rezando na árvore-coração, quando Osha vem lhe falar dos gigantes de além da muralha. Hodor aparece nu e Osha constata, com razão, que se trata de um homem grande.

No acampamento dos Lannister, Tyrion chega com os selvagens, apresentando-os a seu pai. Tyrion é pequeno mas, na presença de Tywin, ele fica desimportante. Tyrion é informado da prisão de Ned e da revolta da Robb. Tywin promete aos homens de Tyrion o que eles desejam se eles o seguirem em luta. No acampamento Stark, um batedor é capturado. Quando Robb Stark o questiona a respeito do que viu, ele afirma ter contado 20 mil nortenhos. E Robb o manda falar a Tywin que 20 mil nortenhos ele viu, e que eles estão chegando para verificar se ele realmente caga ouro.

Voltamos a Porto Real, onde a corte está reunida com o Rei Joffrey. Tywin é nomeado (novamente) mão do Rei e Janos Slynt recebe Harrenhal. Sor Barristan Selmy é deposto de suas atividades como Chefe da Guarda Real e abandona o salão do Rei. Adiante, Sansa faz um apelo por Ned, pedindo misericórdia do Rei. Joffrey se comove mas.

Por fim, gostaria de dizer: este foi o episódio que menos gostei até agora. Talvez eu estava esperando uma coisa e outra aconteceu, simplesmente isso. Obviamente houve trechos que realmente prenderam minha atenção, como a parte dos corvos voando de Winterfell, que achei lindo, e a luta de Drogo, mas no mais, achei o resto um tanto fraco. O final foi o menos expressivo até agora. Mas acredito que este foi o prelúdio de dois episódios excelentes que estão por vir.

Imagens: Slideshow do Episódio no site da HBO

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados