Conversando sobre a Dança

*Dança = Dance = ADwD = A Dance with Dragons = Uma Dança com Dragões (5º livro d’ As Crônicas de Gelo e Fogo)

Esse post traz um texto (Talking about the Dance) originalmente publicado por George R. R. Martin em seu Not a Blog site. Nele, George discorre sobre a escrita e a revisão de ADwD, sobre alguns dos problemas que ele teve e a tão reclamada demora na escrita.

Contém alguns pequenos SPOILERS para aqueles que ainda não leram “A Tormenta de Espadas” e a “O Festim dos Corvos”, mas nenhuma revelação grandiosa. 
Acho que vale a pena a leitura, contém muitos detalhes interessantes, por isso traduzi o texto na íntegra abaixo. Espero que tenha ficado legal.
Algumas dicas:

  • Kong está morto – significa que ADwD foi terminado.
  • POV – ponto de vista (point of view). Martin utiliza esse estilo nos livros, mostrando os fatos “através dos olhos” de alguns personagens.

Kong está morto. Ou seja, ADwD está completo, e caminhando inexoravelmente em direção a sua publicação em 12 de julho.

Sim, eu sei. Notícia velha. Já anunciei isso antes. E desde que, finalmente, completei ADwD algumas semanas atrás, e anunciei aqui, tenho trabalhado em… rufem os tambores, por favor … ADwD!
Isso é o que acontece com os livros. Você termina, e dá um suspiro de alívio … e depois volta ao trabalho. Há sempre mais a ser feito. Seu editor lê e dá as notas. Você faz as revisões, correções. Outro editor lê o texto, encontra erros, aponta contradições e incoerências, levanta dúvidas. Você corrige mais alguns, ignora outros. Amigos e fãs devoram o livro, e encontram erros que seus editores, editores de texto, revisores e todos os outros perderam. Você corrige esses também se o tempo permitir. Depois, há o apêndice para preparar. E então o apêndice deve ser revisado, editado, corrigido … e assim por diante…
Mas agora até isso já passou. Edição de Texto, apêndice, provas, correções, tudo isso. A turnê do livro foi planejado (alguns detalhes ainda precisam ser acertados), os planos de marketing estão no lugar … e finalmente posso dizer que Kong não está apenas morto, mas sinceramente muito morto.

Agora que a poeira está baixando, eu pensei em respirar fundo e olhar para trás, nessa que tem sido uma longa e estranha viagem . Se esse processo interessa você, continue lendo. Mas cuidado – a partir deste ponto, pode haver alguns spoilers espreitando entre a minha discussão. Leia por sua conta e risco.
Clique no link abaixo para exibir o texto contendo os SPOILERS.

exibir


Primeiro, alguns números. O projeto final de ADwD tinha 1510 páginas manuscritas (contagem que não inclui os agradecimentos, dedicatória, ou apêndice). Eu escrevo com o WordStar em uma máquina DOS, então esse número é a minha própria contagem de páginas. Quando os meus editores da Bantam converteram meus arquivos do Wordstar para o Word, o total de páginas aumentou para 1.540 páginas, mas eu prefiro usar minha própria conta, por uma questão de coerência. Em 1.510 páginas, AdWD é apenas ligeiramente menor do que “A Tormenta de Espadas”, que tinha 1.521 páginas de manuscrito, com o mesmo software, configurações e margens.
Em um ponto final no processo ADwD estava consideravelmente maior. O total de páginas tinha passado de 1600 se aproximando de 1700, para meu desespero. (Com 1700 páginas o livro não poderia ser publicado em um único volume). Várias coisas aconteceram para diminuir esse número.
Primeiro, meus editores e eu tomamos algumas decisões a respeito de onde deveria acabar o livro, o que envolveu a mudança de alguns capítulos para o próximo volume, “The Winds Of Winter“. Em uma série como “As Crônicas de Gelo e Fogo”, há sempre decisões a respeito de onde deve terminar um livro e começar o próximo, pois você está lidando com uma história muito longa . Será que esta cena ficaria melhor no final deste ou no início do próximo livro? Este personagem deve terminar com um cliffhanger ou com algum tipo de resolução (deve ser permanente ou temporária)? E assim por diante.

Em segundo lugar, eu suei a camisa. Essa é uma técnica que aprendi em Hollywood, onde os meus scripts sempre foram muitos longos. “Isso está muito grande”, o estúdio diria. “Faça em oito páginas.” Mas eu odiava perder alguma coisa boa – cenas, diálogoa, um pouco de ação – por isso eu passava o script e cortava e apertava linha por linha e palavra por palavra, eliminando a gordura e deixando apenas os músculos. Achei esse processo tão valioso que eu tenho feito o mesmo com todos os meus livros desde que deixei Los Angeles. É o último estágio do processo. Terminar o livro, em seguida, passar por isso, cortar, cortar, cortar. Isso resulta em um texto mais apertado, mais forte, eu sinto. No caso de ADwD, meu suor -em sua maioria realizado depois de termos anunciado a data de publicação do livro, mas antes de me entregar aos capítulos finais – diminui quase oitenta páginas por si só.
Então o que resta? Abundância. Um livro enorme, apenas um fio de cabelo mais curto do que “A Tormenta de Espadas”, como eu disse. A contagem final mostrou que temos 73 capítulos, contada através dos olhos de dezesseis diferentes personagens. Eu poderia dizer quem são, mas então eu teria que matá-lo.
Na verdade, porém, pode ser mais fácil dizer quem eles não são. Sansa, Sam, Aeron Damphair, Arianne, Brienne não tem capítulos em ADwD. Vários desses personagens tiveram capítulos escritos, devidamente preenchidos, e polidos que foram movidos para “The Winds of Winter”. Parte do processo editorial que eu mencionei acima.
Quando eu dividi “O Festim dos Corvos” em dois livros, eu disse no meu posfácio infame, “Enquanto isso, na Muralha …” que Tyrion, Dany, e Jon Snow estariam de volta no próximo livro, e eles estão. Esses três personagens dominam ADwD. Dos 73 capítulos, 35 dizem respeito às suas façanhas; dezesseis pontos de vista, sim, mas apenas três deles compõem quase metade do livro. Uma outra porção de capítulos pertence a um personagem POV que que está desaparecida há um par de livros, mas agora retornará… sim bastante desgastado.
Também, alguns dos personagens que foram apresentados como POVs em “O Festim dos Corvos” reaparecerão, pois o período abrangido em ADwD se estende bem além de “O Festim”. Tyrion não é o único Lannister com um ponto de vista. Cersei e Jaime terão capítulos , apesar de … sinta-se advertido … não muitos deles. Arya também estará no livro. E nós vamos acompanhar Bran e seus companheiros em sua longa jornada além da Muralha. Há dois POVs de Dorne(um velho e um novo), e três ironborn (todos os POVs anteriores).
E existem alguns personagens novos com ponto de vista. Alguns deles são novos personagens, introduzidos pela primeira vez neste livro. Outros são personagens estabelecidos, mas novos com pontos de vista, eles estavam por aí, mas eu nunca tinha estado dentro de suas cabeças antes. Uma vez, alguns anos atrás, eu disse que só queria introduzir um novo ponto de vista de personagem no livro. O que só serve para mostrar por que eu nunca deveria ditos coisas como esta antes do livro estar pronto. No final, acabei com …. hmmm, deixe-me contar … um, dois, três … ah … Quatro novos personagens com ponto de vista. E isso sequer inclui o Prólogo e Epílogo. Então …
O que posso dizer? Pelo menos parte do infame nó Meereenese era um problema de ponto de vista. (Nem todos, muito tinham a ver com a cronologia e a origem, mas alguns eram um problema de POV. Apresentar um novo personagem de ponto de vista me ajudou a resolver esses problemas, e melhorou o livro . No final, fazer um livro melhor supera todas as outras preocupações.
* O nó Meereneese aparentemente tem a ver com o fato de Dany estar instalada em Meeren e precisar voltar para Westeros, abandonando a cidade. Ou ao fato de Quentyn, Victarion, Tyrion estarem indo ao encontro de Dany em Meereneese.
Apesar das várias teorias que alegam que (1) Eu tinha terminado o livro há anos e estava sentado em um manuscrito completo aguardando o momento oportuno para liberá-lo, a fim de ganhar mais dinheiro, ou que (2) Eu tinha desistido escrever o romance, ou tive um bloqueio de escrita terrível, e não fiz nenhum progresso desde 2005, a verdade é que assim como tenho relatado neste blog … Tenho trabalhado sobre ADwD o tempo todo, apenas um pouco mais devagar do que eu teria gostado. Eu tive alguns estouros, onde eu fiz muito. Eu tive improvisos rudes, onde eu me esforcei e até mesmo alguns períodos em que eu estava reescrevendo do que escrevendo.
Ao longo dos anos enviei vários manuscritos parciais para meus editores, para lhes mostrar onde eu estava naquele determinado momento. Agora que a corrida está finalmente correndo, eu voltei e dei outra olhada em alguns dos arquivos antigos. A contagem de páginas a seguir refere-se apenas aos CAPÍTULOS COMPLETOS no rascunho final … ou que eu pensava que era “completo” e “final” na época. Em cada caso, eu tinha muitas páginas de capítulos adicionais esboçados ou parcialmente escritas, mas essas páginas não foram incluídas na minha contagem.
As primeiras parciais em meus arquivos datam de Janeiro de 2006. Nesse ponto eu tinha 542 páginas terminadas. Agora, vale lembrar, que foi em junho de 2005, que eu dividi “O Festim dos Corvos” em dois livros paralelos, e escrevi meu infame posfácio (e, em retrospecto, imprudente)”Enquanto isso, no Muralha …” “O Festim dos Corvos” foi entregue com 1.063 páginas manuscritas. Na época da divisão, olhando para todos o material de Tyrion e Daenerys que eu tinha removido, eu percebi que só tinha mais 400 páginas para chegar a um outro livro de mesmo tamanho, o que provavelmente foi o que me levou a dizer que o livro seguinte sairia ao longo de um ano. Famosas últimas palavras, aquelas. Nunca mais.
Obviamente, lavou muito mais do que isso. Depois que eu escrevi isso, acabei por passar grande parte do resto de 2005, promovendo “O Festim”. Um turnê pela América. Uma turnê pelo livro canadense. Um passeio literário britânico. Uma visita à Itália para o Lucca Games Show. Tudo ótimo, mas também desgastante. Eu voltei para casa no intervalo, e escrevi algumas coisas, mas provavelmente não muito. Essa contagem de 542 páginas finalizadas em janeiro de 2006 não poderia ter sido muito diferente do que eu tinha em junho de 2005, quando eu dividi os livros.
E o ano que se seguiu provou a loucura da minha previsão. A próxima parcial que enviei a Bantam é datada de outubro de 2007, e tinha 472 páginas. Sim, no ano e meio entre as duas parciais, eu tinha conseguido des-escrever umas setenta páginas . Eu estava revisando muito mais e reescrevendo – e reestruturando – durante este período que eu estava fazendo progressos.
Mas então I hit a good spell… Em Março de 2008 entreguei outro parcial, e esta tinha 596 páginas. Em maio de 2008, outra: com 684 páginas. Em dezembro de 2008, 774 páginas, depois disso os progressos continuam lentos, mas bastante estáveis. Não vou dizer que eu ainda não estava retirando coisas, reescrevendo, reestruturando, mudando minha mente … Eu estava … mas eu estava avançando bem, como os parciais que enviei a meus editores são provas disso. Em setembro de 2009, enviei-lhes 998 páginas. Em janeiro de 2010 eu passei a marca de mil páginas, e entreguei 1.038 páginas. Agora eu estava engrenando novamente. Junho de 2010, uma parcial de 1.028 páginas. Agosto de 2010, 1332 páginas, dezembro de 2010, 1412 páginas. Em março de 2011, Kong estava guinchando e os biplanos estavam no ar, eu mandei aa parcial final, que tinha 1.571 páginas … mas eu ainda tinha alguns capítulos incompletos, alguns que ficaram muito difíceis, alguns que eu não sabia se ia incluir ou não. Foram aqueles que empurraram a contagem final para 1600 e até perto de 1700 antes das mudanças editoriais e do suor final que eu expliquei acima.


Kong, você foi uma mãe de macaco, mas estou feliz que você tenha saído de minhas costas.
Algum dia, talvez, algum estudante de literatura fantástica possa querer ler todos estes manuscritos parciais, e documentar como ADwD mudou ao longo dos anos. Toda vez que eu imprimia uma cópia para enviar aos meus editores, fazia uma segunda e enviava para as coleções especiais da Texas A & M University, onde os meus papéis são mantidos. Talvez alguém faça uma tese de mestrado da minha luta com este livro. E quem sabe, talvez no final, ele ou ela vai concluir que eu estava escrevendo o livro de mal a pior o tempo todo.
Mas eu não penso assim. ADwD demorou muito mais do que eu queria, mas eu acho que é um conto melhor por todo o tempo, suor e sangue que gastei nele.
No final, porém, serão vocês que irão decidir isso.
Aproveitem a leitura. Eu, eu tenho um outro livro para escrever. Sim, suba nas minhas costas…que macaquinho fofo que você é…

Eu acho que a espera pode ter sido bastante longa para alguns, mas certamente irá valer a pena…
E vocês ansiosos por Dance?
Aqui tem alguns capítulos: Dany, Tyrion e Hediondo

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados