Comentários do Episódio 1×02: The Kingsroad [COM SPOILERS]

Se você ainda não leu o livro “A Guerra dos Tronos”, não leia este texto. Veja a nossa resenha do episódio “The Kingsroad” sem spoilers. Do contrário, vamos em frente!


Cena desnecessária do episódio: o  Khal pelado.

Dany vê marido e começa a chorar: amor demais? Pra sorte dela, Jorah Mormont parece ter com ela o apreço de um pai, bem diferente de como trata Viserys, que não convence ninguém. Parece que, dos Targaryen restantes, a única com alguma prudência é a Dany – o Viserys é um verdadeiro maluco. Como pode, um Rei Pedinte ser tão arrogante? Como já foi dito uma vez: quando nasce um Targaryen, os deuses decidem na moeda se ele será genial ou louco. Mas, nesse quesito, loucura também é a única coisa que explica a mudança atitude de Daenerys. Eu acredito que essa é uma consequência da diferença da série e do livro: enquanto na série Drogo é apenas um brutamontes, no livro ele tem algum sentimento por Dany.  Porque, se num momento ela chora enquanto Drogo a está violentando e suas lágrimas descem (o que foi aquela cena?), no outro ela quer saber como deixar ele feliz, e isso ficou meio estranho. Complicado vai ser Dany chamar ele de Meu sol-e-estrelas depois disso tudo.

O que me deixou bastante feliz, entretanto, foi aquela escrava ensinando a Dany as coisas da vida! Ao menos, Jorah Mormont estava certo: ficou mais fácil, sua danada. Mas, até agora, apesar de serem mostrados os ovos de dragão, não falaram de nenhum sonho com o dragão que a Dany tem repetidas vezes, nem do carinho que ela tem por sua égua prata, ou das magníficas imagens de Essos. Só eu tenho a impressão de que a riqueza da cultura dothraki tem sido deixada de lado e em vez disso só estão dando importância às partes mais chocantes e bárbaras?

A melhor cena do episódio, pra mim, foi Tyrion dando 3 hit combo no Joffrey. Eu queria estar na pele do duende. O moleque é a encarnação do nojo, e Tyrion, não satisfeito uma vez nem duas, dá mais um tapa no moleque. Quantas vezes vocês viram essa cena? Ele deveria estar apanhando até agora ou até pelo menos todo mundo esquecer que ele praticamente matou Lady e o filho do açougueiro. Aqui, Sansa tem uma dose real de que seu príncipe não é tão encantado assim, o que não é surpresa pra ninguém que olhou pra carinha dele. Dá pra entender porque contrataram um ator com um rosto tão repugnante. E por mim, pode deixar Tyrion consertar aquela cara no tapa.  A única comparação que eu faço ao livro é que, no livro Joffrey só toma dois tapas. Dá-lhe, Tyrion!

Clique e aproveite

“Querido irmão, você me magoa, sabe o quanto eu amo minha família”. Será que Tyrion sabe do segredo de Jaime? Ele é sagaz demais para sabermos o que ele está pensando, então a resposta mais apropriada parece ser “eu não sei”.

Na viagem de Ned pro Sul, ficamos sabendo das intenções de Robert para com os Targaryen. Notem uma coisa: muito embora Dany ainda não tenha nenhum real poder (afinal, ela é uma esposa e Viserys é a terceira pessoa depois de ninguém), agora eles são intocáveis. Se antes ele não os matou, agora é que tá difícil. E novamente, vemos uma simplificação dos Dothraki; apesar de não terem barcos, nada é mencionado sobre o fato de serem arqueiros excelentes, mesmo montados. É um exército pra se temer, tendo barcos ou não.  E sequer é comentado sobre os Dothraki temerem a água salgada.

O Jon vai mesmo pra muralha, que é bem mais impressionante do lado de cá do reino. Na Patrulha da Noite, os homens esquecem o sobrenome e não têm filhos.  Eu não esperaria outra coisa; na muralha, estão os bastardos e outros indesejados – é até útil que esqueçam suas origens.  No livro, é um pouco mais complicado que isso: não só o homens não têm filhos  – eles se tornam estéreis devido ao intenso frio.  Pra mim, não ficou muito evidente o quão indesejado Jon é por Cat. Existe um famoso “Era pra ter sido você” que ela diz para Snow lamentando a queda de Bran, e a ausência desse diálogo foi sentida.  O livro é deveras mais enfático que a série, nisso.

E apesar de ser pega num momento de fraqueza, vemos a força de uma mulher como Catelyn Stark: ela irá para o sul, com pouca escolta, só pra avisar o marido sobre a segunda tentativa de assassinato de Bran, que ela meramente suspeita que os Lannisters estão envolvidos. No livro, ela menciona ter percebido que Jaime Lannister não foi caçar. Na série, isso é feito à lá CSI. E Cat decide deixar toda uma Winterfell nas mãos de Robb. 

Lady é sacrificada. Venhamos e convenhamos, não é o perfil de uma donzela como Sansa andar por aí com um lobo gigante. Arya, do contrário… Arya, sim! É uma pena que ela tenha espantado a loba dela, mas logo ela volta! E  finalmente, Bran acorda, no momento da morte de Lady. Novamente, sequer uma imagem misteriosa de seus sonhos, nada nada. Tudo bem, sob uma perspectiva televisiva, essa omissão é válida, mas acho que está faltando profundidade em alguns personagens muito importantes.

E agora, o que será que Bran vai dizer?

Compartilhe:

Ao comentar no site você aceita as regras previamente estabelecidas.

Posts Relacionados